SlideShare uma empresa Scribd logo

Tiago – fé que se mostra pelas obras

1 de 54
Baixar para ler offline
Tiago
Fé que se mostra
pelas Obras
3º Trimestre de 2014
Lição 1
Pr. Moisés Sampaio de Paula
TEXTO ÁUREO
Pr.MoisésSampaiodePaula
2
"Assim também a fé, se não tiver
as obras, é morta em si mesma"
(Tg 2.17).
VERDADE PRÁTICA
Pr.MoisésSampaiodePaula
3
A nossa fé tem de produzir frutos
verdadeiros de amor, do
contrário, ela se apresenta falsa
Pense Nisso!
• Ao ler a Epístola Universal
de Tiago chegamos à
conclusão de que o
Evangelho não admite uma
vida cristã acompanhada
de um discurso
desassociado da prática. A
nossa fé deve ser
confirmada através das
obras.
Pr.MoisésSampaiodePaula
4
Após esta aula, o aluno deverá estar
apto a:
• Descrever as questões de autoria,
local, data e destinatário da epístola.
• Entender o propósito da epístola.
• Destacar a atualidade da epístola.
OBJETIVOS
Pr.MoisésSampaiodePaula
5
ESBOÇO DA CARTA DE TIAGO
I. Saudações (1.1)
As provações e seu Benefício (1.2-18)
Aceitá-las como Meio de Crescimento (1.2-4)
Orar por Sabedoria ao Lidar com Elas (1.5-8)
Regozijar-se pelo seu Efeito Nivelador nas Pessoas (1.9-12)
Reconhecer a Diferença entre Provação e Tentação (1.13-18)
II. Ouvir a Palavra e Praticá-la (1.19-27)
III. Ser Imparcial e Demonstrá-lo (2.1-13)
IV. Professar a Fé e Comprová-la (2.14-26)
V. Reconhecer Ardis e Evitá-los (3.1—5.6)
A Língua Desenfreada (3.1-12)
A Sabedoria Terrena (3.13-18)
A Conduta Pecaminosa (4.1-10)
Falar Mal de um Irmão (4.11,12)
O Mal da Presunção (4.13-17)
A Riqueza Egoísta (5.1-6)
VI. Virtudes Cristãs e sua Prática (5.7-20)
Paciência e Constância (5.7-11)
Genuína Honestidade (5.12)
A Oração Eficaz pelos Enfermos (5.13-18)
Restaurando os Desviados (5.19,20)
Pr.MoisésSampaiodePaula
6
Anúncio

Recomendados

Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãJoanilson França Garcia
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.RODRIGO FERREIRA
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósÉder Tomé
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneMárcio Martins
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusÉder Tomé
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Maduraguestc5d870
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoÉder Tomé
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas HeresiasLição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas HeresiasÉder Tomé
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosRespirando Deus
 
A Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoA Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoUEPB
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da FéWander Sousa
 
Aula 6 eclesiologia
Aula 6   eclesiologiaAula 6   eclesiologia
Aula 6 eclesiologiamagnao2
 
Sinais que antecedem a volta de cristo.
Sinais que antecedem a volta de cristo.Sinais que antecedem a volta de cristo.
Sinais que antecedem a volta de cristo.Márcio Martins
 
Lição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéLição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéÉder Tomé
 
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoasA verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoasMoisés Sampaio
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadeIBMemorialJC
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoÉder Tomé
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoJoselito Machado
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaMárcio Martins
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislÉder Tomé
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoErberson Pinheiro
 
Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Pedro no Piel
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblicovalmarques
 

Mais procurados (20)

Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas HeresiasLição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - Efésios
 
A Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoA Epistola de Tiago
A Epistola de Tiago
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
Aula 6 eclesiologia
Aula 6   eclesiologiaAula 6   eclesiologia
Aula 6 eclesiologia
 
34 efésios
34 efésios34 efésios
34 efésios
 
Sinais que antecedem a volta de cristo.
Sinais que antecedem a volta de cristo.Sinais que antecedem a volta de cristo.
Sinais que antecedem a volta de cristo.
 
