Fresh Projec Consulting - PMO Lisarb

251 visualizações

Publicada em

Titulo: Fresh Projec Consulting - PMO Lisarb
Alunos:Alexandre da Costa Pereira,CÍCERO FERNANDES NETO,Fernando Maximiano Lucena de Aquino,osvaldo natalin junior,Walace Medeiros de Oliveira,
Cidade: Natal
Disciplina: PMO
Turma: GP06
Data:21-05-2014
Hora:23:05
Comentarios:Fechamos caro professor. At. Fernando Maximiano
Publico até ápos a correção

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
251
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fresh Projec Consulting - PMO Lisarb

  1. 1. Turma GPJ06 Natal 2014
  2. 2. Logotipos
  3. 3. Fresh Project Consulting  Nasceu da necessidade crescente no mercado por assessoria em gerenciamento e desenvolvimento de projetos.  Excelência por formação. Tem no seu staff os mais cotados profissionais do ramo  Excelência e grande experiência na Gerência de Projetos na forma preconizada pelo PMI.
  4. 4. Equipe:  Alexandre da Costa Pereira  Cícero Fernandes Neto  Fernando Aquino  Osvaldo Natalin Júnior  Walace Oliveira
  5. 5. OBJETIVO  Propor implantação de Escritório de Projetos em Lisarb.  Reforçar a eficiência e garantir sustentabilidade de planejamento, execução e controle dos projetos nas diversas regiões considerando cada característica e necessidades de demanda.  Ajudar a estabelecer prioridades de ações governamentais para fundamentar o crescimento do país.  Reeleger o Governo ao qual inicia o projeto de alavancagem operacional e econômica para dar continuidade egarantir o reforço dos novos processos desenvolvidos.
  6. 6. Análise dos Objetivos do Planejamento Estratégico: São discutidas questões referentes aos objetivos propostos para o planejamento estratégico para Lisarb, a citar:  Aliança para um Lisarb mais justo;  Política cidadã baseada em princípios e valores;  Educação para a sociedade do conhecimento;  Economia para uma sociedade sustentável;  Proteção social;  Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos;  Cultura e fortalecimento da diversidade;  Política externa para o século XXI, e  Combate à corrupção.  Após a discussão e identificadas as principais questões a destacar como relevantes para a proposição de projetos específicos para os objetivos relacionados no planejamento estratégico para Lisarb pelo “presidente” (sponsor), foram definidos diversos projetos, de forma espontânea, por cada integrante do grupo, possibilitando avançar para a próxima etapa: identificação.
  7. 7. Identificação dos Projetos: Foram os seguintes os projetos, agrupados em oito áreas de atuação, que foram propostos pelos integrantes do grupo para fazer frente aos objetivos relacionados no planejamento estratégico para Lisarb pelo sponsor:  “Saúde para Crescer”.  “Posto Acessível”.  “Saúde em Casa”.  “Sanear é a Melhor Vacina”.  “Educação Prioritária”.  “Compromisso com o Futuro”.  “Esporte Fácil”.  “Educação para Todos”.  “Piso Salarial dos Professores”.  “Aprender Sempre”.  “Capacitação dos Professores”.  “Educação para Votar”.  “Show de Cultura”.  “Conhecimentos para o Futuro”.  “Federalização da Educação de Base”.
  8. 8. Identificação dos Projetos:  “Justiça para Todos”.  “Corrupção – Crime Hediondo”.  “Polícia Cidadã”.  “Corromper é Apodrecer”.  “Lugar de Corrupto é Quebrando Pedra”.  “Redução de Instâncias Jurídicas”.  “Sua Rua é Sua Casa”.  “Justiça Informatizada”.  “EcoLisarb”.  “Lisarb Sustentável”.  “Proteger para Sobreviver”.  “Cuide do Seu Canteiro”.  “Energias Renováveis”.  “Chuveiro Solar”.  “Sustentação à Natureza”.  “Redução de Impostos para Empresas Verdes”.
