Solução de energia solar para o Shopping Anália Franco e Carrefour

269 visualizações

Publicada em

Titulo: Solução de energia solar para o Shopping Anália Franco e Carrefour
Alunos:christiane borin,Elmo Barros Cabral Filho,Kátia Cristina Cardoso,LUIZA DE BARROS DUTRA,Moisés Ferreira de Souza,RICARDO DOS SANTOS,Rogério Aparecido Caires,viviane,
Cidade: Paulista
Disciplina: Aquisições
Turma: GEEP41
Data:07-12-2015
Hora:21:37
Comentarios:
Publico até a correção

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
269
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Solução de energia solar para o Shopping Anália Franco e Carrefour

  1. 1. Solução de energia solar para o Shopping Anália Franco e Carrefour Gerenciamento de Aquisições em Projetos São Paulo – Unidade Paulista FGVSP00-GEEP-T41
  2. 2.  A empresa Novos Rumos – Soluções em Energia Renovável é um fornecedor especializado em Projetos para soluções completas de Energia Solar para os segmentos corporativo, através de elaboração de projetos de instalação e manutenção do sistema composto por células fotovoltaicas, com foco na economia de energia. A Empresa
  3. 3. Christiane Borin Elmo Barros Cabral Filho Kátia Cristina Cardoso Luiza de Barros Dutra Moises Ferreira de Souza Ricardo dos Santos Rogério Aparecido Caires Viviane Zago Integrantes
  4. 4.  Instalação de uma solução de energia solar no Shopping Anália Franco e Carrefour para reduzir 1/3 dos gastos com energia convencional.  Esse projeto visa economia financeira com responsabilidade socioambiental, com um custo estimado em R$ 12 milhões e prazo máximo dezembro de 2016. Objetivos do Projeto
  5. 5. Alinhamento com objetivos estratégicos Com este projeto, a Novos Rumos – Soluções em Energia Renovável – irá contribuir para o aumento da visibilidade em relação a geração de energia através de sistema solar para a sociedade, visando com isso o aumento da receita com novos contratos em um mercado que ainda não emergiu no Brasil, devido aos altos custos na aquisição de painéis solares e equipamentos relacionados.
  6. 6. Por que? Crescente aumento com gastos de energia Escassez de fontes naturais convencionais Conscientização da população na utilização de energias limpas Redução de emissão de gases nocivos ao ambiente Incentivos fiscais em projetos de energia renovável Visibilidade social na comunidade local
  7. 7. WBS (1 de 3) Make Buy
  8. 8. WBS (2 de 3) Make Buy
  9. 9. WBS (3 de 3) Make Buy
  10. 10. Critérios Make or Buy (1 de 3) 1. Capacidade (quantidade e qualidade) da Equipe: A empresa Novos Rumos não possui profissionais suficientes para a execução da montagem e comissionamento dos painéis e estrutura metálica. 2. Necessidade de fornecimento especializado: A empresa Novos Rumos não possui especialização no Sistema de Monitoramento, havendo necessidade da execução por parte do fornecedor. 3. Necessidade de absorção de tecnologia: A empresa Novos Rumos não possui especialização no Sistema de Monitoramento, por isso necessitamos de treinamentos do tipo On The Job para a absorção da tecnologia.
  11. 11. Critérios Make or Buy (2 de 3) 4. Restrições de custo: Os custos de contratação e treinamento de novos profissionais não foram contemplados no projeto e não serão absorvidos pela empresa. 5. Restrições de prazo: O projeto tem um prazo para acontecer, por isso a necessidade de contratação de novos profissionais para atender a demanda pode exceder esse prazo.
  12. 12. Critérios Make or Buy (3 de 3) 6. Existência de fornecedores confiáveis: A empresa Novos Rumos já possui fornecedores confiáveis para a execução da montagem e comissionamento, que já participaram de diversos outros projetos, não havendo a necessidade de possuirmos um número elevado de profissionais para essas atividades. 7. O core business da empresa: A empresa Novos Rumos é voltada à elaboração de Projetos, a montagem e comissionamento são subcontratados.
