Aula sobre elaboração de projeto de pesquisa

1.081 visualizações

Publicada em

Aula ministrada para membros da Liga de Medicina do Esporte da PUC Goiás.

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Aula sobre elaboração de projeto de pesquisa

  1. 1. Elaboração de Projeto de pesquisa: Noções básicas Profa. Dra. Priscila Valverde de Oliveira Vitorino
  2. 2. Para que um projeto? VITORINO, PVO 2
  3. 3. Como “nasce" um projeto de pesquisa? VITORINO, PVO 3
  4. 4. Cada projeto nasce com a ideia de que a realidade não é aceitável e deve ser mudada, e que existem problemas e soluções possíveis “A pesquisa não é apenas confirmação ou reorganização de dados já conhecidos ou escritos nem a mera elaboração de ideias; ela exige comprovação e verificação.” (MARCONI; LAKATOS, 1982) VITORINO, PVO 4
  5. 5. Mas…Por onde começar? VITORINO, PVO 5
  6. 6. Problema VITORINO, PVO 6
  7. 7. Problema – O que? —  Projeto à busca a resposta concreta a um problema; —  A definição do problema estabelece a situação que se quer mudar; —  Deve ser claro, conciso e compreensível para que todos a entendam bem. VITORINO, PVO 7
  8. 8. Problema – O que? Todo problema deve ser fundamentado em dados concretos, CONFIÁVEIS e que possam ser, de alguma forma analisados e verificados e não apenas baseado em opiniões. VITORINO, PVO 8
  9. 9. Problema – o que? Não devo considerar como problema a alta prevalência de portadores de deficiências físicas em uma região, baseado unicamente na impressão que colhi ao identificar simultaneamente 3 indivíduos utilizando aparelhos; ou porque acabou de se instalar uma a indústria que produz cadeiras de rodas no município. VITORINO, PVO 9
  10. 10. Dicas para elaboração do problema —  Deve ser preferencialmente formulado como uma pergunta: é a maneira mais fácil e direta de ser formulado e facilita a sua identificação por parte de quem consulta o projeto ou o relatório de pesquisa. —  Deve ser claro e preciso. Você deve formular uma pergunta que possa ter resposta ! —  Deve ser empírico: relacionado a fatos empíricos, reais e não aos sentimentos pessoais do pesquisador. VITORINO, PVO 10
  11. 11. Dicas para elaboração do problema —  Deve ser suscetível de solução: ”para formular adequadamente um problema é preciso ter o domínio da tecnologia adequada à sua solução”. —  Deve ser delimitado a uma dimensão viável; —  Procure colocar na elaboração do problema (a pergunta) as principais variáveis que irá investigar. gravidez, morbidade, taxa de analfabetismo... VITORINO, PVO 11
  12. 12. Exemplos de problema —  Existe diferença referente a pressão arterial quando comparados indivíduos que realizam reabilitação cardiovascular supervisionada e indivíduos submetidos a reabilitação parcialmente supervisionada? —  Qual o perfil dos idosos da cidade de Goiânia referente às condições socioeconômicas e de saúde? VITORINO, PVO 12
  13. 13. Problema – O que? Muitas vezes temos o tema mas não conseguimos elaborar o problema VITORINO, PVO 13
  14. 14. Revisão bibliográfica —  Agora é a hora de utilizar o conhecimento já produzido por outras pessoas sobre aquele tema (Revisão Bibliográfica) e também o nosso próprio conhecimento. Revisar, estudar, buscar… VITORINO, PVO 14
  15. 15. Revisão bibliográfica 1.  Comece definindo exatamente o quê você quer estudar. Lembre-se o problema previamente definido será o seu norteador !? 2.  A busca pode ser na biblioteca mais perto ou mesmo em uma sala de estudo do seu departamento.   VITORINO, PVO 15
