Apresentando uma Síndrome - editado por Claudette H. GonzalezPresenting a SyndromeSíndrome de Prader-WilliPrader-Willi Syn...
se segundo estágio são: problemas de articula-                                                                            ...
A análise cromossômica de pacientes com                                                                                   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Síndrome de Prader-Willi

1.199 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Síndrome de Prader-Willi

  1. 1. Apresentando uma Síndrome - editado por Claudette H. GonzalezPresenting a SyndromeSíndrome de Prader-WilliPrader-Willi Syndrome Prader, Labhart e Willi publicaram, em 1956, A história natural da síndrome de Prader- Célia F. Koiffman 1 a primeira descrição da síndrome; mesmo após Willi (PWS) pode ser dividida em dois períodos Claudette H. Gonzalez2 30 anos de investigações, o conhecimento so- clinicamente distintos. O primeiro é caracteriza- bre a etiología e a patogenia é escasso6. do por vários graus de hipotonia neonatal e da As características clínicas mais freqüentes primeira infância, choro fraco, hipotermia, hipo-Resumo estão relatadas na tabela 1. genitalismo e um reflexo de sucção fraco. A hi- A figura l apresenta esquemáticamente as potonia é central, não progressiva e geralmen- Os autores apresentam a síndrome de Pra- principais alterações da síndrome de Prader- te começa a melhorar entre 8 e 11 meses de ida-der-Willi comentando o quadro clínico, o diag- Willi. As figuras 2 e 3 apresentam dois pacien- de. Resultados de eletromiogramas, velocidadenóstico diferencial e os aspectos genéticos. tes portadores da síndrome em questão. de condução nervosa, creatinina fosfoquinase sérica e estudos musculares ao microscópio óp- História natural tico são comumente normais; estudos histoquí- A síndrome de Prader-Willi, embora não micos especializados revelam uma atrofia tiposeja muito freqüente, não é rara. A incidênciadessa síndrome varia entre l:10.000 e 1:25.000,colocando essa síndrome entre as mais freqüen-tes das síndromes malformativas reconhecidas;mais de 3.000 casos já foram identificados nomundo; homens e mulheres são igualmenteafetados e ocorre em todos os grupos raciais,classes socios-econômicas e regiões geográficas6. Essa síndrome, de ocorrência geralmenteesporádica, é caracterizada por grave hipoto-nia neonatal na primeira infância, obesidadena infância, deficiência mental (o quocientede inteligência varia de 10 a 90, com algunspacientes apresentando valores de 100), baixaestatura, mãos e pés pequenos (acromiria), hi-pogenitalismo/hipogonadismo, facies caracte-rístico com diâmetro bifrontal diminuído, olhosamendoados e boca triangular1.Instituto da Criança "Prof. Pedro de Alcantara" do Hospi-tal das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universida-de de São Paulo (Unidade de Genética Clínica) e Depto.de Biologia do Instituto de Biociências da Universidadede São Paulo.1 Professor Assistente Doutor do Depto. de Biologia doICBUSP2 Professor Associado do Depto. de Ortopedia e Traumato-logia da FMUSP
  2. 2. se segundo estágio são: problemas de articula- ção na fala, hiperfagia, apetite insaciável e não seletivo, "pilhagem" de alimentos, ruminação, sono sem motivo aparente, inatividade física, sensação à dor diminuída, "cutucar" feridas e locais com picada de insetos, períodos prolon- gados de hipertermia, hipopigmentação, proble- mas ósseos (escolióse) e dentais (cáries/hipopla- sia do esmalte). Os problemas de personalidade começam, em cerca de 50% das crianças com PWS, dos três aos cinco anos; acessos de fúria, depressão, teimosia e súbitos atos de violência podem ser desencadeados quando o paciente vê recusado o alimento solicitado. Cerca de 60% dos indiví- duos com PWS têm QI de valor normal ou li- mítrofe; 30% têm retardo moderado e só 3% retardo severo3. Disfunções na área cognitiva estão quase sempre presentes; essas crianças po- dem ter dificuldades na área de aritmética e na escrita, mas na leitura e em "educação artísti- ca" apresentam bons resultados. A obesidade é o maior problema de saúde dos indivíduos com PWS; sem dietas apropria-II das fibras musculares, o que é consistente de PraderWilli. das para redução e/ou manutenção de peso,com desuso. O ato de sugar e a alimentação são Essa segunda fase, que começa por volta muitas complicações podem ocorrer tais comodifíceis nos bebês com PWS, muitas vezes ha- de l a 2 anos de idade, é caracterizada por re- comprometimento cardiopulmonar, hipertensão,vendo necessidade de técnicas especiais de ali- tardo psicomotor - o engatinhar, geralmente, diabete melito; essa obesidade é conseqüênciamentação. Assim que o tono muscular melho- ocorre por volta dos 16 meses, o andar aos 28 da hiperfagia, fome persistente, diminuição dara e a criança se torna mais alerta, há um aumen- meses e o falar (mais de 10 palavras) aos 39 me- percepção de saciedade, apetite incontrolável.to do apetite e ganho de peso, o que caracteri- ses - e pelo aparecimento da obesidade; outras A gordura localiza-se, principalmente, nas náde-za o começo do segundo período da síndrome características que podem ser reconhecidas nes- gas, tronco e coxas. Estudos metabólicos nessa síndrome são poucos e as informações sobre o metabolismo do tecido adiposo escassas; os ní- veis