A Igreja medieval

1.293 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.293
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
96
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Igreja medieval

  1. 1. A IGREJA MEDIEVALA IGREJA MEDIEVAL
  2. 2. IntroduçãoIntrodução  A mais poderosa instituição medievalA mais poderosa instituição medieval  1/3 das terras européias1/3 das terras européias  Influência na vida e a morte dos medievosInfluência na vida e a morte dos medievos  A cultura teocêntricaA cultura teocêntrica
  3. 3. OrigemOrigem  Édito de Milão (Constantino, 313)Édito de Milão (Constantino, 313)  Concílio de Nicéia (325):Concílio de Nicéia (325):  Édito de Tessalônica (Teodósio, 391)Édito de Tessalônica (Teodósio, 391)  455: Leão I (bispo de Roma) proclama-se o 1° papa455: Leão I (bispo de Roma) proclama-se o 1° papa  Justiniano (527-565): CesaropapismoJustiniano (527-565): Cesaropapismo  Gregório Magno (590 – 604): conversão dosGregório Magno (590 – 604): conversão dos bárbarosbárbaros  Os Francos conversão ao cristianismo e proteção àOs Francos conversão ao cristianismo e proteção à IgrejaIgreja
  4. 4. Divisões do CleroDivisões do Clero Clero secular Clero Regular Alto Clero Papa Arcebispo – arquidiocese Bispo – diocese Baixo Clero Diácono – paróquia Abades Padre Monges
  5. 5. Clero regularClero regular  MonasticismoMonasticismo  Beneditinos: “Ora e trabalha”. Bento de NúrsiaBeneditinos: “Ora e trabalha”. Bento de Núrsia (Itália, séc. VI).(Itália, séc. VI).  FranciscanosFranciscanos  DominicanosDominicanos  Importante papel na conversão dos bárbaros eImportante papel na conversão dos bárbaros e preservação da cultura clássicapreservação da cultura clássica
  6. 6. Cisma do Oriente (1054)Cisma do Oriente (1054)  Papa de Roma X Patriarca de ConstantinoplaPapa de Roma X Patriarca de Constantinopla  Cisma do Oriente, 1054: crise do cesaropapismoCisma do Oriente, 1054: crise do cesaropapismo
  7. 7. Movimentos reformistasMovimentos reformistas  A Ordem de Cluny: (moralização do clero)A Ordem de Cluny: (moralização do clero)  Combate ao cesaropapismoCombate ao cesaropapismo  Combate a simoniaCombate a simonia  Combate à intromissão de leigos nos assuntos daCombate à intromissão de leigos nos assuntos da IgrejaIgreja
  8. 8. A querela das InvestidurasA querela das Investiduras (1075 – 1122)(1075 – 1122)  SIRG X Igreja: a eleição dos papasSIRG X Igreja: a eleição dos papas  1059: Nicolau II cria o colégio de cardeais para1059: Nicolau II cria o colégio de cardeais para escolher os papasescolher os papas  1073: Gregório VII (Hildebrando, de Cluny) X1073: Gregório VII (Hildebrando, de Cluny) X Henrique IV (SIRG)Henrique IV (SIRG)  1077: Henrique IV pede perdão ao papa1077: Henrique IV pede perdão ao papa (peregrinação à Canossa)(peregrinação à Canossa)  1122: Concordata de Worms1122: Concordata de Worms  O Cisma do Ocidente: Felipe IV, o Belo (XO Cisma do Ocidente: Felipe IV, o Belo (X Bonifácio VIII (Cativeiro de Avignon (Bonifácio VIII (Cativeiro de Avignon (1309- 1377)1309- 1377)
  9. 9. As heresiasAs heresias  ValdensesValdenses  AlbigensesAlbigenses  Gregório IX cria o Santo Ofício da Inquisição (1231)Gregório IX cria o Santo Ofício da Inquisição (1231)
  10. 10. A CULTURA MEDIEVALA CULTURA MEDIEVAL  TeocentrismoTeocentrismo  Idade Média: Idade das Trevas?Idade Média: Idade das Trevas?  Filosofia medieval: dogmatismo cristão +Filosofia medieval: dogmatismo cristão + paganismo + racionalismopaganismo + racionalismo
  11. 11. Santo Agostinho (354 – 430)Santo Agostinho (354 – 430)  A Cidade de DeusA Cidade de Deus  HistóriaHistória subordinada àsubordinada à vontade divinavontade divina  Predestinação doPredestinação do homemhomem
  12. 12. O ensinoO ensino  Os mosteirosOs mosteiros  As Universidades: Salermo (séc. X), Paris,As Universidades: Salermo (séc. X), Paris, Oxford (séc. XII), Bolonha, CambridgeOxford (séc. XII), Bolonha, Cambridge
