SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Análise Estatística
Cícero Quarto, Prof.
cicero@engcomp.uema.br
www.ciceroquarto.com
1
Estrutura
 Vídeo do autor
 Objetivos
 Fundamentos básicos
 Um pouco de história da Estatística
 Conceitos básicos
 Método estatístico
 Tipos de análise
 As hipóteses como base da análise
 Testes de significância na análise quantitativa de dados
 Referências
2
Fala do professor Cícero
Quarto
Clic no ícone do alto-falante
para escutar
3
Objetivos
1. Examinar e relacionar os dados dentro de um
paradigma, ou em termos de verificabilidade dos dados;
2. Relacionar as causas a seus efeitos ou vice-versa;
3. Procurar as funções de determinadas variáveis;
4. Tratar de inferir certas propriedades, como na análise
combinatória e em outros procedimentos, de acordo com
a área do conhecimento "formal", e/ou "empírico"
4
Fundamentos Básicos
 Um pouco de história
Assista ao
vídeo
5
Fundamentos Básicos
 Conceitos básicos
Assista ao
vídeo
6
Fundamentos Básicos
 Método estatístico
Assista ao
vídeo
7
♦ Análise Descritiva
♦ Análise Preditiva
♦ Análise Normativa
♦ Análise Prescritiva
♦ Análise Quantitativa
♦ Análise Qualitativa
Tipos de análise
Clic no ícone do alto-
falante para escutar
8
Análise Descritiva
Clic no ícone do alto-
falante para escutar
 Variável dependente (y)
 Variáveis relacionais ( x  y ), onde x
é a variável “independente” e y é a
variável “dependente” para estabelecer
conexões de causa e efeito; produtor-
produto e correlação no sentido de
explicitar e justificar a existência do
fenômeno.
Aprenda mais sobre Análise Descritiva
clicando no ícone ao lado
9
Análise Preditiva
A análise preditiva é a forma antecipada de responder certas questões
sobre eventos ou fenômenos que têm probabilidade de acontecer. Por
exemplo: Que acontecerá no Brasil na década de 2010 a 2019 se a taxa
de crescimento da população (TCP) continuar no ritmo atual de 1,7% e,
também o índice de expansão de oportunidade de trabalho (EOT)
continuar idêntico ao que se observa n atualidade. Algumas alternativas
deverão ser contrastadas para inferir a preditividade, assim:
- Aumento da TCP e aumento da EOT
- Aumento da TCP e diminuição da EOT
- Aumento da TCP e permanência fixa da EOT
- Diminuição da TCP e aumento da EOT
- Diminuição da TCP e diminuição da EOT
- Diminuição da TCP e permanência fixa da EOT
- Outras alternativas são admissíveis
Aprenda mais sobre Análise Preditiva
clicando no ícone ao lado 10
Análise Normativa
A análise normativa fundamenta-se num valor ou sistema de
valores. Está implícita ou explicitamente subordinada a
julgamentos do ponto de vista pessoal do que existe ou
existirá. Reflete uma variedade de graus de preferências
pessoais, podendo ser elas legais, morais, políticas, sociais
e assim por diante. Por exemplo, alguns católicos que
julgam que os espíritas não são pessoas religiosas terão
muita dificuldade em avaliar objetivamente as obras sociais
que esses crentes vêm realizando.
Aprenda mais sobre Análise Normativa
clicando no ícone de pdf ao lado
11
Análise Prescritiva
É utilizada para demonstrar como e quando metas desejáveis
poderão aparecer. A análise prescritiva inclui sugestões para um
plano de ação, de como o analista atingirá seus objetivos.
Existem numerosas técnicas de análise prescritiva que
incluem a sugestão, a implicação e a generalização. Para tanto,
deverão ser tomadas em consideração às metas-afins, os valores
relacionados com a política a seguir, bem como as estratégias, etc.
Assim, um facultativo pode manifestar a enfermeira num hospital:
"Fulano está precisando tomar insulina, providencie para evitar a
morte por choque diabético".
12
Análise Quantitativa
A análise quantitativa dos materiais da pesquisa não deve ser
confundida com os métodos formais da análise matemática e da
análise lógica matemática. A análise quantitativa é o procedimento
que consiste em aplicar os princípios, técnicas e métodos das
ciências matemáticas dentro das ciências fatuais.
Clic no ícone
para assistir
ao vídeo 2
Clic na imagem para ir
para a URL do material
Clic no ícone
para assistir
ao vídeo 1
13
Análise Qualitativa
Nesta forma de análise, trata-se de decompor o fenômeno, o
problema ou o assunto nas suas partes essenciais, como acontece
