Radiação e o meio ambiente @bio 2 a

865 visualizações

Publicada em

Projeto @ BIO-2015
Profª Maria Teresa Iannaco Grego

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
865
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
30
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Radiação e o meio ambiente @bio 2 a

  1. 1. Profª Maria Teresa Iannaco Grego @ BIO -2015
  2. 2. Entender e compreender o que é radiação , sua importância e os seus efeitos sobre o ambiente e identificar os aspectos positivos e negativos da utilização da radiação pelo homem.
  3. 3. A exposição de material nuclear ao meio libera substâncias radioativas no ar e no solo. Essas substâncias contaminam plantas,rios,os animais e as pessoas em volta. Os dois elementos mais perigosos são o iodo radiotivo e o Césio, subprodutos da fissão nuclear do urânio. Em Chernobyl, o Césio contaminou em cadeia : o solo, a vegetação que extraia nutrientes deste solo, o gado que se alimentava desta vegetação e, por fim, as pessoas que tomaram o leite de vacas contaminadas. "A radiação não deixa o solo infértil, mas tudo que crescer ali acaba contaminado", explica o engenheiro agrônomo Virgílio Franco, do centro de energia nuclear na agricultura da USP.
  4. 4. Um dos grandes problemas da contaminação nuclear, segundo o engenheiro agrônomo Virgílio Franco, é que os níveis de radioatividade podem permanecer altos por décadas. Chama se decaimento radiativo o processo pelo qual um isótopo radioativo, instável, perde energia espontâneamente e se transforma em átomos mais estável, não radioativo. Esse processo pode levar dias, como e o caso do Iodo radiativo, ou décadas, no caso do Césio radioativo . " Apesar de ser eliminado em até 30 dias pelo corpo humano, o Césio pode durar 60 anos no ambiente, até desaparecer completamente", diz Franco.
  5. 5. No solo a radiação contamina a tudo que crescer nesse solo estará contaminado; na água a radiação pode depositar Césio nos lençóis freáticos e contaminar quem entrar em contato com essa água. Na ar grande parte do elementos radioativos não fica suspenso no ar, mas alguns elementos como o Iodo radioativo continuam na atmosfera por um tempo e pode ser inspirado por animais e seres humanos, e dependendo do nível de radiação, o contato pode causar queimaduras na pele.
  6. 6. Quando exposto a esse tipo de radiação, o corpo humano é afetado, sofrendo alterações até mesmo no DNA das células. "A radiação tem a capacidade de alterar a característica físico-química das células. As mais afetadas são as células com alta taxa de proliferação, como as reprodutivas e as da medula, que são mais radiossensíveis". Pesquisadores apontam que as alterações no DNA das células podem se estender por gerações. Pesquisas recentes com netos de sobreviventes do ataque nuclear a Hiroshima (Japão), durante a Segunda Guerra Mundial, apontaram alta taxa de infertilidade. A explicação estaria no fato de que as células reprodutoras são muito sensíveis e especialmente afetadas pela radiação.
  7. 7. No ano de 1986, os operadores da usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, realizaram um experimento com o reator 4. A intenção inicial era observar o comportamento do reator nuclear quando utilizado com baixos níveis de energia. Contudo, para que o teste fosse possível, os responsáveis pela unidade teriam que quebrar o cumprimento de uma série de regras de segurança indispensáveis. Foi nesse momento que uma enorme tragédia nuclear se desenhou no Leste Europeu. Em poucos instantes a formação de uma imensa bola de fogo anunciava a explosão do reator rico em Césio-137, elemento químico de grande poder radioativo.
  8. 8. Com o ocorrido, a usina de Chernobyl liberou uma quantidade letal de material radioativo que contaminou uma quilométrica região atmosférica. Em termos comparativos, o material radioativo disseminado naquela ocasião era assustadoramente quatrocentas vezes maior que o das bombas utilizadas no bombardeio às cidades de Hiroshima e Nagasaki, no fim da Segunda Guerra Mundial. Por fim, uma nuvem de material radioativo tomava conta da cidade ucraniana de Pripyat.
  9. 9. Localizada a cerca de 250 km ao norte de Tóquio, a usina nuclear Daiichi, em Fukushima, sofreu danos em três de seus seis reatores, em 11 de março de 2011, depois de um terremoto de 9 graus na escala Richter ter atingido o país. Autoridades japonesas afirmaram que os níveis de radiação liberada foram altos, quase preocupantes. O desastre foi classificado com grau 5 na Escala Internacional de Acidentes Nucleares (INES). Após o ocorrido, cientistas japoneses pretendem realizar uma mini-fusão nuclear, a fim de entender melhor o acidente de 2011 e se preparar de forma adequada em caso de novas catástrofes.
  10. 10. COMPONENTES

×