O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Java modulo 01 - Introdução

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Apresentação java
Apresentação java
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 43 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (18)

Quem viu também gostou (20)

Anúncio

Semelhante a Java modulo 01 - Introdução (20)

Mais de Professor Samuel Ribeiro (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Java modulo 01 - Introdução

  1. 1. BEM-VINDO À JAVA
  2. 2. O que vamos ver hoje? CONCEITOS BÁSICOS, Introdução a linguagem Java; Um pouco de História Java Virtual Machine; Bytecode; Método e Classe; Garbage Collection
  3. 3. OBJETIVOS Apresentar o mundo java e um pouco de sua história. Compreender os aspectos que colaboraram para o crescimento da linguagem Java. Entender o processo de compilação. Compreender a anatomia de uma classe. Conhecer o Garbage Collection Criar programas usando o editor de texto com uma console de desenvolvimento.
  4. 4. O que é Java? Java é uma linguagem de programação introduzida no mercado em 1995 pela Sun Microsystems, que provocou e ainda provoca entusiasmo em programadores, analistas e projetistas de softwares. Mas porque Java produz essa reação? Simplesmente porque Java é resultado de um trabalho consistente de pesquisa e desenvolvimento de mais do que uma simples linguagem de programação, mas todo um ambiente de desenvolvimento e execução de programas que exibe as facilidades proporcionadas pela orientação à objetos, pela extrema portabilidade do código produzido, pelas características de segurança que esta plataforma oferece e finalmente pela facilidade de sua integração aos outros ambientes, destacando-se a internet.
  5. 5. Um pouco de História A partir do século XIII quando os Vikings exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte... Ops! Não é preciso voltar tanto assim...rs
  6. 6. Um pouco de História Tudo começou em 1991, com um pequeno grupo de projeto da Sun Microsystem denominado green que pretendia criar uma nova geração de computadores portáteis e inteligentes, capazes de se comunicar de várias formas, ampliando suas potencialidades de uso. Para tanto decidiram criar uma nova plataforma para desenvolvimento destes equipamentos de forma que seu software pudesse ser portado para os mais diferentes tipos de equipamentos. A primeira escolha de uma linguagem de programação para tal foi C++, mas mesmo o C++ não permitia realizar tudo aquilo que o grupo visionava...
  7. 7. James Gosling, coordenador do projeto, decidiu então pela criação de uma nova linguagem de programação que pudesse conter tudo aquilo que era considerado importante e que ainda assim fosse simples, portátil e fácil de programar. Surgiu assim a linguagem interpretada Oak (carvalho em inglês) Batizada assim dada a existência de uma destas árvores em frente ao escritório de Gosling. Para dar suporte também surgiu o Green OS e uma interface gráfica padronizada. Mas tarde descobriu-se que já existia uma linguagem com esse nome, o nome java foi sugerido por acaso quando a equipe visitava a cafeteria (java era o nome de uma cidade de origem de um café importado).
  8. 8. Durante algum tempo o projeto passou por dificuldades por causa da falta de mercado, pois o mercado produtos eletrônicos que era o principal foco da linguagem não estava crescendo como esperado, porém apos a grande popularidade alcançada pela internet em 1993, a Sun viu o grande potencial que o java tinha para criar paginas mais dinâmicas. A Sun anunciou formalmente o Java em 1995, e hoje é uma das linguagens mais populares do mundo, sendo usada para construir páginas web, sistemas para PC, celulares e todo tipo de dispositivos moveis.
  9. 9. Apesar de relativamente nova, a linguagem Java obteve uma espetacular aceitação por programadores do mundo inteiro, tendo se difundido como nunca antes ocorreu com uma linguagem de programação. Características que colaboraram para grande aceitação da linguagem Java • simples • orientada a objetos • interpretada • robusta • portável e de arquitetura neutra • alta performance • distribuída e dinâmica • multithreaded • segura Com o advento da Internet, que tornou ainda mais necessário a comunicação entre plataformas heterogêneas, estes fatores fizeram com que o Java fosse a tecnologia perfeita para este novo cenário.
