Implantação de um PMO em LISARB

257 visualizações

Publicada em

Titulo: Implantação de um PMO em LISARB
Alunos:Anderson Rafael Abegg,André Luiz Argenta Langes,Fabiano dos Santos,Marcos Henrique Schwarz,
Cidade: Passo Fundo
Disciplina: PMO
Turma: GP06
Data:19-12-2014
Hora:22:35
Comentarios:
Publico até ápos a correção

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
257
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Implantação de um PMO em LISARB

  1. 1. IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARB Passo Fundo | GP 06 | PMO
  2. 2. A EMPRESA A FAMA Consulting é uma empresaA FAMA Consulting é uma empresa especializada em gerenciamento de projetos e implantação de PMO. Criada em 2013 e formada por profissionais com larga experiência no ramo de consultoria em gerenciamento de projetos.
  3. 3. MISSÃO, VISÃO E VALORES Nossa Missão Prestar consultoria em gerenciamento de projetos de modo aPrestar consultoria em gerenciamento de projetos de modo a proporcionar a satisfação de nossos clientes quanto ao cumprimento das metas de prazos e custos, utilizando as boas práticas do PMBOK. Nossa Visão Ser uma empresa referência em consultoria de gerenciamento de projetos em LISARB.de projetos em LISARB. Nossos Valores • Integridade; • Comprometimento; • Responsabilidade.
  4. 4. A DIRETORIA Da esquerda para a direita: • Anderson Abegg • André Langes • Fabiano dos Santos • Marcos Schwarz
  5. 5. O QUE É UM PMO? “Um Escritório de Projetos (PMO) é uma unidade organizacional que centraliza e coordena o gerenciamento de projetos (programas e portfólios) sob seu domínio.” PMBOK 5ª ediçãoPMBOK 5ª edição
  6. 6. BENEFÍCIOS DA IMPLANTAÇÃO DE UM PMO Aumenta o nível de maturidade e controle;Aumenta o nível de maturidade e controle; Visão abrangente de todos os projetos em andamento; Identificação do patrocinador e suas responsabilidades; Melhor definição de objetivos, escopo, custo,Melhor definição de objetivos, escopo, custo, tempo e responsabilidades; Controle documental (aprovações); Rastreabilidade das mudanças.
  7. 7. ANÁLISE DO NÍVEL DE MATURIDADE A análise do nível de maturidade em gerenciamentoA análise do nível de maturidade em gerenciamento de projetos de LISARB foi realizada com base na pesquisa de maturidade apresentada a seguir. Aspectos do Gerenciamento de Projetos Avaliação 1. Os projetos têm seus respectivos planos de gerenciamento. (1) (2) (3) (4) (5) 2. São aplicadas as boas práticas de gerenciamento da tríplice restrição de projetos (escopo, tempo, custos), bem como de qualidade, com base no PMI. (1) (2) (3) (4) (5) qualidade, com base no PMI. 3. Os projetos têm gerentes e equipes com pelo menos 70 horas/ano de treinamento nas práticas de GP. (1) (2) (3) (4) (5) 4. Os projetos seguem uma metodologia formal / unificada de gerenciamento de projetos. (1) (2) (3) (4) (5) 5. O gerente de projetos participa desde a fase de “originação” do projeto (ex.: desde a avaliação da oportunidade). (1) (2) (3) (4) (5) 6. Um plano é desenvolvido para cada projeto pelo gerente e pelo time. (1) (2) (3) (4) (5)
  8. 8. 7. Os projetos são monitorados /controlados através de revisões periódicas de seu plano. (1) (2) (3) (4) (5) 8. Os projetos têm um patrocinador ciente de suas responsabilidades. (1) (2) (3) (4) (5) 9. Os projetos têm suporte de um grupo experiente nas9. Os projetos têm suporte de um grupo experiente nas práticas de GP (um PMO formalmente estabelecido ou não). (1) (2) (3) (4) (5) 10.Os projetos são monitorados por um sistema integrado de controle. (1) (2) (3) (4) (5) 11.Os projetos são suportados por uma estrutura de governança (formalmente estabelecida ou não). (1) (2) (3) (4) (5) 12.Os projetos têm uma WBS (1) (2) (3) (4) (5) 13.A WBS é usada como base para a geração das estimativas do projeto (tempo, custos, riscos, etc.) (1) (2) (3) (4) (5) 14.Os projetos são formalmente aprovados através de um Project Charter ou documento equivalente. (1) (2) (3) (4) (5) Project Charter ou documento equivalente. 