SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
Variações linguísticas Professora Adriana Carrion
ENEM/2010     Gerente – Boa tarde. Em que eu posso ajudá-lo? Cliente – Estou interessado em financiamento para compra de veículo. Gerente – Nós dispomos de várias modalidades de crédito. O senhor é nosso cliente? Cliente – Sou Júlio César Fontoura, também sou funcionário do banco. Gerente – Julinho, é você, cara? Aqui é a Helena! Cê tá em Brasília? Pensei que você inda tivesse na agência de Uberlândia! Passa aqui pra gente conversar com calma.   Na representação escrita da conversa telefônica entre a gerente do banco e o cliente, observa-se que a maneira de falar da gerente foi alterada de repente devido:  
A) à adequação de sua fala à conversa com um amigo, caracterizada pela informalidade. B) à iniciativa do cliente em se apresentar como funcionário do banco. C) ao fato de ambos terem nascido em Uberlândia (Minas Gerais). D) à intimidade forçada pelo cliente ao fornecer seu nome completo. E) ao seu interesse profissional em financiar o veículo de Júlio.
Evocação do Recife “A vida não me chegava pelos jornais nem pelos livros Vinha da boca do povo na língua errada do povo Língua certa do povo Porque ele é que fala gostoso o português do Brasil Ao passo que nós O que fazemos É macaquear A sintaxe lusíada…” Manuel Bandeira
Variante culta A variante culta tem status privilegiado em nosso idioma, mas isso não é uma exclusividade do português. A variante culta existe em muitos idiomas e exerce importantes funções sociais Basta-nos saber que ela é de grande importância e funciona como uma referência para qual convergem os agentes do idioma sempre que precisam de porto seguro em questões de língua.  É a variante ensinada na escola. Os meios de comunicação que buscam uma imagem de idoneidade a cultivam e a literatura técnica e científica tem clara preferência por ela.
Variantes regionais Temos diversas variantes regionais no português do Brasil.   Falantes reconhecem com facilidade algumas delas que são bem delimitadas geograficamente como a nordestina, a carioca ou a gaúcha.  Existe ainda uma variante de cunho geográfico, a que poderíamos chamar de interiorana, que está presente no interior de vários estados brasileiros como São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Paraná, entre outros.
Quem quer .... pão de sal, pão de bico, pão d´água, média, carioquinha, filão, cacetinho?
Você gosta de macaxeira, aipim ou mandioca?
Vício na fala  - Oswald de andrade Para dizerem milho dizem mioPara melhor dizem mióPara pior pióPara telha dizem teiaPara telhado dizem teiadoE vão fazendo telhados.
Variantes sociais A condição social costuma ser fator determinante na expressão. No Brasil, ainda se observa uma polarização entre a expressão das camadas sociais abastadas e das menos favorecidas.  As camadas sociais abastadas têm mais acesso à escola e aos bens culturais e, por isso, na sua expressão incorporam mais a variante culta, ao contrário das camadas menos favorecidas que se expressam segundo variantes ligadas à sua realidade cultural.
Chico bento
Variantes grupais A língua pode ganhar especificidade na expressão de grupos sociais restritos. Daí surgem variantes ligadas a atividades profissionais, a grupos de interesse e de convívio. Essas variantes originam os jargões profissionais e as gírias.
Variantes grupais A língua pode ganhar especificidade na expressão de grupos sociais restritos.  Daí surgem variantes ligadas a atividades profissionais, a grupos de interesse e de convívio.  Essas variantes originam os jargões profissionais e as gírias.
Variações linguísticas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Variações linguísticas
Variações linguísticasVariações linguísticas
Variações linguísticas
 
Variação linguistica aulão
Variação linguistica   aulãoVariação linguistica   aulão
Variação linguistica aulão
 
Linguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e InformalLinguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e Informal
 
Linguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbalLinguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbal
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
 
Variação Linguística
Variação LinguísticaVariação Linguística
Variação Linguística
 
Variação linguística 1
Variação linguística 1Variação linguística 1
Variação linguística 1
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIALLINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
 
Variação Lingüística
Variação Lingüística Variação Lingüística
Variação Lingüística
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Vicios de linguagem
Vicios de linguagemVicios de linguagem
Vicios de linguagem
 
Variacao linguistica
Variacao linguisticaVariacao linguistica
Variacao linguistica
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Variação Linguística
Variação LinguísticaVariação Linguística
Variação Linguística
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
 
