Reunião Pública 1T12

747 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
747
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
390
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reunião Pública 1T12

  1. 1. 1
  2. 2. Profarma Overview 2
  3. 3. Profarma | Institucional da Companhia Overview da Companhia o Desde 1961, a Profarma distribui produtos farmacêuticos, higiene pessoal e cosméticos para farmácias e hospitais no Brasil; o Única empresa de capital aberto no setor; o Profarma está entre as distribuidoras líderes no Brasil; o Market Share de 9,5% nas vendas de produtos farmacêuticos no primeiro trimestre de 2012 (IMS Health); o Distribui nos estados que representam aproximadamente 93,5% do mercado consumidor de produtos farmacêuticos no Brasil com doze Centros de Distribuição: RJ, MG, ES, SP (capital e interior), PR, BA, PE, CE, RS, GO e DF; o Cerca de 18,0 milhões de unidades vendidas por mês para 25.500 pontos de venda, num total de 65.000 pontos de venda no Brasil. Destaques operacionais Cobertura Geográfica Métricas OperacionaisFornecedores Parceiros 140 Itens oferecidos 9.500Cidades atendidas / mês 2.550 Clientes 25.500Veículos na distribuição 450 Centros de Distribuição 12Pedidos por dia 16.500 Colaboradores 2.400 3
  4. 4. Profarma | Principais Eventos Timeline Mercado CAGR (97-00) = 12% Mercado CAGR (04-11) = 13% Aquisição do CD da Dimper Aquisição Aquisição (RS) Hospitais da Prodiet Minas da K+F Hospitais em SP Gerais São Paulo DF CE Espírito em RJ IPO GO Santo Bahia PE Paraná Vacinas 1996 1998 1999 2001 2003 2004 2005 2006 2007 2009 2011 4
  5. 5. Fundamentos Favoráveis do Setor 5
  6. 6. Fundamentos Favoráveis do Setor | Mercado GlobalAs vendas do Segmento Farmacêutico Global atingiram $890bi em 2011, mantendo a taxa de crescimento Globalem torno de 4%. Vendas Globais – Medicamentos / Crescimento, 2001-2011 Em US$ bilhões 856 890 819 12,1% 788 720 651 9,1% 9,1% 605 560 500 7,6% 7,2% 7,0% 7,1% 434 6,9% 397 6,1% 4,1% 4,0% 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Fonte IMS 6
  7. 7. Fundamentos Favoráveis do Setor | Mercado GlobalPharmerging continua em evidência – Os mercados emergentes “Pharmerging Market” incrementarão ocrescimento do mercado global em $ 150 bilhões até 2012, e nos mercados maduros somente os Genéricos terãodesempenho positivo. Componentes do Crescimento do Mercado Farma até 2015 Em US$ bilhões 29 150 1.081 119 -120 47 856 2010 Marcas LOE (**) Genéricos Pharmerging Outros (*) 2015 (M. Maduros) (M. Maduros) (M. Maduros) (*) Outros, incluindo demais países + $27 bilhões, crescimento de outros mercados maduros + $17 bilhões, impacto de variação cambial de $15 bilhões. (**) Loss of exclusivity (perda de exclusividade) Fonte IMS 7
  8. 8. Fundamentos Favoráveis do Setor | Mercado GlobalAté 2015 uma nova ordem mundial se instalará no mercado farmacêutico – China se tornará o segundo maiormercado e o Brasil o quinto. Haverá queda dos mercados maduros e teremos 4 países latinoamericanos entre osTop 20 – Os chamados pharmerging markets estão redefinindo a ordem mundial estabelecida anteriormente. Fonte IMS 8
  9. 9. Fundamentos Favoráveis do Setor | Mercado BrasileiroO mercado farmacêutico brasileiro aumentou 15,9% em 2011, totalizando R$ 38,6 bilhões, mantendo o fortecrescimento dos anos anteriores, atingindo nos últimos nove anos CAGR de 13%. Evolução do Mercado Farmacêutico Brasileiro Em bilhões 62,9 55,7 49,3 43,6 38,6 33,3 29,2 26,1 23,2 20,9 16,6 18,3 14,4 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009** 2010** 2011** 2012* 2013* 2014* 2015* *Os números foram projetados pela Profarma usando o IMS Prognosis 2011 ** Excluindo o efeito dos similares 9