Panorama do NT - 2João
Panorama do NT - 2JoãoPanorama do NT - 2João
Panorama do NT - 2João
 
Lição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéLição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na Fé
 
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoasA verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da Igreja
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
 
Panorama do NT - Tiago
Panorama do NT - TiagoPanorama do NT - Tiago
Panorama do NT - Tiago
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
 
Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
 

Destaque

A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhaselanojose
 
Arrependimento.Remorso ou Mudança.EBD.Palavra e Vida.3T2015Aula 3
Arrependimento.Remorso ou Mudança.EBD.Palavra e Vida.3T2015Aula 3Arrependimento.Remorso ou Mudança.EBD.Palavra e Vida.3T2015Aula 3
Arrependimento.Remorso ou Mudança.EBD.Palavra e Vida.3T2015Aula 3Andre Nascimento
 
Estudo Bíblico 5 - Arrependimento e Confissão
Estudo Bíblico 5 - Arrependimento e ConfissãoEstudo Bíblico 5 - Arrependimento e Confissão
Estudo Bíblico 5 - Arrependimento e ConfissãoJoão Carlos
 
Remorso Ou Arrependimento
Remorso Ou ArrependimentoRemorso Ou Arrependimento
Remorso Ou Arrependimentoguest8c8f3155
 
Deus e arrependimento
Deus e arrependimentoDeus e arrependimento
Deus e arrependimentoDagmar Wendt
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoMoisés Sampaio
 
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiA peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiMoisés Sampaio
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosMoisés Sampaio
 
Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2Moisés Sampaio
 
O cuidado ao falar e a religião pura
O cuidado ao falar e a religião puraO cuidado ao falar e a religião pura
O cuidado ao falar e a religião puraMoisés Sampaio
 
Livros históricos aula 3
Livros  históricos aula 3Livros  históricos aula 3
Livros históricos aula 3Moisés Sampaio
 
Historia da igreja i aula 3
Historia da igreja i  aula 3Historia da igreja i  aula 3
Historia da igreja i aula 3Moisés Sampaio
 

Destaque (20)

Fé e Obras
Fé e Obras Fé e Obras
Fé e Obras
 
FéFé
 
A fé transporta montanhas-marcelo do N. Rodrigues-CEM
A fé transporta montanhas-marcelo do N. Rodrigues-CEMA fé transporta montanhas-marcelo do N. Rodrigues-CEM
A fé transporta montanhas-marcelo do N. Rodrigues-CEM
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
 
Josue seminario 5
Josue seminario 5Josue seminario 5
Josue seminario 5
 
Estudo sobre arrependimento
Estudo sobre arrependimentoEstudo sobre arrependimento
Estudo sobre arrependimento
 
Culpa x Arrependimento
Culpa x ArrependimentoCulpa x Arrependimento
Culpa x Arrependimento
 
Arrependimento.Remorso ou Mudança.EBD.Palavra e Vida.3T2015Aula 3
Arrependimento.Remorso ou Mudança.EBD.Palavra e Vida.3T2015Aula 3Arrependimento.Remorso ou Mudança.EBD.Palavra e Vida.3T2015Aula 3
Arrependimento.Remorso ou Mudança.EBD.Palavra e Vida.3T2015Aula 3
 
Dons de poder
Dons de poderDons de poder
Dons de poder
 
Estudo Bíblico 5 - Arrependimento e Confissão
Estudo Bíblico 5 - Arrependimento e ConfissãoEstudo Bíblico 5 - Arrependimento e Confissão
Estudo Bíblico 5 - Arrependimento e Confissão
 
Remorso Ou Arrependimento
Remorso Ou ArrependimentoRemorso Ou Arrependimento
Remorso Ou Arrependimento
 
Deus e arrependimento
Deus e arrependimentoDeus e arrependimento
Deus e arrependimento
 
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneo
 
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiA peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
 
Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2
 
O cuidado ao falar e a religião pura
O cuidado ao falar e a religião puraO cuidado ao falar e a religião pura
O cuidado ao falar e a religião pura
 
Livros históricos aula 3
Livros  históricos aula 3Livros  históricos aula 3
Livros históricos aula 3
 
Historia da igreja i aula 3
Historia da igreja i  aula 3Historia da igreja i  aula 3
Historia da igreja i aula 3
 

Semelhante a Tiago – fé que se mostra pelas obras

lição biblica dominical 3° trimestre 2014
lição biblica dominical 3° trimestre 2014lição biblica dominical 3° trimestre 2014
lição biblica dominical 3° trimestre 2014jeanderson neto
 
escola bliblica dominical 3 trimestre
escola bliblica dominical 3 trimestreescola bliblica dominical 3 trimestre
escola bliblica dominical 3 trimestrejeanderson neto
 
TIAGO, FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS - LIÇÃO 1 - 3ºTRI.2014
TIAGO, FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS - LIÇÃO 1 - 3ºTRI.2014TIAGO, FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS - LIÇÃO 1 - 3ºTRI.2014
TIAGO, FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS - LIÇÃO 1 - 3ºTRI.2014Pr. Andre Luiz
 
