SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Primeiros-ministros da 1ª República




http://farm4.static.flickr.com/3177/2447557090_c1aeeacfca_o.jpg
João Chagas

4 de Setembro de 1911-13 de Novembro de 1911

70 Dias

                        Augusto Vasconcelos

13 de Novembro de 1911-16 de Junho de 1912

217 Dias

                            Duarte Leite

16 de Junho de 1912-9 de Janeiro de 1913

198 Dias

                            Afonso Costa

9 de Janeiro de 1913-9 de Fevereiro de 1914

396 Dias

                       Bernardino Machado

9 de Fevereiro de 1914-12 de Dezembro de 1914

307 Dias

                 Vítor Hugo de Azevedo Coutinho

12 de Dezembro de 1914-28 de Janeiro de 1915

45 Dias

                    Joaquim Pimenta de Castro

28 de Janeiro de 1915-14 de Maio de 1915

112 dias
Junta Constitucional

14 de Maio de 1915-17 de Maio de 1915

     o     José Norton de Matos
     o     António Maria da Silva
     o     José de Freitas Ribeiro
     o     Alfredo de Sá Cardoso
     o     Álvaro de Castro

                        José Ribeiro de Castro

17 de Maio de 1915-29 de Novembro de 1915

199 dias

                            Afonso Costa

29 de Novembro de 1915-16 de Março de 1916

107 dias

                       António José de Almeida

16 de Março de 1916-25 de Abril de 1917

406 dias

                     Ministério da União Sagrada

                            Afonso Costa

25 de Abril de 1917-8 de Dezembro de 1917

229 dias

                             Sidónio Pais

8 de Dezembro de 1917-23 de Dezembro de 1918

 376 dias

                  João Tamagnini de Sousa Barbosa
23 de Dezembro de 1918-27 de Janeiro de 1919

35 dias



                            José Relvas

27 de Janeiro de 1919-30 de Março de 1919

62 dias

                          Domingos Leite

30 de Março de 1919-30 de Junho de 1919

92 dias

                      Alfredo de Sá Cardoso

30 de Junho de 1919-21 de Janeiro de 1920

205 dias

                          Domingos Leite

21 de Janeiro de 1920-8 de Março de 1920

47 dias

                      António Maria Baptista

8 de Março de 1920-6 de Junho 1920

90 dias

                         José Ramos Preto

6 de Junho de 1920-26 de Junho de 1920

20 dias

                      António Maria da Silva

26 de Junho 1920-19 de Julho de 1920
23 dias

                         António Granjo

19 de Julho de 1920-20 de Novembro de 1920

124 dias



                        Álvaro de Castro

20 de Novembro de 1920-30 de Novembro de 1920

10 dias

                          Liberato Pinto

30 de Novembro de 1920-2 de Março de 1921

92 dias

                      Bernardino Machado

2 de Março de 1921-23 de Maio de 1921

82 dias

                     Tomé de Barros Queirós

23 de Maio de 1921-30 de Agosto de 1921

99 dias

                         António Granjo

30 de Agosto de 1921-19 de Outubro de 1921

50 dias

                      Manuel Maria Coelho

19 de Outubro 1921-5 de Novembro de 1921

17 dias
Carlos Maia Pinto

(5 de Novembro de 1921-16 de Dezembro de 1921

41 dias

                     Francisco da Cunha Leal

16 de Dezembro de 1921-7 de Fevereiro de 1922

53 dias



                     António Maria da Silva

7 de Fevereiro de 1922-15 de Novembro de 1923

646 dias

                    António Ginestal Machado

15 de Novembro de 1923-18 de Dezembro de 1923

32 dias

                        Álvaro de Castro

18 de Dezembro de 1923-7 de Julho de 1924

203 dias

                    Alfredo Rodrigues Gaspar

7 de Julho de 1924-22 de Novembro de 1924

139 dias

                    José Domingues dos Santos

(22 de Novembro de 1924-15 de Fevereiro de 1925

84 dias

                 Vitorino de Carvalho Guimarães
15 de Fevereiro de 1925-1 de Julho de 1925

136 dias

                      António Maria da Silva

1 de Julho de 1925-1 de Agosto de 1925

31 dias

                            Duarte Leite

1 de Agosto de 1925-18 de Dezembro de 1925

138 dias



                      António Maria da Silva

18 de Dezembro de 1925-30 de Maio de 1926

164 dias

Mais conteúdo relacionado

Mais de Sílvia Mendonça

A Civilizacao Egipcia Geografia
A Civilizacao Egipcia GeografiaA Civilizacao Egipcia Geografia
A Civilizacao Egipcia GeografiaSílvia Mendonça
 