  10. 10. Fundamentos Favoráveis do Setor | Ambiente EconômicoO cenário macroeconômico brasileiro é favorável para o setor – O crescimento do PIB foi abaixo das expectativas,porém acima da média dos mercados maduros. Fundamentos MacroeconômicosDesemprego: DecrescenteInflação: Em quedaPoder de Compra: CrescenteTaxas de Juros: Em quedaCâmbio: Estabilidade – equilíbrio de contas externas e entrada de capitaisRisco País: Decrescente e melhora no rating de créditoPopulação Economicamente Ativa: Melhor distribuição de renda e maior participação feminina Variação do PIB e Taxa de Juros Crescimento real do PIB (% a.a.) 7,5% 6,1% 5,7% 5,1% 4,0% Ø4 3,2% 2,7% 2,7% 1,1% -0,2% 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011Fonte: Panorama de evolução das classes econômicas, IBGE e Banco Central do Brasil / 2011 10
  11. 11. Fundamentos Favoráveis do Setor | Ambiente Econômico Alterações substanciais na pirâmide social do Brasil – Contribuindo para expansão do consumo de medicamentos e perfumaria. Pirâmide Social do Brasil 2005 2010 26 milhões de pessoas + 62% 42 milhões de pessoas (14% do total) A+B A+B (22% do total) 63 milhões de pessoas + 62% 102 milhões de pessoas C C (35% do total) (53% do total) 93 milhões de pessoas - 48% 48 milhões de pessoas D+E D+E (51% do total) (25% do total) Fonte: Cetelem/IPSOS e Raymond James Latin America. Elasticidade do Consumo por Classe Social 1 Alimentos, Bebidas e Tabaco 1,0x 1,7x 3,3x 5,4x Eletrodomésticos 1,0x 1,9x 4,4x 10,1x Classe Classe Classe Classe Vestuário e Calçado D/E 2,3x C 5,4x B 12,6x A 1,0x Medicamentos 1,0x 1,9x 4,3x 9,3x Saúde e Beleza 1,0x 2,3x 5,3x 11,2x(1) Definição de renda brasileira por classes de rendimento mensal: A/B maior que R$3.000; C entre R$1.100 e R$1.700; D/E menor que R$750.Fonte: IBGE, FGV, LCA e Raymond James Latin America. 11
  12. 12. Fundamentos Favoráveis do Setor | Ambiente EconômicoAlterações substanciais na pirâmide social do Brasil – A redução da desigualdade surgida com a expansão daclasse C criou um segmento responsável pelo consumo de 42% do mercado de medicamentos. Evolução da Participação das Classes Econômicas Potencial de Consumo por Segmento – Total e Farma 55 Classe C 50 52% 53% 15% 45 Classe A B 40 65% 48% 35 Classe D E 53% 30 32% 32% 25 20 Classe C 42% 15 Classe A B 15% 15% 30% 10 32% 5 10% Classe D E 0 5% 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Distribuição da Consumo Consumo de População por Total Medicamentos Renda Média por Domicílio Faixa de Renda Classe A B Classe C Classe D E Acima R$ 2.750 R$ 1.100 – R$ 1.650 Até R$ 710Fonte: IBGE e Banco Central do Brasil / 2011; ABEP 2011. 12
  13. 13. Fundamentos Favoráveis do setor | Mercado Brasileiro Tendências para os próximos anos Crescimento composto de 11 ~ 15% ao ano para 2012 - 2015 • Manutenção no Crescimento de Medicamentos Genéricos: Ranking de classes do mercado de genéricos pode mudar: cerca de 50 moléculas perderão a patente nos próximos anos. Juntas, essas moléculas representam quase US$ 500 milhões em valor de mercado. Crescimento no consumo dos medicamentos genéricos, devido a uma maior aceitação da+ classe médica, podendo levar a uma penetração de 19% em 2015. • Mercado