POWER CONSULTANCY
Project Office e Nível de Maturidade
PJ14 - Recife
Apresentação da Empresa
• A Empresa POWER CONSULTANCY atua no mercado desde
1990 no ramo de Consultoria em Gerenciamento
P...
Equipe do Projeto

SAULO COUTO

MARCELO AMORIM

WAENDER BARROS

DAÍRLLA LOPES

FREDERICO DANTAS
LISARB FOR ALL
Implantação de PMO em LISARB
Objetivo
• Estabelecer um PMO em Lisarb com um
portfolio de projetos que atenda ao
planejamento estratégico definido, atin...
Projetos identificados
SAÚDE PARA A 3ª IDADE

JUSTIÇA ÁGIL

+ SAÚDE

ESPORTES PARA TODOS

ECONIMIA SUSTENTÁVEL
LOGÍSTICA P...
Categorização dos Projetos
P1
P2
P3

SAÚDE
+ saúde
100% saneamento
Saúde para 3ª idade

P4
P5
P6
P7

POLITICA
Impunidade z...
Avaliação
SAÚDE
CRITÉRIO

PESO

DIFICULDADE
TEMPO
CUSTO
BENEFICIO
ACEITAÇÃO
LUCRATIVIDADE

4
5
2
5
5
3
TOTAL

P1
N
5
5
5
1...
Seleção & Priorização
De acordo com as notas obtidas na avaliação os projetos selecionados foram listados abaixo
seguindo ...
Balanceamento do portfólio
OBJETIVOS DO
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO

Custo menor que $ 400 M
Custo entre $400M e $1 Bilhão

A...
Balanceamento do portfólio
De acordo com o gráfico de bolhas obtido, podemos
considerar que houve um bom balanceamento dos...
Nível de maturidade
De acordo com o resultado obtido pelo questionário
aplicado, 69 pontos, Lisarb encontra-se no nível 2 ...
Benefícios da implantação de um
PMO em Lisarb
- Melhor previsibilidade de sucesso dos projetos;
- Melhor tomada de decisão...
Níveis hierárquicos dos PMOs em
Lisarb
1. PMO nível 3: é o PMO estratégico que visa o governo
como um todo. É formado pelo...
Níveis hierárquicos dos PMOs em
Lisarb
PRESIDÊNCIA
PMO 3
PORTFÓLIO

MINISTÉRIOS

GOVERNO
ESTADUAL

MINISTÉRIOS

GOVERNO
ES...
Função adotada
De acordo com a análise da equipe em cima da pesquisa de
maturidade em GP atual de Lisarb, a função escolhi...
Modelo adotado
Seguindo o raciocínio adotado na escolha da função a ser
adotada no PMO a ser estabelecido em Lisarb, a equ...
Métricas de sucesso adotadas
1. Número de falhas de projetos antes e depois do PMO:
desta forma poderíamos medir o ganho r...
Fatores críticos de sucesso
1. Ter o envolvimento do presidente: um sponsor
interessado e atuante é uma das maiores garant...
Etapas de implementação
Reunião com
Stakeholdres

Determinar
Sponsor

Determinar
funções da

Estratégia da
comunicação

eq...
Etapas de implementação
1. Reunião com os stakeholders: reunião necessária para
traçar os objetivos do planejamento estrat...
Etapas de implementação
5.2. Identificar projetos: nesta fase os projetos necessários
para a implementação do PMO serão id...
Etapas de implementação
8. Relatório de indicadores: nesta etapa são observados os
indicadores estabelecidos para o bom de...
Etapas de implementação
13. Planejamento de mudanças: nesta etapa as mudanças
necessárias no planejamento inicial são leva...
FIM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

POWER CONSULTANCY_PJ14_RECIFE

297 visualizações

Publicada em

Titulo: POWER CONSULTANCY_PJ14_RECIFE
Alunos:Daírlla Encarnação Lopes,Saulo Magno Macedo Couto,Frederico Dantas Bezerra,Marcelo Gomes de Mattos Amorim,Waender Alvarenga Barros,
Cidade: Recife
Disciplina: PMO
Turma: GP14
Data:25-01-2014
Hora:01:29
Comentarios:
Publico até ápos a correção

