SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
DESIGN PARA QUEM NÃO É DESIGNER Noções básicas de planejamento visual Retirado do livro: Design para quem não é designer.  Robin   Willians , 2ª edição,  São Paulo : Callis. 2006.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Princípios Básicos
Princípios Básicos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Tudo o Que Vai Volta Lições para viajar de carona pelo país Robin Willians 1º de Janeiro de 2001 A seguir aplicaremos os quatro princípios básicos, acompanhando os resultados:
Proximidade Tudo o Que Vai Volta Lições para viajar de carona pelo país Robin Willians 1º de Janeiro de 2001 Se os itens estiverem relacionados entre si, agrupe-os em proximidade. Separe-os, se eles não estiverem diretamente ligados. Varie o espaço entre os itens para indicar a proximidade. Aproximando o título do subtítulo, criamos uma unidade bem-definida, no lugar de seis unidades segmentadas. Ficou nítido que os dois tópicos estão ligados entre si. Distanciando o nome do autor e a data, fica claro que estas informações não fazem parte do título.
Proximidade -  CD-ROMs CD-ROMs CDs para crianças CDs educacionais CDs de lazer Discos laser -  Educacional Aprendizado inicial Idiomas Ciências Matemática -  Material do Professor Livros Material do professor Vídeos -  Hardware e Acessórios Cabos Dispositivo de entrada Armazenamento Memória Modems Impressoras e acessórios Vídeo e som O maior problema desta lista é que  tudo está próximo de tudo , dificultando uma relação ou organização. CD ROMs Educacional Material do Professor Hardware & Acessórios CD ROMs CDs para crianças CDs educacionais CDs de lazer Discos laser Idiomais Ciências Matemática Livros Material do professor Vídeos Cabos Dispositivo de entrada Armazenamento Memória Modems Impressoras e acessórios Vídeo e som A mesma lista foi criada através de grupos visuais. Acrescentando um  contraste aos títulos  e a  linha divisória  dá-se mais legibilidade, o que torna mais fácil uma relação entre o título e seus tópicos.
Alinhamento Tudo o Que Vai Volta Lições para viajar de carona pelo país Robin Willians 1º de Janeiro de 2001 Fique atento a cada elemento que você colocar na página. Alinhe cada objeto com uma parte lateral de outro, para que a página inteira fique unificada. Mesmo que o nome do autor esteja distante do título, existe uma conexão visual entre os dois elementos, criada através do alinhamento. O exemplo anterior também está alinhado: o alinhamento é a centralização. Mas como você pode ver, alinhando à esquerda ou à direita (como este exemplo) você cria uma lateral mais marcante, mais fácil de seguir com os olhos.
Repetição Tudo o Que Vai Volta Lições para viajar de carona pelo país Robin Willians Repetição é uma forma mais marcante de criar consistência em um material. Avalie se é apropriado fazer com que um dos elementos fique mais marcante e utilize-o como o elemento repetitivo. A fonte diferenciada do título se repete no nome do autor, fortalecendo a conexão entre ambos.  Os pequenos triângulos foram especialmente acrescentados para criar uma repetição.  A repetição ajuda a unificar elementos separados do design (da diagramação).
Contraste Robin Willians Você concorda com o fato de que o exemplo deste slide atrai seus olhos muito mais do que o anterior? Neste caso, o responsável é o  contraste  do preto contra o branco. Há várias maneiras de criar contrastes: linhas, fontes, cores, relações espaciais, direções, etc. O trabalho com o contraste neste exemplo foi apenas o de acrescentar a caixa preta. Realce um pouco a letra colocando o subtítulo em itálico, contrastando-o com a letra normal (sem italização) do título e do nome do autor.  Tudo  o Que Vai  Volta Lições para viajar de carona pelo país