de Saúde e Beleza: 3º mercado no mundo. RDC 44 – OTC indo para trás do balcão. • Medicamentos Similares: Mercado na ordem de US$ 2 bilhões. Em 2004, o governo instituiu programa de phase out que se encerra em 2014.Relevância • Envelhecimento da População e Impacto das Doenças Crônicas: 13,9 milhões de pessoas com mais de 60 anos em 2000, comparando com 28,3 milhões de pessoas esperadas em 2020. • Cenário Econômico: Cenário macroeconômico favorável para o setor. Crescimento PIB acima da média dos mercados maduros e desemprego decrescente. • Renda per Capita: 15% da população tem sido responsável por 50% do consumo de medicamentos. Não existe no Brasil reembolso de medicamentos por parte governo nem por parte dos planos de saúde. • Políticas Públicas de expansão – Farmácia Popular: Através desse programa o governo subsidia 90% do preço de tabela dos medicamentos. Atualmente nas grandes redes, aproximadamente ¾ das vendas dos medicamentos nestas categorias são realizadas dentro do Programa Farmácia Popular, tendo crescido mais de 50%. - 13
  14. 14. Supply Chain 14
  15. 15. Supply Chain | IndústriaMultinacionais se destacam na Indústria Farmacêutica – As multinacionais estão entre as 10 maiores indústrias nomercado farmacêutico. Nos últimos cinco anos não houveram alterações relevantes no âmbito dos acordoscomerciais com os distribuidores. Ranking de Grupos Econômicos – Mercado Total Ranking Varejo Ranking Não Varejo Ranking Total Fonte: IMS / PMB e NRC - MAT Fevereiro/12 15
  16. 16. Supply Chain | DistribuiçãoO modelo atual de distribuição é um composto de vendas diretas e indiretas da Indústria ao Varejo, mas osDistribuidores são a única chave para se atingir níveis de serviço e distribuição equilibrados em todo o Brasil. Distribuição de Produtos Farmacêuticos (Mercado Farma Total R$) Fonte: IMS / PMB e NRC - MAT Fevereiro/12 16
  17. 17. Supply Chain | DistribuiçãoExistem sobreposições entre distribuidores nacionais, regionais e locais, mas os regionais e locais tendem a sermais relevantes em pontos de vendas dos independentes de pequeno porte – Distribuidores locais e regionaistipicamente operam com diferentes modelos comerciais envolvendo maiores níveis de descontos e prazos depagamentos mais longos que os nacionais. Segmentação de Farmácias por Tipo de Distribuidor Total 55.471 Atendidos principalmente por distribuidores Atendidos principalmente por distribuidores PDVs Nacionais (PDVs #22.103) locais e regionais (PDVs #33.368) Fonte: IMS Health - Estudos Especiais de Distribuição / MAT Nov /11, R$. 17
  18. 18. Supply Chain | VarejoLojas independentes continuam a desempenhar um papel importante no setor de varejo – Principais cadeias noBrasil estão se consolidando pela expansão geográfica e ao mesmo tempo cadeias médias estão consolidandoregionalmente. Principais Pontos de Consolidação – 2011 Grupos Nom es # Lojas Mercado Relevante Ago 2012 Droga Raia 389 Drogasil 363 Redes Top 5 São Paulo 374 23,3% Ago 2012 Pacheco 348 Pague Menos 466 Araújo 99 Catarinense 197 Redes Top 6-10 Nissei 209 7,2% Panvel 274 Ultrafarm a 6 Bigfarm a 86 Bom Preço 180 Brazil Pharma Big Bem (PA) 128 Rosário (DF) 85 Venâncio 17 Redes Top 11-20 8,5% Extrafarm a 177 Estrela Galdino Mais Econôm ica (RS) 187 Guararapes Onofre 39 Farmais Santana (BA) 103 São João (RS) 240 Outras Redes Outras 3.713 12,8% Independentes Independentes 57.825 48,3% 18 Fonte: Media publications. IMS Distribution Study.