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

POWER CONSULTANCY_PJ14_RECIFE

  1. 1. POWER CONSULTANCY Project Office e Nível de Maturidade PJ14 - Recife
  2. 2. Apresentação da Empresa • A Empresa POWER CONSULTANCY atua no mercado desde 1990 no ramo de Consultoria em Gerenciamento Profissional de Portfólios, mais especificamente em Implantação de PMO. • Com sua larga experiência no mercado, a POWER CONSULTANCY se destaca com uma equipe multidisciplinar, trabalhando de forma integrada e adotando as melhores práticas de Gestão de Projetos. • Atua no âmbito estratégico, tático e operacional, de forma a atingir elevada aderência da concepção estratégica à operação.
  3. 3. Equipe do Projeto SAULO COUTO MARCELO AMORIM WAENDER BARROS DAÍRLLA LOPES FREDERICO DANTAS
  4. 4. LISARB FOR ALL Implantação de PMO em LISARB
  5. 5. Objetivo • Estabelecer um PMO em Lisarb com um portfolio de projetos que atenda ao planejamento estratégico definido, atingindo as metas estabelecidas para o crescimento da economia, desenvolvimento sustentável do pais e melhoria da qualidade de vida da população.
  6. 6. Projetos identificados SAÚDE PARA A 3ª IDADE JUSTIÇA ÁGIL + SAÚDE ESPORTES PARA TODOS ECONIMIA SUSTENTÁVEL LOGÍSTICA PARA O FUTURO COMBUSTIVEL LIMPO CHUVA É VIDA VOTO ABERTO IMPUNIDADE ZERO LISARB DIGITAL TRANSPARÊNCIA DAS CONTAS PÚBLICAS ENERGIA EOLICA ENERGIA DAS MARES ESTAÇÕES PARA TRATAMENTO DE ÁGUA ENERGIA SOLAR 100% SANEAMENTO + CULTURA SERVIÇO DE APOIO À INDUSTRIA SERVIÇO DE APOIO À AGRICULTURA EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SEGURANÇA PARA TODOS
  7. 7. Categorização dos Projetos P1 P2 P3 SAÚDE + saúde 100% saneamento Saúde para 3ª idade P4 P5 P6 P7 POLITICA Impunidade zero Justiça ágil Transparência das contas publicas Voto aberto P8 P9 P10 P11 QUALIDADE DE VIDA Esporte para todos + cultura Educação para o desenvolvimento Segurança para todos P12 P13 P14 TECNOLOGIA Lisarb digital Serviço de apoio a industria Serviço de apoio a agricultura P15 P16 P17 P18 P19 P20 P21 P22 SUSTENTABILIDADE Combustivel limpo Energia eólica Energia das mares Energia solar Economia sustentável Logistica para o futuro Estação de tratamento de água Chuva é vida De acordo com o planejamento estratégico de Lisarb foi realizada a categorização dos projetos
  8. 8. Avaliação SAÚDE CRITÉRIO PESO DIFICULDADE TEMPO CUSTO BENEFICIO ACEITAÇÃO LUCRATIVIDADE 4 5 2 5 5 3 TOTAL P1 N 5 5 5 10 10 5 P2 M 20 25 10 50 50 15 170 POLITICA N 5 0 5 10 5 5 P5 M 20 0 10 50 25 15 120 N 5 5 10 10 10 0 P6 M 20 25 20 50 50 0 165 N 10 10 10 10 10 0 M 40 50 20 50 50 0 210 QUALIDADE DE VIDA P10 P11 N M N M 5 20 0 0 0 0 5 25 0 0 0 0 10 50 10 50 10 50 10 50 10 30 5 15 150 140 TECNOLOGIA P12 P13 N M N M 5 20 10 40 5 25 5 25 5 10 0 0 5 25 10 50 5 25 10 50 10 30 10 30 135 195 SUSTENTABILIDADE P15 P19 N M N M 0 0 5 20 0 0 5 25 0 0 0 0 10 50 10 50 10 50 10 50 5 15 5 15 115 160 Os critérios estabelecidos foram: 1. Dificuldade: quão complexo é a sua realização. 0-difícil/5-médio/10-fácil 2. Tempo: quanto tempo é necessário para a realização. 0-maior que 2 anos/ 5-entre 1 e 2 anos/ 10 – menor que 1 ano. 3. Custo: valor para implementação do projeto. 0-mais de $1 bilhão/ 5-entre $400M e $1 bilhão/ 10 – menor que $400M 4. Benefício: quantas pessoas serão beneficiadas. 0 – menos de 100 mil/ 5 – entre 100mil e 1M / 10 – mais de 1M. 5. Aceitação: visão da população sobre o projeto. 0 – menos de 30% de aceitação/5 – entre 30 e 70%/ 10-mais de 70%. 6. Lucratividade: retorno sobre o investimento aos cofres públicos. 0 – não trará retorno / 5 – retorno de até 50% do Investimento / 10 – retorno de mais de 50% do investimento Os pesos foram estabelecidos de acordo a relevância de cada critério para os stakeholders. OBS.: Foi realizada uma pré-seleção dos dois principais projetos de cada categoria de acordo com a visão dos stakeholders.
  9. 9. Seleção & Priorização De acordo com as notas obtidas na avaliação os projetos selecionados foram listados abaixo seguindo a ordem de priorização da maior para a menor nota. 1. P6 – Transparência das contas públicas; 2. P13 – Serviço de apoio à indústria; 3. P1 – + saúde; 4. P5 – Justiça ágil; 5. P19 – Economia sustentável; 6. P10 – educação para o desenvolvimento; 7. P11 – Segurança para todos; 8. P12 – Lisarb digital; 9. P2 – 100% saneamento; 10. P15 – Combustível limpo