  16. 16. Revisão bibliográfica 3.  Depois de ter escolhido alguns (5 ou mais): —  VÁ DIRETO AO TEXTO. Isso mesmo: hora de estudar ! Leia o que conseguiu para ver se corresponde ao que esperava. —  Uma dica: se você começar pelos resumos pode poupar tempo. (descartar os que não interessam) 4.  Através dessa primeira busca você pode ir alcançando outros. —  Utilize as referências bibliográficas do seu primeiro material. —  E escolha, dentre elas, aquelas que podem levá-lo a conhecer melhor o assunto. VITORINO, PVO 16
  17. 17. Revisão bibliográfica Atenção: existem alguns artigos, em determinadas áreas, que se tornam clássicos e você vai encontrar suas citações diversas vezes. VITORINO, PVO 17
  18. 18. Revisão bibliográfica 5.  Outra forma de buscar material é através de alguns bancos de dados existentes como LILAC’s, MEDLINE, REFMAN e outros. 6.  Veja o que tem que realmente lhe interessa e reserve o acesso ao artigo completo só para aqueles casos em que justificar realmente. É hora de usar o bom-senso e economizar. VITORINO, PVO 18
  19. 19. Revisão Bibliográfica —  Como saber quando parar de procurar ? Depende dos seus objetivos. —  Quando você está elaborando uma monografia não precisa pensar em esgotar o assunto a nível mundial ! Será suficiente que estude o que existe na atualidade, nos principais centros e próximo de você. VITORINO, PVO 19
  20. 20. Justificativa —  Pessoal; —  Para a ciência; —  Para a população envolvida —  Para o seu curso ou área de atuação; —  Etc. A justificativa deve ser fundamentada com a revisão de literatura mas não necessariamente precisa conter referências… VITORINO, PVO 20
  21. 21. Objetivos —  Para que estamos estudando isso? Para que estamos apresentando a questão? (o problema) Para que perseguimos as respostas? —  Deve ser elaborado com verbos no infinitivo; —  Preferencialmente verbos que indiquem ações bem específicas: identificar, descrever, analisar, conhecer, criar. —  Evite verbos muito gerais: estudar, mostrar, sugerir. VITORINO, PVO 21
  22. 22. Objetivos —  Exemplo —  Objetivo geral —  Verificar a taxa de abandono de pacienes no serviço X; —  Objetivos específicos —  Conhecer a taxa de abandono ao tratamento no serviço x no período de 2 anos; —  Conhecer a frequência dos abandonos segundo as variáveis de sexo e idade. VITORINO, PVO 22
  23. 23. Hipóteses —  As hipóteses surgem de: —  observação —  resultados de outras pesquisas —  teorias —  intuição VITORINO, PVO 23
  24. 24. Hipóteses —  São respostas provisórias ao problema; —  Principal resposta: hipótese básica —  Pode ser ou não complementada por hipóteses secundárias; —  Deve ser testável e responder ao problema; VITORINO, PVO 24
  25. 25. Metodologia —  Tipo de estudo; —  Local —  População e amostra —  Cálculo de amostragem VITORINO, PVO 25
  26. 26. Metodologia —  Descrição de procedimentos —  Deve ser o mais detalhado possível; —  O u t r a p e s s o a d e v e conseguir reproduzir de f o r m a e x a t a c o m a descrição realizada. VITORINO, PVO 26
  27. 27. Metodologia —  Pesquisa com Seres Humanos —  Envolve procedimentos de submissão ao CEP; —  São consideradas pesquisas envolvendo seres humanos: —  As entrevistas, —  Aplicações de questionários, —  Utilização de banco de dados e revisões de prontuários. VITORINO, PVO 27
  28. 28. Orçamento VITORINO, PVO 28 Recursos humanos Quantidade Especificação Carga horária semanal 01 Orientador 04 horas 01 Pesquisadora 20 horas 06 Auxiliares de pesquisa1 10 horas 1 Alunos voluntários do Curso de Fisioterapia da Universidade Católica de Goiás Materiais permanentes2 Quantidade Especificação Valor unitário Valor total 110 Podômetros OMRON modelo HJ- 105INT R$ 97,00 R$ 10.670,00 01 Computador R$ 2.000,00 R$ 2.000,00 01 Impressora R$ 500,00 R$ 500,00 Total R$ 13.170,00 2 Materiais disponíveis na LHA/UFG doado pela OMRON Materiais de consumo3 Quantidade Especificação Valor unitário Valor total 10 Resmas de papel A4 R$ 14,00 R$ 140,00 04 Cartuchos de tinta para impressão R$ 25,00 R$ 100,00 100 Baterias Panassonic LR44 R$ 2,00 R$ 200,00 50 Pastas plásticas R$ 0,50 R$ 25,00 100 Vale-transporte R$ 1,80 R$ 720,00 Total R$ 1.185,00 3 Serão adquiridos com recursos próprios da pesquisadora
