Project Office e Nível de Maturidade
Gerenciamento de Projeto 16 – Fortaleza
Alunos: André Aquino,
Bruna Folha,
Hiarlay Ar...
SOBRE A GP3
A GP3 é uma empresa com mais de 30 anos no
mercado, especializada em consultoria na área de
gerenciamento de p...
Objetivos do Planejamento Estratégico de
LISARB
1. Aliança por um Lisarb mais justo;
2. Política cidadã baseada em princíp...
1. IDENTIFICAÇÃO DE PROJETOS
 Baseado nos objetivos estratégicos de Lisarb, foram identificados, através da
técnica de Br...
2. CLASSIFICAÇÃO
Político Fala Lisarb!
Operação
CUECA
We Are
Lisarb!
Ambiental Sustenta Lisarb Viva + Pense +
Mobilidade V...
3. Avaliação - Critérios
 Critérios de Avaliação:
Os projetos foram avaliados com base em sete critérios de avaliação:
1....
3. Avaliação - Pesos
 Pesos:
Para cada critério de avaliação foi associado um peso no valor de 1 a 5. O peso está relacio...
3. Avaliação
CRITÉRIOS
P
E
S
O
Burocracia
ZERO!
Fala Lisarb Educa a Cuca
Sustenta
Lisarb
Sociedade
Segura
Viva + Pense + W...
4. Seleção
PROJETO
NOTA
FINAL
Burocracia ZERO! 190
Fala Lisarb 150
Educa a Cuca 145
Sustenta Lisarb 195
Sociedade Segura 1...
5. Priorização
Projeto Abrangência Urgência Prazo Impacto Prioridades
Sustenta
Lisarb
10 10 10 5 1
Sociedade
Segura
10 5 1...
Objetivos
Estratégicos
01
02
03
04
05
06
07
08
09
Categorias Político Ambiental Mobilidade Sócio-Cultural Educação Justiça...
7. Iteração
 Como o balanceamento obtido mostrou que as categorias de projetos Política e Educação não
foram atendidas, o...
8. Nível de Maturidade - Lisarb
 PESQUISA:
Foi realizado uma pesquisa para identificar o nível atual de maturidade em
ger...
Benefícios PMO Lisarb
Dentre as principais vantagens da implementação de um PMO em Lisarb
podemos citar:
 Melhoria na per...
Nível Hierárquico
O Nível Hierárquico define por qual parte, da Matriz funcional do país, o
PMO será implantado. Para Lisa...
Função Adotada
 Integração com o Negócio
 Por se tratar de projetos que possuem além de uma implantação uma manutenção,
...
Modelo Adotado
 Modelo Torre de Controle (Contol Tower)
 Devido a LISARB possuir vários projetos simultâneos, que serão
...
Métricas de Sucesso
 Qualidade: O Índice de conformidade no gerenciamento da qualidade,
deve ficar acima de 80% dos itens...
Etapas de Implementação
 Preparar o Terreno:
 Definir as iniciativas de curto prazo e os
objetivos de longo prazo;
 Def...
Etapas de Implementação
 Começar com Metas de Curto Prazo:
 Catalogação dos projetos
 Suporte para novos projetos
 Tre...
Etapas de Implementação
 Caminhar com as soluções de logo
prazo:
 Desenvolvimento e customização contínua
dos processos....
Etapas de Implementação
 Manter e Aprimorar:
 Nesta fase o escritório de projetos já está
funcionando adequadamente dent...
FIM
OBRIGADO!
Gerenciamento de Projetos, Portifólios e PMO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PMO Lisarb.

254 visualizações

Publicada em

Titulo: PMO Lisarb.
Alunos:André Aquino,Bruna Folha,Hiarlay Rolim,Leandro Borges Braga,Marcio Jose Gomes Bezerra,Ronaldo Lage Pessoa,
Cidade: Fortaleza
Disciplina: Integração
Turma: GP16
Data:01-06-2014
Hora:11:34
Comentarios:
Publico até ápos a correção

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
254
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PMO Lisarb.