Tipologia A combinação de fontes diferentes visa aperfeiçoar a comunicação, porém, algumas vezes esta combinação pode confundi-la. Tome cuidado ao utilizar vários tipos de fontes, crie sempre um contraste para melhorar o entendimento. Há seis maneiras claras e diferentes de contrastar a tipologia: Não seja TÍMIDO Exponha suas idéias! Um contraste de tamanho nem sempre significa que você deva fazer com que o tipo fique grande; significa que deve haver um contraste. Por exemplo: quando você vê uma pequena linha isolada em uma página grande de jornal, fica com vontade de lê-la, certo? Grande parte do que o convida a fazê-lo é o contraste do tipo muito pequeno colocado em uma página grande.
O peso de uma fonte refere-se à espessura dos traços. A maioria das famílias é desenhada com vários pesos: regular, bold (negrito), light, etc. O contraste dos pesos é uma das melhores maneiras de aumentar a estética visual de uma página sem redesenhar algo, mas você nunca poderá alcançar o contraste belo e forte se não tiver uma fonte com traços grandes e fortes. Arial Arial Medium Arial Black (bold) Outro Newsletter Título nononononononononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Outro Título nonononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. nononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Subtítulo nononononononononononononononononononomnononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Outro Newsletter Título nononononononononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Título nonononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. nononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Subtítulo nononononononononononononononononononomnononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono..
Serifado Estrutura Serifas Contraste grosso-fino Sem Serifa Não há serifas Não há contraste grosso-fino nos traços Existem ainda as categorias: Moderno, Manuscrito, Decorativo, Estilo Antigo. Ode Ode Ode Ode Ode Ode Ode Ode Ode A estrutura refere-se à maneira através de qual uma letra é construída e, como podemos ver através deste exemplo, a estrutura de cada categoria é bastante distinta. Dica importante:  nunca coloque duas fontes de mesma categoria na mesma página . Não há como disfarçar suas similaridades. Além disso, existem tantas opções! Por que dificultar as coisas?
Forma A forma de uma letra refere-se ao seu formato. Os caracteres podem ter a mesma estrutura, mas suas “formas” podem ser diferentes. Por exemplo, a letra “G” (em caixa-alta) tem a mesma estrutura da letra “g” (em caixa-baixa) da mesma família. Entretanto, suas verdadeiras  formas  – ou formatos – são muito diferentes. Este é um tipo de contraste muito prático, e aumenta a legibilidade e ênfase de uma palavra ou frase. G  g A  a B  b H  h E  e As formas de cada uma destas letras maiúsculas são completamente diferente das minúsculas. Portanto,  caixa-alta  versus  caixa-baixa é outra maneira de contrastar os tipos. Usar caixa-alta algumas vezes (não exagere!) faz surgir um CONTRASTE girafa GIRAFA tartaruga TARTARUGA
Direção PARA CIMA! O tipo inclinado para cima cria uma energia positiva.  Girar, inclinar, inverter, etc, as vezes podem ser uma boa maneira de enfatizar e contrastar uma parte de seu texto. Título longo nas duas colunas Nononononono nonononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononono. Subtítulo nononononon ononononononononononoonnonononononononono. newsletter Nononononononononononononononononononononononononononononononononononononononono.  Nonononono nononononononononononononononononononononononononononononononononononononononono.. Segundo Título interessante Ás vezes um redirecionamento marcante do tipo cria um impacto dramático ou um formato único, o que justifica plenamente seu uso.
D I C A
D I C A
D I C A
D I C A