Uso dos porquês
Uso dos porquêsUso dos porquês
Uso dos porquês
 

Destaque

Variedades Linguísticas
Variedades LinguísticasVariedades Linguísticas
Variedades Linguísticas7 de Setembro
 
Variações linguísticas
Variações linguísticasVariações linguísticas
Variações linguísticasGeison Lima
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticanunesmaril
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticabodaovg
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticaAFMO35
 
Como Fazer Uma DissertaçãO
Como Fazer Uma DissertaçãOComo Fazer Uma DissertaçãO
Como Fazer Uma DissertaçãOmartinsramon
 
Linguagem e Comunicação
Linguagem e ComunicaçãoLinguagem e Comunicação
Linguagem e Comunicação7 de Setembro
 
Variações linguísticas
Variações linguísticasVariações linguísticas
Variações linguísticasÉric Santos
 
Aula variações linguísticas
Aula variações linguísticasAula variações linguísticas
Aula variações linguísticasCurso Letrados
 
Apresentação pafc 2013 slideshare
Apresentação pafc 2013 slideshareApresentação pafc 2013 slideshare
Apresentação pafc 2013 slideshareLeilaFajardo
 
Linguagem, língua e variabilidade versão resumida
Linguagem, língua e variabilidade versão resumidaLinguagem, língua e variabilidade versão resumida
Linguagem, língua e variabilidade versão resumidaRaquel Souza
 
Variedades linguisticas
Variedades linguisticasVariedades linguisticas
Variedades linguisticasGracas Brito
 
Variações linguísticas 2014
Variações linguísticas  2014Variações linguísticas  2014
Variações linguísticas 2014nixsonmachado
 
Variações linguisticas
Variações linguisticasVariações linguisticas
Variações linguisticasnixsonmachado
 
Variedades linguisticas Pt. 1
Variedades linguisticas Pt. 1Variedades linguisticas Pt. 1
Variedades linguisticas Pt. 1Sadrak Silva
 

Destaque (20)

Variedades Linguísticas
Variedades LinguísticasVariedades Linguísticas
Variedades Linguísticas
 
Variações linguísticas
Variações linguísticasVariações linguísticas
Variações linguísticas
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Variedades linguisticas
Variedades linguisticasVariedades linguisticas
Variedades linguisticas
 
Variação linguística 2
Variação linguística 2Variação linguística 2
Variação linguística 2
 
Aula de redacao
Aula de redacaoAula de redacao
Aula de redacao
 
Como Fazer Uma DissertaçãO
Como Fazer Uma DissertaçãOComo Fazer Uma DissertaçãO
Como Fazer Uma DissertaçãO
 
Linguagem e Comunicação
Linguagem e ComunicaçãoLinguagem e Comunicação
Linguagem e Comunicação
 
Variações linguísticas
Variações linguísticasVariações linguísticas
Variações linguísticas
 
Aula variações linguísticas
Aula variações linguísticasAula variações linguísticas
Aula variações linguísticas
 
Apresentação pafc 2013 slideshare
Apresentação pafc 2013 slideshareApresentação pafc 2013 slideshare
Apresentação pafc 2013 slideshare
 
Variação Linguística - APP
Variação Linguística - APPVariação Linguística - APP
Variação Linguística - APP
 
Linguagem, língua e variabilidade versão resumida
Linguagem, língua e variabilidade versão resumidaLinguagem, língua e variabilidade versão resumida
Linguagem, língua e variabilidade versão resumida
 
Variedades linguisticas
Variedades linguisticasVariedades linguisticas
Variedades linguisticas
 
Variações linguísticas 2014
Variações linguísticas  2014Variações linguísticas  2014
Variações linguísticas 2014
 
Variações linguisticas
Variações linguisticasVariações linguisticas
Variações linguisticas
 
Níveis de linguagem
Níveis de linguagemNíveis de linguagem
Níveis de linguagem
 
Variedades linguisticas Pt. 1
Variedades linguisticas Pt. 1Variedades linguisticas Pt. 1
Variedades linguisticas Pt. 1
 

Semelhante a Variações linguísticas

Trabalhando noções de variação linguística
Trabalhando noções de variação linguísticaTrabalhando noções de variação linguística
Trabalhando noções de variação linguísticaCristianoGaio1
 
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)Naysa Taboada
 
Variedades linguisticas
Variedades linguisticasVariedades linguisticas
Variedades linguisticasuesleii
 
