Luanda                            T3    MESARGAGrupo Empresarial Lda
MESARGA                        Grupo Empresarial Lda    MESARGAGrupo Empresarial Lda
Integrantes                       Silvestre Marques Pinheiro                       Antonio de Jesus Mambo               ...
Generalidades O presente trabalho pretende fornecer uma visão  global do processo de gestão de risco dentro do  projecto,...
WBS      MESARGAGrupo Empresarial Lda
Dicionário da WBS      EAP        Pacote de Trabalho                                   Especificação da Entrega           ...
Dicionário da WBS        EAP                      Pacote de Trabalho                               Especificação da Entreg...
Dicionário da WBS    EAP             Pacote de Trabalho                              Especificação da Entrega             ...
Dicionário da WBS   EAP        Pacote de Trabalho                                     Especificação da Entrega            ...
Dicionário da WBS    EAP      Pacote de Trabalho                                Especificação da Entrega                  ...
Dicionário da WBS                  Pacote de     EAP                                                 Especificação da Entr...
RR-Registo de Risco (1)                                                                           Qualitativo      Categor...
RR-Registo de Risco (2)                                                                            Qualitativo     Categor...
RR-Registo de Risco (3)                                                                          Qualitativo     Categoria...
RR-Registo de Risco (4)                                                                           Qualitativo             ...
RR-Registo de Risco (5)            V.M.E.                                     V.M.E. depois           antes da    Id      ...
Árvore de decisão                                                              0                                          ...
Árvore de decisão                                                        Chegada em Segurança 0                           ...
Plano de Gerenciamento de Risco Usina de                                             Ident. reciclage               TAP   ...
MESARGAGrupo Empresarial Lda
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gestão de risco mesarga project

653 visualizações

Publicada em

Titulo: Mesarga Project
Alunos:Andre, Silvestre, Mambo, Gilberto
Cidade: Angola
Disciplina: Riscos
Turma: T3
Publico até ápos a correção

  • Comentários
    Introdução: ok;
    Objetivo: ok;
    Identificação: ok;
    Análise Qualitativa: ok;
    VME: ok;
    Estratégias de resposta: observar que o VME depois da resposta ao risco permanece o mesmo apenas se o risco for aceito. As demais estratégias alteram o VME;
    Orçamento final: item não contemplado claramente no trabalho;
    Controle: sugere-se preencher os campos de todos os riscos pois todos devem ser controlados;
    PGR: sugere-se definir o sumário do PGR;
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Gestão de risco mesarga project

  1. 1. Luanda T3 MESARGAGrupo Empresarial Lda
  2. 2. MESARGA Grupo Empresarial Lda MESARGAGrupo Empresarial Lda
  3. 3. Integrantes  Silvestre Marques Pinheiro  Antonio de Jesus Mambo  Andre Romeu  Gilberto Eduardo MESARGAGrupo Empresarial Lda
  4. 4. Generalidades O presente trabalho pretende fornecer uma visão global do processo de gestão de risco dentro do projecto, e planificar a respectiva contigência. Conforme reza o PMBoK, considera-se risco um evento ou condição incerta que ao ocorrer produz efeitos negativos ou positivos a qualquer objectivo do projecto.