  29. 29. Cronograma Atividade Ago/2009 Set/2009 Fev/2010 Mar/2010 Abr/2010 Mai/jun2010 jul/set2010 Out/2010 Dez/2010 Visita à Secretaria Estadual de Educação Submissão ao Comitê de Ética Seleção de alunos Treinamento da equipe Coleta de dados Elaboração e submissão do primeiro artigo para submissão à publicação (artigo de revisão) Análise dos dados Elaboração e submissão do segundo e terceiro artigos para submissão à publicação Qualificação Defesa VITORINO, PVO 29
  30. 30. Referências —  Normas ABNT para referências; —  Outras normas específicas solicitadas por patrocinadores, editoras ou revistas. —  Endnote. 30VITORINO, PVO
  31. 31. Sintetizando… VITORINO, PVO 31
  32. 32. Itens de um projeto de pesquisa (ABNT) —  Elementos pré-textuais —  Elementos textuais —  Apêndices e anexos VITORINO, PVO 32
  33. 33. Elementos pré-textuais —  Capa (opcional) —  Lombada (opcional) —  Folha de rosto —  Lista de ilustrações (opcional) —  Lista de tabelas (opcional) —  Lista de abreviaturas e siglas (opcional) —  Lista de símbolos (opcional) —  Sumário 33VITORINO, PVO
  34. 34. Elementos pré-textuais —  Capa —  Elemento opcional. —  Apresenta as informações transcritas na seguinte ordem: a)  nome da entidade para a qual deve ser submetido, quando solicitado; b)  nome(s) do(s) autor(es); c)  título; d)  subtítulo (se houver, deve ser evidenciada a sua subordinação ao título, precedido de dois-pontos (:), ou distinguido tipograficamente); e)  local (cidade) da entidade, onde deve ser apresentado; f)  ano de depósito (entrega). 34VITORINO, PVO
  35. 35. Modelos de Capa ASSOCIAÇÃO  DE  PAIS  E  AMIGOS  DOS  EXCEPCIONAIS  DE  ANÁPOLIS   ESCOLA  MARIA  MONTESSORI   ROSÂNGELA  CAMPOS  SILVA                         Está  em  Nossas  Mãos  e  no  Coração                         Anápolis,  2012   Nome  da   Entidade   Nome  da   autora   Título   Local   Ano  de  depósito   ASSOCIAÇÃO  DE  PAIS  E  AMIGOS  DOS  EXCEPCIONAIS  DE  ANÁPOLIS   ESCOLA  MARIA  MONTESSORI   ROSÂNGELA  CAMPOS  SILVA                         Está  em  Nossas  Mãos  e  no  Coração:  APAE  e  o  Meio  Ambiente                         Anápolis,  2012   Nome  da   Entidade   Nome  da   autora   Título  com  subtítulo   Local   Ano  de  depósito   35VITORINO, PVO
  36. 36. Modelos de Capa ASSOCIAÇÃO  DE  PAIS  E  AMIGOS  DOS  EXCEPCIONAIS  DE  ANÁPOLIS   ESCOLA  MARIA  MONTESSORI   ROSÂNGELA  CAMPOS  SILVA                         Está  em  Nossas  Mãos  e  no  Coração   APAE  e  o  Meio  Ambiente                       Anápolis   2012   Nome  da   Entidade   Nome  da   autora   Título  com  subtítulo   Local   Ano  de  depósito   ASSOCIAÇÃO  DE  PAIS  E  AMIGOS  DOS  EXCEPCIONAIS  DE  ANÁPOLIS   ESCOLA  MARIA  MONTESSORI   ROSÂNGELA  CAMPOS  SILVA                         Está  em  Nossas  Mãos  e  no  Coração   APAE  e  o  Meio  Ambiente                         Anápolis,  2012   Nome  da   Entidade   Nome  da   autora   Título  com  subtítulo   Local   Ano  de  depósito   36VITORINO, PVO