Lição 1 Tiago Fé que se mostra pelas obras.
Lição 1  Tiago Fé que se mostra pelas obras.Lição 1  Tiago Fé que se mostra pelas obras.
Lição 1 Tiago Fé que se mostra pelas obras.Lourinaldo Serafim
 
Lição 01 - Uma mensagem à igreja local e à liderança
Lição 01 -  Uma mensagem à igreja local e à liderançaLição 01 -  Uma mensagem à igreja local e à liderança
Lição 01 - Uma mensagem à igreja local e à liderançaRegio Davis
 
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas ObrasLição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas ObrasIsmael Isidio
 
1. tiago fé que se mostra pelas obras
1. tiago   fé que se mostra pelas obras1. tiago   fé que se mostra pelas obras
1. tiago fé que se mostra pelas obrasAdenísio dos Reis
 
ATOS DOS APSTOLOS ATUALIZADO Reparado.pdf
ATOS DOS APSTOLOS  ATUALIZADO Reparado.pdfATOS DOS APSTOLOS  ATUALIZADO Reparado.pdf
ATOS DOS APSTOLOS ATUALIZADO Reparado.pdfEduardadaRochaCunhaM
 
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à LiderançaLição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à LiderançaTcc Final
 
Introduobblica 121003071240-phpapp02
Introduobblica 121003071240-phpapp02Introduobblica 121003071240-phpapp02
Introduobblica 121003071240-phpapp02Paulinho Silva
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1Andre Nascimento
 
Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
 Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obraspralucianaevangelista
 
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filiposNatalino das Neves Neves
 
ESTUDO Livro filipenses versiculo por versiculo
ESTUDO Livro filipenses versiculo por versiculoESTUDO Livro filipenses versiculo por versiculo
ESTUDO Livro filipenses versiculo por versiculoPAULO RICARDO FERREIRA
 

Semelhante a Tiago – fé que se mostra pelas obras (20)

Lição 01
Lição 01Lição 01
Lição 01
 
lição biblica dominical 3° trimestre 2014
lição biblica dominical 3° trimestre 2014lição biblica dominical 3° trimestre 2014
lição biblica dominical 3° trimestre 2014
 
escola bliblica dominical 3 trimestre
escola bliblica dominical 3 trimestreescola bliblica dominical 3 trimestre
escola bliblica dominical 3 trimestre
 
TIAGO, FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS - LIÇÃO 1 - 3ºTRI.2014
TIAGO, FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS - LIÇÃO 1 - 3ºTRI.2014TIAGO, FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS - LIÇÃO 1 - 3ºTRI.2014
TIAGO, FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS - LIÇÃO 1 - 3ºTRI.2014
 
Lição 1 Tiago Fé que se mostra pelas obras.
Lição 1  Tiago Fé que se mostra pelas obras.Lição 1  Tiago Fé que se mostra pelas obras.
Lição 1 Tiago Fé que se mostra pelas obras.
 
Lição 01 - Uma mensagem à igreja local e à liderança
Lição 01 -  Uma mensagem à igreja local e à liderançaLição 01 -  Uma mensagem à igreja local e à liderança
Lição 01 - Uma mensagem à igreja local e à liderança
 
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas ObrasLição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
 
1. tiago fé que se mostra pelas obras
1. tiago   fé que se mostra pelas obras1. tiago   fé que se mostra pelas obras
1. tiago fé que se mostra pelas obras
 
ATOS DOS APSTOLOS ATUALIZADO Reparado.pdf
ATOS DOS APSTOLOS  ATUALIZADO Reparado.pdfATOS DOS APSTOLOS  ATUALIZADO Reparado.pdf
ATOS DOS APSTOLOS ATUALIZADO Reparado.pdf
 
Ministério cristão - Aula 01
Ministério cristão - Aula 01Ministério cristão - Aula 01
Ministério cristão - Aula 01
 
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à LiderançaLição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
Lição 1 - 5 de julho de 2015 - Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança
 
014 timoteo 1º
014 timoteo 1º014 timoteo 1º
014 timoteo 1º
 
Introduobblica 121003071240-phpapp02
Introduobblica 121003071240-phpapp02Introduobblica 121003071240-phpapp02
Introduobblica 121003071240-phpapp02
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
 
Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
 Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
 
O Ministério de Profeta
O Ministério de ProfetaO Ministério de Profeta
O Ministério de Profeta
 
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
2013_3 tri_Lição 1 - Paulo e a igreja de filipos
 
ESTUDO Livro filipenses versiculo por versiculo
ESTUDO Livro filipenses versiculo por versiculoESTUDO Livro filipenses versiculo por versiculo
ESTUDO Livro filipenses versiculo por versiculo
 