  5. 5. WBS MESARGAGrupo Empresarial Lda
  6. 6. Dicionário da WBS EAP Pacote de Trabalho Especificação da Entrega Critério de Aceitação 1. Avaliação e Análise 1.1 Estudo de Viabilidade 1.1.1 Legalização da Área de Tratar junto da Administração Municipal a legalização do terreno e obter a licença Obter o número da licença implementaçao da Fabrica para a montagem da fábrica 1.1.2 Estudo do Impacto Realizar o estudo completo do impacto do ambiental do projecto Autorização do Mi- nistério Ambiental do Ambiente 1.1.3 Estudo do mercado Levar a cabo um estudo exaustivo do merca- do para se ter a certeza sobre a Relatorio viabilidade do projecto. Fazer o levantamento das necessidades das fabricas transformadoras eventuais consumidores do producto que vamos produzir. 1.1.4 Levantamento da construção Pesquisar e Contratar uma empresa para contrução da fabrica Custo, qualidade e tempo de do Edifício implementação 1.1.5 Levantamento das má- Pesquisar fornecedores e obter destes as respectivas propostas Custo versus qualidade quinas e equipamentos necessários 1.1.6 Levantamento da mão de Por meio de concurso público seleccionar e recrutar a mão-de-obra Habilitações mínimas para os obra operadores são ensino médio. 1.1.7 Verificar custo e prazo Estimar os custos do projecto e os prazos Custos e cronograma 1.1.8 Verificar possiveis Verificar a possibilidade de parcerias com orgãos Governamentais ou empresas Assinar contratos parcerias. Privadas para angariar recursos financeiros MESARGAGrupo Empresarial Lda
  7. 7. Dicionário da WBS EAP Pacote de Trabalho Especificação da Entrega Critério de Aceitação 2. Projecto 2.1 Planta para a construc- ção da fábrica 2.1.1 Planta baixa Projectar a planta da fabrica Apresentar projecto 2.1.2 Rede eléctrica/hidráu- lica Projectar as redes electrica e hidraulica Apresentar projecto 2.2 Planta para localização da maquinaria 2.2.1 Projecto do esboço interno da localização da maquinaria Projectar a localização da maquinaria Apresentar projecto MESARGAGrupo Empresarial Lda
  8. 8. Dicionário da WBS EAP Pacote de Trabalho Especificação da Entrega Critério de Aceitação 3. Implementação 3.1 Tratamento de Efluentes Preparar o terreno”terraplanagem, recolha de possiveis residuos Relatorio da fiscalização solidos, etc” para a futura fabrica 3.2 Montagem do Edifício Obras de montagem da construcção e montagem da fabrica Acordo com o projecto 3.3 Compra das máquinas e equipamentos Efectuar a compra da maquinaria do fornecedor seleccionado De acordo o contrato 3.4 Instalação das máqui- nas e Efectuar a instalação das maquinas seguindo os procedimentos do De acordo procedimentos e projecto equipamentos fabricante 3.5 Contratação da mão de obra Efectuar a contratação da mão de obra de acordo aos resultados do Habilitações mínimas para os concurso publico efectuado operadores são ensino médio. 3.6 Treinamento da mão de obra Seleccionar cursos necessarios para as actividades a serem Nota positiva nos exames desenvolvidas e iniciar o treinamento do pessoal de forma continua MESARGAGrupo Empresarial Lda
  9. 9. Dicionário da WBS EAP Pacote de Trabalho Especificação da Entrega Critério de Aceitação 1. Recolha dos resíduos sólidos 1.1 Definição do tipo de recolha 1.2 Aquisição de equipa- mentos para a recolha 1.3 Classificação dos resi- duos 1.3.1 Segregação dos resi- A recolha dos residuos deverá seguir os seguintes requisitos de segregação: será em Verificação no local duos em depósitos por sacos ou contentores com cores para cada tipo de residuo; vermelho-metais; amarelo- côr plástico; verde-vidro; azul-papel reciclável 1.3.2 Publicidade educativa 1.3.2.1 Publicidade audio- Através da Rádio Luanda, Rádio LAC, Rádio Eclésia e algumas Rádios comunitários, Escutar a Rádio o mais frequente visual educar a população como efectuar a segregação dos residuos, sua importáncia e possível vantagens. 