  19. 19. Divisão Novos Negócios 19
  20. 20. Novos Negócios | Institucional Profarma Overview da Divisão Novos Negócios Profarma Cobertura Geográfica o Desde 2003, a Profarma atua com atividades voltadas para o segmento hospitalar e a partir de 2005 para o segmento de vacinas. Atualmente atendemos também a procedimentos médicos, criando assim a Divisão Novos Negócios; o É bastante complementar ao negócio farma e atualmente a divisão Novos Negócios representa 12% do negócio da Cia; o No segmento hospitalar o forte do negócio está no fornecimento aos mercados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. Com relação ao segmento de vacinas a área de atuação é nacional; o Trabalha com alguns dos principais laboratórios do País como Sanofi Aventis, Johnson & Johnson, BMS, MSD, Pfizer, Novartis, Roche, Bayer, GSK, Ache, Boehringer, Cristália, União Química e Biosintética; Centro de Distribuição / Atendimento do Segmento Hospitalar o A Profarma dispõe de unidades exclusivas para o segmento hospitalar, onde os atendimentos via call Atendimento do Segmento Hospitalar center, representantes comerciais e logística são feitos por profissionais especializados; (*) Atuação da Distribuição e atendimento do segmento Vacinas é nacional o A Companhia está credenciada junto aos principais hospitais do país e órgãos certificadores. É através de cartas de credenciamento fornecidas pelos laboratórios, que a Profarma atesta a credibilidade, qualidade e Destaques operacionais procedência dos medicamentos com os quais trabalha, garantindo, principalmente, a rastreabilidade exigida pelos grandes hospitais do Brasil. Métricas Operacionais o Rápida estrutura de cotações, garantindo um ágil retorno às solicitações de orçamentos. Permitindo Pedidos por dia 300 importante ganho de tempo em suas negociações; Itens oferecidos 2,000 o Possui equipamentos de última geração para o armazenamento dos medicamentos, respeitando todas as Clientes 1,500 normas de gerenciamento da “cadeia de frio” estabelecidas pela OMS e pela Anvisa; Centros de Distribuição 1 o Logística de entrega com controle de lote, temperatura e serviço, garantido a segurança das mercadorias, Representantes 15 desde a saída dos CDs até seus locais de destino. Colaboradores 55 20
  21. 21. Novos Negócios | Institucional Prodiet Farmacêutica Overview da Companhia Prodiet Farmacêutica Cobertura Geográfica o A Prodiet Farmacêutica foi constituída em 1990; o A Companhia atua na distribuição de produtos para o segmento hospitalar; o A empresa está sediada em Curitiba / Paraná e possui cinco centros de distribuição em São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Porto Alegre, além de Curitiba; o Atua nos estados do PR, SC e RS com uma carteira de mais de 3.500 clientes ativos entre hospitais, clinicas e prefeituras. No setor público, a atuação da empresa se estende por todo o território nacional, motivo pelo qual a empresa conta com um Departamento de Licitação, que atende exclusivamente a este segmento; o Em 2010, a Prodiet Farmacêutica registrou receita de R$ 200 milhões, distribuída entre o setor privado e o setor público. A taxa composta de crescimento anual da receita bruta, entre 2007 e 2010, foi de 37% a.a.; o A margem Ebitda no ano de 2010 foi de 4,6%; o Aquisição de 60% da empresa com valor de R$ 26,0 milhões, sendo R$ 8,0 milhões em primária e R$ 18,0 milhões em secundária; Centros de distribuição o O múltiplo EV/Ebitda relativo a aquisição dos 60% iniciais foi de 4,6x (2011E), representando Unidades de atendimento aos um desconto de 29,2% em relação ao múltiplo da Profarma; hospitais, clínicas e prefeituras Unidades de atendimento ao setor público (licitações) o Compromisso dos sócios de não-concorrência pelo prazo de 5 anos após sua saída, previsto em contrato. 21