  37. 37. Elementos pré-textuais —  Lombada —  Elemento opcional. —  Folha de rosto —  Elemento obrigatório. Apresenta as informações transcritas na seguinte ordem: a)  nome(s) do(s) autor(es); b)  título; c)  subtítulo (se houver, deve ser evidenciada a sua subordinação ao título, precedido de dois-pontos (:), ou distinguido tipograficamente); d)  tipo de projeto de pesquisa e nome da entidade a que deve ser submetido; e)  local (cidade) da entidade onde deve ser apresentado; f)  ano de depósito (entrega). 37VITORINO, PVO
  38. 38. ROSÂNGELA  CAMPOS  SILVA                         Está  em  Nossas  Mãos  e  no  Coração       Projeto  de  Pesquisa  submetido  à  Direção  e   Coordenação   da   Escola   Maria   Montessori   para  apreciação.                     Anápolis,  2012   Nome  da   autora   Título   Local   Ano  de  depósito   38VITORINO, PVO
  39. 39. Elementos pré-textuais —  Lista de ilustrações —  Elemento opcional. —  Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da página. Quando necessário, recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros). —  Lista de tabelas —  Elemento opcional. —  Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da página. 39VITORINO, PVO
  40. 40. Modelo de listas VITORINO, PVO 40 Lista de Ilustrações Figura 1 - Balança eletrônica portátil da marca Plenna®, modelo MEA 08128 .........................09 Figura 2 - Pedômetro OMRON® modelo HJ-105INT................................................ ..............13 Lista de tabelas Tabela 1 - Prevalência de adolescentes sedentários e ativos, avaliada pelo IPAQ e pedômetro (n=132), Goiânia, Goiás, 2010......24 Tabela 2 - Distribuição da amostra com relação ao Indice de Massa Corporal, Circunferência da Cintura, número de passos/dia (pedômetro) e AF em minutos/semana (IPAQ), Goiânia, Goiás, 2010..........................32 Tabela 3 – Prevalência de sedentarismo identificada com os resultados do IPAQ com caminhada, IPAQ sem caminhada e pedômetro 10.000 passos/dia, Goiânia, G o i á s , 2010. ...................................................... .........49
  41. 41. Elementos pré-textuais —  Lista de abreviaturas e siglas —  Elemento opcional. —  Consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso. Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo. —  Lista de símbolos —  Elemento opcional. —  Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com o devido significado. 41VITORINO, PVO
  42. 42. Elementos pré-textuais —  Sumário —  Elemento obrigatório —  Elaborado conforme a ABNT NBR 6027 42VITORINO, PVO
  43. 43. Modelo de Sumário Sumário 1 Introdução 18 1.1 Adolescência 20 1.2 Sedentarismo 21 1.3 Avaliação da Composição Corporal 24 1.3.1 Índice de Massa Corporal 24 1.3.2 Circunferência da Cintura 26 1.4 Avaliação do Sedentarismo 26 1.4.1 Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) - instrumento de avaliação do sedentarismo 27 2. Objetivos 35 2.1 Objetivo geral 35 2.2 Objetivos específicos 35 3. Métodos 37 3.1 Tipo de estudo 37 3.2. Local do estudo 37 3.3 Amostra e amostragem 38 3.4 Procedimentos do estudo 38 3.4.1 Aprovação ética 38 3.4.2 Contato com as escolas 39 3.4.3 Critérios de inclusão e exclusão 40 3.4.4 Coleta de dados 40 3.4.4.1 Dados de identificação 41 3.4.4.2 Dados antropométricos 42 3.4.4.3 Questionário Internacional de Atividade Física 43 3.4.4.4 Pedômetro 45 3.5 Análise dos dados 46 4. Publicações 49 4.1 Artigo 1 49 4.2 Artigo 2 64 5 Considerações finais 79 Referências 81 Anexos Apêndices 43VITORINO, PVO
  44. 44. Elementos textuais —  Elementos textuais —  Tema —  Introdução —  Problema (pode ser um item ou vir no final da introdução) —  Hipótese (quando couber) —  Objetivo —  Justificativa —  Referencial Teórico —  Metodologia —  Orçamento —  Cronograma 44VITORINO, PVO
  45. 45. VITORINO, PVO 45
  46. 46. Obrigada!

×