  1. 1. Project Office e Nível de Maturidade Gerenciamento de Projeto 16 – Fortaleza Alunos: André Aquino, Bruna Folha, Hiarlay Araújo, Leonardo Borges, Márcio Bezerra, Ronaldo Lage.
  2. 2. SOBRE A GP3 A GP3 é uma empresa com mais de 30 anos no mercado, especializada em consultoria na área de gerenciamento de portfólios e escritório de projetos. A empresa conta com uma equipe especializada na implantação e gestão de PMOs, tendo implantado mais de 15 PMOs em diversos países. Gerenciamento de Projetos, Portifólios e PMO
  3. 3. Objetivos do Planejamento Estratégico de LISARB 1. Aliança por um Lisarb mais justo; 2. Política cidadã baseada em princípios e valores; 3. Educação para a sociedade do conhecimento; 4. Economia para uma sociedade sustentável; 5. Proteção social; 6. Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos; 7. Cultura e fortalecimento da diversidade; 8. Política externa para o século 21; 9. Combate a corrupção;
  4. 4. 1. IDENTIFICAÇÃO DE PROJETOS  Baseado nos objetivos estratégicos de Lisarb, foram identificados, através da técnica de Brainstorm, os 9 projetos apresentados abaixo: 1. Aliança por um Lisarb mais justo  Burocracia Zero 2. Política cidadã baseada em princípios e valores  Fala Lisarb 3. Educação para a sociedade do conhecimento  Educa a cuca 4. Economia para uma sociedade sustentável  Sustenta Lisarb 5. Proteção social  Sociedade Segura 6. Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos  Viva + 7. Cultura e fortalecimento da diversidade  Pense + 8. Política externa para o século 21  We are Lisarb 9. Combate a corrupção  Operação cueca
  5. 5. 2. CLASSIFICAÇÃO Político Fala Lisarb! Operação CUECA We Are Lisarb! Ambiental Sustenta Lisarb Viva + Pense + Mobilidade Viva + Sociocultural Viva + Pense + Educação Educa a Cuca! Justiça Burocracia ZERO! Sociedade Segura Segurança Sociedade Segura  Os projetos foram classificados em sete classes distintas.
  6. 6. 3. Avaliação - Critérios  Critérios de Avaliação: Os projetos foram avaliados com base em sete critérios de avaliação: 1. Custo Avaliação dos recursos financeiros necessários para a execução do projeto. Quanto maior o custo menor é a nota do projeto. 2. Prazo Avaliação do tempo para conclusão do projeto. Quanto maior o prazo menor a nota do projeto. 3. Complexidade Avaliação da dificuldade de execução do projeto. Quanto mais complexo menor a nota do projeto. 4. Impacto Social Avaliação do impacto positivo que o projeto provocará na população. Quanto maior o impacto maior a nota do projeto. 5. Risco Avaliação dos riscos envolvidos na execução do projeto. Quanto maiores os riscos menor a nota do projeto. 6. Urgência Avaliação da necessidade de implantação do projeto para a sociedade. Quanto mais urgente maior a nota. 7. Abrangência Avaliação da parcela da população que seria atingida com o projeto. Quanto mais abrangente maior a nota.