na "análise elementar" no campo da química, ou na "análise
componencial" da lingüística, na "análise estrutural" da antropologia
e sociologia, na "análise de conteúdo" no campo da comunicação;
por exemplo, a decomposição de um fenômeno em suas partes, de
tal modo que essas partes se organizem em sua recíproca
dependência, procurando estabelecer as relações que se estabelece
entre as partes. Métodos observacionais, experimentais e
comparativos permitem realizar esse tipo de análise.
Aprenda mais sobre
Análise Qualitativa
clicando no ícone de
pdf ao lado
Clic no ícone para
assistir ao vídeo1
Clic no ícone para
assistir ao vídeo2 14
 Concluído o trabalho de campo (coleta de dados, observação
de laboratório, aplicação de testes e formulários, etc), os dados
recebem tratamento adequado, isto é, passa-se a ordená-los
seguindo critérios de relacionamento recíproco, de acordo com a
orientação das hipóteses. "Se existe uma elaborada rede de
hipóteses vinculada ao tipo de dados que se dispõe, cada hipótese
pode ser considerada como uma norma que prescreve uma certa
ação à adotar em relação aos dados". Assim sendo, "quanto mais
específica a hipótese, mais específica a ação". Deste modo, a
análise torna-se procedimento quase automático, pois trata-se de
obter as combinações apropriadas dos dados, para serem lidos em
conformidade com as normas de "verificabilidade" e
"falsificabilidade" das hipóteses.
As hipóteses como base da análise
15
 A técnica mais simples da análise, consiste em tomar como
ponto de partida uma variável principal (dependente e/ou
independente, ou ambas). Esta variável é denominada de variável
básica ou permanente, porque deve ser consensual, válida e
confiável. Geralmente a variável fundamental está ligada às
hipóteses e ao problema central da pesquisa. Tende a se repetir
nos quadros de análise, ou no cruzamento com outras variáveis.
Por exemplo, se a hipótese é: "a educação é o fator mais
importante de desenvolvimento social"; neste caso, a variável
educação será cruzada com renda, consumo, saúde e outras
variáveis denotativas ou indicativas de desenvolvimento e/ou
subdesenvolvimento.
As hipóteses como base da análise
16
 Questão preliminar à análise é comprovar se os dados
obtidos são suficientes para a verificação das hipóteses, o que
efetua por simples inspeção. Também, antes de proceder a
construção dos quadros de análise o estudioso deverá ter a
garantia de que as variáveis tenham o número adequado de
valores. O que dependerá, da maneira como foram estruturados
os instrumentos de obtenção de dados, pois os sistemas de
testes, questionários, escalas, sob perspectivas nominais,
ordinais, de intervalos e de razão, permitirão que tais variáveis
tenham valores adequados.
As hipóteses como base da análise
17
Testes de significância na análise
quantitativa de dados da pesquisa científica
A análise dos dados, em que se utilizam estatísticas, exige prévia
relação de significância entre as variáveis. Os testes de
significância permitem indicar se o resultado da pesquisa é ou não
um produto casual, isto é, se tem alta probabilidade de acontecer.
Para entender o que é um teste de significância e como se
operacionaliza, se faz necessário considerar algumas exigências
como a da “hipótese nula”, “nível de significância”, “erros do
teste”, “direcionalidade do teste”, “poder do teste”, e assim por
diante.
Clic no ícone para
assistir ao vídeo1
Clic no ícone para
assistir ao vídeo2
Clic no ícone para
assistir ao vídeo3
18
Saiba + sobre Estatística e Análise
Estatística nos links abaixo
 O que é Estatística?
https://www.youtube.com/watch?v=-Wm9cxiXUe0&hd=1
 Tratamento da Informação: gráficos e estatísticas
https://www.youtube.com/watch?v=-E61WDtNlwM&hd=1
 Matemática (Interpretação de gráficos, Estatística e Probabilidade)
https://www.youtube.com/watch?v=k1C-zIWxq64&hd=1
 Métodos Quantitativos, Qualitativos e Coleta de Dados
https://www.youtube.com/watch?v=tR7DE1utCo4&hd=1
19
Obrigado pela
atenção de todos
cicero engcomp.uema.br
20
Referências Bibliográficas
 Livros
FERRARI, A. T. Metodologia da Pesquisa Científica.
São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1982.
 Internet
WIKIPEDIA - http://www.wikipedia.org/
 Vídeos
www.youtub.com
21