1.3.2.2 Folhetos e spotes Através da TPA, Canal 2, com imagens demonstrativas(eventualmente podera se Assistir a TPA para para publicitários incluir algumas peças de teatro), educar a população como efectuar a segregação dos certificar de que está sendo feito residuos, sua importáncia e vantagens. Distribuir tambem folhetos afixar cartazes. 1.3.3 Distribuição do equipa- mento de recolha 1.3.3.1 Distrbuição de sacos Distribuir a porta de casa sacos das diferentes cores Nota de recepção do beneficiado. 1.3.3.2 Distribuição de Para prédios, os contentores serão colocados em locais apropriados e nas vivendas Nota de recepção do beneficiado. contentores serão entregues aos donos destas e sera um unico sem descripção de cor; esses (representante da comissão de moradores deverão necessariamente segregar nos sacos antes de colocar no contentor. moradores para prédios) MESARGAGrupo Empresarial Lda
  10. 10. Dicionário da WBS EAP Pacote de Trabalho Especificação da Entrega Critério de Aceitação 1. Processo de recicla- gem 1.1 Plástico 1.1.1 Separação A separação é feita numa esteira, dos diferen- tes tipos de plásticos, de acordo Visualização visual com a identi- ficação ou com o aspecto visual. Nesta etapa são separados também rótulos de diferentes materiais, tampas de garrafas e productos compostos por mais de um tipo de plástico, embalagens metalizadas, grampos, etc. 1.1.2 Moagem e Lavagem Após separados os diferentes tipos de plásti- cos, estes são moídos e fragmentados Testar amostra em pequenas partes. Após triturado, o plástico passa por uma etapa de lavagem com água para a retirada dos contaminantes. É neces- sário que a água de lavagem receba um trata- mento para a sua reutilização ou emissão como efluente. 1.1.3 Secagem 1.1.3.1 Secagem parcial Nesta fase entram para um batedor/soprador e secar-se-há apenas parcialmente Verificação visual 1.1.4 Aglutinação MESARGAGrupo Empresarial Lda
  11. 11. Dicionário da WBS Pacote de EAP Especificação da Entrega Critério de Aceitação Trabalho 1.1.4.1 Secagem total Além de completar a secagem, o material é compactado, reduzindo-se assim o Verificação visual volume que será enviado à extrusora. O atrito dos fragmentos contra a parede do equipamento rotativo provoca elevação da temperatura, levando à formação de uma massa plástica. O aglutinador também é utilizado para incorporação de aditivos, como cargas, pigmentos e lubrificantes. 1.1.5 Extrusão A extrusora funde e torna a massa plástica homogênea. Na saída da extrusora, Verificação visual encontra-se o cabeçote, do qual sai um "espaguete" contínuo, que é resfriado com água. Em seguida, o "espaguete" é picotado em um granulador e transformando em pellet (grãos plásticos). 1.1.6 Resfriagem resfriagem Verificação visual 1.1.7 Materia-prima A Matéria-prima é considerada como tal se passar com exito pelo control de Certificado de control de qualidade qualidade 1.1.8 Embalagem Colocar a Matéria-prima em embalagens apropriados 1.1.9 Armazenamento Depois de obtida a matéria-prima e colocado em embalagens apropriados será Verificação visual dos volumes colocado em armazens afim de serem comercializados MESARGAGrupo Empresarial Lda
  12. 12. RR-Registo de Risco (1) Qualitativo Categoria na Data de Qualitativo Semáfor Id Risco Identificado Tipo Probabilida P I RBS Registo de Impacto o de W - Externos Perigo de acidente imprevisíveis - durante a transportação 1 Am 02/10/2012 Improvável 0,3 M Grande 0,8 0,4 Desastres da do equipamento da natureza europa via maritima K – Económicos – Impacto da crise Inflacção - 2 financeira na Europa na Am 02/10/2012 provável 0,7 Grande 0,4 0,28 Equipamentos compra do equipamento W – Externos Comercialização da previsíveis – 3 Am 02/10/2012 provável 0,7 Médio 0,2 0,14 matéria-prima Riscos do mercado K – Contractuais – Falhas durante o Fracasso na 4 processo de Contratação Am 02/10/2012 Improvável 0,3 Pequeno 0,1 0,05 coordenação - da mão-de obra Contratado W – Técnicos – Rigor no Treinamento da Complexidade do 5 Am 02/10/2012 Raro 0,1 Médio 0,2 0,02 mão-de obra Projecto MESARGAGrupo Empresarial Lda
