Aula cardio vascular - Anato Fisiologia Humana

2.755 visualizações

Publicada em

Aula do Sistema cardiovascular - Anato fisiologia Humana.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.755
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
108
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula cardio vascular - Anato Fisiologia Humana

  1. 1. SISTEMA CARDIOVASCULAR HUMANO Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  2. 2. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  3. 3. SISTEMA CARDIOVASCULAR Qual é a função deste sistema? Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  4. 4. 1)Transporte e distribuição de nutrientes que são absorvidos pelo sistema digestório 2)Transporte de gases que são absorvidos e eliminados pelo sistema respiratório 3)Transporte de excretas que são eliminados pelos sistemas urinário e respiratório 4)Defesa Imunológica- Leucócitos (glóbulos brancos) circulantes Funções básicas do Sistema Vascular Sanguíneo Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  5. 5. Bomba contrátil propulsora, a qual funcional num sistema fechado (sem comunicação com o ambiente externo), constituído por tubos, vasos e capilares. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  6. 6. FORMA Cone truncado, com uma base, um ápice e faces (esternocostal, diafragmática e pulmonar) BASE ÁPICE Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  7. 7. POSIÇÃO (situação) - na cavidade torácica, no mediastino médio atrás do esterno, acima do diafragma, mediano aos pulmões Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  8. 8. PERICÁRDIO DIAFRAGMA Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  9. 9. AURÍCULA ESQUERDA (ÁTRIO) AURÍCULA DIREITA VENTRÍCULO ESQUERDO VENTRÍCULO DIREITO ARCO AÓRTICO TRONCO PULMONAR VEIA CAVA SUPERIOR Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  10. 10. AURÍCULA ESQUERDA (ÁTRIO) AURÍCULA DIREITA VENTRÍCULO ESQUERDO VENTRÍCULO DIREITO AORTA ARTÉRIA PULMONAR VEIA CAVA SUPERIOR VEIA PULMONAR VEIA CAVA INFERIOR VEIA PULMONAR VEIA PULMONAR Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  11. 11. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski Cavidades do Coração
  12. 12. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  13. 13. Coração (secção frontal): circulação interna Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  14. 14. - 3 camadas: PERICÁRDIO MIOCÁRDIO ENDOCÁRDIO - 4 cavidades: dois ÁTRIOS (superiores) dois VENTRÍCULOS (inferiores) - septos: Interventricular Interatrial Átrio-ventricular 2 valvas INTERNAS: BICÚSPIDE ou Mitral (E) TRICÚSPIDE (D) * Valva Semilunar Aórtica * Valva Semilunar Pulmonar - Cordões tendíneos mm. Papilares Anatomia e fisiologia do CORAÇÃO HUMANO Coração Corte Frontal – Vista Anterior Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  15. 15. VALVA MITRAL CORDÕES TENDÍNEOS MÚSCULOS PAPILARES VÁVULAS SEMILUNARES DA VALVA AORTICA Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  16. 16. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski •A função das válvulas é só deixar passar o sangue numa só direção. Válvulas do Coração Qual a função das válvulas?
  17. 17. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  18. 18. Abertura e fechamento das Valvas Cardíacas Coração (secção transversal) Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  19. 19. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  20. 20. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  21. 21. Anatomia e fisiologia do Coração Humano ANATOMIA EXTERNA A = v. Cava sup. B = Tronco Pulmonar (aa. Pulmonares D e E) C = Átrio E D = Ventrículo E E = Ventrículo D F = v. Cava inf. G = Átrio D H = arco aórtico (a. Aorta) CORAÇÃO - Vista Anterior Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  22. 22. Sistema Cardíaco •Cavidades •Válvulas •Nódulos Sistema Vascular •Artérias •Veias •Capilares •Vasos Linfáticos Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  23. 23. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski •Cada ciclo cardíaco é caracterizado por contrações sucessivas das aurículas (átrios) e dos ventrículos, seguidas pelo relaxamento geral, quando o sangue entra no coração. Ciclo Cardíaco
  24. 24. Nodos do Coração Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  25. 25. Coração: sistema excitocondutor • Nodo Sinoatrial (“marca-passo”) *Nodo Atrioventricular *Feixe Atrioventricular (ou Feixe de His) com as Fibras de Purkinje Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  26. 26. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  27. 27. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski Vasos Sanguíneos Características Função Paredes espessas e elásticas. Saem do coração e levam o sangue a todo os órgãos do corpo. Saem sempre dos ventrículos Paredes elásticas e finas Conduzem o sangue dos órgãos ao coração. Entram nas aurículas. São vasos microscópicos de paredes muito finas Fazem a comunicação das artérias com as veias, irrigando todos os órgãos. Vasos Sanguíneos