  7. 7. 3. Avaliação - Pesos  Pesos: Para cada critério de avaliação foi associado um peso no valor de 1 a 5. O peso está relacionado diretamente à importância do critério para alcançar os objetivos do planejamento estratégico. Assim, quanto mais importante for o critério maior será o peso associado a ele. CRITÉRIO PESO 1. Custo 1 2. Prazo 4 3. Complexidade 2 4. Impacto 4 5. Risco 3 6. Urgência 5 7. Abrangência 5
  8. 8. 3. Avaliação CRITÉRIOS P E S O Burocracia ZERO! Fala Lisarb Educa a Cuca Sustenta Lisarb Sociedade Segura Viva + Pense + We Are Lisarb Operação Cueca N M N M N M N M N M N M N M N M N M 1.Custo 1 5 5 5 5 5 5 10 10 0 0 5 5 0 0 10 10 5 5 2. Prazo 4 5 20 5 20 10 40 10 40 10 40 10 40 10 40 5 20 5 20 3. Complexidade 2 10 20 5 10 5 10 5 10 5 10 0 0 5 10 10 20 5 10 4. Impacto 4 10 40 10 40 10 40 5 20 10 40 5 20 10 40 5 20 10 40 5. Risco 3 10 30 0 0 0 0 5 15 5 15 10 30 0 0 5 15 0 0 6. Urgência 5 5 25 5 25 5 25 10 50 5 25 10 50 10 50 0 0 5 25 7. Abrangência 5 5 25 10 50 5 25 10 50 10 50 5 25 5 25 5 25 5 25 TOTAL: 165 150 145 195 180 170 165 110 125
  9. 9. 4. Seleção PROJETO NOTA FINAL Burocracia ZERO! 190 Fala Lisarb 150 Educa a Cuca 145 Sustenta Lisarb 195 Sociedade Segura 180 Viva + 195 Pense + 190 We Are Lisarb 110 Operação Cueca 125  Foram selecionados os projetos com nota superior a 150.
  10. 10. 5. Priorização Projeto Abrangência Urgência Prazo Impacto Prioridades Sustenta Lisarb 10 10 10 5 1 Sociedade Segura 10 5 10 10 2 Pense + 5 10 10 10 3 Viva + 5 10 10 5 4 Burocracia ZERO! 5 5 5 10 5  Para a priorização foram utilizados os seguintes critérios em sequencia: Abrangência, Urgência, Prazo, Impacto, Risco, Complexidade e, por fim, custo.
  11. 11. Objetivos Estratégicos 01 02 03 04 05 06 07 08 09 Categorias Político Ambiental Mobilidade Sócio-Cultural Educação Justiça Segurança 6. Balanceamento do Portfólio 1 2 3 4 5  Com o intuito de manter o Portfólio balanceado, em relação aos Objetivos Estratégicos e Categorias, o gráfico abaixo apresenta a distribuição dos 5 projetos em relação à esses grupos. Os projetos estão apresentados pelos círculos brancos onde o tamanho representa a abrangência e o número a prioridade.
  12. 12. 7. Iteração  Como o balanceamento obtido mostrou que as categorias de projetos Política e Educação não foram atendidas, os projetos “Pense +” e “Burocracia ZERO” foram substituídos respectivamente pelos projetos “Fala Lisarb” e “Educa a Cuca!”. Com a mudança todos as categorias passaram a ser atendidas. Objetivos Estratégicos 01 02 03 04 05 06 07 08 09 Categorias Político Ambiental Mobilidade Sócio-Cultural Educação Justiça Segurança 1 2 4 3 5
  13. 13. 8. Nível de Maturidade - Lisarb  PESQUISA: Foi realizado uma pesquisa para identificar o nível atual de maturidade em gerenciamento de projetos de Lisarb. A pesquisa verificou a frequência com que alguns aspectos do Gerenciamento de Projetos eram adotados nos projetos de Lisarb. Quanto maior a Frequência maior o nível de Maturidade.  RESULTADO: A pesquisa dividiu a maturidade em cinco níveis, conforme a tabela abaixo. A pontuação obtida por Lisab foi de 69 PONTOS, ficando no NÍVEL 2 de Maturidade. PONTUAÇÃO NÍVEL Acima de 160 pontos 5 Entre 121 e 160 pontos 4 Entre 81 e 120 pontos 3 Entre 41 e 80 pontos 2 Entre 10 e 41 pontos 1
  14. 14. Benefícios PMO Lisarb Dentre as principais vantagens da implementação de um PMO em Lisarb podemos citar:  Melhoria na performance dos projetos;  Consolidação dos dados, facilitando o acompanhamento dos projetos;  Gerenciamento de Expectativa dos envolvidos;  O gerenciamento adequado da complexidade e volume de projetos;  Antecipar problemas;  Dar visibilidade ao andamento dos projetos;  Centro de Suporte a projetos
  15. 15. Nível Hierárquico O Nível Hierárquico define por qual parte, da Matriz funcional do país, o PMO será implantado. Para Lisarb, foi identificado que, devido ao baixo nível de maturidade em projetos, o Nível Hierárquico 3 seria o mais adequado.  Nível Hierárquico 3: Visa atuar nos setores estratégicos, que atingem a organização como um todo. Dessa forma, a implantação da cultura de gerenciamento de projetos pode ser repassada dos setores mais elevados para os setores mais baixo da matriz, garantindo que toda a estrutura do país seja atingida.