15.Os projetos têm uma declaração de escopo, ou documento equivalente, aprovado pelo cliente. (1) (2) (3) (4) (5) 16.Os projetos têm um controle de mudanças formalmente adotado. (1) (2) (3) (4) (5) 17.Os cronogramas são gerados a partir da WBS. (1) (2) (3) (4) (5) 18.Os projetos são suportados por software de planejamento e controle de atividades e alocação de recursos (ex.: MS Project.). (1) (2) (3) (4) (5)
  9. 9. 19.A linha de base original de tempo só é alterada em caso de mudanças severas aprovadas pelo cliente. (1) (2) (3) (4) (5) 20.As estimativas de custos são planejadas pelo gerente do projeto e sua equipe (e não por outro departamento ou mesmo PMO). (1) (2) (3) (4) (5) mesmo PMO). 21.Reservas gerenciais e de contingência são utilizadas nas estimativas de tempo e custos, e representadas, respectivamente, no cronograma e no orçamento (1) (2) (3) (4) (5) 22.Os projetos têm controle de performance de tempo e de custos baseado nas técnicas de Earned Value. (1) (2) (3) (4) (5) 23.As alterações nas linhas de base do projeto são aprovadas por um comitê de controle do projeto. (1) (2) (3) (4) (5) 24.Os projetos têm um Plano de Qualidade específico. (1) (2) (3) (4) (5) 25.Os projetos são suportados por procedimentos de Garantia da Qualidade. (1) (2) (3) (4) (5) 26.Os projetos são suportados por técnicas de Controle da Qualidade. (1) (2) (3) (4) (5) 27.Os projetos têm uma matriz de responsabilidades. (1) (2) (3) (4) (5) 28.Reuniões de revisão / acompanhamentos são feitas periodicamente com o cliente. (1) (2) (3) (4) (5) 29.As reuniões de projeto são documentadas em atas. (1) (2) (3) (4) (5) 30.Os projetos têm um organograma com pontos focais de atendimento / contato com o cliente. (1) (2) (3) (4) (5)
  10. 10. 31.Os projetos têm procedimentos de identificação de riscos de identificação de riscos (ameaças e oportunidades). (1) (2) (3) (4) (5) 32.Os projetos têm procedimentos de qualificação e/ou quantificação de riscos (ameaças e oportunidades). (1) (2) (3) (4) (5) 33.Os projetos têm seus riscos (ameaças e oportunidades)33.Os projetos têm seus riscos (ameaças e oportunidades) revisados periodicamente (1) (2) (3) (4) (5) 34.Os projetos com fornecedores externos à organização responsável pelo projeto têm um Plano de Contratações. (1) (2) (3) (4) (5) 35.Os fornecedores externos à organização responsável pelo projeto são periodicamente avaliados (1) (2) (3) (4) (5) 36.Os projetos têm gerentes e equipes com pelo menos 35 horas/ano de treinamento nas práticas de soft skills em GP (comunicação, negociação, gestão de conflitos, técnicas de apresentação, etc.) (1) (2) (3) (4) (5) 37.Os gerentes de projeto são periodicamente avaliados ao37.Os gerentes de projeto são periodicamente avaliados ao menos por seus superiores hierárquicos. (1) (2) (3) (4) (5) 38.Os gerentes de projeto demonstram ter experiência suficiente para exercer suas funções. (1) (2) (3) (4) (5) 39.Os gerentes de projeto possuem a autoridade suficiente para exercer suas funções. (1) (2) (3) (4) (5) 40.Os projetos têm apoio de uma base de conhecimentos de práticas de gerenciamento de projetos. (1) (2) (3) (4) (5)
  11. 11. NÍVEL HIERÁRQUICO Pelas respostas obtidas na pesquisa de maturidade em gerenciamento de projetos realizada pelo Ministério dogerenciamento de projetos realizada pelo Ministério do Planejamento de LISARB, percebe-se que existe, mesmo que superficial, uma cultura de gerenciamento de projetos. Diante disso, sugere-se que o nível de hierarquia a ser implantado seja a de nível 2.
