Gestão de
Custos
Prof. Eduardo Wilk
Bases para o
Conhecimento de
Custos
Origem e Evolução
Até o Século 18 = 1700
Grandes navegações
Contabilidade Comercial com inventário
periódico.
1500 D.C. Idade Média
Toda manufatura era feita por
artesãos, inicialmente para
consumo próprio e depois para
escambo.
A f...
Havia as guildas que estabeleciam as bases comuns dos programas de
aprendizes.
As Guildas, corporação artesanal ou corpora...
Prós
• Os produtos eram customizados e diferenciados
Contras
• A produção era baixa
• Os produtos eram caros
• O resultado...
Os custos não eram
precisos, o preço era
incerto, a qualidade incerta
e a tecnologia não permitia
redução de custos
Origem e Evolução
Após o Século 18
Revolução industrial
Adaptação da Contabilidade Comercial para
as manufaturas: têxteis.
Começa a era
industrial
Começando como aprendiz de torneiro e depois mecânico, construiu seu primeiro
carro em 1896 e em 1903 fundou sua própria e...
Origem e Evolução
1950
Evolução para a Contabilidade Gerencial.
Dados contábeis colocados num grau de
detalhe mais analíti...
Finalidades dos Custos em uma
empresa
Atender exigência legal
sobre o Resultado do
Exercício
Tomada de Decisões
Objetivos da Contabilidade de
Custos
Subsidiar:
a determinação dos custos dos insumos;
a determinação dos custos das diver...
Objetivos da Contabilidade de
Custos
Solucionar problemas relacionados:
ao preço de venda;
à contribuição de cada produto ...
Conceitos
essenciais
Gestão de Custos
Podemos conceituar gestão de custos como
o conjunto de técnicas que mensura (mede)
e relata informações r...
Gestão de Custos é uma disciplina
técnica para identificar, mensurar,
analisar e contabilizar os custos para
obtenção dos ...
Gasto
Uma empresa, independentemente do setor em que
atua, realiza uma série de gastos vinculados à
administração, vendas ...
Custo
Custo é um gasto relativo a bem ou serviço
utilizado na produção de outros bens ou
serviços.
Exemplo: matéria-prima ...
Independentemente da classificação dos gastos, é
importante que as empresas tenham um controle e
gerenciamento eficiente s...
Administrar (Despesas Administrativas): são os gastos incorridos nos
diversos departamentos administrativos, entre eles: R...
Despesas
Despesas Fixas
São gastos cuja variação não está
vinculada ao volume de vendas da
empresa
Exemplo:
Despesas administrativas
Despesas Variáveis
São gastos cuja variação está
vinculada ao volume de vendas
da empresa.
Exemplo:
comissão sobre vendas
Investimentos
Investimentos correspondem à parcela dos gastos
realizados no presente cujo consumo irá ocorrer
posteriormen...
Investimentos
A compra de uma máquina para a produção é
um investimento, pois esse bem não será
consumido em apenas um per...
Desembolso
Compreende-se como desembolso, o
pagamento resultante da aquisição do
bem ou serviço.
Pode ocorrer antes, duran...
Desembolso
Exemplo: pagamento de uma fatura
Perda
Perdas são bens ou serviços consumidos de forma normal
e involuntária. São itens que vão diretamente para conta
de r...
Perda
Exemplo: perda com incêndio e obsoletismo de estoques.
Síntese
INTRODUÇÃO AOS CUSTOS - CONCEITOS
INTRODUÇÃO AOS CUSTOS - CONCEITOS
INTRODUÇÃO AOS CUSTOS - CONCEITOS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

INTRODUÇÃO AOS CUSTOS - CONCEITOS

133 visualizações

Publicada em

INTRODUÇÃO AOS CUSTOS - CONCEITOS

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
133
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 11
  • INTRODUÇÃO AOS CUSTOS - CONCEITOS