  16. 16. Função Adotada  Integração com o Negócio  Por se tratar de projetos que possuem além de uma implantação uma manutenção, foi adota a função de Integração com o Negocio, pois se preocupa com a melhoria contínua do projeto.  Essa função também tem como foco o gerenciamento de portfólio, que para LISARB é de extrema importância, pois para melhorar seu desenvolvimento e PIB, o portfólio deve contemplar todas suas áreas criticas de funcionamento do país.  É importante lembrar que, essa função facilita a tomada de decisão buscando uma visão comum dos projetos e facilitando o acesso à informações relativas aos projetos.
  17. 17. Modelo Adotado  Modelo Torre de Controle (Contol Tower)  Devido a LISARB possuir vários projetos simultâneos, que serão desenvolvido por diferentes equipes, deve haver uma central que conduza e apoie as equipe fiscalizando a execução do projeto, traçando diretrizes e estabelecendo padrões a serem seguidos para alcançar o objetivo do projeto.  Esse modelo também favorece que os projetos tenham uma melhoria contínua, mantendo o padrão de exigência não somente na implantação mas, também, na sua execução, através de um papel de auditoria assumido pela central.
  18. 18. Métricas de Sucesso  Qualidade: O Índice de conformidade no gerenciamento da qualidade, deve ficar acima de 80% dos itens satisfeitos.  RH: O índice de satisfação dos colaboradores deve estar acima de 60%.  Comunicação: A Quantidade de problema, decorrentes de ruídos ou falha de comunicação, deve se manter inferior a 10%.  Custo: Pelo menos 70% dos projetos entregues devem cumprir o orçamento previsto.  Para que seja possível constatar o sucesso da implantação do PMO, algumas métricas foram definidas:
  19. 19. Etapas de Implementação  Preparar o Terreno:  Definir as iniciativas de curto prazo e os objetivos de longo prazo;  Definir metas e objetivos;  Estudar a organização em relação ao modelo de maturidade;  Reuniões com as partes interessadas;  Determinar as funções da equipe;  Preparar a estratégia de comunicação; FASE I FASE II FASE III FASE IV
  20. 20. Etapas de Implementação  Começar com Metas de Curto Prazo:  Catalogação dos projetos  Suporte para novos projetos  Treinamentos para as equipes de projetos  Identificação e implementação de tecnologias  Estabelecimento de modelos (fluxo de trabalho)  Consolidação de relatórios de indicadores  Elaboração de modelos e padrões FASE I FASE II FASE III FASE IV
  21. 21. Etapas de Implementação  Caminhar com as soluções de logo prazo:  Desenvolvimento e customização contínua dos processos.  Desenvolvimento de um programa fixo de treinamento  Gerenciamento de recursos  Desenvolvimento de relatórios e métricas detalhadas  Implantação de ferramentas  Criação de planos de carreira para a área de gerência de projetos  Gerenciamento estratégico de portfólio  Planejamento de mudanças organizacionais e de transição. FASE I FASE II FASE III FASE IV
  22. 22. Etapas de Implementação  Manter e Aprimorar:  Nesta fase o escritório de projetos já está funcionando adequadamente dentro de modelos e padrões pré-estabelecidos, num processo de melhoria contínua e alinhado às estratégias da empresa. FASE I FASE II FASE III FASE IV
  23. 23. FIM OBRIGADO! Gerenciamento de Projetos, Portifólios e PMO

×