  12. 12. FUNÇÃO A função selecionada pela FAMA Consulting para o PMO de LISARB foi a de Métodos e Procedimentos, vistode LISARB foi a de Métodos e Procedimentos, visto que o nível de maturidade em gerenciamento de projetos deste país requer a criação de metodologia e uma melhor gerência de stakeholders e mudanças.
  13. 13. MODELO O modelo a ser adotado pela FAMA Consulting para o PMO de LISARB será o modelo Torre de Controle,PMO de LISARB será o modelo Torre de Controle, porque entre as funções básicas desse modelo está o estabelecimento de padrões para a gerência de projetos e esta é uma necessidade que identificamos na análise do nível de maturidade.
  14. 14. ARQUITETURA DOS FUTUROS PMOS
  15. 15. MÉTRICAS DE SUCESSO Serão utilizadas as seguintes métricas: Número de falhas em projetos antes e depois do PMO;• Número de falhas em projetos antes e depois do PMO; • Índice de alterações (percentual do número de alterações em relação ao número de projetos); • Quantidade de riscos identificados por projetos.
  16. 16. ETAPAS DE IMPLEMENTAÇÃO Implantação de um PMO emum PMO em LISARB Gerenciamento do Projeto Planejamento Avaliação Diagnóstico do Nível de Maturidade Estruturação Metodologia Ferramenta de Capacitação Curso de Nivelamento Encerramento do Projeto Lições Apreendidas Controle Levantamento de Benchmark Ferramenta de Gerenciamento de Projetos Definição da Equipe Curso de Formação Curso de Metodologia Relatório Final
  17. 17. IDENTIFICAÇÃO DOS PROJETOS Objetivos Estratégicos Projetos 06. Qualidade de vida e Sustenta Lisarb 21 Objetivos Estratégicos Projetos 01. Aliança por uma Justiça a Jato 06. Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos Sustenta Lisarb 21 07. Cultura e fortalecimento da diversidade Diversidade Democrática A diferença é a nossa força 08. Política externa para o século 21 Paz mundial Sob o mesmo Sol 01. Aliança por uma LISARB mais justa Justiça a Jato 02. Política cidadã baseada em princípios e valores Fala Cidadão 03. Educação para a sociedade do conhecimento Escola do Futuro Ensino Cidadão 04. Economia para uma Produção Limpa Sob o mesmo Sol Fronteira da Paz 09. Combate a corrupção Extermínio ao Corrupto Político bolso limpo Corrupção Zero Toma lá dá cá 04. Economia para uma sociedade sustentável Produção Limpa Poluição Zero SOS Sociedade 05. Proteção social Saúde para todos Escola Assistida
  18. 18. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS Política Economia Sociedade Justiça EducaçãoPolítica •Fala Cidadão •Paz Mundial •Sob o mesmo Sol •Fronteira da Paz •Diversidade Democrática Economia •Produção Limpa •Sustenta Lisarb 21 Sociedade •Saúde para Todos •A diferença é a nossa força Justiça •Extermínio ao Corrupto •Político bolso limpo •Corrupção Zero •Toma lá dá cá •Justiça a Jato Educação •Escola Assistida •Poluição Zero •Escola do futuro •Ensino Cidadão •SOS•Justiça a Jato •SOS Sociedade
  19. 19. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Critério Peso Legenda para as notas 0 5 100 5 10 Tempo de resposta 40% Acima de 3 anos Entre 1 e 3 anos Menos de 1 ano Retorno do investimento 10% Acima de 3 anos Entre 1 e 3 anos Menos de 1 ano Índice de aprovação/aceitação do governo 25% Não aumentar Aumentar em até 10% Aumentar mais que 10% IDH (Índice de 15% Não aumentar Aumentar em até Aumentar mais queIDH (Índice de Desenvolvimento Humano) 15% Não aumentar Aumentar em até 10% Aumentar mais que 10% Necessidade de capital 10% Acima de 50 milhões Entre 25 e 50 milhões Menos de 25 milhões
