Erva mate no mato grosso do sul

6.097 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.097
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Erva mate no mato grosso do sul

  1. 1. Erva Mate no Mato Grosso do Sul E.E. CAMILO BONFIM
  2. 2. O início da exploração Nos séculos XV e XVI, os indígenas da América do Sul antes da chegada dos Europeus, mascavam a erva-mate como alimento e utilizava como bebida estimulante. Os colonizadores Espanhóis estavam interessados nos metais preciosos e na comercialização da erva-mate como fonte de lucro obrigando os indígenas à trabalhar para eles. Muitos indígenas morreram por causa das longas caminhadas e esforço sobre-humano no transporte de fardos de erva-mate com mais de trinta quilos. Nesse mesmo período, os missionários Jesuítas passaram a melhorar o potencial econômico gerado pela elaboração do chá e o cultivo de melhores espécies da erva-mate na região da Província do Paraguai.
  3. 3. O Preparo da Erva-Mate Primeiro fazem à extração dos galhos, que são cortados com facão e carregados em grandes feixes. Em seguida os galhos são sapecados no secador. Depois, dos feixes sapecados são colocados no barbaquá ou carijó. Ficam secos, as folhas e os galhos são triturados na cancha e ensacadas.
  4. 4. A Companhia Mate LaranjeiraO crescimento econômico da Mate Laranjeira Após à Guerra do Paraguai(1865-1870), o Gaúcho Tomás Laranjeira, consegui do governo uma concessão para explorar a erva-mate e assim fundou a Companhia Mate Laranjeira. Laranjeira tinha um grande conhecimento do mercado consumidor de erva-mate no sul do continente(Paraguai, Uruguai e Argentina), sabia também que havia grande quantidade de ervais nativas inexploráveis em Mato Grosso do Sul. Ele usou os Paraguaios que estavam desempregados por causa da guerra e tinha mão- de- obra barata e especializada e falavam espanhol e guarani, isso facilitou a atração de indígenas para a atividade ervateira , na preparação e no transporte da erva-mate
  5. 5.  Em 1880, que a erva-mate começou crescer pois começou a agradar a ILex Brasiliense com o seu sabor forte e foi o mais requisitado produto no sul. Em 1882, a empresa conseguiu um monopólio da erva-mate em terras devolutas, situadas na fronteira do Brasil e Paraguai, o que lhe garantiu um enorme desenvolvimento.A sede da Mate Laranjeira estava localizada na fazenda Campanário, município de Dourados. Logo após de se desenvolver na fazenda Campanário veio a sociedade dos Irmãos Murtinho, destacados banqueiros e políticos de Mato Grosso, e o apoio de Antônio Maria Coelho , primeiro governador do estado que aumentou o poder da companhia. Para facilitar o transporte da erva-mate a empresa construiu portos, estradas, pontes etc. Chegando a dar origem as cidades de Porto Murtinho e Ponta Porã e Caarapó. Entre 1882 e 1930, a companhia Mate Laranjeira exerceu grande influência econômica e política na história de Mato Grosso intervindo decisivamente na condução dos negócios públicos e particulares.
  6. 6. Acusações e denuncias contra a Mate Laranjeira Logo a empresa Mate laranjeira começou a ser questionada pelo gaúchos ao arredores da Mate Laranjeira,assim surgiu a oposição contra a empresa para novos arrendamentos que iriam fazer. Os opositores reagiram quando a Companhia queria se aliar a uma empresa de Buenos Aires,passando a chamar Mendes e Cia. Então foi acusada de sonegação de impostos,já que possui muitas terras. As acusações eram: A maioria dos dirigentes eram estrangeiros; A exploração sem controle das terras estava devastando os ervais; Grande parte da produção ia para a argentina,sendo que o Brasil tinha as ervas e comercializava na Argentina; Em 1934, a Companhia Mate Laranjeira perdeu a exclusividade da exploração da erva-mate,sendo comercializada por outras empresas.
  7. 7. Escola Estadual Camilo Bonfim Alunas: Daiane , Mirian e Scarlet. Nº. 02,13 e 18. 3° Ano ‘B’ Profº. Marcela

×