Epistolas gerais aluno
Epistolas gerais alunoEpistolas gerais aluno
Epistolas gerais aluno
 

Mais de Moisés Sampaio

Mais de Moisés Sampaio (20)

Jesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiroJesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiro
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
 
Mulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram JesusMulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram Jesus
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
 
A igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de DeusA igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de Deus
 
9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum
 
8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia
 
Não cobiçarás
Não cobiçarásNão cobiçarás
Não cobiçarás
 
7- Tiberíades
7- Tiberíades7- Tiberíades
7- Tiberíades
 
6 meggido
6   meggido6   meggido
6 meggido
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
 
5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo
 
4 - Haifa
4 - Haifa4 - Haifa
4 - Haifa
 
3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima3 - Cesaréia Marítima
3 - Cesaréia Marítima
 
2-Jaffa
2-Jaffa2-Jaffa
2-Jaffa
 

Último

Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxjoseciceroroberto197
 
Limpeza Espiritual 21 Dias Arcanjo Miguel
Limpeza Espiritual 21 Dias Arcanjo MiguelLimpeza Espiritual 21 Dias Arcanjo Miguel
Limpeza Espiritual 21 Dias Arcanjo MiguelNilson Almeida
 
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptxMarta Gomes
 
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosPoesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosMiraSandre2
 
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
DIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docxDIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docx
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docxJose Moraes
 
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdfApresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdfengrobertomourafilho
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Nilson Almeida
 
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadeordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadececilcavalcanti
 
Orações Cristãs Diárias
Orações Cristãs DiáriasOrações Cristãs Diárias
Orações Cristãs DiáriasNilson Almeida
 
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andradeDESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andradeEduardoJuc8
 
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.cecilcavalcanti
 
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialOração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialJuniorCavecchia
 
Oração Da Sobriedade
Oração Da SobriedadeOração Da Sobriedade
Oração Da SobriedadeNilson Almeida
 

Último (20)

Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
 
Limpeza Espiritual 21 Dias Arcanjo Miguel
Limpeza Espiritual 21 Dias Arcanjo MiguelLimpeza Espiritual 21 Dias Arcanjo Miguel
Limpeza Espiritual 21 Dias Arcanjo Miguel
 
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
 
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosPoesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
 
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
DIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docxDIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docx
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
 
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdfApresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
 
Orações Vocacionais
Orações VocacionaisOrações Vocacionais
Orações Vocacionais
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola
 
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
 
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 4
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 4Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 4
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 4
 
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadeordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
 
Orações Cristãs Diárias
Orações Cristãs DiáriasOrações Cristãs Diárias
Orações Cristãs Diárias
 
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andradeDESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
 
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
 
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 2
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 2Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 2
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 2
 
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialOração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
 
Orações Vocacionais
Orações VocacionaisOrações Vocacionais
Orações Vocacionais
 
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdfCarta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
 
Invocação À Luz
Invocação À LuzInvocação À Luz
Invocação À Luz
 
Oração Da Sobriedade
Oração Da SobriedadeOração Da Sobriedade
Oração Da Sobriedade
 