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revisão sistemática - Parte 2
Revisão sistemática - Parte 2Revisão sistemática - Parte 2
Revisão sistemática - Parte 2bibmedufrgs
 
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo Rosemeire Rocha Pinto
 
Caderno dedatico multivariada livro final 1
Caderno dedatico multivariada   livro final 1Caderno dedatico multivariada   livro final 1
Caderno dedatico multivariada livro final 1Jardel Paixao
 
Revisão sistemática
Revisão sistemáticaRevisão sistemática
Revisão sistemáticaIared
 

Mais procurados (7)

Revisão sistemática - Parte 2
Revisão sistemática - Parte 2Revisão sistemática - Parte 2
Revisão sistemática - Parte 2
 
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
 
Multivariate data analysis
Multivariate data analysisMultivariate data analysis
Multivariate data analysis
 
Aula pesquisa quanti
Aula pesquisa quantiAula pesquisa quanti
Aula pesquisa quanti
 
Caderno dedatico multivariada livro final 1
Caderno dedatico multivariada   livro final 1Caderno dedatico multivariada   livro final 1
Caderno dedatico multivariada livro final 1
 
Revisão sistemática
Revisão sistemáticaRevisão sistemática
Revisão sistemática
 
Apostila analise criminal
Apostila analise criminalApostila analise criminal
Apostila analise criminal
 

Semelhante a Analise estatistica trabcicero

modos_de_producao_da_informacao_metodos_e_tecnicas.pdf
modos_de_producao_da_informacao_metodos_e_tecnicas.pdfmodos_de_producao_da_informacao_metodos_e_tecnicas.pdf
modos_de_producao_da_informacao_metodos_e_tecnicas.pdfVitorCosta585305
 
Pos aula - quantitativo xqualitativo
Pos aula - quantitativo xqualitativoPos aula - quantitativo xqualitativo
Pos aula - quantitativo xqualitativoT Viana
 
Bioestat1 conceitos iniciais
Bioestat1 conceitos iniciaisBioestat1 conceitos iniciais
Bioestat1 conceitos iniciaisPaulo Brasil
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologiaJoao Balbi
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologiaJoao Balbi
 
Analise de dados ccill end
Analise de dados ccill endAnalise de dados ccill end
Analise de dados ccill endcruz ant
 
Apresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EM
Apresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EMApresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EM
Apresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EMDinalva Schein
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativajlpaesjr
 
Unknown parameter value (2)
Unknown parameter value (2)Unknown parameter value (2)
Unknown parameter value (2)Marília Mota
 
Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1queenbianca
 
Questões de Pesquisa de Mercado e o SIM
Questões de Pesquisa de Mercado e o SIMQuestões de Pesquisa de Mercado e o SIM
Questões de Pesquisa de Mercado e o SIMFrance Michel Ferreira
 

Semelhante a Analise estatistica trabcicero (20)

Análise Estatística
Análise EstatísticaAnálise Estatística
Análise Estatística
 
O uso da análise fatorial
O uso da análise fatorialO uso da análise fatorial
O uso da análise fatorial
 
modos_de_producao_da_informacao_metodos_e_tecnicas.pdf
modos_de_producao_da_informacao_metodos_e_tecnicas.pdfmodos_de_producao_da_informacao_metodos_e_tecnicas.pdf
modos_de_producao_da_informacao_metodos_e_tecnicas.pdf
 