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2Sílvia Mendonça
 
ReforçO Do Estado Absolutismo
ReforçO Do Estado   AbsolutismoReforçO Do Estado   Absolutismo
ReforçO Do Estado AbsolutismoSílvia Mendonça
 
O Poder Absoluto Em Portugal
O Poder Absoluto Em PortugalO Poder Absoluto Em Portugal
O Poder Absoluto Em PortugalSílvia Mendonça
 
Fomento Comercial E Manufactureiro
Fomento Comercial E ManufactureiroFomento Comercial E Manufactureiro
Fomento Comercial E ManufactureiroSílvia Mendonça
 
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas O Caso PortuguêS
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas O Caso PortuguêSAs Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas O Caso PortuguêS
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas O Caso PortuguêSSílvia Mendonça
 
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas Escultura
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas EsculturaAs Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas Escultura
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas EsculturaSílvia Mendonça
 

Mais de Sílvia Mendonça (20)

A Civilizacao Egipcia Geografia
A Civilizacao Egipcia GeografiaA Civilizacao Egipcia Geografia
A Civilizacao Egipcia Geografia
 
Religiao Egipcia
Religiao EgipciaReligiao Egipcia
Religiao Egipcia
 
Barcos Dos Descobrimentos
Barcos Dos DescobrimentosBarcos Dos Descobrimentos
Barcos Dos Descobrimentos
 
Instrumentos NáUticos
Instrumentos NáUticosInstrumentos NáUticos
Instrumentos NáUticos
 
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
 
CondiçõEs Da ExpansãO
CondiçõEs Da ExpansãOCondiçõEs Da ExpansãO
CondiçõEs Da ExpansãO
 
A RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTicaA RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTica
 
A RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTicaA RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTica
 
O Antigo Regime PortuguêS
O Antigo Regime PortuguêSO Antigo Regime PortuguêS
O Antigo Regime PortuguêS
 
Urbanismo Pombalino
Urbanismo PombalinoUrbanismo Pombalino
Urbanismo Pombalino
 
ReforçO Do Estado Absolutismo
ReforçO Do Estado   AbsolutismoReforçO Do Estado   Absolutismo
ReforçO Do Estado Absolutismo
 
O Mercantilismo
O MercantilismoO Mercantilismo
O Mercantilismo
 
O Ouro Brasileiro
O Ouro BrasileiroO Ouro Brasileiro
O Ouro Brasileiro
 
O Poder Absoluto Em Portugal
O Poder Absoluto Em PortugalO Poder Absoluto Em Portugal
O Poder Absoluto Em Portugal
 
O Mercantilismo Em Portugal
O Mercantilismo Em PortugalO Mercantilismo Em Portugal
O Mercantilismo Em Portugal
 
O Antigo Regime Na Europa
O Antigo Regime Na EuropaO Antigo Regime Na Europa
O Antigo Regime Na Europa
 
Despotismo Pombalino
Despotismo PombalinoDespotismo Pombalino
Despotismo Pombalino
 
Fomento Comercial E Manufactureiro
Fomento Comercial E ManufactureiroFomento Comercial E Manufactureiro
Fomento Comercial E Manufactureiro
 
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas O Caso PortuguêS
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas O Caso PortuguêSAs Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas O Caso PortuguêS
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas O Caso PortuguêS
 
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas Escultura
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas EsculturaAs Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas Escultura
As Primeiras Correntes ArtíSticas Vanguardistas Escultura
 

Último

Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 

Último (20)

Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 

Primeiros ministros da 1ª república

  • 1. Primeiros-ministros da 1ª República http://farm4.static.flickr.com/3177/2447557090_c1aeeacfca_o.jpg
  • 2. João Chagas 4 de Setembro de 1911-13 de Novembro de 1911 70 Dias Augusto Vasconcelos 13 de Novembro de 1911-16 de Junho de 1912 217 Dias Duarte Leite 16 de Junho de 1912-9 de Janeiro de 1913 198 Dias Afonso Costa 9 de Janeiro de 1913-9 de Fevereiro de 1914 396 Dias Bernardino Machado 9 de Fevereiro de 1914-12 de Dezembro de 1914 307 Dias Vítor Hugo de Azevedo Coutinho 12 de Dezembro de 1914-28 de Janeiro de 1915 45 Dias Joaquim Pimenta de Castro 28 de Janeiro de 1915-14 de Maio de 1915 112 dias
  • 3. Junta Constitucional 14 de Maio de 1915-17 de Maio de 1915 o José Norton de Matos o António Maria da Silva o José de Freitas Ribeiro o Alfredo de Sá Cardoso o Álvaro de Castro José Ribeiro de Castro 17 de Maio de 1915-29 de Novembro de 1915 199 dias Afonso Costa 29 de Novembro de 1915-16 de Março de 1916 107 dias António José de Almeida 16 de Março de 1916-25 de Abril de 1917 406 dias Ministério da União Sagrada Afonso Costa 25 de Abril de 1917-8 de Dezembro de 1917 229 dias Sidónio Pais 8 de Dezembro de 1917-23 de Dezembro de 1918 376 dias João Tamagnini de Sousa Barbosa
  • 4. 23 de Dezembro de 1918-27 de Janeiro de 1919 35 dias José Relvas 27 de Janeiro de 1919-30 de Março de 1919 62 dias Domingos Leite 30 de Março de 1919-30 de Junho de 1919 92 dias Alfredo de Sá Cardoso 30 de Junho de 1919-21 de Janeiro de 1920 205 dias Domingos Leite 21 de Janeiro de 1920-8 de Março de 1920 47 dias António Maria Baptista 8 de Março de 1920-6 de Junho 1920 90 dias José Ramos Preto 6 de Junho de 1920-26 de Junho de 1920 20 dias António Maria da Silva 26 de Junho 1920-19 de Julho de 1920
  • 5. 23 dias António Granjo 19 de Julho de 1920-20 de Novembro de 1920 124 dias Álvaro de Castro 20 de Novembro de 1920-30 de Novembro de 1920 10 dias Liberato Pinto 30 de Novembro de 1920-2 de Março de 1921 92 dias Bernardino Machado 2 de Março de 1921-23 de Maio de 1921 82 dias Tomé de Barros Queirós 23 de Maio de 1921-30 de Agosto de 1921 99 dias António Granjo 30 de Agosto de 1921-19 de Outubro de 1921 50 dias Manuel Maria Coelho 19 de Outubro 1921-5 de Novembro de 1921 17 dias
  • 6. Carlos Maia Pinto (5 de Novembro de 1921-16 de Dezembro de 1921 41 dias Francisco da Cunha Leal 16 de Dezembro de 1921-7 de Fevereiro de 1922 53 dias António Maria da Silva 7 de Fevereiro de 1922-15 de Novembro de 1923 646 dias António Ginestal Machado 15 de Novembro de 1923-18 de Dezembro de 1923 32 dias Álvaro de Castro 18 de Dezembro de 1923-7 de Julho de 1924 203 dias Alfredo Rodrigues Gaspar 7 de Julho de 1924-22 de Novembro de 1924 139 dias José Domingues dos Santos (22 de Novembro de 1924-15 de Fevereiro de 1925 84 dias Vitorino de Carvalho Guimarães
  • 7. 15 de Fevereiro de 1925-1 de Julho de 1925 136 dias António Maria da Silva 1 de Julho de 1925-1 de Agosto de 1925 31 dias Duarte Leite 1 de Agosto de 1925-18 de Dezembro de 1925 138 dias António Maria da Silva 18 de Dezembro de 1925-30 de Maio de 1926 164 dias