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Design Pra Quem Não é Designer
Design Pra Quem Não é DesignerDesign Pra Quem Não é Designer
Design Pra Quem Não é DesignerDaniela Fiuza
 
Principios do design
Principios do designPrincipios do design
Principios do designIuri Lammel
 
Criação de Impressos
Criação de ImpressosCriação de Impressos
Criação de Impressosclafajardo
 
Aula 5 - Comunicação Gráfica e Design
Aula 5   - Comunicação Gráfica e DesignAula 5   - Comunicação Gráfica e Design
Aula 5 - Comunicação Gráfica e DesignCíntia Dal Bello
 
Introdução ao design de livro
Introdução ao design de livroIntrodução ao design de livro
Introdução ao design de livroOdair Cavichioli
 
Oficina Design para quem não é Designer
Oficina Design para quem não é DesignerOficina Design para quem não é Designer
Oficina Design para quem não é DesignerAndreza Jackson
 
Aula 4 - Comunicação Gráfica e Design
Aula 4  - Comunicação Gráfica e DesignAula 4  - Comunicação Gráfica e Design
Aula 4 - Comunicação Gráfica e DesignCíntia Dal Bello
 
Fundamentos básicos do Design gráfico
Fundamentos básicos do Design gráficoFundamentos básicos do Design gráfico
Fundamentos básicos do Design gráficonfeio
 
Diagramação na Produção Gráfica
Diagramação na Produção GráficaDiagramação na Produção Gráfica
Diagramação na Produção GráficaRenato Melo
 
Como diagramar uma revista
Como diagramar uma revistaComo diagramar uma revista
Como diagramar uma revistaMarcos Carneiro
 
Design e design gráfico
Design e design gráficoDesign e design gráfico
Design e design gráficoDeisi Motter
 
Design Editorial: uma abordagem metodológica
Design Editorial: uma abordagem metodológicaDesign Editorial: uma abordagem metodológica
Design Editorial: uma abordagem metodológicaWagner Bandeira
 

Mais procurados (20)

Design Pra Quem Não é Designer
Design Pra Quem Não é DesignerDesign Pra Quem Não é Designer
Design Pra Quem Não é Designer
 
Diagramação de revistas
Diagramação de revistasDiagramação de revistas
Diagramação de revistas
 
Design Editorial | Elementos Editoriais
Design Editorial | Elementos EditoriaisDesign Editorial | Elementos Editoriais
Design Editorial | Elementos Editoriais
 
Design Editorial | Introdução
Design Editorial | IntroduçãoDesign Editorial | Introdução
Design Editorial | Introdução
 
Principios do design
Principios do designPrincipios do design
Principios do design
 
Criação de Impressos
Criação de ImpressosCriação de Impressos
Criação de Impressos
 
Design Editorial | Sistemas Tipográficos
Design Editorial | Sistemas TipográficosDesign Editorial | Sistemas Tipográficos
Design Editorial | Sistemas Tipográficos
 
Aula 5 - Comunicação Gráfica e Design
Aula 5   - Comunicação Gráfica e DesignAula 5   - Comunicação Gráfica e Design
Aula 5 - Comunicação Gráfica e Design
 
Introdução ao design de livro
Introdução ao design de livroIntrodução ao design de livro
Introdução ao design de livro
 
Design Editorial | Estruturas
Design Editorial | EstruturasDesign Editorial | Estruturas
Design Editorial | Estruturas
 
Oficina Design para quem não é Designer
Oficina Design para quem não é DesignerOficina Design para quem não é Designer
Oficina Design para quem não é Designer
 
Aula 4 - Comunicação Gráfica e Design
Aula 4  - Comunicação Gráfica e DesignAula 4  - Comunicação Gráfica e Design
Aula 4 - Comunicação Gráfica e Design
 
Fundamentos básicos do Design gráfico
Fundamentos básicos do Design gráficoFundamentos básicos do Design gráfico
Fundamentos básicos do Design gráfico
 
Diagramação na Produção Gráfica
Diagramação na Produção GráficaDiagramação na Produção Gráfica
Diagramação na Produção Gráfica
 
Como diagramar uma revista
Como diagramar uma revistaComo diagramar uma revista
Como diagramar uma revista
 
Design e design gráfico
Design e design gráficoDesign e design gráfico
Design e design gráfico
 
Design Editorial: uma abordagem metodológica
Design Editorial: uma abordagem metodológicaDesign Editorial: uma abordagem metodológica
Design Editorial: uma abordagem metodológica
 
Noções de Design Gráfico
Noções de Design GráficoNoções de Design Gráfico
Noções de Design Gráfico
 
Conceitos e princípios de design
Conceitos e princípios de designConceitos e princípios de design
Conceitos e princípios de design
 