Pos aula - quantitativo xqualitativo
Pos aula - quantitativo xqualitativoPos aula - quantitativo xqualitativo
Pos aula - quantitativo xqualitativo
 
Metanálise
MetanáliseMetanálise
Metanálise
 
Bioestat1 conceitos iniciais
Bioestat1 conceitos iniciaisBioestat1 conceitos iniciais
Bioestat1 conceitos iniciais
 
Aula Saúde Coletiva III - Profa Ana Carla
Aula Saúde Coletiva III - Profa Ana CarlaAula Saúde Coletiva III - Profa Ana Carla
Aula Saúde Coletiva III - Profa Ana Carla
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
Analise de dados ccill end
Analise de dados ccill endAnalise de dados ccill end
Analise de dados ccill end
 
Amostragem(aula 2 2017)
Amostragem(aula 2 2017)Amostragem(aula 2 2017)
Amostragem(aula 2 2017)
 
Aula mestrado
Aula mestradoAula mestrado
Aula mestrado
 
Apresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EM
Apresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EMApresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EM
Apresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EM
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
Pesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativa
 
Mini curso aula 04
Mini curso aula 04Mini curso aula 04
Mini curso aula 04
 
Unknown parameter value (2)
Unknown parameter value (2)Unknown parameter value (2)
Unknown parameter value (2)
 
The sourcebook for political communication
The sourcebook for political communicationThe sourcebook for political communication
The sourcebook for political communication
 
Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1
 
Questões de Pesquisa de Mercado e o SIM
Questões de Pesquisa de Mercado e o SIMQuestões de Pesquisa de Mercado e o SIM
Questões de Pesquisa de Mercado e o SIM
 

Mais de Cícero Quarto

Proposta detesecicero atualizada_01012015
Proposta detesecicero atualizada_01012015Proposta detesecicero atualizada_01012015
Proposta detesecicero atualizada_01012015Cícero Quarto
 
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento ProximalVygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento ProximalCícero Quarto
 
Instruções de controle
Instruções de controleInstruções de controle
Instruções de controleCícero Quarto
 
Instruções de controle 1
Instruções de controle 1Instruções de controle 1
Instruções de controle 1Cícero Quarto
 
Introdução a classes e objetos
Introdução a classes e objetosIntrodução a classes e objetos
Introdução a classes e objetosCícero Quarto
 
Introdução aos computadores e à World Wide Web
Introdução aos computadores e à World Wide WebIntrodução aos computadores e à World Wide Web
Introdução aos computadores e à World Wide WebCícero Quarto
 

Mais de Cícero Quarto (8)

Proposta detesecicero atualizada_01012015
Proposta detesecicero atualizada_01012015Proposta detesecicero atualizada_01012015
Proposta detesecicero atualizada_01012015
 
Arquitetura SMA
Arquitetura SMAArquitetura SMA
Arquitetura SMA
 
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento ProximalVygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
 
Instruções de controle
Instruções de controleInstruções de controle
Instruções de controle
 
Instruções de controle 1
Instruções de controle 1Instruções de controle 1
Instruções de controle 1
 
Introdução a classes e objetos
Introdução a classes e objetosIntrodução a classes e objetos
Introdução a classes e objetos
 
Introdução aos computadores e à World Wide Web
Introdução aos computadores e à World Wide WebIntrodução aos computadores e à World Wide Web
Introdução aos computadores e à World Wide Web
 
Introd aplicjava
Introd aplicjavaIntrod aplicjava
Introd aplicjava
 

Último

As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 

Último (20)