  10. 10. Simples Java foi idealizada para ser de fácil entendimento. Ela tem uma sintaxe muito parecida com a do C e C++, facilitando a migração dos programadores destas linguagens.
  11. 11. Orientada a objetos A programação orientada a objetos está baseada no conceito de classes. Uma classe é um conjunto de dados e métodos para manipulação destes. Os dados podem ser vistos como as propriedades do objeto, enquanto os métodos são os comportamentos do objeto.
  12. 12. Interpretada O compilador Javac gera um código ("byte code") para uma máquina Virtual (Java virtual Machine - JVM), ao invés de um código de máquina para uma plataforma específica. Qualquer plataforma que possuir um interpretador Java poderá executar o programa compilado. Assim, o programa compilado é independente de plataforma .
  13. 13. Robusta Java foi desenvolvida para garantir a criação de programas altamente confiáveis. Ela não dispensa uma programação cuidadosa, mas elimina alguns tipos de erros de programação, possíveis em outras linguagens. A ausência da aritmética de ponteiros exclui toda uma classe de erros relacionados a esse tipo de estrutura. O acesso a arrays e strings e a conversão de tipos são checados em tempo de execução para assegurar a sua validade. A coleta de lixo (garbage collection) faz a desalocação automática de memória evitando erros de referência (ponteiros nulos), e perda de área de memória por não desalocação de objetos não mais referidos (leakage). Finalmente, o recurso de Exception Handling permite o tratamento de erros em tempo de execução, por um mecanismo robusto, análogo ao do C++.
  14. 14. Portável e de arquitetura neutra O fato do compilador gerar um código neutro ("byte code") permite que o mesmo programa possa ser executado em qualquer máquina e sistema operacional que possua um interpretador Java. Mas isto não basta para um programa ser portável. Java pretende garantir que todos os aspectos da linguagem sejam independentes da plataforma. Por exemplo, Java especifica o tamanho e comportamento de cada tipo de dado. É diferente de C no qual um tipo int pode ter 16, 32 ou 64 bits dependendo da plataforma.
  15. 15. Alta performance Por ser uma linguagem interpretada, Java não oferece a mesma velocidade de programas escritos em C/C++. Mas a sua performance é adequada para aplicações como interface gráfica de programas interativos e para funcionar em rede, já que eles demandam algum tempo para a entrada de dados. Para aplicações onde se pode abrir mão da portabilidade, podemos usar Java na interface gráfica e nos recursos de rede e integrar um pacote escrito em C/C++ para as operações de cálculo. Também é importante salientar que existe um projeto da Sun em parceria com grandes empresas para melhorar a performance da linguagem o que pode trazer grandes benefícios a curto prazo.
  16. 16. Distribuída e dinâmica Java verifica o tipo de qualquer objeto em tempo de compilação e dinamicamente em tempo de execução. Imagine agora que criamos um programa para tratamento de imagens. Com o tempo os padrões vão se alterando e o nosso programa precisa de atualizações. Em java é possível que o próprio programa se atualize, conectando um computador remoto e carregando a classe necessária, tudo isso em tempo de execução. Isto permite que tenhamos instalado um programa simples que busca as classes necessárias em diversos computadores da rede. Esta é a razão de chamá-la de uma linguagem distribuída.
  17. 17. Multithreaded Um programa escrito em Java pode realizar várias tarefas assincronamente com o uso de "Threads". Criar um "Thread" e manipulá-lo é tão simples quanto criar e trabalhar com qualquer variável. Isto permite que uma rotina possa ser executada sem que o usuário tenha que esperar para entrar um novo comando do programa. Por exemplo, ao lançar um thread para imprimir um documento, o usuário estará imediatamente livre para continuar sua edição.
  18. 18. Segura Como vimos Java é uma linguagem que pode manipular objetos distribuídos pela rede. Para garantir a segurança do sistema contra operações ilegais existe a classe Security Manager. O objetivo é permitir a execução de um programa, monitorando as ações que podem causar dano ao sistema. Por exemplo, podemos impedir que um programa tenha acesso ao disco local ou a informações do nosso sistema. Mas se temos certeza da origem do programa, podemos ser menos rígidos dando mais acesso ao mesmo. Isto é possível através de uma assinatura digital, recurso implementado nas versões mais novas da linguagem.
  19. 19. Parte II