  22. 22. Novos Negócios | Vantagens Estratégicas Combinado Profarma + Prodiet Farmacêutica o Complementariedade geográfica: a Profarma está presente no Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Minas Gerais e a Prodiet Farmacêutica está concentrada no Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, sendo assim, bastante complementar ao negócio da Companhia; o Mix de Produtos: atualmente a Profarma não trabalha com algumas linhas de produtos hospitalares e a Prodiet Farmacêutica não trabalha com algumas linhas de produtos farmacêuticos, consequentemente haverá ganho de sinergia nas duas Companhias; o Expertise: hoje a Profarma não trabalha com o setor público, já a Prodiet Farmacêutica trabalha, por consequência esta aquisição nos ingressará no mercado público. Vantagens Estratégicas Cobertura Geográfica Profarma + Prodiet Farmacêutica Entre as Maiores Profarma Empresas do Setor no Brasil Centros de Distribuição e Complementaridade Complementaridade atendimento do segmento Hospitalar de Linha de Área Atendimento do segmento de Atuação Hospitalar + Novos Sinergia na Negócios Operação representarão Ganho mais de10% Significativo de da Cia Prodiet Market Share no Setor Hospitalar Centro de Distribuição Unidades de atendimento aos hospitais, clínicas e prefeituras Centro de Distribuição / Atendimento Unidades de atendimento ao setor público (licitações) Atendimento ao Segmento Hospitalar e Vacinas 22
  23. 23. Performance Financeira 23
  24. 24. Destaques Financeiros | 1T12• A receita bruta atingiu R$ 954,5 milhões, crescimento de 22,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior;• O lucro líquido da Companhia cresceu 336,3% em relação ao 1T11, atingindo R$ 9,5 milhões, com margem líquida de 1,2%;• No segundo trimestre pós-aquisição, a Prodiet apresentou receita operacional bruta de R$ 83,1 milhões e margem Ebitda de 3,3%, auxiliando a Profarma a melhorar sua rentabilidade e alimentar o crescimento sustentável de longo prazo;• Crescimento de 84,8% no Ebitda quando comparado ao mesmo período do ano anterior, alcançando R$ 20,2 milhões, com margem Ebitda de 2,5%;• Redução do ciclo de caixa da Companhia em 9,9 dias, atingindo 54,6 dias. A queda representa redução de capital de giro da ordem de R$ 69,8 milhões;• Com relação ao crescimento orgânico, destaque para a categoria de genéricos, que apresentou aumento nas vendas pelo terceiro trimestre consecutivo. Quando comparada ao 1T11, verifica-se crescimento de 72,1%;• Destaque também para a categoria de higiene pessoal e cosméticos, que apresentou aumento nas vendas de 45,2% em relação ao 1T11;• O volume de vendas por meio de pedido eletrônico bateu recorde, e alcançou 73,7% do total das vendas no ano. 24
  25. 25. Destaques Financeiros | 1T12 Em R$ milhões 1T11 1T12 % 2010 2011 % Receita Bruta 778,8 954,5 22,6 3.132,8 3.317,0 5,9 Receita Líquida 658,4 808,9 22,9 2.626,1 2.809,8 7,0 Lucro Bruto + 63,1 82,8 31,1 281,4 287,6 2,1 Receita de Serviços a Fornecedores % Receita Líquida 9,6% 10,2% 10.7% 10,2% EBITDA 10,9 20,2 84,8 79.9 75,9 -4,9 % Margem EBITDA 1,7% 2,5% 3.0% 2,7% Lucro Líquido 2,2 9,5 336,3 34,4 29,7 -16,0 % Margem Líquida 0,3% 1,2% 1,3% 1,1% Dívida Líquida 194,8 197,2 1,2 108,7 118,9 9,4 Dívida Líquida / Ebitda 2,7 2,3 1,4 1,6 Patrimônio Líquido 521,4 555,0 518,9 545,0 Total Ativo 1.092,7 1.291,7 1.070,6 1.227,3 Ciclo de Caixa (dias) 64,5 54,6 49,0 48,0 25