  13. 13. RR-Registo de Risco (2) Qualitativo Categoria na Data de Qualitativo Semáfor Id Risco Identificado Tipo Probabilida P I RBS Registo de Impacto o de W - Legais - 6 Legalização do espaço Am 02/10/2012 Improvável 0,3 Media 0,2 0,06 Licenças W – Técnicos – Aparecimento de virus no Especificos de 7 sistema de software da Am 02/10/2012 provável 0,7 Grande 0,4 0,28 tecnologia maquinaria K – Politicos – Impacto da Rede Meio ambiente - 8 hidraulica na comunidade Am 02/10/2012 improvável 0,3 Pequeno 0,1 0,03 Agua vizinha K – Contractuais Incumprimento das – atrasos por 9 Am 02/10/2012 provável 0,7 Grande 0,4 0,28 cláusulas de contrato conflitos K – Gerenciais – Auto despedimento do Competência 10 Am 02/10/2012 improvável 0,3 Médio 0,2 0,06 pessoal gerencial MESARGAGrupo Empresarial Lda
  14. 14. RR-Registo de Risco (3) Qualitativo Categoria na Data de Qualitativo Id Risco Identificado Tipo Probabilida P I Semáforo RBS Registo de Impacto de W - Legais - Reclamação da Reclamações de 11 população sobre a Am 02/10/2012 Improvável 0,3 Media 0,2 0,06 terceiros poluição sonora K – Execução – Execução com 12 Formação do pessoal Am 02/10/2012 Improvável 0,3 Grande 0,4 0,12 defeito K – Gerenciais – Productividade - 13 Fromação do pessoal Op 02/10/2012 improvável 0,3 Grande 0,4 0,12 Trabalho W – Legais – Segregaçcão inadequada Reclamações 14 Am 02/10/2012 provável 0,7 Grande 0,4 0,28 dos residuos contra terceiros K – Gerenciais – Falhas no fornecimento Productividade - 15 Am 02/10/2012 Quase certa 0,9 M. Grande 0,8 0,72 de energia electrica Equipamento MESARGAGrupo Empresarial Lda
  15. 15. RR-Registo de Risco (4) Qualitativo Data de Qualitativo Categoria na RBS Id Risco Identificado Tipo Probabilida P I Semáforo Registo de Impacto de W - Legais - Atrazo na entrega do Reclamações de 16 equipamento pelo Am 02/10/2012 Improvável 0,3 Media 0,2 0,06 terceiros transitario K – Politicos – Actos do Governo e Mudanças nas 17 Am 02/10/2012 Media 0,5 Media 0,2 0,10 regulamentos - Alta politicas do Governo na taxa de juros K – Politicos – Actos do Governo e Mudanças nas 18 Op 02/10/2012 Media 0,5 Grande 0,4 0,20 regulamentos - Baixa politicas do Governo na taxa de juros W – Tecnicos – Erros na montagem Complexidade do 19 Am 02/10/2012 Improvável 0,3 Medio 0,2 0,06 do equipamento projecto K – Economicos – Inflacção do 20 Am 02/10/2012 Media 0,5 Médio 0,4 0,20 lnflacção mercado MESARGAGrupo Empresarial Lda
  16. 16. RR-Registo de Risco (5) V.M.E. V.M.E. depois antes da Id Resposta da resposta Sinal de alerta Proprietário Ação a tomar resposta [R$] [R$] Esperar o melhor momento 1 615.000 Transferir 600.000 Informação meteorologica Transportador para embarcar Ausencia de liquides no Gestor de 2 2.400.000 Aceitar 2.400.000 Acionar outro fornecedor mercado aquisições Falhas no funcionamento 7 500.000 Transferir 500.000 Fornecedor Actualização do software do equipamento Atrasos na execução das Acionar as cláusulas de 9 240.000 Aceitar 260.000 Gestor do projecto actividades penalizações Historico do fornecimento Gestor do projecto- 15 290.000 Mitigar 150.000 de energia electrica na Adquirir um grupo gerador Mesarga zona Adaptar as normas e Gestor do projecto- 18 1.450.000 Aceitar 1.600.000 Decreto lei procedimentos internos a Mesarga nova lei Mutações no mercado Gestor do projecto- Acionar outras fontes de 20 930.000 Mitigar 800.000 financeiro Mesarga financiamento MESARGAGrupo Empresarial Lda
  17. 17. Árvore de decisão 0 20% 80%*500.000= 400.000 Compra na Europa 80% 2000.000 +400.000 =2400.000 500.000 Impacto da crise financeira Compra no Dubai 3.000.000 MESARGAGrupo Empresarial Lda
  18. 18. Árvore de decisão Chegada em Segurança 0 20% VE= (90%*0) + (10%*200)+500 Transporte Seguro 500 VE = 520 80% Falha na Chegada 200 Equipamento Chegada em Segurança 0 Transporte Seguro 950 75% VE=(75%*0) + (25%*100)+ 950 25% VE= 975 Falha na Chegada 25 MESARGAGrupo Empresarial Lda
  19. 19. Plano de Gerenciamento de Risco Usina de Ident. reciclage TAP WBS Risco m Não Ace sim ita Categoria s Quantifica Resposta Qualificar r ao risco VME(a) VME(d) M&C MESARGAGrupo Empresarial Lda
  20. 20. MESARGAGrupo Empresarial Lda

×