de hormônio tireoideanos, o perfil lipídi- co, a insulina sérica, os glicorticóides e os ní- veis de aminoácidos são semelhantes aos obser- vados em indivíduos obesos, sendo que em 20% dos pacientes foi observada uma tolerân- cia à glicose diminuída; os níveis de colesterol sérico e triglicérides são, aparentemente, nor- mais nos afetados1. Até o momento, medica- ções que reduzem o apetite não mostraram re- sultados satisfatórios. O controle de peso dos indivíduos com PWS é difícil e necessita de su- pervisão contínua. A dificuldade de perda de peso nesses pacientes poderia ser explicada pe- lo fato de necessitarem poucas calorias para manter peso7. Diagnóstico diferencial Deve ser feito levando-se em consideração as diferentes fases da condição. Na primeira fase, devido à presença da hipo- tonía, deve-se diferenciar a PWS das miopatias
  3. 3. A análise cromossômica de pacientes com suspeita de PWS se faz necessária já que cerca de 60% têm uma alteração cromossômica visí- vel ao microscópio óptico; o risco de recorrên- cia na irmandade dos pacientes é de 1,6%2, is- so na ausência de alterações cromossômicas que possam estar, raramente, presentes em um dos pais. Apoio familiar Em São Paulo, foi fundada a Associação Pra- der-Willi, nos moldes da similar norte-america- na, que visa a dar apoio aos pacientes, pais, ir- mãos e parentes de indivíduos afetados pela sín- drome; o endereço é Eng. Vítor de Freitas, 26 - CEP: 03608, São Paulo, SP. Summary Prader-Willi syndrome is presented with em- phasis in clinical data, differentional diagnosis and genetic aspects. Referências 01. BUTLER, M. G. - Prader-Willi Syndrome: current unders- tanding of cause and diagnosis. Amer.J. Med. Genet. 35/319, 1990. 02. CLARREN, S. K. & SMITH, D. W. - Prader-Willi Syndro- me: variable severity and recurrence risk. Amer.J. Dis. Childcongênitas, da atrofia muscular espinal ou doen- mo eventos esporádicos, sendo que poucas fa- 131:198, 1977.ça de Werdnig-Hoffmann de início pré-natal, 03. GREENSWAG, L. R. - Adults with Prader-Willi Syndro- mílias mostraram recorrência entre irmãos. A me: a survey of 232 cases. Dev. Med. Child. Neurol. 2^/145,da miastenia neonatal, da distrofia muscular con- análise cromossômica revelou que 50-60% das 1987.gênita grave, da atrofia muscular peroneal ou crianças diagnosticadas clinicamente com PWS 04. KNOLL,]. H. M. etal. -Angelman and Prader-Willi Syndro- me share a common chromosome 15 deletion but differ indoença de Charcot-Marie-Tooth, da doença de têm uma deleção cromossômica no braço lon- parental origin of the deletion. Amer.J. Med. Genet. 32:285,Pompe ou glicogenose neuromuscular. go do cromossomo 15, próxima ao centrôme- 1988. Entram também no diagnóstico diferencial ro (dei 15qlH3). Vários tipos de anomalias cro- 05. NICHOLS, R. D. et al. - Restriction fragment lenght poly- morphisms within proximal 15q and their use in moleculardesta fase as lesões de medula, ocasionadas por mossômicas envolvendo essa região do cromos- cytogenetics and the Prader-Willi Syndrome. Amer.J. Med.partos traumáticos, as hemorragias intracrania- somo 15 também podem ocorrer. O desenvol- Genet. 33/66, 1989.nas e as malformações cerebrais. A síndrome vimento da biologia molecular permitiu identifi- 06. RANDELL, C. H. & HANSON, J. W. - Overview. In GRE- ENSWAG, L. R. & ALEXANDER, R. C., eds. - Managementde Zellweger e a síndrome de Down constituem, car deleções no DNA da região 15qll-13 em vá- of Prader-Willi Syndrome. N. York, Springer-Verlag, 1988.também, diagnósticos diferenciais nesta fase. rios pacientes, inclusive naqueles em que a aná- 07. STABLER, D. D. - Nutritional management. In GREENS- WAG, L. R. & ALEXANDER, R. C., eds. - Management of Na segunda fase da PWS ela deve ser dife- lise citogenética não evidenciou uma aberração Prader-Willi Syndrome. N. York, Springer-Verlag, 1988.renciada da síndrome de Bardet-Biedl, da síndro- cromossômica5. Pesquisas recentes têm revela- 08. ZELLWEGER, H. - Differentional diagnosis in Prader-me de Summit e da síndrome de Alstron. A pre- do que a maior parte dos casos de PWS surge Willi Syndrome. In GREENSWAG, L. R. & ALEXANDER, R. C., eds. - Management of Prader-Willi Syndrome. N. York,sença de tumores ou lesões inflamatorias do ei- quando a deleção do material genético ocorreu Springer-Verlag, 1988.xo hipotálamo-hipofisário podem vir a ser diag- na meiose paterna. Deleções semelhantes nanósticos diferenciais da PWS. meiose materna determinariam no paciente as Vale a pena referir que os distúrbios de com- características clínicas da síndrome de Angelman4.portamento observados na síndrome são úni- Até o momento, não foram observadas dife- Aceito para publicação em 17 de junho de 1991cos e distintos. As outras doenças ou síndromes renças nas características clínicas presentes nos Endereço para correspondencia -associadas com obesidade não apresentam com- pacientes com ou sem deleções cromossômicas. C.H.Gonzalezportamentos aberrantes que afligem as crianças Instituto da Criança O diagnóstico precoce, especialmente nacom PWS e suas famílias8. primeira fase da síndrome de Prader-Willi, é Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 647Aspectos genéticos muito importante para evitar a obesidade exces- São Paulo - SP A maior parte dos casos de PWS ocorre co- 05403 siva e controlar os distúrbios de comportamento.

×