Slid ea) documento do microsoft word

287 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slid ea) documento do microsoft word

  1. 1. A mãe pediu para a menina ir ao mercado eque, na volta, passasse no mercado. A mãe pediu para a menina ir ao mercado e,na volta, passar no mercado.
  2. 2. Ricardo estava aborrecido por ter perdido a horado teste e porque seu pai não o esperou. Ricardo estava aborrecido por ter perdido a horado teste e por seu pai não tê-lo esperado. Ricardo estava aborrecido porque perdeu a horado teste e porque seu pai não o esperou.
  3. 3. Manda-me notícias de minha prima Helena e semeu pai resolveu aquele problema que oatormentava. Manda-me notícias de minha prima Helena edescobre se meu pai resolveu aquele problema queo atormentava
  4. 4. Meu pai pratica tênis e faz um ótimochurrasco. Meu pai tem duas paixões: praticar tênis efazer um ótimo churrasco.
  5. 5. Paralelismos mais comunsNão só... mas (como) também No período de um ano, não só cresceu o número de assaltos eroubos na cidade, mas também o de assassinato por armas de fogo. Esse tipo de construção, além de apresentar a noção de adição (nocaso, o número de assassinatos somado ao de assaltos e roubos),introduz com a expressão mas também a noção de destaque para umdos elementos – no caso, o crescimento do número de assassinatospor armas de fogo.
  6. 6.  Quanto mais... (tanto) mais... Hoje em dia, quanto mais uma pessoa estuda,( tanto) mais ela tem condições de competir nomercado de trabalho. Utiliza-se essa estrutura paralelística sempre quehouver entre as partes uma noção de progressão eoposição.
  7. 7.  Seja...seja, quer...quer, ora...ora De qualquer forma, conte comigo, seja para ajudarna mudança, seja para limpar a nova casa , seja para ochurrasco de inauguração. Emprega-se esse tipo de paralelismo quando se querdar noção de alternância de ações (ora uma coisa, oraoutra) ou de opção (por exemplo: quer vá, quer nãová...)
  8. 8.  Primeiro...; segundo... Ele (Dr. Paes de Barros) afirma que a pobreza no Brasil éerradicável. Para fazê-lo, são necessárias duas coisas: “ primeiro ,decidir que é isso que se quer; segundo , dar apoios institucionais aquem já trabalha com a pobreza, para viabilizar a decisão”. (Folha deS. Paulo) Utiliza-se esse tipo de recurso quando se deseja fazer umaenumeração sequencial de vários aspectos a serem consideradosnuma argumentação. É possível ordenar esses aspectos por grau deimportância. Entre as partes dessa enumeração, é comum empregar oponto-e-vírgula.
  9. 9.  Tanto...quanto.. As estradas estão muito ruins, tanto para quemvai à capital quanto para quem vem dela. Essa estrutura paralelística, ao mesmo tempo queintroduz a noção de adição, acrescenta também umanoção de equiparação ou de equivalência.
  10. 10.  Não... e não/nem Não pudemos viajar no carnaval passado,nem nas férias de julho , nem nas de janeiro. Emprega-se esse recurso quando se desejafazer uma sequência de negativas.
  11. 11.  Por um lado... por outro... Se, por um lado , a venda do sítio resolveunossos problemas financeiros, por outro (lado)perdemos o único meio de lazer da família. Esse paralelismo introduz uma comparação,geralmente demonstrando os aspectos negativos epositivos de algum ato.
  12. 12.  Tempos verbaisSe todos colaborassem , tudo seria mais fácil.Se todos colaborarem , tudo será mais fácil. O emprego do pretérito imperfeito do subjuntivo(colaborassem), na oração subordinada condicional, obriga oemprego do futuro do pretérito (seria) na oração principal. Já oemprego do futuro do subjuntivo obriga o emprego do futuro dopresente do indicativo, na principal.
  13. 13.  Orações ligadas sem conectivos Crianças famintas e magras chorando, mãesimplorando um saco de leite em pó, homensdesempregados e sem perspectivas – esse é o quadrodesolador do que vimos no povoado de Joaçaba. Normalmente se utiliza esse recurso quando há ointeresse em formar a noção de conjunto ou de painel, apartir de uma sequência de enunciados.

×