Reunião do executivo da Câmara Municipal de Coimbra - 21.09.2015

287 visualizações

Publicada em

Informação sobre alguns dos assuntos que serão debatidos e alvo de votação, na reunião do executivo da

Câmara Municipal de Coimbra desta segunda-feira, 21 de Setembro. Nomeadamente:

- Requalificação de muros do Mondego entre pontes deverá custar 6,5 M€ (percurso junto à linha de água

permitirá maior fruição do rio)
- Reabilitação da encosta da Rua da Sofia a concurso
- Apoio pontual de 25.000 euros para projeto educativo de O Teatrão

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reunião do executivo da Câmara Municipal de Coimbra - 21.09.2015

  1. 1. Requalificação de muros do Mondego entre pontes deverá custar 6,5 M€ Percurso junto à linha de água permitirá maior fruição do rio Melhorar as condições de segurança do muro da margem direita do Rio Mondego, entre as pontes de Santa Clara e Açude, criando, ao mesmo tempo, condições para aproximar os cidadãos do plano de água deverá custar cerca de 6,5 milhões de euros. A estimativa consta de um estudo elaborado pelo IPN Labgeo e Departamento de Engenharia Civil da FCTUC, que faz parte dos assuntos em apreciação na reunião do executivo da Câmara Municipal de Coimbra agendada para esta segunda-feira, 21 de Setembro de 2015. O estudo visa “devolver” o rio à cidade, permitindo maior proximidade dos cidadãos ao leito através da construção de um percurso pedonal ao longo dos 1120m de distância entre pontes. O trajeto em causa permitirá atividades lúdicas, desportivas, de recreio, etc. Para permitir o alargamento da zona pedonal serão eliminadas as atuais rampas que definiam os antigos cais e rebaixados os muros para permitir a aproximação ao plano de água. Já no caso do troço situado entre a projeção das ruas Padre Estevão Cabral e do Arnado, hoje com passeios muito estreitos, proceder-se-á ao alargamento da margem em cerca de cinco metros, dando continuidade ao que já fora feito junto ao edifício da antiga Fábrica dos Miranda, quando da construção da Ponte Açude. Este percurso, junto à linha de água, garantirá maior usufruto do rio, permitindo, em alguns locais, o contacto direto, em segurança, com a água.
  2. 2. No intuito de melhorar as condições de segurança do muro – uma das principais preocupações desta intervenção -, a altura do mesmo será diminuída nos troços em que é mais alto, originando assim uma redução dos impulsos de terras e melhorando a sua estabilidade. Além deste rebaixamento, será efetuado um reforço das fundações através da colocação de microestacas.
  3. 3. Ao longo do percurso entre pontes, está prevista a aplicação de seis diferentes soluções de construção. Nalguns pontos, a altura do atual muro desce 1,5m, noutras o rebaixamento chega a atingir os 3m. Quanto às diferenças de cotas entre a estrada e o percurso pedonal, as mesmas poderão ser mediadas por degraus, bancadas ou rampas, garantindo-se sempre uma progressão acessível a pessoas com mobilidade condicionada. O caminho junto ao rio pode ser à cota do muro (nalguns troços haverá duplicação a diferentes alturas) ou em passadiço de madeira sobre estrutura metálica, criando relações distintas com o rio e variando os pontos de vista. Reabilitação da encosta da Rua da Sofia a concurso O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) vai analisar e votar, na sua próxima reunião, a abertura de um concurso público, no valor de 469.190 euros (mais IVA), para execução, com um prazo de 300 dias, da empreitada “Encosta da Sofia – Requalificação da Rua Pedro Rocha, Rua e Travessa de Montarroio e Ladeira do Carmo”. Inserida na zona de proteção da área classificada como Património Mundial da Humanidade, esta obra inclui o estabelecimento de uma ligação para veículos entre a Travessa de Montarroio e a Ladeira do Carmo. A empreitada visa melhorar os acessos pedonais, assim como a sua conjugação com a circulação rodoviária. A requalificação das artérias contempladas incluirá a criação de uma faixa de granito para melhorar as condições de circulação dos peões, ladeada pela aplicação de calhau rolado (seixo); a remoção do asfalto para colocação de cubo de granito em zonas de circulação predominantemente rodoviária; o encaixe de lancis em granito; o reaproveitamento dos materiais existentes quando for possível, nomeadamente seixo; e a reformulação de infraestruturas subterrâneas de drenagem de águas pluviais, saneamento, abastecimento
  4. 4. de água, eletricidade, telecomunicações, etc. Saliente-se que existiu aqui a preocupação de eliminar as infraestruturas aéreas. Esta é a primeira fase de uma intervenção mais ampla. Na segunda fase, será criada uma ligação entre a Ladeira do Carmo e a Rua de Aveiro, utilizando parte do arruamento existente na encosta do Quartel da Graça. Nesta altura, decorrem contactos entre a CMC e a Venerável Ordem Terceira e com os responsáveis pelo Quartel da Graça que visam a cedência de áreas a utilizar. No seu conjunto, as duas fases deverão apresentar um custo estimado na ordem dos 800 mil euros. Apoio pontual de 25.000 euros para projeto educativo de O Teatrão O executivo da Câmara Municipal de Coimbra irá analisar e votar, na reunião do próximo dia 21, a atribuição de um apoio pontual a O Teatrão, no valor de 25.000 euros, destinado ao Projeto Educativo para Coimbra. Na perspetiva do município, este projeto constitui uma mais-valia na programação cultural e pedagógica concelhia, uma vez que se dirige a um público-alvo específico, descentralizando a oferta educativa e procurando chegar diretamente aos destinatários, envolvendo crianças e idosos num programa concertado que promove o envolvimento da comunidade a que se dirige, a sua inclusão social e contribui para a construção de comunidades mais participativas e, consequentemente, mais ativas e informadas. O Projeto Educativo para Coimbra de O Teatrão abrange 15 IPSS, sete escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico (CEB) e seis Jardins de Infância. A lista de IPSS inclui o Centro Paroquial e Bem Estar de Almalaguês, Centro Bem Estar Social de Brasfemes, Centro Comunitário de São José, Centro Social de São Pedro, Centro Social Nossa Senhora da Conceição, Cellium
  5. 5. (Centro Social Integrar), Centro Social Paroquial de São João do Campo, Centro de Apoio à Terceira Idade de São Martinho do Bispo, Associação Social, Cultural e Recreativa de São Paulo de Frades, Centro Social, Cultural e Recreativo de Quimbres, Centro de Apoio Social de Souselas, Centro Social e Paroquial de Taveiro, Obra Social de Torre de Vilela e Centro Social Nossa Senhora dos Milagres (Cáritas), em Cernache. A lista de Escolas do 1.º CEB abrange Conchada, Souselas, Almalaguês, Dianteiro, Almedina, Póvoa e Ingote, e a de Jardins de Infância os de Olivais, Ingote, Ceira, Solum, Almedina e Póvoa.

×