Palestra sobre dialogo

466 visualizações

Publicada em

Como Dialogar em Casal.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
466
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra sobre dialogo

  1. 1. Uma forma de aprender e ensinarUma forma de aprender e ensinar DIÁLOGO
  2. 2.  Momento de interação com o outro;Momento de interação com o outro;  Forma de comunicação e aprimoramentoForma de comunicação e aprimoramento individual.individual.  Base para o aprendizado coletivo e oBase para o aprendizado coletivo e o desenvolvimento individualdesenvolvimento individual “Dialogar é antes de tudo aprender a ouvir o outro sem interrupção seja para concordar ou discordar.”
  3. 3. O DIÁLOGO PROPICIA:O DIÁLOGO PROPICIA:  Aproximar as pessoas,  Facilitar a comunicação,  Criar vínculos,  Aprofundar os relacionamentos,  Tornar a pessoa sensível às necessidades do outro  Gerar reflexão, discernimento pessoal e comprometimento. COM A FALTA DOCOM A FALTA DO DIÁLOGO :DIÁLOGO :  Não se tem qualidade de vida;  Não se preserva a família;  Não se educa;  Não se evangeliza;  Gera-se fugas e compensações;  Afasta pais e filhos;  Não se resolve conflitos;  As relações ficam superficiais. ““É através do difícil processo de ouvir o outro que adquirimos umaÉ através do difícil processo de ouvir o outro que adquirimos uma aprendizagem coletiva que nos remete a resultados qualitativos”.aprendizagem coletiva que nos remete a resultados qualitativos”.
  4. 4. ATITUDES FACILITADORASATITUDES FACILITADORAS Ouvir o outro sem interrupção; Se dispor a aprender com o outro; Ser gentil; Colocar foco no problema, não na pessoa; Ser flexível; Propiciar um auto diálogo; Conhecer as necessidades do outro; Estar aberto às diversas formas de diálogo (diálogo eletrônico). ATITUDES PREJUDICIAISATITUDES PREJUDICIAIS Julgar o outro pelo que diz; Fazer comparações; Controlar a fala do outro; Manter uma postura de desconfiança; Desdenhar o outro; Se posicionar como “dono da verdade”; Colocar-se sempre na defensiva; Usar o diálogo como instrumento de poder. ““Uma árvore só pode florescer se tiver uma interação dinâmica com seuUma árvore só pode florescer se tiver uma interação dinâmica com seu meio ambiente - a chuva, o sol, o vento e até o pássaro que pousa nos seusmeio ambiente - a chuva, o sol, o vento e até o pássaro que pousa nos seus galhos. Encerrada em si mesma, ela morreria”.galhos. Encerrada em si mesma, ela morreria”.
  5. 5. Conhecer para amar. RELACIONAMENTOS:RELACIONAMENTOS: Hierarquia no Plano de DeusHierarquia no Plano de Deus (INAPAF)(INAPAF)
  6. 6. O diálogo é a forma mais eficaz de compartilhar nossa fé. A única forma de proclamar a boa nova do Deus Trino é através da conversa. O meio é a mensagem. Agir de outra forma seria como espancar as pessoas para que elas se tornassem pacifistas. O diálogo não é uma alternativa à pregação. Ele é a única forma de pregar. "Com efeito, a verdade é 'lógos' (razão) que cria 'diá-logos' e, consequentemente, comunicação e comunhão.“ Papa Bento XVI encíclica, "Caritas in Veritate" DIÁLOGO COMO FORMA DE EXPRESSÃO DA FÉDIÁLOGO COMO FORMA DE EXPRESSÃO DA FÉ
  7. 7. PASSAGENS BÍBLICASPASSAGENS BÍBLICAS Todo o Evangelho de João consiste numa série de conversas:  Jesus conversa com Nicodemos à noite;  Ele conversa com a mulher junto ao poço , para escândalo dos discípulos que se perguntavam por que ele haveria de falar com uma mulher de má reputação;  Conversa com o cego de nascença, ao passo que todas as outras pessoas só falam sobre ele.  Toda a Última Ceia é uma longa conversa.  Ele conversa com Pilatos até que este põe fim à conversa dizendo: "O que é a verdade?".  E na manhã de Páscoa, o diálogo ressuscita dentre os mortos quando ele dirige a palavra a Maria Madalena no jardim: "Maria"; "Rabunni!".
  8. 8. “O diálogo sempre foi importante para o desenvolvimento das potencialidades humanas tanto no nível pessoal, como no cultural e social. Feita à imagem e semelhança de Deus, a pessoa descobre-se como ser dialogante, como o é o próprio Deus”. Posted in Diálogo on Outubro 21, 2008 by Lino

×