Fundamentos design grafico | Insper
Fundamentos design grafico | InsperFundamentos design grafico | Insper
Fundamentos design grafico | Insper
 

Destaque

Apresentação principios do design share
Apresentação principios do design shareApresentação principios do design share
Apresentação principios do design shareLoreane Brandizzi
 
Quando Efe | Identidade Visual do Espetáculo
Quando Efe | Identidade Visual do EspetáculoQuando Efe | Identidade Visual do Espetáculo
Quando Efe | Identidade Visual do EspetáculoAlegria Design
 
Identidade Visual - NV Store
Identidade Visual - NV StoreIdentidade Visual - NV Store
Identidade Visual - NV StoreAlegria Design
 
O que você precisa saber de design para montar o seu negócio
O que você precisa saber de design para montar o seu negócioO que você precisa saber de design para montar o seu negócio
O que você precisa saber de design para montar o seu negócioAlegria Design
 
Curriculo lattes-tutorial
Curriculo lattes-tutorialCurriculo lattes-tutorial
Curriculo lattes-tutorialPROIDDBahiana
 
Princípios de design
Princípios de designPrincípios de design
Princípios de designTersis Zonato
 
Aula 04 design gráfico na publicidade tipologia
Aula 04   design gráfico na publicidade tipologiaAula 04   design gráfico na publicidade tipologia
Aula 04 design gráfico na publicidade tipologiaElizeu Nascimento Silva
 
Design para quem não é designer - Robin Williams
Design para quem não é designer - Robin WilliamsDesign para quem não é designer - Robin Williams
Design para quem não é designer - Robin Williamsman3lla
 

Destaque (16)

Apresentação principios do design share
Apresentação principios do design shareApresentação principios do design share
Apresentação principios do design share
 
Manual de preenchimento do Currículo Lattes
Manual de preenchimento do Currículo LattesManual de preenchimento do Currículo Lattes
Manual de preenchimento do Currículo Lattes
 
Saraiva final
Saraiva finalSaraiva final
Saraiva final
 
Resumo proj 03_10_2010
Resumo proj 03_10_2010Resumo proj 03_10_2010
Resumo proj 03_10_2010
 
Projeto almoço alexandre souza de oliveira
Projeto almoço  alexandre souza de oliveiraProjeto almoço  alexandre souza de oliveira
Projeto almoço alexandre souza de oliveira
 
Artigo fabi e heliel surdos generalização
Artigo fabi e heliel   surdos generalizaçãoArtigo fabi e heliel   surdos generalização
Artigo fabi e heliel surdos generalização
 
Falando um pouco_sobre_registros
Falando um pouco_sobre_registros Falando um pouco_sobre_registros
Falando um pouco_sobre_registros
 
Quando Efe | Identidade Visual do Espetáculo
Quando Efe | Identidade Visual do EspetáculoQuando Efe | Identidade Visual do Espetáculo
Quando Efe | Identidade Visual do Espetáculo
 
Piramide do Conhecimento
Piramide do ConhecimentoPiramide do Conhecimento
Piramide do Conhecimento
 
Identidade Visual - NV Store
Identidade Visual - NV StoreIdentidade Visual - NV Store
Identidade Visual - NV Store
 
O que você precisa saber de design para montar o seu negócio
O que você precisa saber de design para montar o seu negócioO que você precisa saber de design para montar o seu negócio
O que você precisa saber de design para montar o seu negócio
 
Curriculo lattes-tutorial
Curriculo lattes-tutorialCurriculo lattes-tutorial
Curriculo lattes-tutorial
 
Design gráfico
Design  gráficoDesign  gráfico
Design gráfico
 
Princípios de design
Princípios de designPrincípios de design
Princípios de design
 
Aula 04 design gráfico na publicidade tipologia
Aula 04   design gráfico na publicidade tipologiaAula 04   design gráfico na publicidade tipologia
Aula 04 design gráfico na publicidade tipologia
 