As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 

Analise estatistica trabcicero

  • 1. Análise Estatística Cícero Quarto, Prof. cicero@engcomp.uema.br www.ciceroquarto.com 1
  • 2. Estrutura  Vídeo do autor  Objetivos  Fundamentos básicos  Um pouco de história da Estatística  Conceitos básicos  Método estatístico  Tipos de análise  As hipóteses como base da análise  Testes de significância na análise quantitativa de dados  Referências 2
  • 3. Fala do professor Cícero Quarto Clic no ícone do alto-falante para escutar 3
  • 4. Objetivos 1. Examinar e relacionar os dados dentro de um paradigma, ou em termos de verificabilidade dos dados; 2. Relacionar as causas a seus efeitos ou vice-versa; 3. Procurar as funções de determinadas variáveis; 4. Tratar de inferir certas propriedades, como na análise combinatória e em outros procedimentos, de acordo com a área do conhecimento "formal", e/ou "empírico" 4
  • 5. Fundamentos Básicos  Um pouco de história Assista ao vídeo 5
  • 6. Fundamentos Básicos  Conceitos básicos Assista ao vídeo 6
  • 7. Fundamentos Básicos  Método estatístico Assista ao vídeo 7
  • 8. ♦ Análise Descritiva ♦ Análise Preditiva ♦ Análise Normativa ♦ Análise Prescritiva ♦ Análise Quantitativa ♦ Análise Qualitativa Tipos de análise Clic no ícone do alto- falante para escutar 8
  • 9. Análise Descritiva Clic no ícone do alto- falante para escutar  Variável dependente (y)  Variáveis relacionais ( x  y ), onde x é a variável “independente” e y é a variável “dependente” para estabelecer conexões de causa e efeito; produtor- produto e correlação no sentido de explicitar e justificar a existência do fenômeno. Aprenda mais sobre Análise Descritiva clicando no ícone ao lado 9
  • 10. Análise Preditiva A análise preditiva é a forma antecipada de responder certas questões sobre eventos ou fenômenos que têm probabilidade de acontecer. Por exemplo: Que acontecerá no Brasil na década de 2010 a 2019 se a taxa de crescimento da população (TCP) continuar no ritmo atual de 1,7% e, também o índice de expansão de oportunidade de trabalho (EOT) continuar idêntico ao que se observa n atualidade. Algumas alternativas deverão ser contrastadas para inferir a preditividade, assim: - Aumento da TCP e aumento da EOT - Aumento da TCP e diminuição da EOT - Aumento da TCP e permanência fixa da EOT - Diminuição da TCP e aumento da EOT - Diminuição da TCP e diminuição da EOT - Diminuição da TCP e permanência fixa da EOT - Outras alternativas são admissíveis Aprenda mais sobre Análise Preditiva clicando no ícone ao lado 10
  • 11. Análise Normativa A análise normativa fundamenta-se num valor ou sistema de valores. Está implícita ou explicitamente subordinada a julgamentos do ponto de vista pessoal do que existe ou existirá. Reflete uma variedade de graus de preferências pessoais, podendo ser elas legais, morais, políticas, sociais e assim por diante. Por exemplo, alguns católicos que julgam que os espíritas não são pessoas religiosas terão muita dificuldade em avaliar objetivamente as obras sociais que esses crentes vêm realizando. Aprenda mais sobre Análise Normativa clicando no ícone de pdf ao lado 11
  • 12. Análise Prescritiva É utilizada para demonstrar como e quando metas desejáveis poderão aparecer. A análise prescritiva inclui sugestões para um plano de ação, de como o analista atingirá seus objetivos. Existem numerosas técnicas de análise prescritiva que incluem a sugestão, a implicação e a generalização. Para tanto, deverão ser tomadas em consideração às metas-afins, os valores relacionados com a política a seguir, bem como as estratégias, etc. Assim, um facultativo pode manifestar a enfermeira num hospital: "Fulano está precisando tomar insulina, providencie para evitar a morte por choque diabético". 12
  • 13. Análise Quantitativa A análise quantitativa dos materiais da pesquisa não deve ser confundida com os métodos formais da análise matemática e da análise lógica matemática. A análise quantitativa é o procedimento que consiste em aplicar os princípios, técnicas e métodos das ciências matemáticas dentro das ciências fatuais. Clic no ícone para assistir ao vídeo 2 Clic na imagem para ir para a URL do material Clic no ícone para assistir ao vídeo 1 13