  10. 10. Balanceamento do portfólio OBJETIVOS DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Custo menor que $ 400 M Custo entre $400M e $1 Bilhão ALIANÇA LISARB JUSTO P1 Custo maior que $ 1 Bilhão POLITICA CIDADÃ P10 P6 P12 EDUCAÇÃO / CONHECIMENTO P19 ECONOMIA SUSTENTÁVEL P11 PROTEÇÃO SOCIAL CULTURA / DIVERSIDADE OBS.: O Tamanho da bolha corresponde a sua prioridade. P2 P15 P13 QUALIDADE DE VIDA / SEGURANÇA P5 POLITICA EXTERNA COMBATE A CORRUPÇÃO ST SU T EN DE DE A VID DA ILI AB E AD IA OG OL LID CN TE A QU ICA E LÍT PO ÚD SA CATEGORIAS
  11. 11. Balanceamento do portfólio De acordo com o gráfico de bolhas obtido, podemos considerar que houve um bom balanceamento dos projetos de acordo com os objetivos do planejamento estratégico. Pois tivemos projetos distribuídos por todos os objetivos e a priorização também ficou bem distribuída entre as categorias.
  12. 12. Nível de maturidade De acordo com o resultado obtido pelo questionário aplicado, 69 pontos, Lisarb encontra-se no nível 2 de maturidade em gerenciamento de projetos. Isto indica que Lisarb tem formalizada uma metodologia para gerenciamento de projetos, no entanto não tem uma cultura para tal, ou seja, o gerenciamento de projetos não possui disciplina. Se faz necessária portanto uma massificação desta cultura em gerenciamento de projetos, através de treinamentos que visem o aperfeiçoamento técnico no gerenciamento de projetos, como também a conscientização dos seus benefícios.
  13. 13. Benefícios da implantação de um PMO em Lisarb - Melhor previsibilidade de sucesso dos projetos; - Melhor tomada de decisão por parte dos governantes em quais projetos investir; - Escolha do portfólio apropriado para atingimento dos objetivos estratégicos traçados; - Melhorar o gerenciamento das expectativas dos população; - Analise de riscos adequada para os projetos; - Dar visibilidade do andamentos dos projetos, sendo assim uma importante ferramenta de marketing para o governo;
  14. 14. Níveis hierárquicos dos PMOs em Lisarb 1. PMO nível 3: é o PMO estratégico que visa o governo como um todo. É formado pelo presidente e por todos os ministros do governo de Lisarb. 2. PMO nível 2: é o PMO que visa os processos e a otimização dos recursos em diferentes projetos. É formado por todos os governadores dos estados de Lisarb. 3. PMO nível 1: é o PMO que visa os projetos e/ou programas individuais. É formado pelos prefeitos e seus secretários.
  15. 15. Níveis hierárquicos dos PMOs em Lisarb PRESIDÊNCIA PMO 3 PORTFÓLIO MINISTÉRIOS GOVERNO ESTADUAL MINISTÉRIOS GOVERNO ESTADUAL MINISTÉRIOS GOVERNO ESTADUAL PMO 2 MINISTÉRIOS PMO 1 ESTADOS
  16. 16. Função adotada De acordo com a análise da equipe em cima da pesquisa de maturidade em GP atual de Lisarb, a função escolhida para a implantação de um PMO em Lisarb seria a de métodos e procedimentos. É verificado que não há em Lisarb uma metodologia sólida em gerenciamento de projetos, nem ~´e feita a avaliação do uso e da performance da metodologia existente. A função escolhida tem como característica sanar este tipo de deficiência.
  17. 17. Modelo adotado Seguindo o raciocínio adotado na escolha da função a ser adotada no PMO a ser estabelecido em Lisarb, a equipe escolheu o modelo de torre de controle, pois este modelo tem como característica o estabelecimento de padrões para gerência de projetos, suporte de como seguir estes padrões, reforçar os padrões definidos e promover a melhoria contínua nos mesmos. Desta forma estaríamos criando uma metodologia consistente de GP em Lisarb.
  18. 18. Métricas de sucesso adotadas 1. Número de falhas de projetos antes e depois do PMO: desta forma poderíamos medir o ganho real obtido com a implementação do PMO; 2. Índice de cumprimento do custo: para medir quanto foi deixado de ser desperdiçado dos cofre públicos devido a riscos mal analisados com a implementação do PMO; 3. Quantidade de projetos concluídos por ano: para medir a eficiência na conclusão dos projetos após a implementação do PMO; 4. Pesquisa de satisfação da população com os projetos realizados pelo governo: uma forma direta de saber se os objetivos estratégicos estão sendo alcançados.