  13. 13. Mapa das Aquisições Concorrência Item a ser contratado Ref. WBS Vendor List Cronograma Orçamento Critério M/B RFP-01 Aquisições 1.3.7 Fornecedor A Fornecedor B Fornecedor C 16/02/16 – 22/06/16 R$ 6.100.000,00 2, 4, 5, 6 RFP-02 Entrega em Obra 1.3.11 Fornecedor A Fornecedor B Fornecedor C 21/03/16 – 27/07/16 R$ 90.000,00 2, 4, 5, 6 RFP-03 Montagem 1.3.12 Fornecedor X Fornecedor Y Fornecedor Z 15/04/16 – 26/08/16 R$ 600.000,00 1, 4, 5, 6, 7 RFP-04 Integração do Sistema de Monitoramento 1.3.13 Fornecedor W 26/08/16 – 15/09/16 R$ 50.000,00 2, 3 RFP-05 Comissionamento 1.3.14 Fornecedor X Fornecedor Y Fornecedor Z 02/03/16 – 17/10/16 R$ 300.000,00 1, 4, 5, 6, 7
  14. 14. WBS Revisada (1 de 4) Make Buy 1.1 Iniciação 1.1.1 Estudo de Viabilidade 1.1.2 Plano de Stakeholder 1.1.3 TAP 1.1.4 Kick-off 1.2 Planejamento 1.2.1 Plano do Projeto 1.2.2 Plano de Gerenciamento de Riscos 1.2.3 Plano de Recursos Humanos 1.2.4 Plano de Aquisições 1.2.5 Levantamento de Requisitos 1.2.6 Escopo 1.2.7 Cronograma
  15. 15. WBS Revisada (2 de 4) Make Buy 1.3 Execução 1.3.1 Projeto Executivo 1.3.2 Design Físico e Lógico do Monitor 1.3.3 Licenças de Obra no Shopping 1.3.4 Licenças com a Concessionária 1.3.5 Licença com a Prefeitura 1.3.6 Mobilização da Equipe 1.3.7 Projeto Liberado para Obra 1.3.8 Aquisições 1.3.8.1 Estrutura Metálica 1.3.8.2 Painéis Solares 1.3.8.3 Painéis Elétricos 1.3.8.4 Cabeamento 1.3.8.5 Sistema de Monitoramento 1.3 Execução (cont.)
  16. 16. WBS Revisada (3 de 4) Make Buy 1.3 Execução (cont.) 1.3.9 Emissão Técnica de Responsabilidade 1.3.10 Inspeções em Fábrica 1.3.11 Operação Assistida 1.3.12 Ajustes Finais 1.3.14 Entrega em Obra 1.3.14.1 Estrutura Metálica 1.3.14.2 Painéis Solares 1.3.14.3 Painéis Elétricos 1.3.14.4 Cabos 1.3.14.5 Sistema de Monitoramento 1.3 Execução (cont.) 1.3.13 Integração do Sistema de Monitoramento
  17. 17. WBS Revisada (4 de 4) Make Buy 1.3.16 Comissionamento 1.3.16.1 Nível Unitário 1.3.16.2 Nível Integrado 1.3.16.3 Nível Final 1.3 Execução (cont.) 1.3.15 Montagem 1.3.15.1 Estrutura Metálica 1.3.15.2 Painéis Solares 1.3.15.3 Painéis Elétricos 1.3.15.4 Cabos 1.3.15.5 Sistema de Monitoramento 1.3 Execução (cont.)