  9. 9. Identificação dos Projetos:  “Tecnologia para a Qualidade”.  “Tecnologias Limpas”.  “Parceria com Israel – Irrigação”.  “Qualidade Total”.  “Universidade Tecnológica”.  “Transporte de Massa”.  “Certo na Primeira”.  “Estrutura para as Escolas”.  “Escoamento da Produção”.  “Mobilidade para Todos”.  “Prêmio Cidadão do Ano”.  “Lisarb não é só Carnaval”.  “Paz com a Globalidade”.  Área 08 – Políticas Públicas:
  10. 10. Identificação dos Projetos:  “Políticas para as Diversidades”.  “Social Total”.  “O Que Queremos?”.  “Democracia para as Diversidades”.  “Sou Fiscal”. Convém destacar que a metodologia utilizada para a definição da listagem de projetos foi conduzida após “brain storm” balizada pelos objetivos do plano estratégico, tendo cada um especialista de áreas diferentes escolhido os projetos conforme sua visão e experiência frente as estregas, tendo sido feito o agrupamento dos projetos nas oito áreas de domínio após síntese em reunião com todos os stakeholders.
  11. 11. Categorização: Critérios considerados como relevantes na etapa de categorização:  Melhorar o Nível Educacional;  Melhorar a Qualidade de Vida;  Melhorar a Distribuição de Renda;  Aumentar a Produção de Riqueza;  Promover Desenvolvimento Sustentável.
  12. 12. Categorização: Identificadas as categorias dos projetos candidatos, propostos na fase de identificação pela natureza e semelhança dos objetivos e planejamento estratégico. Desta forma foram identificadas diversas áreas funcionais inerentes à políticas de governo.  Saúde  Educação  Segurança  Meio ambiente  Tecnologia  Infraestrutura  Relações Internacionais  Políticas Públicas
  13. 13. ITEM PROJETO CATEGORIA 1 Saúde para Crescer SAÚDE 2 Posto Acessível 3 Saúde em Casa 4 Sanear é a Melhor Vacina 5 Educação Prioritária EDUCAÇÃO 6 Compromisso com o Futuro 7 Esporte Fácil 8 Educação para Todos 9 Piso Salarial dos Professores 10 Aprender Sempre 11 Capacitação dos Professores 12 Educação para Votar 13 Show de Cultura 14 Conhecimentos para o Futuro 15 Federalização da Educação de Base 16 Justiça para Todos SEGURANÇA 17 Corrupção – Crime Hediondo 18 Polícia Cidadã 19 Corromper é Apodrecer 20 Lugar de Corrupto é Quebrando Pedra 21 Redução de Instâncias Jurídicas 22 Sua Rua é Sua Casa 23 Justiça Informatizada
  14. 14. ITEM PROJETO CATEGORIA 24 EcoLisarb MEIO AMBIENTE 25 Lisarb Sustentável 26 Proteger para Sobreviver 27 Cuide do Seu Canteiro 28 Energias Renováveis 29 Chuveiro Solar 30 Sustentação à Natureza 31 Redução de Impostos para Empresas Verdes 32 Tecnologia para a Qualidade TECNOLOGIA 33 Tecnologias Limpas 34 Parceria com Israel – Irrigação 35 Qualidade Total 36 Universidade Tecnológica 37 Transporte de Massa INFRAESTRUTURA 38 Fazer Certo na Primeira Vez 39 Estrutura para as Escolas 40 Escoamento da Produção 41 Mobilidade para Todos 42 Prêmio Cidadão do Ano RELAÇÕES INTERNACIONAIS 43 Lisarb não é só Carnaval 44 Paz com a Globalidade 45 Área 08 – Políticas Públicas 46 Políticas para as Diversidades 47 Social Total 48 O Que Queremos? 49 Democracia para as Diversidades 50 Sou Fiscal
  15. 15. Avaliação: Após a definição dos critérios a serem utilizados na categorização, foram definidos os pesos dos mesmos na avaliação, tendo sido justificados mediante a opinião consensuada do grupo sobre a predonderância dos critérios de avaliação. O Quadro abaixo apresenta os pesos para os critérios a serem considerados na avaliação: Quadro 01: Definição de pesos para os critérios.