Tiago – fé que se mostra pelas obras

  • 1. Tiago Fé que se mostra pelas Obras 3º Trimestre de 2014 Lição 1 Pr. Moisés Sampaio de Paula
  • 2. TEXTO ÁUREO Pr.MoisésSampaiodePaula 2 "Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma" (Tg 2.17).
  • 3. VERDADE PRÁTICA Pr.MoisésSampaiodePaula 3 A nossa fé tem de produzir frutos verdadeiros de amor, do contrário, ela se apresenta falsa
  • 4. Pense Nisso! • Ao ler a Epístola Universal de Tiago chegamos à conclusão de que o Evangelho não admite uma vida cristã acompanhada de um discurso desassociado da prática. A nossa fé deve ser confirmada através das obras. Pr.MoisésSampaiodePaula 4
  • 5. Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: • Descrever as questões de autoria, local, data e destinatário da epístola. • Entender o propósito da epístola. • Destacar a atualidade da epístola. OBJETIVOS Pr.MoisésSampaiodePaula 5
  • 6. ESBOÇO DA CARTA DE TIAGO I. Saudações (1.1) As provações e seu Benefício (1.2-18) Aceitá-las como Meio de Crescimento (1.2-4) Orar por Sabedoria ao Lidar com Elas (1.5-8) Regozijar-se pelo seu Efeito Nivelador nas Pessoas (1.9-12) Reconhecer a Diferença entre Provação e Tentação (1.13-18) II. Ouvir a Palavra e Praticá-la (1.19-27) III. Ser Imparcial e Demonstrá-lo (2.1-13) IV. Professar a Fé e Comprová-la (2.14-26) V. Reconhecer Ardis e Evitá-los (3.1—5.6) A Língua Desenfreada (3.1-12) A Sabedoria Terrena (3.13-18) A Conduta Pecaminosa (4.1-10) Falar Mal de um Irmão (4.11,12) O Mal da Presunção (4.13-17) A Riqueza Egoísta (5.1-6) VI. Virtudes Cristãs e sua Prática (5.7-20) Paciência e Constância (5.7-11) Genuína Honestidade (5.12) A Oração Eficaz pelos Enfermos (5.13-18) Restaurando os Desviados (5.19,20) Pr.MoisésSampaiodePaula 6
  • 7.  Tiago é classificada como ‘epístola universal’ porque foi originalmente escrita para uma comunidade maior que uma igreja local.  A saudação: “Às doze tribos que andam dispersas” (1.1), juntamente com outras referências (2.19,21), indicam que a epístola foi escrita inicialmente a cristãos judeus que viviam fora da Palestina.  É possível que os destinatários fossem os primeiros convertidos em Jerusalém, que, após a morte de Estêvão, foram dispersos pela perseguição (At 8.1) até a Fenícia, Chipre, Antioquia da Síria e além (At 11.19). Considerações Preliminares Pr.MoisésSampaiodePaula 7
  • 9. I. - AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIOS (Tg 1.1) 1. Autoria. 2. Local e data. 3. Destinatário. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO 1. Orientar. 2. Consolar. 3. Fortalecer. III. ATUALIDADE DA EPÍSTOLA 1. Num tempo de superficialidade espiritual. 2. Num tempo de confusão entre "salvação pela fé" ou "salvação pelas obras". 3. Uma fé posta em prática. Esboço da Lição Pr.MoisésSampaiodePaula 9
  • 10. INTRODUÇÃO • Neste trimestre, estudaremos a mensagem de Deus entregue aos santos irmãos do primeiro século por intermédio de Tiago, o irmão do Senhor. • Assim pode ser resumida a Epístola universal de Tiago: uma carta de conselhos práticos para uma vida bem- sucedida e de acordo com a Palavra de Deus. Pr.MoisésSampaiodePaula 10
  • 11. INTRODUÇÃO • São características que permeiam o caminho de muitos crentes dos dias modernos: Pr.MoisésSampaiodePaula 11 1. A espiritualidade superficial, 2. A ausência de integridade, 3. A carência de perseverança e 4. A insuficiência da compaixão para com o próximo
  • 12. INTRODUÇÃO • A relevancia para os nossos dias: Pr.MoisésSampaiodePaula 12 Contempla a oportunidade de aperfeiçoarmos o nosso relacionamento com Deus e com o próximo, levando-nos a compreender que a fé sem as obras é morta (Tg 2.17).
  • 13. I. - AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIOS (Tg 1.1) 1. Autoria. 2. Local e data. 3. Destinatário. Pr.MoisésSampaiodePaula 13
  • 14. I. - AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIOS (Tg 1.1) • No Novo Testamento, há menção de quatro pessoas com o nome de Tiago: Pr.MoisésSampaiodePaula 14 1. Autoria. 1. Tiago, pai de Judas, não o Iscariotes, (Lc 6.16); 2. Tiago, filho de Zebedeu e irmão de João (Mt 4.21; 10.2; Mc 1.19, 10.35; Lc 5.10; 6.14; At. 1.13; 12.2); 3. Tiago, filho de Alfeu, um dos doze discípulos (Mt 10.3; Mc 3.18; 15.40; Lc 6.15; At 1.13) e, finalmente,