  28. 28. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  29. 29. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  30. 30. Circulação Arterial e Circulação Venosa Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  31. 31. VASOS SANGUÍNEOS artérias, veias, capilares (arteriais e venosos) Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  32. 32. Artérias: três túnicas Túnica Íntima (interna) endotélio + membrana elástica Túnica Média (intermediária) rica em mm. lisos + membrana elástica Túnica Adventícia (externa) com terminações nervosas Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  33. 33. Veias: três túnicas Túnica Adventícia Túnica Média (pobre em fibras musculares) Túnica Íntima (endotélio + válvulas) Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  34. 34. Valvas venosas Papel fisiológico das Valvas - Direcionam o fluxo sanguíneo e impedem o seu refluxo; - Auxiliam o retorno do sangue ao coração. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  35. 35. Varizes: falhas nas valvas venosas Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  36. 36. Estrutura da microcirculação e do Sistema capilar Artéria nutridora Ramificam-se Arteríolas Metarteríloas Ramificam-se Capilares Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  37. 37. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  38. 38. Principais Artérias Tronco braquio- cefálico (a.Carótida D + a.Subclávia D) aa. Carótidas D e E a. Subclávia E a. Axilar E a. Braquial E a. Radial E a. Ulnar E a. Aorta torácica a. Aorta abdominal aa. Ilíacas D e E aa. Femorais D e E a. Tibial anterior D a. Tibial posterior D a. Fibular E Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  39. 39. vv. Jugulares (int. e ext.) v. Subclávia v. Cefálica (lateral) v. Basílica E (medial) v. Braquial v. Radial (E) v. Ulnar (E) v. Tóraco-epigástrica (E) v. Tibial anterior (E) v. Fibular (E) v. Tibial posterior (E) v. Safena parva D v. Safena magna (D) vv. Femorais (D e E) vv. Ilíacas (D e E, int. e ext.) v. Cava (inf.) v. Porta-hepática v. Ázigos e v. Hemi-ázigos vv. Braquiocefálicas (D e E) v. Cava (sup.) Principais Veias Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  40. 40. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski CIRCULAÇÃO DO SANGUE •O sangue arterial sai do ventrículo esquerdo transportado pela artéria aorta que o leva às células. Nas células, passa a sangue venoso voltando ao coração transportado pelas veias cavas que se abrem na aurícula direita. •O sangue venoso sai do ventrículo direito pela artéria pulmonar que o leva aos pulmões onde se dá a hematose. Já como sangue arterial volta ao coração transportado pelas veias pulmonares que se abrem no aurículo esquerdo. Grande Circulação Pequena Circulação
  41. 41. A CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA Pequena Circulação (C. Pulmonar) VD →Tronco Pulmonar → capi- lares pulmonares → vv. pulmo- nares → AE → VE Grande Circulação (C. Sistêmica) VE → a. Aorta → órgãos e teci- dos → vv. Cavas sup. e inf. → AD → VD Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  42. 42. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski Fazer exercícios Físicos Alimentação equilibrada Controlar a tensão arterial Não Permanecer muito tempo de pé Controlar as infecções Cuidados a ter com o Sistema Circulatório
  43. 43. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  44. 44. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  45. 45. Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  46. 46. •Leitura complementar: Prof. MSc. Clovis Roberto Gurski
  47. 47. Proteção - se houver um dano ao corpo, o sangue se coagula protegendo-o contra perdas excessivas. - os glóbulos brancos protegem contra doenças. - o intérferon e o complemento protegem contra doenças. Componentes do Sangue Total É um fluido mais denso e mais viscoso que a água. A sua temperatura é de aproximadamente 38˚ C e seu pH levemente alcalino (7,35 a 7,45). Constitui 8% do peso corporal total. O volume é de 5 a 6 litros no homem e 4 a 5 litros na mulher. Sistema Circulatório: O Coração Ele bate ao redor de 100.000 vezes por dia, 35 milhões de batimentos por ano. Estrutura e Organização do Coração • Localização e revestimentos - pericárdio (fibroso e seroso) • Parede do Coração: - epicárdio - miocárdio - endocárdio
