Abla Relatorio De Pesquisa Sest Senat

4.757 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.757
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Abla Relatorio De Pesquisa Sest Senat

  1. 1. Diagnóstico Situacional para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de Locação de Automóveis MAIO 2009
  2. 2. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 2 Locação de Automóveis RELATÓRIO Diagnóstico Situacional para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de Locação de Automóveis ESCOLA DO TRANSPORTE SEST/SENAT QUADRO DE VERSÔES Versão Data Motivo 0.1 22/04/2009 Rascunho 1 07/05/2009 Primeira versão Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  3. 3. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 3 Locação de Automóveis ELABORAÇÃO Coordenação de Desenvolvimento de Cursos Diretoria Executiva da Escola do Transporte Coordenação de Promoção Social e Desenvolvimento Profissional Superintendência Técnica Diretoria Executiva do SEST/SENAT TABULAÇÃO DOS DADOS E RELATÓRIO Coordenação de Desenvolvimento de Cursos Escola do Transporte LEVANTAMENTO DOS DADOS Associação Brasileira de Locação de Automóveis – ABLA CONTATO Escola do Transporte SAS – Quadra 01 Bloco J Edifício CNT – 5º andar Fone: (61) 3315 7000 Brasília – DF 70070-944 www.cnt.org.br Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  4. 4. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 4 Locação de Automóveis SUMÁRIO 1 PARCEIROS DA PESQUISA 12 1.1 MINISTÉRIO DO TURISMO – MTUR 12 1.2 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS LOCADORAS DE AUTOMÓVEIS – ABLA 12 1.3 ESCOLA DO TRANSPORTE 13 1.4 SEST/SENAT 13 2 PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO ABLA 15 2.1 SEMINÁRIOS 16 3 RESULTADOS DA PESQUISA 17 3.1 AMOSTRA 17 3.1.1 FORMULÁRIOS DE PESQUISA 17 3.2 PERFIL DOS RESPONDENTES 18 3.2.1 CARGO QUE OCUPA NA EMPRESA 18 3.2.2 ESCOLARIDADE DOS RESPONDENTES 19 3.2.3 TEMPO DE ATUAÇÃO NO SETOR DE LOCAÇÃO DE AUTOMÓVEIS 20 3.3 PERFIL DAS EMPRESAS DE LOCAÇÃO DE VEÍCULOS 20 3.3.1 NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS 20 3.3.2 CARGOS OCUPADOS POR ESTES FUNCIONÁRIOS 21 3.3.3 NÚMERO DE VEÍCULOS DA FROTA 22 3.3.4 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS DAS EMPRESAS 23 3.3.5 INDICADORES DE DESEMPENHO 25 3.4 RECURSOS HUMANOS NAS EMPRESAS DO SETOR 26 3.4.1 CURSOS MINISTRADOS PELAS EMPRESAS APÓS CONTRATAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS 26 3.4.2 PRINCIPAIS CURSOS OFERECIDOS PELAS EMPRESAS EM 2008 27 3.4.3 CARGA HORÁRIA ANUAL DE TREINAMENTO 28 3.4.4 VANTAGENS DA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 28 3.4.5 ACESSO A INTERNET 30 3.4.6 MELHOR HORÁRIO PARA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 30 4 PROFISSIONAIS NAS EMPRESAS 32 4.1 GESTORES 32 Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  5. 5. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 5 Locação de Automóveis 4.1.1 ESCOLARIDADE MÍNIMA EXIGIDA 32 4.1.2 CURSOS 32 4.1.3 PERFIL COMPORTAMENTAL 33 4.1.4 OCUPAÇÕES COM DEMANDA POR PROFISSIONAIS 34 4.1.5 MOTIVO DA DIFICULDADE NA CONTRATAÇÃO DE GESTORES 34 4.1.6 MODALIDADE DE ENSINO 35 4.1.7 METODOLOGIA DE ENSINO 35 4.1.8 RELAÇÃO DE TEMPO PARA QUALIFICAÇÃO 36 4.1.9 OCUPAÇÕES PESQUISADAS 36 4.2 TÉCNICOS 41 4.2.1 ESCOLARIDADE MÍNIMA EXIGIDA 41 4.2.2 CURSOS 41 4.2.3 PERFIL COMPORTAMENTAL 42 4.2.4 OCUPAÇÕES COM DEMANDA POR PROFISSIONAIS 42 4.2.5 MOTIVO DA DIFICULDADE 43 4.2.6 MODALIDADE DE ENSINO 43 4.2.7 METODOLOGIA DE ENSINO 44 4.2.8 RELAÇÃO DE TEMPO PARA QUALIFICAÇÃO 44 4.2.9 OCUPAÇÕES PESQUISADAS 44 4.3 AUXILIARES 46 4.3.1 ESCOLARIDADE MÍNIMA 46 4.3.2 CURSOS 47 4.3.3 PERFIL COMPORTAMENTAL 47 4.3.4 OCUPAÇÕES COM DEMANDA POR PROFISSIONAIS 48 4.3.5 MOTIVO DA DIFICULDADE NA CONTRATAÇÃO DE AUXILIARES 49 4.3.6 MODALIDADE DE ENSINO 49 4.3.7 METODOLOGIA DE ENSINO 50 4.3.8 RELAÇÃO DE TEMPO PARA QUALIFICAÇÃO 50 4.3.9 OCUPAÇÕES PESQUISADAS 50 5 SUGESTÃO DE NOMES PARA O PROGRAMA 57 6 CONSIDERAÇÕES FINAIS 61 7 ALGUMAS RECOMENDAÇÕES 67 8 ANEXOS 68 Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  6. 6. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 6 Locação de Automóveis ÍNDICE DE TABELAS Tabela 1: Participação dos níveis ocupacionais na empresa .................................................................19 Tabela 2: Número de funcionários nas empresas. .................................................................................21 Tabela 3: Cargos ocupados nas empresas. ...........................................................................................22 Tabela 4: Departamentos das empresas. ...............................................................................................22 Tabela 5: Número de veículos. ...............................................................................................................23 Tabela 6: Cursos desenvolvidos pelas empresas após contratação dos funcionários. .........................26 Tabela 7: Modalidade de ensino dos cursos desenvolvidos pós-contratação de funcionários. .............27 Tabela 8: Cursos