Design para quem não é designer - Robin Williams
Design para quem não é designer - Robin WilliamsDesign para quem não é designer - Robin Williams
Design para quem não é designer - Robin Williams
 

Semelhante a Design

Design para quem nao eh designer
Design para quem nao eh designerDesign para quem nao eh designer
Design para quem nao eh designerMônica Arriada
 
EXPOTEC IFRN - Noções básicas de planejamento visual
EXPOTEC IFRN - Noções básicas de planejamento visualEXPOTEC IFRN - Noções básicas de planejamento visual
EXPOTEC IFRN - Noções básicas de planejamento visualJoeldson Costa Damasceno
 
NoçõEs BáSicas De Planejamento Visual
NoçõEs BáSicas De Planejamento VisualNoçõEs BáSicas De Planejamento Visual
NoçõEs BáSicas De Planejamento VisualRobes Rocha
 
Arte publicitária i princípios básicos do design e tipografia
Arte publicitária i   princípios básicos do design e tipografiaArte publicitária i   princípios básicos do design e tipografia
Arte publicitária i princípios básicos do design e tipografiaTaís Paranhos
 
Design para não designers
Design para não designersDesign para não designers
Design para não designersKarlo Medeiros
 
Design Educacional: montagem de slides para aulas e palestras
Design Educacional: montagem de slides para aulas e palestrasDesign Educacional: montagem de slides para aulas e palestras
Design Educacional: montagem de slides para aulas e palestrasRS.dg
 
Midia Impressa #03 - Elementos Gráficos 2
Midia Impressa #03 - Elementos Gráficos 2Midia Impressa #03 - Elementos Gráficos 2
Midia Impressa #03 - Elementos Gráficos 2Renato Melo
 
Studio Grafico #01 - Design e Tendências 2018
Studio Grafico #01 - Design e Tendências 2018Studio Grafico #01 - Design e Tendências 2018
Studio Grafico #01 - Design e Tendências 2018Renato Melo
 

Semelhante a Design (20)

Design para quem nao eh designer
Design para quem nao eh designerDesign para quem nao eh designer
Design para quem nao eh designer
 
design-para-quem-nao-e-design.pdf
design-para-quem-nao-e-design.pdfdesign-para-quem-nao-e-design.pdf
design-para-quem-nao-e-design.pdf
 
EXPOTEC IFRN - Noções básicas de planejamento visual
EXPOTEC IFRN - Noções básicas de planejamento visualEXPOTEC IFRN - Noções básicas de planejamento visual
EXPOTEC IFRN - Noções básicas de planejamento visual
 
Diagramacao ua
Diagramacao uaDiagramacao ua
Diagramacao ua
 
Design - SLIDES
Design - SLIDESDesign - SLIDES
Design - SLIDES
 
Design para quem_nao_e_designer
Design para quem_nao_e_designerDesign para quem_nao_e_designer
Design para quem_nao_e_designer
 
Workshop
WorkshopWorkshop
Workshop
 
NoçõEs BáSicas De Planejamento Visual
NoçõEs BáSicas De Planejamento VisualNoçõEs BáSicas De Planejamento Visual
NoçõEs BáSicas De Planejamento Visual
 
Arte publicitária i princípios básicos do design e tipografia
Arte publicitária i   princípios básicos do design e tipografiaArte publicitária i   princípios básicos do design e tipografia
Arte publicitária i princípios básicos do design e tipografia
 
Princípios básicos
Princípios básicosPrincípios básicos
Princípios básicos
 
Design para não designers
Design para não designersDesign para não designers
Design para não designers
 
tripticos.ppt
tripticos.ppttripticos.ppt
tripticos.ppt
 
Aula03
Aula03Aula03
Aula03
 
Design Educacional: montagem de slides para aulas e palestras
Design Educacional: montagem de slides para aulas e palestrasDesign Educacional: montagem de slides para aulas e palestras
Design Educacional: montagem de slides para aulas e palestras
 