  18. 18. Registro de Riscos (1 de 4) Evento de Risco Resposta ao Risco Momento da Resposta Ter materiais, equipamentos ou qualquer elemento no teto do Carrefour impossibilitando a instalação da estrutura e painéis solares 1. Verificação preliminar das interferências e vincular as atividades a desobstrução da área e multa por improdutividade ao cliente. ADM CONT A infraestrutura do teto do Carrefour não estar devidamente nivelada e preparada para receber a estrutura e os painéis solares 1. Antes da mobilização realizar visita técnica para verificação das condições do local de instalação do sistema; 2. Caso encontradas irregularidades, solicitar a contratante a solução das mesmas para viabilizar a mobilização e montagem; 3. Imposição de multas por improdutividade caso a não reação da contratante impacte no andamento da obra. ADM CONT
  19. 19. Registro de Riscos (2 de 4) Evento de Risco Resposta ao Risco Momento da Resposta A infraestrutura do teto não estar preparada para receber o peso da estrutura e painéis solares que serão instalados 1. Antes da mobilização realizar visita técnica para verificação das condições do local de instalação do sistema; 2. Caso encontradas irregularidades, solicitar a contratante a solução das mesmas para viabilizar a mobilização e montagem; 3. Imposição de multas por improdutividade caso a não reação da contratante impacte no andamento da obra. ADM CONT PQ Dólar estar acima de 10% do valor máximo previsto 1. Solicitar junto aos bancos um contrato de hedge; 2. Colocar cláusula no contrato que onde os valores serão válidos dentro de um range definido, caso o dólar seja superior a este range os valores contratuais serão reajustados para compensação da variação do câmbio. PLAN PQ CONT ADM
  20. 20. Registro de Riscos (3 de 4) Evento de Risco Resposta ao Risco Momento da Resposta O monitor não informar com precisão a geração e consumo do sistema contratado 1. Verificar a aquisição de sistemas de medição homologados pela concessionária local; 2. Impor condições contratuais de garantia de aceite final para liberação de pagamento. ESP PQ CONT ENC Falta de estrutura do fornecedor para atender a demanda de instalação 1. Estabelecer critérios mínimos para a contratação das empresas fornecedoras, certidões bancárias, carteira de clientes, portfólios, e contatos de referência; 2. Incluir multas no contrato caso o cronograma, número mínimo de pessoas, o qualquer outro aspecto técnico não seja seguido na hora da execução; 3. Manter fiscalização full time junto aos fornecedores. SEL ADM ESP
  21. 21. Registro de Riscos (4 de 4) Evento de Risco Resposta ao Risco Momento da Resposta Equipamentos e estruturas não seguirem as normas da ABNT e ISO 1. Diligenciar a fabricação do equipamento até sua entrega; 2. Testes de aceitação em fábrica com plano de inspeção definido dentro das normas vigentes, aplicáveis e definidas em contrato; 3. Elaboração de especificação de requisitos técnicos onde constam as normas a serem seguidas; 4. Solicitar um documento por parte da contratada de que não há desvios da especificação técnica e que os mesmos se comprometem a atender a todas as normas especificadas; 5. Contratação de mão de obra qualificada para presenciar os testes de aceitação, para verificar se realmente as normas foram atendidas. SEL ADM ESP
  22. 22. Declaração de Trabalho (1 de 3) Funções Requeridas: 1. Montar as estruturas metálicas de acordo com Documento de Projeto Executivo e Manual de Montagem; 2. Montar os painéis nas estruturas metálicas previamente montadas de acordo com Documento de Projeto Executivo e Manual de Montagem; 3. Instalação da Infraestrutura de Cabeamento; 4. Passagem dos cabos. 5. Conexão dos cabos.
  23. 23. Declaração de Trabalho (2 de 3) Requisitos/Qualidade: 1. Ter profissionais qualificados e treinados; 2. Ter as ferramentas necessárias para a montagem da estrutura metálica e painéis; 3. Ter as ferramentas necessárias para instalação da infraestrutura e cabeamento; 4. NR 35 – Trabalho em altura; 5. NR 10 – Trabalho com eletricidade; 6. Ter certificado ISO9000; 7. Atestado Técnico de Montagem; 8. Emitir Anotação de Responsabilidade Técnica (ART); 9. A conexão e a identificação dos cabos deve seguir os projetos e as normas vigentes, bem como serem feitos com ferramentas adequadas.
