Lição 2 o proposito dos dons espirituais

817 visualizações

Publicada em

Lição 2 O Proposito dos Dons Espirituais - Revista da CPAD - 2 Trimestre do Ano de 2014 - DONS ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS Servindo a Deus e aos Homens dom Poder Extraordinario

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
817
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 2 o proposito dos dons espirituais

  1. 1. Lição 2 O Propósito dos Dons Espirituais EBD Pra Luciana Evangelista
  2. 2. TEXTO ÁUREO  "Assim, também vós, como desejais dons espirituais, procurai sobejar neles, para a edificação da igreja" (1 Co 14.12).
  3. 3. VERDADE PRÁTICA  Os dons são recursos concedidos por Deus para fortalecer e edificar a Igreja espiritualmente.
  4. 4. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE  1 Coríntios 12.8-11 8. Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; 9. E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; 10. E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas. 11. Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.
  5. 5. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE  1 Coríntios 13.1,2 1. Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 2. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
  6. 6. INTRODUÇÃO  Nesta lição estudaremos o verdadeiro propósito dos dons espirituais concedidos por Deus à sua Igreja. Os dons do Espírito Santo são recursos imprescindíveis do Pai para os seus filhos. O seu propósito é edificar-nos e unir-nos, fortalecendo assim a Igreja de Cristo (1 Tm 3.15).
  7. 7. I. OS DONS NÃO SÃO PARA ELITIZAR O CRENTE  1. A igreja coríntia.  2. Uma igreja de muitos dons, mas carnal. Os dons do Espírito concedidos por Deus à igreja de Corinto tinham por finalidade prepará-la e santificá-la para o serviço do evangelho: a proclamação da Palavra de Deus naquela cidade. Todavia, além de aquela igreja não usar corretamente os dons que recebera do Pai, tinha em seu meio divisões, inveja, imoralidade sexual, etc. Como pode uma igreja evidentemente cristã ser ao mesmo tempo carnal e imoral? Por isso Paulo a chama de carnal e imatura (1 Co 3.1,3). Com este relato, aprendemos que as manifestações espirituais na igreja local não são propriamente indicadoras de seriedade, espiritualidade e santidade. Uma igreja onde predominam a inveja, contenda e dissensões, nem de longe pode ser chamada de espiritual, e sim de carnal.  3. Dom não é sinal de superioridade espiritual.
  8. 8. II. EDIFICANDO A SI MESMO E AOS OUTROS  1. Edificando a si mesmo.  2. Edificando os outros.  3. Edificando até o não crente.
  9. 9. O amor é a razão de ser do exercício dos dons, ministérios e operações na Igreja. Eles foram postos à disposição dos servos do Senhor em sua peregrinação terrena para que haja aqui nesta dimensão o exercício do amor de Deus. Quando atingirmos a glorificação, este exercício do amor independerá dos dons, ministérios e operações, pois, então, não haverá mais necessidade deles, pois estaremos na plenitude da glória de Deus e passaremos a contemplar o próprio Deus, que é amor (I Co 13:8-10; I Jo.4:8). (Pr Caramuru Afonso)
  10. 10. Toda e qualquer manifestação do Espírito Santo contribui para o crescimento espiritual dos salvos e para a salvação dos incrédulos. Não há hipótese em que se tenha um legítimo, autêntico e genuíno exercício de dons espirituais sem que tais resultados não se verifiquem na igreja local.
  11. 11. III. EDIFICAR TODO O CORPO DE CRISTO 1. Os dons na igreja.  2. Os sábios arquitetos do Corpo de Cristo.  3. Despenseiros dos dons. O apóstolo Pedro exortou a igreja acerca da administração dos dons de Deus (1 Pe 4.10,11). Ele usou a figura do despenseiro que, antigamente, era o homem que administrava a despensa e tinha total confiança do patrão. O despenseiro adquiria os mantimentos, zelava para que não estragassem e os distribuíam para a alimentação da família. Desta forma, os despenseiros da obra do Senhor devem alimentar a "família de Deus" (1 Co 4.1; Ef 2.19). Eles precisam ter o cuidado no uso dos dons concedidos pelo Senhor para prover a alimentação espiritual, objetivando a edificação do Corpo de Cristo: "Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre" (1 Pe 4.10,11).
  12. 12. OS DONS ESPIRITUAIS SERVEM PARA  A EDIFICAÇÃO DA IGREJA  A EXORTAÇÃO DA IGREJA  A CONSOLAÇÃO DA IGREJA “Os dons espirituais têm a finalidade de animar e estimular os irmãos a prosseguir a sua jornada para o céu apesar das aflições e imensas dificuldades que temos em nossa peregrinação terrena.”
  13. 13. CONCLUSÃO A Igreja de Jesus Cristo tem uma missão a cumprir: proclamar o evangelho em um mundo hostil às verdades de Cristo e descrente de Deus. Diante desta tão sublime tarefa, a igreja necessita do poder divino. Os dons espirituais são um "arsenal" à disposição do corpo de Cristo para o cumprimento eficaz de sua missão na terra. Como já foi dito, o propósito dos dons é edificar toda a igreja, todo Corpo de Cristo para ser abençoado, exortado e consolado. Por isso, nunca devemos usar os santos dons de Deus em benefício particular, como se fosse algo exclusivo de certas pessoas. Somos chamados a servir a Igreja do Senhor, e não a utilizar os dons de Deus para nós mesmos.

×