CRP0357-2016-03
CRP0357-2016-03CRP0357-2016-03
CRP0357-2016-03
 
Design
DesignDesign
Design
 
Midia Impressa #03 - Elementos Gráficos 2
Midia Impressa #03 - Elementos Gráficos 2Midia Impressa #03 - Elementos Gráficos 2
Midia Impressa #03 - Elementos Gráficos 2
 
CRP0357-2016-04
CRP0357-2016-04CRP0357-2016-04
CRP0357-2016-04
 
Studio Grafico #01 - Design e Tendências 2018
Studio Grafico #01 - Design e Tendências 2018Studio Grafico #01 - Design e Tendências 2018
Studio Grafico #01 - Design e Tendências 2018
 
CRP0357-2014-05
CRP0357-2014-05CRP0357-2014-05
CRP0357-2014-05
 

Último

Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 

Último (20)

Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 

Design

  • 1. DESIGN PARA QUEM NÃO É DESIGNER Noções básicas de planejamento visual Retirado do livro: Design para quem não é designer. Robin Willians , 2ª edição, São Paulo : Callis. 2006.
  • 2.
  • 3.
  • 4. Proximidade Tudo o Que Vai Volta Lições para viajar de carona pelo país Robin Willians 1º de Janeiro de 2001 Se os itens estiverem relacionados entre si, agrupe-os em proximidade. Separe-os, se eles não estiverem diretamente ligados. Varie o espaço entre os itens para indicar a proximidade. Aproximando o título do subtítulo, criamos uma unidade bem-definida, no lugar de seis unidades segmentadas. Ficou nítido que os dois tópicos estão ligados entre si. Distanciando o nome do autor e a data, fica claro que estas informações não fazem parte do título.
  • 5. Proximidade - CD-ROMs CD-ROMs CDs para crianças CDs educacionais CDs de lazer Discos laser - Educacional Aprendizado inicial Idiomas Ciências Matemática - Material do Professor Livros Material do professor Vídeos - Hardware e Acessórios Cabos Dispositivo de entrada Armazenamento Memória Modems Impressoras e acessórios Vídeo e som O maior problema desta lista é que tudo está próximo de tudo , dificultando uma relação ou organização. CD ROMs Educacional Material do Professor Hardware & Acessórios CD ROMs CDs para crianças CDs educacionais CDs de lazer Discos laser Idiomais Ciências Matemática Livros Material do professor Vídeos Cabos Dispositivo de entrada Armazenamento Memória Modems Impressoras e acessórios Vídeo e som A mesma lista foi criada através de grupos visuais. Acrescentando um contraste aos títulos e a linha divisória dá-se mais legibilidade, o que torna mais fácil uma relação entre o título e seus tópicos.
  • 6. Alinhamento Tudo o Que Vai Volta Lições para viajar de carona pelo país Robin Willians 1º de Janeiro de 2001 Fique atento a cada elemento que você colocar na página. Alinhe cada objeto com uma parte lateral de outro, para que a página inteira fique unificada. Mesmo que o nome do autor esteja distante do título, existe uma conexão visual entre os dois elementos, criada através do alinhamento. O exemplo anterior também está alinhado: o alinhamento é a centralização. Mas como você pode ver, alinhando à esquerda ou à direita (como este exemplo) você cria uma lateral mais marcante, mais fácil de seguir com os olhos.
  • 7. Repetição Tudo o Que Vai Volta Lições para viajar de carona pelo país Robin Willians Repetição é uma forma mais marcante de criar consistência em um material. Avalie se é apropriado fazer com que um dos elementos fique mais marcante e utilize-o como o elemento repetitivo. A fonte diferenciada do título se repete no nome do autor, fortalecendo a conexão entre ambos. Os pequenos triângulos foram especialmente acrescentados para criar uma repetição. A repetição ajuda a unificar elementos separados do design (da diagramação).
  • 8. Contraste Robin Willians Você concorda com o fato de que o exemplo deste slide atrai seus olhos muito mais do que o anterior? Neste caso, o responsável é o contraste do preto contra o branco. Há várias maneiras de criar contrastes: linhas, fontes, cores, relações espaciais, direções, etc. O trabalho com o contraste neste exemplo foi apenas o de acrescentar a caixa preta. Realce um pouco a letra colocando o subtítulo em itálico, contrastando-o com a letra normal (sem italização) do título e do nome do autor. Tudo o Que Vai Volta Lições para viajar de carona pelo país