  24. 24. Declaração de Trabalho (3 de 3) Prazo: • 6 meses; Suporte: • Supervisão de Montagem Manutenção: • Fornecer manutenção para os itens da garantia. Garantia: • Fornecer garantia de 24 meses da montagem. Local de Entrega: • Carrefour Anália Franco.
  25. 25. Critérios Eliminatórios Atende aos critérios eliminatórios? Fornecedor X Fornecedor Y Fornecedor Z Funcionários que irão executar possuem a certificação NR10 Sim Sim Sim Funcionários que irão executar possuem a certificação NR35 Sim Sim Sim Os funcionários que irão executar possuem 5 anos de experiência com cabeamento? Sim Sim Não Apresentado certidão negativa de débito, da empresas, junto ao INSS Sim Sim Não A empresa possui instalações em SP Sim Sim Não Considerando: Instalação da Infraestrutura de Cabeamento
  26. 26. Critérios Classificatórios Atende aos critérios classificatórios? Fornecedor X Fornecedor Y Fornecedor Z Melhor preço considerando o escopo solicitado Sim Sim Sim Atende ao prazo informado? Sim Sim Sim Possui referências no mercado? Sim Sim Sim Qualificação técnica do time atende aos solicitados Sim Não Não Possui time com capacidade para o gerenciamento Sim Sim Sim Considerando: Instalação da Infraestrutura de Cabeamento
  27. 27. Critérios de Avaliação do Fornecedor convidado Considerando: Instalação da Infraestrutura de Cabeamento Os critérios de avaliação não serão informados na DT, mas serão solicitados na RFP, serão considerados os critérios abaixo: • Certidões bancárias e débitos negativa; • Fluxo de caixa positivo, para comprovar a saúde financeira da empresa; • Exigir garantias bancários, performance Bond e Risco de engenharia; • Carteira de clientes e histórico; • Portfólios; • Contatos de referência com outros clientes da empresa; • Critério de pontuação.
  28. 28. Sistema de Pontuação Critérios Peso Fornecedor X Fornecedor Y Fornecedor Z Nota Média Nota Média Nota Média Qualidade do material 20 9 180 8 160 6 120 Preço 20 8 160 8 160 7 140 Qualificação histórica em sistema 30 8 240 7 210 7 210 Tempo existência da empresa 5 5 25 8 40 7 35 Qualificação técnica 25 8 200 8 200 7 175 TOTAL 100 805 770 680
  29. 29. Documentos de Aquisições Adotados Documento de Aquisição Conteúdo enviado Resposta do Convidado Motivo RFP Carta introdutória Proposta técnica comercial Já teremos o escopo detalhado do trabalho que precisará ser entregue Declaração de trabalho Modelo de contrato Para divulgação de RFP será feito através de carta convite a fornecedores pré definidos. Meio Adotado para envio do convite
  30. 30. Tipos de Contratos Escolhidos Preço Fixo(PG) As aquisições para o projeto de Instalação de Placas solares possuem especificações e requisitos bem definidos no escopo, por este motivo o tipo de contrato utilizado é o de Preço Fixo.