Variação ling.
Variação ling.Variação ling.
Variação ling.lollynakimi
 
Ensino de espanhol e interculturalidade novo
Ensino de espanhol e interculturalidade novoEnsino de espanhol e interculturalidade novo
Ensino de espanhol e interculturalidade novoGloria Gil
 
6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação LinguísticaAngélica Manenti
 
LINGUAGEM - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA - NÍVEIS DE LINGUAGEM - edição 2022.pptx
LINGUAGEM -  VARIAÇÃO LINGUÍSTICA  -  NÍVEIS DE LINGUAGEM - edição 2022.pptxLINGUAGEM -  VARIAÇÃO LINGUÍSTICA  -  NÍVEIS DE LINGUAGEM - edição 2022.pptx
LINGUAGEM - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA - NÍVEIS DE LINGUAGEM - edição 2022.pptxJaineCarolaineLima
 
Variedades dialetais o contexto, o locutorinterlocutor, o propósito comunicat...
Variedades dialetais o contexto, o locutorinterlocutor, o propósito comunicat...Variedades dialetais o contexto, o locutorinterlocutor, o propósito comunicat...
Variedades dialetais o contexto, o locutorinterlocutor, o propósito comunicat...CristianaCruz9
 
Variação Linguística
Variação LinguísticaVariação Linguística
Variação LinguísticaSilmatuk
 
I Minicurso Sociolinguístico.pptx
I Minicurso Sociolinguístico.pptxI Minicurso Sociolinguístico.pptx
I Minicurso Sociolinguístico.pptxAdriellyWannessa
 
Língua, linguagem e variabilidade
Língua, linguagem e variabilidadeLíngua, linguagem e variabilidade
Língua, linguagem e variabilidadeElaine Maia
 
Lingua brasileira de sinais
Lingua brasileira de sinaisLingua brasileira de sinais
Lingua brasileira de sinaisColegio Éthicos
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticadaniwable
 
Girias do nortewilliang
Girias do nortewilliangGirias do nortewilliang
Girias do nortewilliangJanice Schwarz
 
Variantes linguísticas aula
Variantes linguísticas aulaVariantes linguísticas aula
Variantes linguísticas aulanorma santos
 
aula de itinerario 1º ano variedade linguistica.pptx
aula de itinerario 1º ano variedade linguistica.pptxaula de itinerario 1º ano variedade linguistica.pptx
aula de itinerario 1º ano variedade linguistica.pptxRosenildaAparecidaLa
 

Semelhante a Variações linguísticas (20)

Trabalhando noções de variação linguística
Trabalhando noções de variação linguísticaTrabalhando noções de variação linguística
Trabalhando noções de variação linguística
 
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
 
Variedades linguisticas
Variedades linguisticasVariedades linguisticas
Variedades linguisticas
 
Variação ling.
Variação ling.Variação ling.
Variação ling.
 
3 encontro - Pnaic 2015
3 encontro - Pnaic 20153 encontro - Pnaic 2015
3 encontro - Pnaic 2015
 
Ensino de espanhol e interculturalidade novo
Ensino de espanhol e interculturalidade novoEnsino de espanhol e interculturalidade novo
Ensino de espanhol e interculturalidade novo
 
comunicação.pdf
comunicação.pdfcomunicação.pdf
comunicação.pdf
 
Aula 01 - LINGUAGEM.pptx
Aula 01 - LINGUAGEM.pptxAula 01 - LINGUAGEM.pptx
Aula 01 - LINGUAGEM.pptx
 
6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística
 
LINGUAGEM - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA - NÍVEIS DE LINGUAGEM - edição 2022.pptx
LINGUAGEM -  VARIAÇÃO LINGUÍSTICA  -  NÍVEIS DE LINGUAGEM - edição 2022.pptxLINGUAGEM -  VARIAÇÃO LINGUÍSTICA  -  NÍVEIS DE LINGUAGEM - edição 2022.pptx
LINGUAGEM - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA - NÍVEIS DE LINGUAGEM - edição 2022.pptx
 
Variedades dialetais o contexto, o locutorinterlocutor, o propósito comunicat...
Variedades dialetais o contexto, o locutorinterlocutor, o propósito comunicat...Variedades dialetais o contexto, o locutorinterlocutor, o propósito comunicat...
Variedades dialetais o contexto, o locutorinterlocutor, o propósito comunicat...
 