  26. 26. Cobertura de Analistas 26
  27. 27. Profarma | Cobertura de Analistas Companhia Analista Telefone Email Morgan Stanley Javier Martinez de Olcoz Cerdan (1 212) 761-4542 javier.martinez.olcoz@morganstanley.com Merrill Lynch Mauricio Fernandes (55 11) 2188-4236 mauricio.fernandes@baml.com Credit Suisse Marcel Moraes (55 11) 3841-6302 marcel.moraes@credit-suisse.com Itaú BBA Marcio Osako (55 11) 3073-3040 marcio.osako@itausecurities.com Banco Fator Iago Whately (55 11) 3049-9480 iwhately@bancofator.com.br Raymond James Guilherme Assis (55 11) 3513-8706 guilherme.assis@raymondjames.com BTG Pactual João Carlos dos Santos (55 11) 3383-2384 joaocarlos.santos@btgpactual.com Andre Parize (55 11) 5171-5870 andre.parize@votorantimcorretora.com.br Votorantim Marco Richieri (55 11) 5171-5873 marco.richieri@votorantimcorretora.com.br 27
  28. 28. Anexo 28
  29. 29. Anexo | Destaques FinanceirosEm R$ MM Em R$ MM e em % Receita Líquida Receita Bruta EBITDA e Margem EBITDA 4,3 3.317 2.940 3.133 110,7 3,0 2,5 2,7 1,7 79,9 75,9 954,5 20,2 778,8 10,9 2009 2010 2011 1T11 1T12 2009 2010 2011 1T11 1T12 Ebitda Margem Ebitda (%) 29
  30. 30. Anexo | Destaques FinanceirosEm R$ MM e em % Receita Líquida Em R$ MM e em % Receita Líquida Lucro Bruto e Receita de Serviços a Fornecedores Lucro Líquido 11,7 2,1 10,7 10,2 10,2 1,3 1,2 9,6 1,0 0,3 53,2 37,9 100,3 123,9 34,4 28,9 263,6 37,8 181,1 163,7 24,0 9,5 39,1 45,0 2,2 2009 2010 2011 1T11 1T12 2009 2010 2011 1T11 1T12 Lucro Bruto Receita de Serviços a Fornecedores Margem Bruta (%) Lucro Líquido Margem Líquida (%) 30
  31. 31. Anexo | Destaques Financeiros Ciclo de Caixa e Capital de Giro 20,2 20,9 19,5 18,0 18,4 18,1 17,5 17,3 16,7 16,3 15,7 15,7 16,2 15,7 16,0 15,9 16,1 14,8 14,8 13,8 14,1 570,7 507,0 507,2 522,5 512,4 549,3 499,0 490,1 510,8 511,2 511,3 488,8 491,5 448,1 455,1 457,7 449,5 435,4 442,6 375,5 428,4 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11* 2T11* 3T11* 4T11* 1T12*Ciclo de Caixa - Dias 62,5 69,6 67,8 64,3 68,8 67,2 61,8 65,8 67,9 58,7 51,6 52,7 64,9 66,2 48,8 49,0 64,5 60,4 56,3 48,0 54,6Dias Contas a Receber 54,6 53,1 50,9 51,7 50,7 49,2 47,0 45,9 42,4 40,5 38,4 41,1 43,4 42,2 43,3 43,6 43,9 39,4 39,9 46,0 50,7Dias Estoque 43,4 47,2 41,3 48,6 47,9 45,7 42,5 49,9 54,0 46,5 38,5 49,6 56,2 45,0 40,6 52,0 59,3 53,1 46,1 48,9 49,7Dias Fornecedores 35,6 30,7 24,5 36,0 29,8 27,7 27,7 29,9 28,5 28,4 25,3 38,0 34,7 21,0 35,1 46,6 38,7 32,0 29,7 46,8 45,8 Capital de Giro % Capital de Giro (sobre Receita Bruta) * Base IFRS 31
  32. 32. Anexo | Endividamento Dívida Líquida / Ebitda Perfil da Dívida 1T12 - Perfil da Dívida: 2.3x 1.9x 1.6x 48% 52% 1.5x Longo Prazo 1.4x 1.1x Curto Prazo 1.0x - Indexador: CDI - Garantias: 93% Clean Disponibilidade atual de R$ 537 milhões de garantias em duplicatas. (1) Dez 06 Dez 07 Dez 08 Dez 09 Dez 10 Dez 11 Mar 12 (1) Posição de Caixa Líquido. 32
  33. 33. Anexo | Indicadores Operacionais Nível de Serviço (%) Logistics E.P.M.(unidades servidas / unidades solicitadas) (erros por milhão de unidades expedidas) 92,5 184,0 150,0 90,1 89,3 89,5 144,0 85,9 115,0 114,0 2009 2010 2011 1T11 1T12 2009 2010 2011 1T11 1T12 33
  34. 34. Contatos RI Max Fischer | Diretor Financeiro e de RI Beatriz Diez | Gerente de RI 34Telefone.: 55 (21) 4009-0276 | E-mail: ri@profarma.com.br | www.profarma.com.br/ri

×