  • 14. Análise Qualitativa Nesta forma de análise, trata-se de decompor o fenômeno, o problema ou o assunto nas suas partes essenciais, como acontece na "análise elementar" no campo da química, ou na "análise componencial" da lingüística, na "análise estrutural" da antropologia e sociologia, na "análise de conteúdo" no campo da comunicação; por exemplo, a decomposição de um fenômeno em suas partes, de tal modo que essas partes se organizem em sua recíproca dependência, procurando estabelecer as relações que se estabelece entre as partes. Métodos observacionais, experimentais e comparativos permitem realizar esse tipo de análise. Aprenda mais sobre Análise Qualitativa clicando no ícone de pdf ao lado Clic no ícone para assistir ao vídeo1 Clic no ícone para assistir ao vídeo2 14
  • 15.  Concluído o trabalho de campo (coleta de dados, observação de laboratório, aplicação de testes e formulários, etc), os dados recebem tratamento adequado, isto é, passa-se a ordená-los seguindo critérios de relacionamento recíproco, de acordo com a orientação das hipóteses. "Se existe uma elaborada rede de hipóteses vinculada ao tipo de dados que se dispõe, cada hipótese pode ser considerada como uma norma que prescreve uma certa ação à adotar em relação aos dados". Assim sendo, "quanto mais específica a hipótese, mais específica a ação". Deste modo, a análise torna-se procedimento quase automático, pois trata-se de obter as combinações apropriadas dos dados, para serem lidos em conformidade com as normas de "verificabilidade" e "falsificabilidade" das hipóteses. As hipóteses como base da análise 15
  • 16.  A técnica mais simples da análise, consiste em tomar como ponto de partida uma variável principal (dependente e/ou independente, ou ambas). Esta variável é denominada de variável básica ou permanente, porque deve ser consensual, válida e confiável. Geralmente a variável fundamental está ligada às hipóteses e ao problema central da pesquisa. Tende a se repetir nos quadros de análise, ou no cruzamento com outras variáveis. Por exemplo, se a hipótese é: "a educação é o fator mais importante de desenvolvimento social"; neste caso, a variável educação será cruzada com renda, consumo, saúde e outras variáveis denotativas ou indicativas de desenvolvimento e/ou subdesenvolvimento. As hipóteses como base da análise 16
  • 17.  Questão preliminar à análise é comprovar se os dados obtidos são suficientes para a verificação das hipóteses, o que efetua por simples inspeção. Também, antes de proceder a construção dos quadros de análise o estudioso deverá ter a garantia de que as variáveis tenham o número adequado de valores. O que dependerá, da maneira como foram estruturados os instrumentos de obtenção de dados, pois os sistemas de testes, questionários, escalas, sob perspectivas nominais, ordinais, de intervalos e de razão, permitirão que tais variáveis tenham valores adequados. As hipóteses como base da análise 17
  • 18. Testes de significância na análise quantitativa de dados da pesquisa científica A análise dos dados, em que se utilizam estatísticas, exige prévia relação de significância entre as variáveis. Os testes de significância permitem indicar se o resultado da pesquisa é ou não um produto casual, isto é, se tem alta probabilidade de acontecer. Para entender o que é um teste de significância e como se operacionaliza, se faz necessário considerar algumas exigências como a da “hipótese nula”, “nível de significância”, “erros do teste”, “direcionalidade do teste”, “poder do teste”, e assim por diante. Clic no ícone para assistir ao vídeo1 Clic no ícone para assistir ao vídeo2 Clic no ícone para assistir ao vídeo3 18
  • 19. Saiba + sobre Estatística e Análise Estatística nos links abaixo  O que é Estatística? https://www.youtube.com/watch?v=-Wm9cxiXUe0&hd=1  Tratamento da Informação: gráficos e estatísticas https://www.youtube.com/watch?v=-E61WDtNlwM&hd=1  Matemática (Interpretação de gráficos, Estatística e Probabilidade) https://www.youtube.com/watch?v=k1C-zIWxq64&hd=1  Métodos Quantitativos, Qualitativos e Coleta de Dados https://www.youtube.com/watch?v=tR7DE1utCo4&hd=1 19
  • 20. Obrigado pela atenção de todos cicero engcomp.uema.br 20
  • 21. Referências Bibliográficas  Livros FERRARI, A. T. Metodologia da Pesquisa Científica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1982.  Internet WIKIPEDIA - http://www.wikipedia.org/  Vídeos www.youtub.com 21