O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Desmitificando o aedes aegypti

1.335 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Desmitificando o aedes aegypti

  1. 1. “Não é a mais forte das espécies que sobrevive, nem a mais inteligente, somente sobrevive aquela que é mais adaptável à mudança!” Charles Darwin
  2. 2. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Nos últimos 16 anos o país vem sofrendo com epidemias crescentes de Dengue e o principal transmissor é o Aedes aegypti. Informar a população que o A. aegypti se cria em água limpa e parada, nunca motivou nenhum grau de mobilização popular. Faltou informar que: 1- O Aedes aegypti, inseto importado do Continente Africano é altamente antropofílico; 2- prolifera, predominantemente, no ambiente doméstico/urbano tendo como criadouros preferenciais coleções artificiais de água, ao abrigo do sol e de predadores naturais, e próximo das pessoas (suas fontes de alimento); 3- tem hábitos diurnos, raramente pousa em paredes iluminadas, voa próximo do chão e passa despercebido por não fazer ruído, diferentemente dos outros mosquitos que entram nas casas à noite; consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  3. 3. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 4- os ovos, depositados nas paredes dos recipientes, podem permanecer viáveis por mais de um ano, aguardando a subida do nível da água para eclodirem; 5- cerca de 80 a 90% dos criadores são encontrados nas residências, em recipientes contendo água por mais de 7 dias, sendo que 50% são pratos sob vasos de plantas, e os demais incluem grandes vasilhames para armazenar água, calhas entupidas, bebedouros de animais e recipientes abandonados; 6- apenas 10 a 20% dos criadouros encontram-se em cemitérios, ferro-velhos, terrenos baldios, praças, e jardins (que são de fácil acesso aos agentes sanitários); 7- depois do piolho (Pediculus humanus), do percevejo (Cimex lectularius) e do barbeiro (Triatoma infestans), o Aedes aegypti é o inseto hematófago mais dependente dos hábitos humanos. consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  4. 4. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Reino ANIMALIA Filo ARTHROPODA Ramo HEXAPODA Classe INSECTA Ordem DIPTERA Família CULICIDAE Gênero AEDES Espécie AEGYPTI consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  5. 5. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Aedes aegyptiCulex quinquefasciatus •Tipo de Água do Criadouro • Preferência de Criadouro •Horário de Repasto Sanguíneo •Importância médica PRINCIPAIS DIFERENÇAS consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  6. 6. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Aedes aegypti Culex quinquefasciatus Feromôni o consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  7. 7. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Subgrupo A1: Caixa d'água ligada à rede. Subgrupo A2: Construção, horticultura, consumo doméstico (barril, tonel, tina, tambor, depósitos de barro, tanque, poço, cisterna, cacimba), consumo animal, lazer, outros. Grupo B: Vaso com água, prato e/ou pingadeira de vaso e outros. Grupo C: Ralos internos e externos sem uso freqüente, lajes, vasos sanitários/caixa de descarga sem uso freqüente outros. Subgrupo D1: Pneus e outros materiais rodantes (câmaras de ar, manchões, etc). Subgrupo D2: Latas, frascos, embalagens plásticas, garrafas; lonas/encerado de cobertura (toldos); materiais de construção; peças de carros, outros. Grupo E: Oco de árvore/bambu, bromélia e outros. Depósitos predominantes para Aedes aegypti, durante o LIA no período de 26/01 a 30/01/2004. AP 5.1 1,9 16,2 5,1 20,2 31,6 19,4 5,7 E D2 D1 C B A2 A1 consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  8. 8. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Tradicionalmente o Aedes deposita seus ovos um pouco acima da linha D’água, fixando-os a parede do depósito. Entretanto, caso não exista essa possibilidade, o Aedes pode depositar seus ovos diretamente sobre o espelho D’água consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  9. 9. gveccvvs@rio.rj.gov.brccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 O Aedes prefere ovipor em água limpa e parada, o termo “limpa” se refere a água não contaminada com produtos que alterem seu PH. A água considerada suja para nós pode ser o ideal para o mosquito.
  10. 10. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  11. 11. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  12. 12. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  13. 13. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  14. 14. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 A população reclama de que? Aedes ?, Culex ?, Anopheles ?, Simulium ?, Chironomídeos...?!? -Não, as pessoas reclamam de mosquitos!!! consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  15. 15. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Barreiras Físicas Eliminação de Criadouros Armadilhas de Captura Educação Ambiental Proteção Individual Métodos Caseiros (Alternativos) “Redução dos criadouros (ou eliminação dos locais de criação das larvas de mosquitos) é considerado o mais efetivo e econômico método de controle de mosquitos a longo prazo." Controle Biológico Controle Químico Controle Hormonal (RHC e ISQ) consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  16. 16. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Aedes aegyptiAedes aegypti ““O indesejável do EgitoO indesejável do Egito”” consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  17. 17. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 Quem manda na sua casa é você. Ponha o mosquito do Dengue para correr. consultecccvvs@rio.rj.gov.br
  18. 18. ccvvs@rio.rj.gov.br Tel: (21) 2589-2338 SMS / SVS / CCV CONSULTEC-Consultoria Técnica Tel: 2589-2338 consultecccv@rio.rj.gov.br consultecccvvs@rio.rj.gov.br

×