  19. 19. Fatores críticos de sucesso 1. Ter o envolvimento do presidente: um sponsor interessado e atuante é uma das maiores garantias de sucesso de um PMO; 2. Disseminar resultados e lições aprendidas: um dos pontos chaves do sucesso em projetos é a comunicação. Deixar todos cientes dos resultados obtidos, sejam positivos ou negativos, é primordial para atingir a melhoria contínua, 3. Estabelecer objetivos e metas alinhados com a estratégia do negócio e factíveis de serem alcançados: para obter sucesso com uma equipe, é necessária a motivação e o empenho desta equipe com os projetos estabelecidos. Para isso é preciso que a equipe saiba que aquilo que estão trabalhando é importante e é possível de ser realizado.
  20. 20. Etapas de implementação Reunião com Stakeholdres Determinar Sponsor Determinar funções da Estratégia da comunicação equipe Implementação de ferramentas Definição do Portifolio Definir recursos necessários Planejar orçamento Determinar fluxo de trabalho Desenvolvimento: - Processos - Metricas detalhadas Planejamento de mudanças Definição: - Estratégia - Metas - Objetivos - Metodologia Relatório de indicadores Desenvolver Piloto Gerenciamento estratégico do Portifólio PDCA Elaboração de modelos e padrões Identificar projetos Gerenciamento dos recursos Partida
  21. 21. Etapas de implementação 1. Reunião com os stakeholders: reunião necessária para traçar os objetivos do planejamento estratégico. 2. Determinar sponsor: quem será o sponsor do projeto? O próprio presidente, ou alguém designado de sua confiança? 3.1. Determinar as funções da equipe: nesta fase a equipe de projeto é formada e o gerente de projetos escolhido. 3.2. Estratégia da comunicação: nesta fase é determinado como será feita a comunicação durante todo o projeto. 4. Definição da estratégia, objetivos, metas e metodologia: esta é a fase que irá determinar o alvo a ser atingido e como ele será atingido. 5.1. Elaboração de modelos e padrões: esta fase determinará como deverá ser realizado o gerenciamento dos projetos.
  22. 22. Etapas de implementação 5.2. Identificar projetos: nesta fase os projetos necessários para a implementação do PMO serão identificados. 6. Após identificar os projetos necessários para atingir os objetivos do planejamento estratégico, construímos o portfólio necessário para tal. 7.1. Definir recursos necessários: realizar levantamento do quê utilizará mão de obra própria e o quê utilizará mão de obra terceirizada. 7.2. Planejar orçamento: de acordo com recursos necessários, estimar o recurso necessário para realização do projeto. 7.3. Determinar o fluxo de trabalho: nesta fase é determinada a maneira que o projeto deve ser seguido durante toda as suas etapas.
  23. 23. Etapas de implementação 8. Relatório de indicadores: nesta etapa são observados os indicadores estabelecidos para o bom desempenho do projeto. 9. Gerenciamento do portfólio: Nesta etapa há o gerenciamento do portfólio sendo verificada a necessidade de alterações nos projetos nele contidos. 10. Gerenciamento dos recursos: é analisado se os recursos disponíveis são suficientes para conclusão do projeto de acordo com o prazo, custo e qualidade requeridos. 11. Implementação de ferramentas: utilizar as ferramentas necessárias para que os projetos se desenvolvam. 12. Desenvolvimento de métricas e processos detalhados: Nesta etapa os processos e métricas necessários para os projetos são criados e implantados.
  24. 24. Etapas de implementação 13. Planejamento de mudanças: nesta etapa as mudanças necessárias no planejamento inicial são levantadas para minimizar os possíveis impactos gerados pelos riscos não controlados. 14. Desenvolver piloto: Nesta etapa o PMO esta estabelecido e um projeto piloto já pode ser realizado para verificação da metodologia estabelecida. 15. PDCA: de acordo com as lições aprendidas com o projeto piloto, melhorias são realizadas para o aprimoramento do PMO. 16. Partida: o PMO já estabelecido e testado pode enfim dar inicio.
  25. 25. FIM

×