  • 15. I. - AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIOS (Tg 1.1) • Tiago, irmão do nosso Senhor (Mt 1.18,20). • Após firmar os passos na fé e testemunhar a ressurreição do Filho de Deus, Tiago liderou a Igreja em Jerusalém (At 15.13-21) e, mais tarde, foi considerado apóstolo (Gl 1.19). • Pela riqueza doutrinária da carta, o autor não poderia ser outro. Pr.MoisésSampaiodePaula 15 1. Autoria. Tiago: do grego “Iácobo”, tradução do hebraico Jacó.
  • 16. Ao cerca de Tiago, irmão de Jesus. • Paulo (I Co 15:7) afirma que o Jesus ressurreto apareceu particularmente a Tiago. • Em At 1:14 ele certamente estava com os discípulos no cenáculo. • Em seguida Tiago já é mencionado numa posição de liderança na igreja em Jerusalém (Gl 1:19; 2:9; At 12:17; 15:14‐21; 21:18). 16 Pr.MoisésSampaiodePaula
  • 17. Ao cerca de Tiago, irmão de Jesus. • Ele era conhecido como homem de oração e piedosa devoção a ponto de ter os joelhos calejados como de um camelo. • “Josefo, o historiador judeu do final do primeiro século, escreveu que Tiago, o ‘justo’, era o irmão de Jesus, ‘chamado o Cristo’, e que Tiago foi morto por orem do sumo sacerdote Anano, depois da morte do procurador romano Festo e antes da chegada de seu sucessor, Albino. 17 Pr.MoisésSampaiodePaula
  • 18. Ao cerca de Tiago, irmão de Jesus. • Tiago, juntamente com alguns outros, foi acusado de ser um transgressor da lei e foi apedrejado até a morte em 62 dC” (citação de Boradus David Hale). • Que Jesus tinha outros irmãos, a comparação dos textos seguintes provará: Mt 1:25; Lc 2:7; 7:12; 8:42; Jo 1:18. (Tiago, José, Simão e Judas) 18 Pr.MoisésSampaiodePaula
  • 19. I. - AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIOS (Tg 1.1) • Local: • Embora a maioria dos biblistas veja a Palestina, e mais especificamente Jerusalém, como local mais indicado de produção da epístola, • Tal informação é desconhecida. Pr.MoisésSampaiodePaula 19 2. Local e data.
  • 20. I. - AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIOS (Tg 1.1) • Data: • Tratando-se do período antigo da era cristã, sempre será aproximada. Por essa razão, a Bíblia de Estudo Pentecostal data a produção da carta de Tiago entre os anos 45 a 49 d.C., aproximadamente. Pr.MoisésSampaiodePaula 20 2. Local e data.
  • 21. I. - AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIOS (Tg 1.1) "Às doze tribos que andam dispersas" (Tg 1.1). • Há muito a estrutura política de Israel perdera a configuração de divisão em tribos. • Assim, em o Novo Testamento, a expressão "doze tribos" é um recurso linguístico que faz alusão, de forma figurativa, à nação inteira de Israel (Mt 19.28; At 26.7; Ap 21.12). Pr.MoisésSampaiodePaula 21 3. Destinatário.
  • 22. I. - AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIOS (Tg 1.1) • Ao usar o termo "doze tribos", na verdade, Tiago refere-se aos cristãos dispersos na Palestina e variadas igrejas estabelecidas em outras regiões, isto é, • Todo o povo de Deus espalhado pelo mundo. Pr.MoisésSampaiodePaula 22 3. Destinatário.
  • 23. SINOPSE DO TÓPICO (1) Pr.MoisésSampaiodePaula 23 • O autor da epístola é Tiago, o meio-irmão de Jesus. • A carta foi escrita provavelmente em Jerusalém, entre os anos 45 e 49 d.C. e • Dirigida aos cristãos dispersos da Palestina bem como as igrejas de outras regiões.
  • 24. Perguntas Pr.MoisésSampaiodePaula 24 1. Quem é o autor da Epístola de Tiago? R. Tiago, filho de José e Maria e meio-irmão do nosso Senhor.
  • 25. Perguntas Pr.MoisésSampaiodePaula 25 2. Quem são os destinatários da Epístola de Tiago? R. Os cristãos dispersos na Palestina e variadas igrejas estabelecidas em outras regiões, isto é, todo o povo de Deus espalhado pelo mundo.
  • 26. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO 1. Orientar. 2. Consolar. 3. Fortalecer. Pr.MoisésSampaiodePaula 26
  • 27. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Em um tempo marcado pela falsa espiritualidade e egoísmo, as orientações de Tiago são relevantes e pertinentes. Pr.MoisésSampaiodePaula 27 1. Orientar.
  • 28. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Isso porque a Escritura nos revela o serviço a Deus como a prática concreta de atitudes e comunhão: guardar-se do sistema mundano (engano, falsidade, egoísmo, etc.) e amar o próximo. Pr.MoisésSampaiodePaula 28 1. Orientar.
  • 29. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO Pr.MoisésSampaiodePaula 29 1. Orientar. Orientação prática Exortação acerca da verdadeira religião Objetivo: fortalecer e consolar os cristãos • Assim, através de:
  • 30. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • a) Visitar os órfãos e as viúvas nas tribulações; • b) Não fazer acepção de pessoas e • c) Guardar-se da corrupção do mundo (Tg 1.27). Pr.MoisésSampaiodePaula 30 1. Orientar. • A profundidade da verdadeira, pura e imaculada religião se caracteriza por:
  • 31. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Numa cultura onde não se dobrar a César, honrando- o como divindade, significava rebelião à autoridade maior, os crentes antigos foram impiedosamente perseguidos, humilhados e mortos. Pr.MoisésSampaiodePaula 31 2. Consolar.
  • 32. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Entretanto, a despeito de perder emprego, pais, filhos e sofrer martírios em praças públicas, eles se mantiveram fiéis ao Senhor. • Por isso, a epístola é, ainda hoje, um bálsamo para as igrejas e crentes perseguidos espalhados pelo mundo (Tg 1.17,18; 5.7-11). Pr.MoisésSampaiodePaula 32 2. Consolar.
  • 33. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Além das perseguições cruéis, os crentes eram explorados pelos ricos e defraudados e afligidos pelos patrões (Tg 5.4). Pr.MoisésSampaiodePaula 33 3. Fortalecer. Atrasar ou reter deliberadamente o salário de um trabalhador atrai acusação e consequentemente maldição para os empregadores, inclusive os eclesiásticos.
  • 34. O lamento do trabalhador • Vejam, o salário dos trabalhadores que ceifaram os seus campos, e que por vocês foi retido com fraude, está clamando contra vocês. O lamento dos ceifeiros chegou aos ouvidos do Senhor dos Exércitos.(Tiago 5:4) • ...o salário do diarista não ficará contigo até pela manhã. (Levítico 19:13) • No seu dia lhe pagarás a sua diária, e o sol não se porá sobre isso; porquanto pobre é, e sua vida depende disso; para que não clame contra ti ao Senhor, e haja em ti pecado. (Deuteronômio 24:15) • Digno é o trabalhador do seu salário” ( Timóteo 5:17-18) Pr.MoisésSampaiodePaula 34
  • 35. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Apesar de a Palavra de Deus condenar com veemência essa prática mundana, infelizmente, ela ainda é muito atual (Ml 3.5; Mc 10.19; 1 Ts 4.6). Pr.MoisésSampaiodePaula 35 3. Fortalecer.
  • 36. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • A Epístola de Tiago não foge à tradição profética pois: • Condena tais abusos • Expõe o juízo divino contra os exploradores, • Exorta os santos a não desanimarem na fé, Pr.MoisésSampaiodePaula 36 3. Fortalecer. A queda de quem explora o trabalhador não tardará (Tg 5.1-3). Há um Deus que contempla as más atitudes do injusto e certamente cobrará muito caro por isso.
  • 37. SINOPSE DO TÓPICO (2) Pr.MoisésSampaiodePaula 37 Nenhum membro do corpo de Cristo é autossuficiente, dependemos O propósito geral da epístola de Tiago era orientar, consolar e fortalecer a Igreja de Cristo que estava sendo perseguida.
  • 38. Perguntas Pr.MoisésSampaiodePaula 38 3. Segundo a lição, quais são os propósitos da Epístola de Tiago? R. Orientar, consolar e fortalecer a Igreja de Cristo.
  • 39. III. ATUALIDADE DA EPÍSTOLA 1. Num tempo de superficialidade espiritual. 2. Num tempo de confusão entre "salvação pela fé" ou "salvação pelas obras". 3. Uma fé posta em prática. Pr.MoisésSampaiodePaula 39
  • 40. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Outro propósito da epístola é levar o leitor a um relacionamento mais íntimo com Deus e com o próximo. • A carta traz diversas citações do Sermão do Monte como prova de que o autor está em plena concordância com o ensino de Jesus Cristo. Pr.MoisésSampaiodePaula 40 1. Num tempo de superficialidade espiritual.
  • 41. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Tiago chama a atenção para a verdade de que se as orientações de Jesus não forem praticadas, o leitor estará fora da boa, perfeita e agradável vontade de Deus. • Portanto, a Igreja do Senhor não pode abandonar os conselhos divinos para desenvolver uma espiritualidade sadia e profunda. Pr.MoisésSampaiodePaula 41 1. Num tempo de superficialidade espiritual.
  • 42. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • O leitor desavisado pode pensar que a Epístola de Tiago contradiz o apóstolo Paulo quanto à doutrina da salvação mediante a fé. Pr.MoisésSampaiodePaula 42 2. Num tempo de confusão entre "salvação pela fé" ou "salvação pelas obras". Salvação