  • 9. Tipologia A combinação de fontes diferentes visa aperfeiçoar a comunicação, porém, algumas vezes esta combinação pode confundi-la. Tome cuidado ao utilizar vários tipos de fontes, crie sempre um contraste para melhorar o entendimento. Há seis maneiras claras e diferentes de contrastar a tipologia: Não seja TÍMIDO Exponha suas idéias! Um contraste de tamanho nem sempre significa que você deva fazer com que o tipo fique grande; significa que deve haver um contraste. Por exemplo: quando você vê uma pequena linha isolada em uma página grande de jornal, fica com vontade de lê-la, certo? Grande parte do que o convida a fazê-lo é o contraste do tipo muito pequeno colocado em uma página grande.
  • 10. O peso de uma fonte refere-se à espessura dos traços. A maioria das famílias é desenhada com vários pesos: regular, bold (negrito), light, etc. O contraste dos pesos é uma das melhores maneiras de aumentar a estética visual de uma página sem redesenhar algo, mas você nunca poderá alcançar o contraste belo e forte se não tiver uma fonte com traços grandes e fortes. Arial Arial Medium Arial Black (bold) Outro Newsletter Título nononononononononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Outro Título nonononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. nononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Subtítulo nononononononononononononononononononomnononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Outro Newsletter Título nononononononononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Título nonononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. nononononononononononononononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono.. Subtítulo nononononononononononononononononononomnononononononononononononononononOnonononononononononononononononononononononononononononononono..
  • 11. Serifado Estrutura Serifas Contraste grosso-fino Sem Serifa Não há serifas Não há contraste grosso-fino nos traços Existem ainda as categorias: Moderno, Manuscrito, Decorativo, Estilo Antigo. Ode Ode Ode Ode Ode Ode Ode Ode Ode A estrutura refere-se à maneira através de qual uma letra é construída e, como podemos ver através deste exemplo, a estrutura de cada categoria é bastante distinta. Dica importante: nunca coloque duas fontes de mesma categoria na mesma página . Não há como disfarçar suas similaridades. Além disso, existem tantas opções! Por que dificultar as coisas?
  • 12. Forma A forma de uma letra refere-se ao seu formato. Os caracteres podem ter a mesma estrutura, mas suas “formas” podem ser diferentes. Por exemplo, a letra “G” (em caixa-alta) tem a mesma estrutura da letra “g” (em caixa-baixa) da mesma família. Entretanto, suas verdadeiras formas – ou formatos – são muito diferentes. Este é um tipo de contraste muito prático, e aumenta a legibilidade e ênfase de uma palavra ou frase. G g A a B b H h E e As formas de cada uma destas letras maiúsculas são completamente diferente das minúsculas. Portanto, caixa-alta versus caixa-baixa é outra maneira de contrastar os tipos. Usar caixa-alta algumas vezes (não exagere!) faz surgir um CONTRASTE girafa GIRAFA tartaruga TARTARUGA
  • 13. Direção PARA CIMA! O tipo inclinado para cima cria uma energia positiva. Girar, inclinar, inverter, etc, as vezes podem ser uma boa maneira de enfatizar e contrastar uma parte de seu texto. Título longo nas duas colunas Nononononono nonononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononononono. Subtítulo nononononon ononononononononononoonnonononononononono. newsletter Nononononononononononononononononononononononononononononononononononononononono. Nonononono nononononononononononononononononononononononononononononononononononononononono.. Segundo Título interessante Ás vezes um redirecionamento marcante do tipo cria um impacto dramático ou um formato único, o que justifica plenamente seu uso.
  • 14. D I C A
  • 15. D I C A
  • 16. D I C A
  • 17. D I C A