  13. 13. A EscolásticaA Escolástica  Retomada de Aristóteles, aplicando-o àRetomada de Aristóteles, aplicando-o à teologiateologia Tomismo de São Tomás de AquinoTomismo de São Tomás de Aquino (1225 – 1274)(1225 – 1274)  Suma Teológica (racionalismo aristotélico +Suma Teológica (racionalismo aristotélico + dogmatismo cristão)dogmatismo cristão)  ““Deus é um ser racional”Deus é um ser racional”  1879: Leão XIII consagra Tomás de Aquino1879: Leão XIII consagra Tomás de Aquino filósofo oficial da Igrejafilósofo oficial da Igreja
  14. 14. ArquiteturaArquitetura Românico (XI –XII) Gótico (XII – XIII) • Estilo pesado • “Fortaleza de Deus” • Horizontalidade • Arcos redondos • Paredes maciças • Interiores escuros • Estilo leve • Verticalidade • Torres pontiagudas • Arcos ogivais (influência árabe) • Luminosidade (vitrais) • Rosácea • Espaço interno • Pilares delgados
  15. 15. AS CRUZADAS (1096-1270)AS CRUZADAS (1096-1270)  o papa Urbano II e seu discurso noo papa Urbano II e seu discurso no Concílio de Clermont (1095)Concílio de Clermont (1095)  Aumento populacionalAumento populacional  cruzadascruzadas  Libertar Jerusalém do domínioLibertar Jerusalém do domínio muçulmanomuçulmano  Reativar as rotas comerciais com oReativar as rotas comerciais com o OrienteOriente  Demonstrar a superioridade da IgrejaDemonstrar a superioridade da Igreja
  16. 16. PRINCIPAIS CRUZADASPRINCIPAIS CRUZADAS  Cruzada dos MendigosCruzada dos Mendigos (extra-oficial):(extra-oficial): Massacrados pelos turcos.Massacrados pelos turcos.  Primeira Cruzada (1096 - 1099) –Primeira Cruzada (1096 - 1099) – Cruzada dosCruzada dos nobresnobres: Organização da Ordem dos Templários: Organização da Ordem dos Templários e dos Hospitalários. Única cruzada com sucessoe dos Hospitalários. Única cruzada com sucesso efetivo.efetivo.  Segunda Cruzada (1147 – 1149) Edessa éSegunda Cruzada (1147 – 1149) Edessa é tomada pelos turcos. Pregada por São Bernardotomada pelos turcos. Pregada por São Bernardo e liderada por Conrado III (SIRG) e Luís VIIe liderada por Conrado III (SIRG) e Luís VII (França). O movimento fracassa.(França). O movimento fracassa.
  17. 17.  Terceira Cruzada (1189 – 1192)Terceira Cruzada (1189 – 1192) Dos ReisDos Reis:: Acordo com o sultão SaladinoAcordo com o sultão Saladino  Quarta Cruzada (1202 – 1204) CruzadaQuarta Cruzada (1202 – 1204) Cruzada comercial financiada pelos venezianos ecomercial financiada pelos venezianos e saqueiam Zara (porto no Adriático) esaqueiam Zara (porto no Adriático) e Constantinopla.Constantinopla.  Cruzada das CriançasCruzada das Crianças (1212) extra-oficial: os(1212) extra-oficial: os de jovens participantes foram vendidosde jovens participantes foram vendidos como escravos quando desembarcaram emcomo escravos quando desembarcaram em AlexandriaAlexandria
  18. 18.  Quinta Cruzada (1218 – 1221): dirigida por André IIQuinta Cruzada (1218 – 1221): dirigida por André II da Hungria, contra o Egito. Fracassa.da Hungria, contra o Egito. Fracassa.  Sexta Cruzada (1228 – 1229): Visando cancelar suaSexta Cruzada (1228 – 1229): Visando cancelar sua excomunhão Frederico II organiza esta cruzada.excomunhão Frederico II organiza esta cruzada. Acordos diplomáticos com os turcos.Acordos diplomáticos com os turcos.  Sétima Cruzada (1248 – 1250) Luís IX (São Luís) foiSétima Cruzada (1248 – 1250) Luís IX (São Luís) foi capturado no Egito (pagaram 500.000 moedas decapturado no Egito (pagaram 500.000 moedas de ouro para libertá-lo). O tifo dizimou as tropas.ouro para libertá-lo). O tifo dizimou as tropas.  Oitava Cruzada (1270) As ordens religiosas queOitava Cruzada (1270) As ordens religiosas que defendiam o oriente estavam em anarquia, bemdefendiam o oriente estavam em anarquia, bem como os venezianos, genoveses e florentinos. Oscomo os venezianos, genoveses e florentinos. Os mongóis atacavam as fronteiras. Luís IX tenta outramongóis atacavam as fronteiras. Luís IX tenta outra vez desembarcando em Túnis onde morre e avez desembarcando em Túnis onde morre e a cruzada retorna.cruzada retorna.

×