Variação Linguística
Variação LinguísticaVariação Linguística
Variação Linguística
 
I Minicurso Sociolinguístico.pptx
I Minicurso Sociolinguístico.pptxI Minicurso Sociolinguístico.pptx
I Minicurso Sociolinguístico.pptx
 
Língua, linguagem e variabilidade
Língua, linguagem e variabilidadeLíngua, linguagem e variabilidade
Língua, linguagem e variabilidade
 
Lingua brasileira de sinais
Lingua brasileira de sinaisLingua brasileira de sinais
Lingua brasileira de sinais
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Girias do nortewilliang
Girias do nortewilliangGirias do nortewilliang
Girias do nortewilliang
 
Variantes linguísticas aula
Variantes linguísticas aulaVariantes linguísticas aula
Variantes linguísticas aula
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
aula de itinerario 1º ano variedade linguistica.pptx
aula de itinerario 1º ano variedade linguistica.pptxaula de itinerario 1º ano variedade linguistica.pptx
aula de itinerario 1º ano variedade linguistica.pptx
 

Último

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 

Último (20)

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 

Variações linguísticas

  • 2.
  • 3. ENEM/2010     Gerente – Boa tarde. Em que eu posso ajudá-lo? Cliente – Estou interessado em financiamento para compra de veículo. Gerente – Nós dispomos de várias modalidades de crédito. O senhor é nosso cliente? Cliente – Sou Júlio César Fontoura, também sou funcionário do banco. Gerente – Julinho, é você, cara? Aqui é a Helena! Cê tá em Brasília? Pensei que você inda tivesse na agência de Uberlândia! Passa aqui pra gente conversar com calma.   Na representação escrita da conversa telefônica entre a gerente do banco e o cliente, observa-se que a maneira de falar da gerente foi alterada de repente devido:  
  • 4. A) à adequação de sua fala à conversa com um amigo, caracterizada pela informalidade. B) à iniciativa do cliente em se apresentar como funcionário do banco. C) ao fato de ambos terem nascido em Uberlândia (Minas Gerais). D) à intimidade forçada pelo cliente ao fornecer seu nome completo. E) ao seu interesse profissional em financiar o veículo de Júlio.
  • 5. Evocação do Recife “A vida não me chegava pelos jornais nem pelos livros Vinha da boca do povo na língua errada do povo Língua certa do povo Porque ele é que fala gostoso o português do Brasil Ao passo que nós O que fazemos É macaquear A sintaxe lusíada…” Manuel Bandeira
  • 6. Variante culta A variante culta tem status privilegiado em nosso idioma, mas isso não é uma exclusividade do português. A variante culta existe em muitos idiomas e exerce importantes funções sociais Basta-nos saber que ela é de grande importância e funciona como uma referência para qual convergem os agentes do idioma sempre que precisam de porto seguro em questões de língua. É a variante ensinada na escola. Os meios de comunicação que buscam uma imagem de idoneidade a cultivam e a literatura técnica e científica tem clara preferência por ela.
  • 7.
  • 8. Variantes regionais Temos diversas variantes regionais no português do Brasil. Falantes reconhecem com facilidade algumas delas que são bem delimitadas geograficamente como a nordestina, a carioca ou a gaúcha. Existe ainda uma variante de cunho geográfico, a que poderíamos chamar de interiorana, que está presente no interior de vários estados brasileiros como São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Paraná, entre outros.
  • 9.
  • 10. Quem quer .... pão de sal, pão de bico, pão d´água, média, carioquinha, filão, cacetinho?
  • 11. Você gosta de macaxeira, aipim ou mandioca?
  • 12. Vício na fala - Oswald de andrade Para dizerem milho dizem mioPara melhor dizem mióPara pior pióPara telha dizem teiaPara telhado dizem teiadoE vão fazendo telhados.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. Variantes sociais A condição social costuma ser fator determinante na expressão. No Brasil, ainda se observa uma polarização entre a expressão das camadas sociais abastadas e das menos favorecidas. As camadas sociais abastadas têm mais acesso à escola e aos bens culturais e, por isso, na sua expressão incorporam mais a variante culta, ao contrário das camadas menos favorecidas que se expressam segundo variantes ligadas à sua realidade cultural.
  • 18.
  • 19. Variantes grupais A língua pode ganhar especificidade na expressão de grupos sociais restritos. Daí surgem variantes ligadas a atividades profissionais, a grupos de interesse e de convívio. Essas variantes originam os jargões profissionais e as gírias.
  • 20.
  • 21. Variantes grupais A língua pode ganhar especificidade na expressão de grupos sociais restritos. Daí surgem variantes ligadas a atividades profissionais, a grupos de interesse e de convívio. Essas variantes originam os jargões profissionais e as gírias.