  20. 20. Tá bom… Mas como o Java funciona?
  21. 21. aaah! Eu acho que estou entendendo.
  22. 22. Public class OlaMundo { public static void main (string[ ] args) { System.out.println(“Olá!”); System.out.println(“Mundo”); } }
  23. 23. Máquina Virtual Java - JVM A máquina virtual java (JVM) é uma máquina imaginária que emula uma aplicação em uma máquina real. É a JVM que permite a portabilidade do código Java, isto ocorre porque todo código Java é compilado para um formato intermediário, bytecode, este formato é então interpretado pela JVM. Existem diversas JVMs cada uma delas destinada a um tipo de sistema operacional (Windows, Linux, Mac e etc.), desta forma sendo o código da aplicação Java, bytecode, um código interpretado pela JVM, podemos desenvolver uma aplicação sem nos preocuparmos onde ela será executada pois sabemos que existindo a JVM instalada nosso código será executável.
  24. 24. BYTECODE O bytecode é uma linguagem de máquina especial que pode ser entendida pela Máquina Virtual Java (JVM). O bytecode é independente de qualquer hardware de computador particular. Assim, qualquer computador com o interpretador Java pode executar um programa Java compilado, não importando em que tipo de computador o programa foi compilado.
  25. 25. Coletor de Lixo – Garbage Collection
  26. 26. Coletor de Lixo – Garbage Collection Muitas linguagens de programação nos permitem alocar espaço na memória em tempo de execução, uma vez encerrado o programa deve haver uma maneira de liberar este espaço para que outras aplicações possam utilizá-lo. Em muitas das linguagens de programação, inclusive C e C++, a responsabilidade pela liberação do espaço que não mais será utilizado é do programador, no entanto, nem sempre é fácil gerenciar o que está e o que não está sendo utilizado, a má gerência da memória ocasiona muitas vezes o estouro de pilha (stack overflow) entre outros problemas. Na linguagem de programação Java a responsabilidade pela gerência da memória é do Coletor de lixo (Garbage Collector), desta forma, programadores Java ficam livres da preocupação de alocação e desalocação da memória. O Coletor de lixo é um processo que roda em segundo plano e é responsável pela liberação de memória alocada por variáveis que não mais serão utilizadas pela aplicação.
  27. 27. Exercícios Criando a primeira aplicação console Neste exercício utilizaremos um simples editor de texto, que pode ser o gedit do Linux ou o notepad do Windows, para editar o código fonte. Em seguida será necessário abrir uma janela terminal para compilar e executar os programas.
  28. 28. Primeiro Programa Java 1º passo: digitar o código fonte Digite as seguintes instruções no editor de textos: public class Hello { /** * Meu primeiro programa Java */ public static void main(String[] args) { // Mostra na tela o texto "Hello world" System.out.println("Hello world!"); } }
  29. 29. Primeiro Programa Java 2º passo: Salvar o programa Java Chamaremos o programa de "Hello.java" e o colocaremos em uma pasta denominada "myJavaPrograms". ATENÇÃO: Para o Notepad no Windows, mude o Tipo para "All Files" (em Save as Type).
  30. 30. Primeiro Programa Java 3º passo: Abrir a janela de console Para abrir o terminal no Linux, selecione Applications ⇒ Accessories ⇒ Terminal. Para abrir o terminal no Windows, selecione Start ⇒ Run... e na janela que se apresenta, digite cmd e pressione o botão OK
  31. 31. Primeiro Programa Java 4º passo: Compilar o programa Para compilar o programa, utilizamos o comando: javac [Nome do Arquivo]. Ou seja: javac Hello.java Durante a compilação, é criado o arquivo: [Nome do Arquivo].class, neste caso, Hello.class, que contém o código em linguagem de máquina (chamado de bytecode).
  32. 32. Primeiro Programa Java 5º passo: Executar o programa Assumindo que não ocorreu problemas na compilação (caso tenha ocorrido qualquer problema refaça os passos realizados), estamos prontos para executar o programa. Para executar o programa, utilizamos o comando: java [nome do arquivo sem a extensão]. No caso do exemplo, digite: java Hello
  33. 33. Exercícios 1. Crie uma classe que imprima o seguinte texto “Bem-vindo ao mundo Java”. 2. Compile e execute a classe desenvolvida no exercício anterior. 3. Comente o trecho de código responsável pela execução da impressão, compile e execute. 4. O que é o Garbage Collection e qual a sua função?
  34. 34. Pensamento "Seja lá o que você fizer, seja bom nisso." Abraham Lincoln

×