  20. 20. AVALIAÇÃO DOS PROJETOS Projeto 1 Projeto 2Tabela de Critérios Projeto 3 0 5 10 Nota Média Nota Média Nota Média Tempo de resposta 40% Acima de 3 anos Entre 1 e 3 anos Menos de 1 ano 10 4 0 0 0 0 Retorno do investimento 10% Acima de 3 anos Entre 1 e 3 anos Menos de 1 ano 0 0 0 0 0 0 Índice de aprovação/aceitação do governo 25% Não aumentar Aumentar em até 10% Aumentar mais que 10% 5 1,25 5 1,25 5 1,25 IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) 15% Não aumentar Aumentar em até 10% Aumentar mais que 10% 5 0,75 5 0,75 5 0,75 Necessidade de capital 10% Acima de 50 Entre 25 e 50 Menos de 25 10 1 0 0 5 0,5 Critério Peso Legenda para as notas Fala Cidadão Paz Mundial Sob o mesmo Sol Necessidade de capital 10% milhões milhões milhões 10 1 0 0 5 0,5 100% 7 2 2,5
  21. 21. AVALIAÇÃO DOS PROJETOS Projeto 6 Projeto 7 Projeto 8 Projeto 9 Projeto 10 Projeto 11Projeto 4 Projeto 5 Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média 5 2 0 0 5 2 5 2 5 2 0 0 5 2 5 2 5 0,5 0 0 0 0 0 0 0 0 5 0,5 0 0 5 0,5 10 2,5 5 1,25 5 1,25 5 1,25 10 2,5 10 2,5 10 2,5 10 2,5 5 0,75 5 0,75 10 1,5 5 0,75 10 1,5 5 0,75 5 0,75 5 0,75 0 0 5 0,5 5 0,5 5 0,5 0 0 5 0,5 0 0 10 1 Político bolso limpo Produção Limpa Sustenta Lisarb 21 Saúde para todos A diferença é a nossa força Extermínio ao Corrupto Fronteira da Paz Diversidade Democrática 0 0 5 0,5 5 0,5 5 0,5 0 0 5 0,5 0 0 10 1 5,75 2,5 5,25 4,5 6 4,25 5,25 6,75
  22. 22. AVALIAÇÃO DOS PROJETOS Projeto 15 Projeto 16Projeto 12 Projeto 13 Projeto 14 Projeto 18 Projeto 19Projeto 17 Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média Nota Média 0 0 5 2 5 2 10 4 0 0 5 2 5 2 5 2 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 5 0,5 5 0,5 5 0,5 10 2,5 10 2,5 10 2,5 5 1,25 10 2,5 10 2,5 5 1,25 10 2,5 10 1,5 5 0,75 5 0,75 10 1,5 10 1,5 10 1,5 5 0,75 10 1,5 0 0 5 0,5 5 0,5 10 1 5 0,5 0 0 10 1 5 0,5 Escola Assistida Poluição ZeroCorrupção Zero Toma lá dá cá Justiça a Jato Ensino Cidadão SOS Sociedade Escola do Futuro 0 0 5 0,5 5 0,5 10 1 5 0,5 0 0 10 1 5 0,5 4 5,75 5,75 7,75 4,5 6,5 5,5 7
  23. 23. SELEÇÃO DOS PROJETOS
  24. 24. PRIORIZAÇÃO DOS PROJETOS Foi definido que os projetos prioritários seriam aqueles com notas iguais ou superiores a 5,5. Esse processo de Projetos Notas SOS Sociedade 7 Fala Cidadão 7 Político bolso limpo 6,75 Escola do Futuro 6,5 Saúde para todos 6 com notas iguais ou superiores a 5,5. Esse processo de priorização resultou na tabela abaixo: Saúde para todos 6 Escola Assistida 6 Toma lá dá cá 5,75 Justiça a Jato 5,75 Fronteira da Paz 5,75 Ensino Cidadão 5,5
  25. 25. BALANCEAMENTO DO PORTFÓLIO Através do gráfico de bolhas ao lado,bolhas ao lado, verificamos que os objetivos estratégicos 6 e 7 não foram contemplados com projetos. Será necessário corrigir esse desbalanceamento do portfólio de LISARB.portfólio de LISARB.
  26. 26. REBALANCEAMENTO DO PORTFÓLIO Para fazer o rebalanceamento dorebalanceamento do portfólio, voltamos ao processo de priorização dos projetos e escolhemos dois projetos relacionados aos objetivos estratégicos 6 e 7, são, respectivamente, “Sustenta Lisarb 21” e “A diferença é a nossa“A diferença é a nossa força”.

×