SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Hist ó ria Social do Classicismo Renascimento Fim da Idade M é dia e a transição para a Idade Moderna
No final do s é culo XV ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A linguagem do Classicismo renascentista ,[object Object],[object Object],[object Object]
A razão abstrata em rigor das matemáticas regem o sistema de controle: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
O amor desce ao inferno ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Petrarca: o mestre da poesia lírica ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Amor platônico moderno ,[object Object]
O  amor  ideal de Platão ,[object Object],[object Object]
Linguagem do Classicismo Renascentista
Formas clássicas  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
No texto I, Dante está no inferno e encontra Virgílio, poeta que viveu na Roma antiga, entre 71 e a 19 a.C., e escreveu a epopéia  Eneida. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],a) O que Virgílio representa para Dante? b) identifique no texto a expressão que demonstra a preocupação de Dante em imitar os clássicos.
William Blake -- Inferno
Escan s ão >>> Medida Nova  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Típico Soneto Italiano:   Tanto De Meu Estado Me Acho Incerto ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Tanto de meu estado me acho incerto, Que em vivo ardor tremendo estou de frio; Sem causa, juntamente choro e rio; O mundo todo abarco e nada aperto. É tudo quanto sinto um desconcerto; Da alma um fogo me sai, da vista um rio; Agora espero, agora desconfio, Agora desvario, agora acerto. Estando em terra, chego ao Céu voando; Numa hora acho mil anos, e é de jeito Que em mil anos não posso achar u~a hora. Se me pergunta alguém porque assim ando, Respondo que não sei; porém suspeito Que só porque vos vi, minha Senhora.
Pl á gio ou exercício poético? ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
O Nascimento de Vênus   (Botticelli)
Resnascimento  ,[object Object],[object Object]
O Humanismo:  o homem acima de tudo   ,[object Object],[object Object],[object Object]
Antropocentrismo:  ,[object Object],[object Object],[object Object]
Teocentrismo ,[object Object],[object Object]
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

49065391 lirica-camoniana
49065391 lirica-camoniana49065391 lirica-camoniana
49065391 lirica-camoniana
Alcindo Correia
 
Revisando o classicismo, 01
Revisando o classicismo, 01Revisando o classicismo, 01
Revisando o classicismo, 01
ma.no.el.ne.ves
 
Lírica camoniana
Lírica camoniana Lírica camoniana
Lírica camoniana
Sara Afonso
 

Mais procurados (20)

Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Classicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismoClassicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismo
 
49065391 lirica-camoniana
49065391 lirica-camoniana49065391 lirica-camoniana
49065391 lirica-camoniana
 
Rimas
RimasRimas
Rimas
 
Movimentos literários
Movimentos literáriosMovimentos literários
Movimentos literários
 
Camões lírico-épico-vb
Camões lírico-épico-vbCamões lírico-épico-vb
Camões lírico-épico-vb
 
Lírica camoniana
Lírica camonianaLírica camoniana
Lírica camoniana
 
Revisando o classicismo, 01
Revisando o classicismo, 01Revisando o classicismo, 01
Revisando o classicismo, 01
 
Lírica camoniana contextualização histórico-literária
Lírica camoniana   contextualização histórico-literáriaLírica camoniana   contextualização histórico-literária
Lírica camoniana contextualização histórico-literária
 
Renascimento e Classicismo
Renascimento e ClassicismoRenascimento e Classicismo
Renascimento e Classicismo
 
O humanismo em portugal
O humanismo em portugalO humanismo em portugal
O humanismo em portugal
 
Resumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões líricoResumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões lírico
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Toda a Literatura
Toda a LiteraturaToda a Literatura
Toda a Literatura
 
Liricacamoniana (1)
Liricacamoniana (1)Liricacamoniana (1)
Liricacamoniana (1)
 
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
 
Lírica camoniana
Lírica camoniana Lírica camoniana
Lírica camoniana
 
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
Trovadorismo (Período Medieval) - Literatura - Prof. Adriana Christinne
 
Lírica Camoniana
Lírica CamonianaLírica Camoniana
Lírica Camoniana
 
Camões lírico
Camões líricoCamões lírico
Camões lírico
 

Semelhante a Historia social do classicismo

Exercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textualExercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textual
Seduc/AM
 