  31. 31. Conduzir Aquisições (Concorrência Privada) Mapa das Aquisições RFPVendor List Elabora Especificação Técnica Projeto Executivo Conduz Contratação Comunica Vencedor Comunica Short List Avalia Propostas Envia RFP Propostas Critérios de Avaliação Short List Propostas de Finalistas
  32. 32. Atitudes e Fiscalizações para Controlar Aquisição # Ação Comentários Área de Conhecimento 1 Reuniões Quinzenais de Desempenho Reuniões de acompanhamento quinzenal, visando comunicação e identificação de mudanças e ações corretivas no projeto . Comunicação . Stakeholders . Escopo 2 Relatório Diário de Obra Emissão de Relatório Diário de Obra, visando acompanhamento diário da equipe e controle de gastos do projeto . Comunicação . Escopo . Stakeholders . Custos 3 Status Report Relatório de Status quinzenal, visando comunicar o sponsor do projeto sobre o avanço como um todo . Comunicação . Stakeholders . Escopo . Tempo 4 Análise de Valor Agregado Relatório de Status quinzenal, contendo análise do valor agregado do projeto até o momento . Comunicação . Stakeholders . Custos 5 Validação das Entregas Validação de cada entrega de acordo com os requisitos . Escopo . Qualidade 6 Aceites de Entregas Emissão de Documento de Aceite para cada entrega validada . Escopo . Qualidade 7 Boletim de Medição Emissão de Boletim de Medição para liberação dos pagamentos . Custos
  33. 33. Relatórios para Controle das Aquisições (1 de 5) Dados Básicos da Obra Quantidades consumidas no dia Condições Climáticas Serviços Realizados no dia
  34. 34. Relatórios para Controle das Aquisições (2 de 5) Dados do Projeto Lista dos Entregáveis do documento Datas de emissão e limite de Aceite Seção de Aceite, com comentários caso não aceite Assinaturas
  35. 35. Relatórios para Controle das Aquisições (3 de 5) Status geral do projeto visual e com destaque para os principais pontos de atenção Pontos de Atenção e Ação para o Sponsor e comitê executivo Status dos entregáveis
  36. 36. Relatórios para Controle das Aquisições (4 de 5) Riscos do projeto com descrição do impacto e mitigação Cálculo do EVA do projeto visual Plano de Ação com responsáveis e data prevista para finalização
  37. 37. Relatórios para Controle das Aquisições (5 de 5) Dados Base do documento Quantidades e valores por serviços executados no momento da medição com controle de saldos Assinaturas e valor liberado
  38. 38. Controlar Aquisições Realizar Kick Off Avaliar Desempenho Quinzenal Entrega do Fornecedor Analisar e Autorizar Mudança Executa Mudança Monitorar e controlar Riscos Status Report Solicita Mudança ? Autoriza Mudança ? A A Emite Diário de Obra RDO Análise de Valor Agregado Status Report Entrega Validada Emitir Boletim de Medição Aceitar Entrega Validar Entrega Realizar Pagamento Aceite Boletim de Medição B B N S N N S S
  39. 39. Encerramento das Aquisições Entrega Final do Fornecedor Entrega Validada Emitir Boletim de Medição Realizar Reunião de Encerramento Validar Entrega Realizar Pagamento Aceite Final Boletim de Medição N S Aceitar Entrega Final Encerrar Contrato Encerrar Obrigações Legais
  40. 40. Plano de Gerenciamento de Aquisições (1 de 2) 1. Objetivo 2. Introdução 3. Gerenciamento das Aquisições 1. Análise “Make or Buy” da WBS 2. Mapa de Aquisições 3. Revisão da WBS e Dicionário da WBS 4. Identificação dos Fornecedores 5. Solicitações de Mudanças 6. Revisão dos Registro de Riscos 7. Registro das Revisões dos Documentos do Projeto
  41. 41. Plano de Gerenciamento de Aquisições (2 de 2) 4. Planejamento da Condução das Aquisições 1. Definição das Especificações de Trabalho 2. Definição dos Tipos de Contrato para as Aquisições 3. Planejamento da Análise das Empresas para a Concorrência Privada 4. Planejamento da Definição da Empresa Vencedora 5. Definição dos Modelos de Contrato 5. Planejamento da Administração das Aquisições 1. Definição de Atitudes e Fiscalizações 2. Relatórios necessários para Controle das Aquisições 3. Definição de Controle de Mudanças do Contrato 6. Planejamento do Encerramento das Aquisições 1. Definição do Aceite das Aquisições 2. Planejamento do Encerramento do Contrato

×