  16. 16. Avaliação:  Considerando-se os pesos definidos para os critérios de avaliação, e realizando para cinco dos projetos identificados pelos integrantes do grupo como relevantes para atender aos objetivos do planejamento estratégico de Lisarb.  Em relação à computação dos valores para cada um dos critérios de avaliação para seis projetos, procedeu-se a avaliação em conformidade com a capacidade de atendimento às categorias identificadas como relevantes, tendo cada integrante do grupo realizado a colocação das notas para o projeto que lhe foi assignado para avaliar, resultando a avaliação em planilha de cálculo apresentada no Quadro 02 a seguir:
  17. 17. Avaliação: Obs.: Convém ressaltar que a nota definida no processo “Avaliação” para os critérios adotados, para cada projeto avaliado, somente poderá ser considerada como representativa se consistir em valor encontrado mediante método adequado, inclusive recorrendo a ferramentas da estatística.
  18. 18. Seleção: A etapa da seleção será realizada para a identificação dos projetos que foram melhor avaliados, objetivando auxiliar o processo de decisão. Conforme indica a planilha apresentada no Quadro 02, os seis projetos selecionados obtiveram a seguinte pontuação: Quadro 03: Pontuação obtida para os projetos analisados.
  19. 19. Priorização:  Em função da pontuação obtida na etapa da avaliação, observa-se que os projetos “05” e “06” apresentam-se como os mais atrativos em relação à capacidade de atender aos objetivos propostos no planejamento estratégico.  Entretanto, conforme a definição de parâmetro de priorização referente à obtenção de nota mínima de 9,0 para critérios avaliados, observa-se que somente os projetos “4” e “6” obtiveram mais de um critério avaliado com nota igual ou superior a 9,0.  Tendo em vista a definição da priorização dos projetos, será viabilizada a apresentação ao “presidente” quais os projetos e programas que o país deveria ter em seu portfólio de projetos, devidamente submetidos à etapa do balanceamento.
  20. 20. Balanceamento:  Para a viabilização do gerenciamento de projetos, programas e portfólio para o caso em estudo, foi realizada a atividade de balanceamento, mediante a utilização da metodologia de recurso gráfico do diagrama de bolhas, com a variável “tempo para a implantação” disposta no eixo das abscissas e a variável “custo para implementação” no eixo das ordenadas.  Quanto a variável “tempo para a implantação” foram considerados três níveis, conforme prazo de implementação considerado como curto, médio e longo prazos, e, para a variável “custo para implementação” foram também considerados três níveis, a citar: baixo, médio e alto.  O gráfico a seguir apresentado propicia a avaliação referente ao balanceamento dos projetos dos diversos programas que integram o portfólio para atender aos objetivos do planejamento estratégico de Lisarb.
  21. 21. Critérios para Gráfico Bolha  Eixo “X”: Custo de implementação  Eixo “Y”: Tempo do projeto  Tamanho: Abrangência
  22. 22. Balanceamento: Figura 01: Análise do balanceamento do portfólio.
  23. 23. Balanceamento: O Balanceamento dos principais projetos do novo governo de Lisarb está de acordo com os objetivos de desenvolvimento econômico e social, bem como com o objetivo de reeleição uma vez que terá maior concentração de projetos sendo concluídos perto das novas eleições, dentro deste o projeto de maior abrangência como reforço às intenções de voto da população.
  24. 24. Autorização  Nesta etapa é realizada a autorização do Portfólio, após a avaliação satisfatória do balanceamento dos projetos e programas, o que favoreceria de forma importante o trabalho do gerenciamento do portfólio, visando para fazer frente aos objetivos relacionados no planejamento estratégico para Lisarb pelo sponsor.