    1. 1. Gestão de Custos Prof. Eduardo Wilk
    2. 2. Bases para o Conhecimento de Custos
    3. 3. Origem e Evolução Até o Século 18 = 1700 Grandes navegações Contabilidade Comercial com inventário periódico.
    4. 4. 1500 D.C. Idade Média Toda manufatura era feita por artesãos, inicialmente para consumo próprio e depois para escambo. A forma de como fazer as coisas era transmitida de pai para filho.
    5. 5. Havia as guildas que estabeleciam as bases comuns dos programas de aprendizes. As Guildas, corporação artesanal ou corporações de ofício, eram associações de artesãos de um mesmo ramo, isto é, pessoas que desenvolviam a mesma atividade profissional que procuravam garantir os interesses de classe e regulamentar a profissão. Ocorreram na Europa, durante a Idade Média e mesmo após. Cada cidade tinha sua própria corporação de ofício. Essas corporações tinham como finalidade proteger seus integrantes. 1500 Nenhum produto era igual ao outro !!!
    6. 6. Prós • Os produtos eram customizados e diferenciados Contras • A produção era baixa • Os produtos eram caros • O resultado era incerto Nenhum produto era igual ao outro !!!
    7. 7. Os custos não eram precisos, o preço era incerto, a qualidade incerta e a tecnologia não permitia redução de custos
    8. 8. Origem e Evolução Após o Século 18 Revolução industrial Adaptação da Contabilidade Comercial para as manufaturas: têxteis.
    9. 9. Começa a era industrial
    10. 10. Começando como aprendiz de torneiro e depois mecânico, construiu seu primeiro carro em 1896 e em 1903 fundou sua própria empresa, iniciando com a produção do “modelo A”. Um ano depois Henry Ford produzia e vendia seiscentos veículos por mês e foi o primeiro a utilizar a produção em grande escala. Em 1908 nasceu o Ford “modelo T”. Entre 1908 e 1927 sua fábrica de Highland Park em Michigan, U.S.A., utilizando as técnicas de produção em larga escala, produziu 15 milhões de carros modelo T, e se tornou a maior fábrica do mundo. 1909 – Henry Ford (1863-1947) revoluciona os métodos operacionais na indústria. 1900
    11. 11. Origem e Evolução 1950 Evolução para a Contabilidade Gerencial. Dados contábeis colocados num grau de detalhe mais analítico ou numa forma de apresentação e classificação diferenciada, de maneira a auxiliar os gestores no processo decisório Contabilidade Gerencial pode ser caracterizada como:
    12. 12. Finalidades dos Custos em uma empresa Atender exigência legal sobre o Resultado do Exercício Tomada de Decisões
    13. 13. Objetivos da Contabilidade de Custos Subsidiar: a determinação dos custos dos insumos; a determinação dos custos das diversas áreas de uma empresa; as políticas de redução dos custos dos insumos; o controle das operações e das atividades; a tomada de decisões; as políticas de redução de desperdício de material, tempo ocioso etc.; a elaboração de orçamentos.
    14. 14. Objetivos da Contabilidade de Custos Solucionar problemas relacionados: ao preço de venda; à contribuição de cada produto ou linha de produtos para o lucro da empresa; ao preço mínimo de determinado produto em situações especiais; ao nível mínimo de atividades exigido para que o negócio passe a ser viável;
    15. 15. Conceitos essenciais
    16. 16. Gestão de Custos Podemos conceituar gestão de custos como o conjunto de técnicas que mensura (mede) e relata informações relacionadas à aquisição e ao consumo de recursos pela empresa.
    17. 17. Gestão de Custos é uma disciplina técnica para identificar, mensurar, analisar e contabilizar os custos para obtenção dos produtos e serviços. Gestão de Custos
    18. 18. Gasto Uma empresa, independentemente do setor em que atua, realiza uma série de gastos vinculados à administração, vendas e produção de bens ou realização de serviços. Veremos, na seqüência, que os gastos podem ser classificados em custos, despesas e investimentos..
    19. 19. Custo Custo é um gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços. Exemplo: matéria-prima e mão de obra.
    20. 20. Independentemente da classificação dos gastos, é importante que as empresas tenham um controle e gerenciamento eficiente sobre eles, inclusive para a correta discriminação em custos, despesas e investimentos. Sugere-se elaborar uma planilha e nela identificar todos os gastos da empresa.
    21. 21. Administrar (Despesas Administrativas): são os gastos incorridos nos diversos departamentos administrativos, entre eles: Recursos Humanos, Finanças, Contabilidade, Processamento de Dados. Realizar a Receita (Despesas de Vendas ou Despesas Comerciais): são os gastos incorridos nos departamentos de vendas, marketing e outros pelos quais as empresas se relacionam com seus clientes atuais e potenciais. Despesas as despesas compreendem a uma classe de gastos incorridos para:
    22. 22. Despesas
    23. 23. Despesas Fixas São gastos cuja variação não está vinculada ao volume de vendas da empresa Exemplo: Despesas administrativas
    24. 24. Despesas Variáveis São gastos cuja variação está vinculada ao volume de vendas da empresa. Exemplo: comissão sobre vendas
    25. 25. Investimentos Investimentos correspondem à parcela dos gastos realizados no presente cujo consumo irá ocorrer posteriormente. Este consumo poderá ocorrer tanto na produção ou na realização de serviços, como na administração da empresa ou em sua área comercial.
    26. 26. Investimentos A compra de uma máquina para a produção é um investimento, pois esse bem não será consumido em apenas um período, será utilizado para a produção em vários períodos futuros, ou seja, beneficiará vários períodos na geração de receitas.
    27. 27. Desembolso Compreende-se como desembolso, o pagamento resultante da aquisição do bem ou serviço. Pode ocorrer antes, durante ou após a entrada da utilidade adquirida, portanto defasada ou não do gasto.
    28. 28. Desembolso Exemplo: pagamento de uma fatura
    29. 29. Perda Perdas são bens ou serviços consumidos de forma normal e involuntária. São itens que vão diretamente para conta de resultado, assim como as despesas, mas não representam sacrifícios normais ou derivados de forma voluntária das atividades destinadas a obtenção da receita. Exemplo: perda com incêndio e obsoletismo de estoques.
    30. 30. Perda Exemplo: perda com incêndio e obsoletismo de estoques.
    31. 31. Síntese

    ×