  • 43. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Nos tempos apostólicos, falsos mestres torceram a doutrina da salvação pela graça proclamada pelo apóstolo dos gentios (2 Pe 3.14-16 cf. Rm 5.20-6.4). Pr.MoisésSampaiodePaula 43 2. Num tempo de confusão entre "salvação pela fé" ou "salvação pelas obras".
  • 44. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Entretanto, a Epístola de Tiago evidencia que não se pode fazer separação entre a fé e as obras. Pr.MoisésSampaiodePaula 44 2. Num tempo de confusão entre "salvação pela fé" ou "salvação pelas obras". Fé Obras
  • 45. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Apesar de as obras não garantirem a salvação, a sua manifestação dá testemunho da experiência salvífica do crente (Ef 2.10; cf. Tg 2.24). Pr.MoisésSampaiodePaula 45 2. Num tempo de confusão entre "salvação pela fé" ou "salvação pelas obras".
  • 46. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Muitos dizem ser discípulos de Cristo, mas estão distantes das virtudes bíblicas. • Estes não evidenciam sua fé por intermédio de suas atitudes. • Os pseudodiscípulos visam os seus interesses particulares e não a glória de Deus. Pr.MoisésSampaiodePaula 46 3. Uma fé posta em prática.
  • 47. II. O PROPÓSITO DA EPÍSTOLA DE TIAGO • Precisamos urgentemente priorizar o Reino de Deus e a sua justiça (Mt 6.33). • Tiago nos ensina, assim como João Batista (Lc 3.8-14), que precisamos produzir frutos dignos de arrependimento. Pr.MoisésSampaiodePaula 47 3. Uma fé posta em prática.
  • 48. SINOPSE DO TÓPICO (3) Pr.MoisésSampaiodePaula 48 Num tempo de superficialidade espiritual e de confusão entre "salvação pela fé" e "salvação pelas obras", a epístola de Tiago é uma mensagem atual sobre a fé posta em prática.
  • 49. Perguntas Pr.MoisésSampaiodePaula 49 4. O que provam as várias citações do Sermão da Montanha na Epístola de Tiago? R. Que o autor está em plena concordância com o ensino de Jesus Cristo.
  • 50. Perguntas Pr.MoisésSampaiodePaula 50 5. Por que não podemos fazer separação entre a fé e as obras? R. Porque apesar de as obras não garantirem a salvação, a sua manifestação dá testemunho da experiência salvífica do crente (Ef 2.10; cf. Tg 2.24).
  • 51. Conclusão • Como em toda a Escritura Sagrada, a Epístola de Tiago é um farol acesso e permanentemente atual. • Ela nos alerta contra a mediocridade da vida supostamente cristã e nos exorta a fazer das Escrituras o nosso pão diário. Pr.MoisésSampaiodePaula 51
  • 52. Conclusão • Jesus Cristo sempre foi zeloso pelo bem estar do seu rebanho (Jo 10.10). Em todas as épocas Ele é o bom pastor que cuida das suas ovelhas (Jo 10.11). • É do interesse do Mestre que os discípulos vivam em harmonia e amor mútuo, a fim de não trazerem escândalo aos de dentro e, muito menos, aos de fora (1 Co 10.32). E não nos esqueçamos: A religião pura e imaculada é a fé que se mostra através de nossas práticas e obras Pr.MoisésSampaiodePaula 52
  • 53. Subsídio Bibliológico Pr.MoisésSampaiodePaula 53 A U X Í L I O B I B L I O G R Á F I C O I Subsídio Bibliológico "Deve ser observado que existem resultados mais abençoados e reais quando um indivíduo realmente confia no Senhor Jesus Cristo. Há não apenas uma mudança de posição diante de Deus (justificação), mas há o início da obra redentora e santificadora de Deus. Embora a transformação da vida não seja a base da salvação, ela é a evidência da salvação. E sem tal evidência (em maior ou menor grau) deve ser levantada uma questão quanto à autenticidade da fé do indivíduo. [...] As boas obras de um cristão são o resultado e a evidência da autenticidade da sua fé. É o entendimento deste fato que resolverá o problema de alguns quanto a uma alegada discrepância entre Paulo e Tiago. Paulo certamente relaciona as boas obras com a fé (Ef 2.8-10). Fica claro que Tiago está falando da justificação diante dos homens (Tg 2.18 - 'mostra-me', 'te mostrarei'; v.22 - 'bem vês'; v.24 - 'vedes'; v.26), e que a fé é provada pelas obras (v.22)" (PFEIFFER, Charles F.; VOS, Howard, F. Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, pp.779,80).
  • 54. Pr.MoisésSampaiodePaula 54 Pr. Moisés Sampaio • Pastor auxiliar da Igreja Assembleia de Deus em Rio Branco, AC, Brasil. • Ministra em seminários nas diversas áreas (missões, família, ebd, teologia e etc) • Prega o evangelho no Brasil e exterior. • Contato