  25. 25. NÍvel de Maturidade Foi realizada a pesquisa de nível de maturidade em gerenciamento de projeto em Lisarb, obtendo-se o resultado de 69 pontos, que corresponde ao nível de maturidade 2 – Baixo Nível de Maturidade em Projetos.
  26. 26. Benefícios  Redução nos custos dos projetos implementados  Projetos alinhados com os objetivos estratégicos;  Melhoria nos prazos de entrega dos projetos;  Crescimento da maturidade dos projetos com foco em retorno financeiro
  27. 27. Nível Hierárquico Presidente Ministros Governadores Prefeitos PMO1 Vereadores Senadores Justificativa: Como Lisarb tem uma baixa maturidade (nivel 2), entendemos que os projetos devem iniciar pelos executores - PMO nível 1, visando a aprendizagem contínua e replicação das melhores práticas.
  28. 28. Função do PMO GERÊNCIA TÉCNICA  Orientação, aconselhamento, treinamento e supervisão.  Monitoramento da conformidade com as políticas, procedimentos e modelos padrões de gerenciamento de projetos por meio de auditorias do projeto.  Coordenação das comunicações entre projetos.  Desenvolvimento e gerenciamento de políticas, procedimentos, formulários e outras documentações compartilhadas do projeto.  Identificação e desenvolvimento de metodologia, melhores práticas e padrões de gerenciamento de projetos.
  29. 29. Modelo do PMO TORRE DE CONTROLE  Maturidade baixa por isso a necessidade de orientação e direcionamento quanto as áreas de conhecimento e processos em Gerenciamento de Projetos.  Centralizar briefings garantindo a heterogeneidade e diversidade da regiões de Lisarb combinando com Estações Meteorológicas.  Necessidade de auditoria para garantir um reforço às implementações desenvolvidas.
  30. 30. Etapas de Implementação DIAGNÓSTICO ANÁLISE PLANEJAMENTO IMPLEMENTAÇÃO PILOTO n ... Melhores práticas Lições Aprendidas Decisão por continuar ou não PILOTO 2 PILOTO 1
  31. 31. Métricas de Sucesso As métricas usadas no projeto tem total adaptação e alinhamento às necessidades, aptidões e nível de maturidade dos stakeholders. O resgate das particularidades das regiões, priorização e transparência a distribuição ao longo do mandato.  Quantidade de projetos iniciados e concluídos  Quantidade de acessos na base de conhecimento  Quantidade de projetos trabalhados pelo PMO  Percentual de projetos entregues com o orçamento previsto  Índice de eficiência da comunicação IEC = n° mudanças ocorridas/ n° de mudanças no plano.
  32. 32. Fatores Críticos Definimos 4 fatores fundamentais para o sucesso deste projeto:  O sponsor deve ser comprometido com o projeto e apoiador/divulgador dos objetivos propostos e atingidos.  Os Gerentes de Projetos devem ter o perfil adequado aos projetos propostos e capacidade de gestão de pessoas.  Os recursos devem estar alocados e disponívais para execução dos projetos.  Disseminação das lições aprendidas e aplicação das boas praticas em projetos futuros.
  33. 33. CONCLUSÃO  Considera-se que se tenha atingido o objetivo da elaboração da proposta a ser apresentada para o projeto de “Implantação de PMO em Lisarb”, visando atender os objetivos do planejamento estratégico do país fictício “Lisarb, tendo sido destacados no trabalho os elementos referentes ao gerenciamento do portfólio, com ênfase ao planejamento estratégico, identificação, categorização, avaliação, seleção, priorização, balanceamento e autorização, sendo relatadas ao sponsor as conclusões decorrentes do desenvolvimento do trabalho sobre quais os projetos e programas que o país deveria ter em seu portfólio de projetos.
  34. 34. Fim

×