  48. 48. O termo sístole, refere-se a fase de contração e diástole, ao relaxamento. Um ciclo cardíaco consiste de sístole e diástole de ambos os átrios e de ambos os ventrículos. Dividimos o ciclo cardíaco em 3 fases: • Período de relaxamento: no final da contração ventricular e as 4 câmaras estão em diástole; a onda T inicia o relaxamento. Neste relaxamento a pressão dentro dos ventrículos cai, e ficando abaixo da pressão atrial, as valvas AV se abrem e os ventrículos começam a se encher de sangue. Ao redor de 75% do enchimento dos dois ventrículos ocorre depois que as valvas AV se abrem e antes da contração atrial. • Sístole Atrial (contração): pelo potencial de ação originário no nó SA, após a onda P, começa a contração atrial, que marca o final do relaxamento. Com a contração dos átrios, os restantes 25% de sangue, enchem os ventrículos, num volume de mais ou menos 130 ml em cada ventrículo. As valvas AV ainda estão abertas e as válvulas semilunares das valvas do tronco pulmonar e da aorta, ainda estão fechadas. • Sístole ventricular (contração): o complexo QRS do ECG, indica a despolarização ventricular, que leva à contração dos ventrículos.
  49. 49. Complexo Estimulante do Coração 1% das fibras cardíacas são como um marcapasso, pois podem gerar potencias de ação repetidamente, com um padrão rítmico. Estabelecem com isso, um ritmo para todo o coração, sendo chamado de complexo estimulante do coração. (fig) 1° nó sinoatrial (SA) (fig) 2° nó atrioventricular (AV) (fig) 3° fascículo atrioventricular, feixe de Hiz (fig) 4° ramos direito e esquerdo do fascículo atrioventricular (fig) 5° ramos subendocárdicos do fascículo atrioventricular (fibras de Purkinje) (fig) O nó sinoatrial, SA, gera estímulos para contração cardíaca de 100 bat/ minuto, é o marcapasso cardíaco. Outras substâncias liberadas pelo SNA, acetilcolina ou adrenalina/noradrenalina, vão diminuir ou aumentar estes estímulos do nó SA às fibras cardíacas. Este estímulo é chamado de frequência cardíaca, ou seja, quantas vezes o coração bate por minuto. Os números: Em repouso: - adultos (70 a 75 bat/min), em esportistas é menor - crianças (100 a 120 bat/ min) No exercício: - aumenta com o nível de exercício e depende do preparo físico da pessoa.
  50. 50. Com esta contração, fecham-se as valvas AV. Com a contração continuada, aumenta a pressão intraventricular, a pressão dos ventrículos supera as pressões das válvulas semilunares da aorta e do tronco pulmonar, forçando-as a abrirem-se e começa a ejeção de sangue para fora do coração. Isto dura até que os ventrículos começem a relaxar. A pressão intraventricular cai, as válvulas semilunares se fecham e um novo período de relaxamento se inicia. (fig) Os sons do Coração Os sons que ouvimos ao auscultarmos o coração de uma pessoa, é devido não à contração do músculo cardíaco, mas à turbulência no fluxo sanguíneo criada pelo fechamento das valvas. O primeiro ruído, mais longo, como de uma batida, um “tum”, se deve ao fechamentos das valvas AV, após o início da sístole ventricular. O segundo ruído, um som mais curto e agudo, um ”tá”, é o fechamento das válvulas semilunares, ao final da sístole ventricular. Há uma pausa durante o período de relaxamento. Assim o ciclo cardíaco é ouvido como tum-tá, pausa; tum-tá, pausa; tum-tá, pausa.
  51. 51. • o SNA (sistema nervoso autônomo) • os hormônios das glândulas supra-renais. • outros - Regulação Autônoma da FC: No bulbo, no SNC, no centro cardiovascular (CCV) que recebe informações de baroreceptores localizados na aorta e carótidas e de centros encefálicos superiores, como o sistema límbico e o córtex cerebral. A FC se elevará ou diminuirá pelas respostas motoras das raízes simpáticas e/ou parassimpáticas encaminhadas ao músculo cardíaco. - nervos simpáticos são aceleradores cardíacos - nervos parassimpáticos são desaceleradores cardíacos, n. vagos. - Regulação química da FC Dois tipos de substâncias alteram a FC: 1- hormônios 2- íons Hormônios A adrenalina e a noradrenalina, da medular da supra-renal, aumentam a FC e a força de contração do coração. Estes hormônios são liberados em situações de estresse, exercício e excitação. Os hormônios da tireóide também aumentam a FC.
  52. 52. Íons Os níveis sanguíneos elevados de Na+ ou K+ diminuem a FC e a força de contração. Um aumento moderado no nível de Ca+ intra ou extra-celular, aumenta a FC e a força de contração. Outros fatores na regulação da FC • idade • gênero • aptidão física • temperatura corporal, febre, exercício, etc. Sistema circulatório: os Vasos Sanguíneos e a Circulação Artérias>>>>>>vasos que transportam o sangue do coração aos tecidos. Veias>>>>>dos tecidos ao coração. Coração>>> artérias>>> arteríolas>> > vasos capilares>>> vênulas>>>> veias>>> coração
  53. 53. Em qualquer momento: - 60% do volume total de sangue do corpo estão nas vênulas e veias sistêmicas. - 15% nas artérias e arteríolas sistêmicas. - 5% nos vasos capilares sistêmicos. - 12% nos vasos sanguíneos pulmonares. - 8% nas câmaras do coração. É facil de entender porque as veias, principalmente algumas ( as dos órgãos abdominais- fígado e baço, e da pele) funcionam como reservatórios sanguíneos.

×