Trovadorismo ao romantismo 2014
Trovadorismo ao romantismo 2014Trovadorismo ao romantismo 2014
Trovadorismo ao romantismo 2014
Gustavo Cuin
 
literatura completa 123kdhshsgsgajhsgakjshbakjshaskl
literatura completa 123kdhshsgsgajhsgakjshbakjshasklliteratura completa 123kdhshsgsgajhsgakjshbakjshaskl
literatura completa 123kdhshsgsgajhsgakjshbakjshaskl
LuisFernando652236
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
rafabebum
 
Mircea Eliade A Prova Do Labirinto
Mircea Eliade   A Prova Do LabirintoMircea Eliade   A Prova Do Labirinto
Mircea Eliade A Prova Do Labirinto
Inge Christmann
 
Trovadorismo ao barroco power point (1)
Trovadorismo ao barroco   power point (1)Trovadorismo ao barroco   power point (1)
Trovadorismo ao barroco power point (1)
Gustavo Cuin
 

Semelhante a Historia social do classicismo (20)

literatura-classicismo: AULA SOBRE LITERATURA
literatura-classicismo: AULA SOBRE LITERATURAliteratura-classicismo: AULA SOBRE LITERATURA
literatura-classicismo: AULA SOBRE LITERATURA
 
Exercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textualExercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textual
 
Trovadorismo ao romantismo 2014
Trovadorismo ao romantismo 2014Trovadorismo ao romantismo 2014
Trovadorismo ao romantismo 2014
 
literatura completa 123kdhshsgsgajhsgakjshbakjshaskl
literatura completa 123kdhshsgsgajhsgakjshbakjshasklliteratura completa 123kdhshsgsgajhsgakjshbakjshaskl
literatura completa 123kdhshsgsgajhsgakjshbakjshaskl
 
Slides1
Slides1Slides1
Slides1
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Classicismo 2. revisado
Classicismo 2. revisadoClassicismo 2. revisado
Classicismo 2. revisado
 
1º literatura
1º literatura1º literatura
1º literatura
 
Aula classicismo
Aula classicismoAula classicismo
Aula classicismo
 
Herança portuguesa - resumo dos movimentos portugueses
Herança portuguesa - resumo dos movimentos portuguesesHerança portuguesa - resumo dos movimentos portugueses
Herança portuguesa - resumo dos movimentos portugueses
 
Movimentos literários
Movimentos literáriosMovimentos literários
Movimentos literários
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
Mircea Eliade A Prova Do Labirinto
Mircea Eliade   A Prova Do LabirintoMircea Eliade   A Prova Do Labirinto
Mircea Eliade A Prova Do Labirinto
 
Literatura romântica
Literatura românticaLiteratura romântica
Literatura romântica
 
Camões sonetos
Camões sonetosCamões sonetos
Camões sonetos
 
Trovadorismo ao barroco power point (1)
Trovadorismo ao barroco   power point (1)Trovadorismo ao barroco   power point (1)
Trovadorismo ao barroco power point (1)
 
1º ANO - ENSINO MÉDIO classicismo-ppt.ppt
1º ANO - ENSINO MÉDIO classicismo-ppt.ppt1º ANO - ENSINO MÉDIO classicismo-ppt.ppt
1º ANO - ENSINO MÉDIO classicismo-ppt.ppt
 
Realismo ok
Realismo okRealismo ok
Realismo ok
 

Mais de Angela Santos (20)

Mato grosso do sul
Mato grosso do sul Mato grosso do sul
Mato grosso do sul
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
Os lusíadas
Os lusíadasOs lusíadas
Os lusíadas
 
Apresentacao
ApresentacaoApresentacao
Apresentacao
 
Feliz Metade do Ano
Feliz Metade do AnoFeliz Metade do Ano
Feliz Metade do Ano
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
 
A reforma ortografica
A reforma ortograficaA reforma ortografica
A reforma ortografica
 
O Cachorro e o Coelho
O Cachorro e o CoelhoO Cachorro e o Coelho
O Cachorro e o Coelho
 
Cegueira Total
Cegueira TotalCegueira Total
Cegueira Total
 
Bordados
BordadosBordados
Bordados
 
Colocação Pronominal
Colocação PronominalColocação Pronominal
Colocação Pronominal
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
 
Estrutura Das Palavras2
Estrutura Das Palavras2Estrutura Das Palavras2
Estrutura Das Palavras2
 
Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1Estrutura Das Palavras1
Estrutura Das Palavras1
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Crase
CraseCrase
Crase
 

Historia social do classicismo