desenvolvidos pelas empresas em 2008. ..................................................................27 Tabela 9: Disponibilidade de horas para a qualificação do profissional. ................................................31 Tabela 10: Escolaridade mínima exigida para contratação gestores. ....................................................32 Tabela 11: Cursos indicados para cargos em nível de gestão. ..............................................................33 Tabela 12: Perfil comportamental desejado ao gestor............................................................................33 Tabela 13: Ocupações com demanda por profissionais em nível de gestão. ........................................34 Tabela 14: Distribuição de carga horária para qualificação de gestores. ...............................................36 Tabela 15: Ocupações do nível de gestão e grau de importância da ocupação....................................37 Tabela 16: Nomes utilizados para a ocupação de Administrador Geral e seus requisitos básicos. ......37 Tabela 17: Nomes utilizados para a ocupação de Gerente Comercial e seus requisitos básicos. ........38 Tabela 18: Nomes utilizados para a ocupação de Gerente Financeiro e seus requisitos básicos. .......39 Tabela 19: Nomes utilizados para a ocupação de Chefe de Frota e seus requisitos básicos. ..............39 Tabela 20: Nomes utilizados para a ocupação de Supervisor de Atendimento e seus requisitos básicos. .................................................................................................................................................40 Tabela 21: Escolaridade mínima exigida para contratação de técnicos.................................................41 Tabela 22: Cursos indicados para os cargos em nível técnico...............................................................41 Tabela 23: Perfil comportamental desejado aos profissionais em nível técnico. ...................................42 Tabela 24: Ocupações com demanda por profissionais em nível técnico..............................................42 Tabela 25: Distribuição de carga horária para qualificação de técnicos.................................................44 Tabela 26: Ocupações do nível técnico e grau de importância da ocupação ........................................45 Tabela 27: Nomes utilizados para a ocupação de Atendente de Operação e seus requisitos básicos. .................................................................................................................................................45 Tabela 28: Nomes utilizados para a ocupação de Assistente Comercial e seus requisitos básicos. ....46 Tabela 29: Escolaridade mínima exigida para contratação de auxiliares...............................................46 Tabela 30: Cursos indicados para os cargos em nível auxiliar...............................................................47 Tabela 31: Perfil comportamental desejado aos profissionais em nível auxiliar. ...................................48 Tabela 32: Ocupações com demanda por profissionais em nível auxiliar..............................................48 Tabela 33: Distribuição de carga horária para qualificação de auxiliares. .............................................50 Tabela 34: Ocupações em nível auxiliar e grau de importância da ocupação .......................................51 Tabela 35: Nomes utilizados para a ocupação de Motorista e seus requisitos básicos.........................51 Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  7. 7. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 7 Locação de Automóveis Tabela 36: Nomes utilizados para a ocupação de Recepcionista/Telefonista e seus requisitos básicos. .................................................................................................................................................52 Tabela 37: Nomes utilizados para a ocupação de Lavador de Veículos e seus requisitos básicos. .....52 Tabela 38: Nomes utilizados para a ocupação de Auxiliar de Atendimento - Frota e seus requisitos básicos ..................................................................................................................................................53 Tabela 39: Nomes utilizados para a ocupação de Auxiliar Administrativo - Financeiro e seus requisitos básicos. .................................................................................................................................53 Tabela 40: Nomes utilizados para a ocupação de Auxiliar de Atendimento - Operação e seus requisitos básicos. .................................................................................................................................54 Tabela 41: Nomes utilizados para a ocupação de Auxiliar Administrativo - Comercial e seus requisitos básicos. .................................................................................................................................54 Tabela 42: Nomes utilizados para a ocupação de Secretária e seus requisitos básicos. ......................55 Tabela 43: Nomes utilizados para a ocupação de Auxiliar de Serviços Gerais e seus requisitos básicos. .................................................................................................................................................55 Tabela 44: Sugestões de nomes para o Programa Nacional de Capacitação em Gestão e Recursos Humanos ...............................................................................................................................57 Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  8. 8. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 8 Locação de Automóveis ÍNDICE DE GRÁFICOS Gráfico 1: Número total de participantes dos Seminários e número de participantes da pesquisa. ... 17 Gráfico 2: Nível de escolaridade dos participantes............................................................................... 19 Gráfico 3: Perfil do negócio de locação de veículos. ............................................................................ 20 Gráfico 4: Número de funcionários das empresas................................................................................ 21 Gráfico 5: Número de veículos.............................................................................................................. 23 Gráfico 6: Objetivos estratégicos. ......................................................................................................... 24 Gráfico 7: Indicadores de desempenho. ............................................................................................... 25 Gráfico 8: Impacto da qualificação profissional na empresa. ............................................................... 28 Gráfico 9: Acesso a internet. ................................................................................................................. 30 Gráfico 10: Melhor horário para qualificação. ....................................................................................... 31 Gráfico 11: Motivos da dificuldade na contratação de gestores. .......................................................... 35 Gráfico 12: Modalidade de ensino adequada aos programas de qualificação para gestores .............. 35 Gráfico 13: Metodologia de ensino adequada aos programas de qualificação para gestores ............. 36 Gráfico 14: Motivo da dificuldade na contratação de técnicos.............................................................. 43 Gráfico 15: Modalidade de ensino adequada aos programas de qualificação para técnicos. ............. 43 Gráfico 16: Metodologia de ensino adequada aos programas de qualificação para técnicos. ............ 44 Gráfico 17: Motivos da dificuldade na contratação de auxiliares.......................................................... 49 Gráfico 18: Modalidade de ensino adequada aos programas de qualificação ..................................... 49 Gráfico 19: Metodologia de ensino adequada aos programas de qualificação .................................... 50 Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  9. 9. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 9 Locação de Automóveis APRESENTAÇÃO Nos últimos anos, a economia mundial cresceu muito rápido, apoiado principalmente pelos países desenvolvidos, pela globalização e pela inserção e contribuição de países como Brasil, Rússia, Índia e China - BRIC, no comércio global. O Brasil não perdeu a oportunidade e, neste mesmo período, desenvolveu e apoiou inúmeras políticas governamentais em prol da empregabilidade, fazendo com que novas pessoas chegassem ao mercado de trabalho. As ações governamentais de qualificação profissional prepararam milhares de pessoas dispostas a se manterem no mercado de trabalho. Contudo, uma parte desta nova massa trabalhadora não recebeu qualificação específica para executar as atividades fundamentais de uma empresa, principalmente, diante de perfis profissionais específicos, que exigem novas competências, grande versatilidade e variada gama de novos conhecimentos, em especial para as pequenas e médias empresas do país. Diante deste cenário, a Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis – ABLA, cujos associados, em maioria, são proprietários de micro, pequenas e médias empresas, vem sentindo a necessidade de qualificar seus profissionais visando atingir maiores níveis de produtividade e de rentabilidade. O setor ainda não possui nenhuma estratégia sistemática de qualificação profissional em âmbito nacional, realizando apenas alguma capacitação inicial para ambientação dos profissionais recém-contratados, por iniciativa das próprias empresas isoladamente. Por isso, a falta de um treinamento padronizado para novos profissionais e a ausência de qualificação específica para os funcionários no ramo de locação de veículos vem prejudicando o setor e impedindo o crescimento acelerado. Cabe ressaltar que as locadoras de automóveis atuam em diversificado e amplo mercado, interagindo com diversos públicos, entre consumidores e fornecedores. Uma importante área de atuação da locação de veículos está no turismo, em suas variadas segmentações de mercado, com participação intensa em sua cadeia de geração de valor, seja realizando parcerias com operadoras de turismo, agências de viagens, associações de hotéis, Conventions Bureau etc. , seja Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  10. 10. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 10 Locação de Automóveis atuando setorialmente sempre buscando novas e criativas formas de alavancar o segmento turístico no Brasil. Para tanto, torna-se imprescindível que a ABLA contribua para que os seus associados sejam uma referência de excelência na prestação de serviços de locação de automóveis de forma a garantir que os contratantes recebam serviços de qualidade, de forma responsável e segura, tanto no atendimento ao segmento turístico, como também no de negócios e de terceirização de frotas. Diante dessas necessidades e com o objetivo de se conhecer melhor esse segmento, foi proposto pela ABLA ao Ministério do Turismo a realização de pesquisa que identificasse e mapeasse dados a respeito dos profissionais que trabalham em locadoras como uma das primeiras ações do convênio firmado para a execução do PROJETO DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL EM EMPRESAS LOCADORAS DE AUTOMÓVEIS. O formato definido para este trabalho inicial foi de diagnóstico situacional, cujos dados foram obtidos junto aos empresários e gestores de empresas filiadas a ABLA. Na mesma oportunidade, procurou-se identificar a forma de organização interna da empresa em relação a seus cargos e funções e as respectivas competências gerais. O diagnóstico situacional do segmento considera a visão que o empresário e o gestor têm da empresa e do setor no qual estão inseridos. Entre outros objetivos, este diagnóstico revela a avaliação das necessidades reais de treinamento e de desenvolvimento de competências laborais. Por terem a expertise nesse tipo de atividade e por ser a ABLA uma entidade filiada ao Sistema CNT, a Escola do Transporte e o SEST/SENAT apoiaram o desenvolvimento do Diagnóstico Situacional para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de Locação de Automóveis. Na realização do diagnóstico foram levantadas as características setoriais, a identificação do público-alvo e das prioridades de atendimento pelo programa de qualificação, a carga horária desejada para cursos de qualificação, a metodologia a ser utilizada, entre outras questões importantes e necessárias para traçar o primeiro esforço de implementação de um programa de qualificação nacional para o setor de locação de automóveis. Para sintetizar, reproduzimos a afirmação “É preciso dividir o conhecimento para multiplicar o setor”, pronunciada pelo presidente da ABLA, o Sr José Adriano Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  11. 11. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 11 Locação de Automóveis Donzelli, na abertura dos Seminários Regionais ABLA, que revela a determinação do setor em aprimorar seu capital humano e para o qual este diagnóstico pretende contribuir e iniciar a multiplicação de conhecimentos para o engrandecimento do segmento. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  12. 12. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 12 Locação de Automóveis 1 Parceiros da pesquisa Este relatório foi realizado pelo esforço conjunto de diversas entidades. São elas: 1.1 Ministério do Turismo – Mtur O Ministério do Turismo - MTur é o principal financiador por meio do PROJETO DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL EM EMPRESAS LOCADORAS DE AUTOMÓVEIS. Neste projeto inclui-se o Programa Nacional de Capacitação em Gestão e Recursos Humanos, que é o conjunto de ações de qualificação aos diversos tipos de profissionais que integram a cadeia produtiva do turismo, bem como ações voltadas à sensibilização da população local quanto à importância de sua participação para o sucesso e o desenvolvimento sustentável do turismo. A qualificação profissional deve ter como premissa o atendimento à demanda quantitativa e qualitativa do mercado, relativamente aos setores, segmentos e destinos turísticos nas diversas regiões do País. A qualificação profissional para o turismo deve estimular a educação continuada e a formação profissional articulada com o Plano de Desenvolvimento da Educação do Ministério da Educação e com os programas de qualificação profissional do Ministério do Trabalho e Emprego. 1.2 Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis – ABLA A Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis – ABLA, com sede em São Paulo e escritório em Brasília, foi fundada em 1977 para representar nacionalmente o setor de locação de automóveis. Desde então, busca desenvolver alternativas de dinamização do setor no sentido de oferecer às suas associadas ferramentas que contribuam para a melhoria da competitividade. A ABLA possui cerca de 1.900 associados cuja frota supera 300 mil veículos e faturamento de aproximadamente 3,99 bilhões de reais. O setor é ainda responsável pela compra de 11,4% do total de veículos comercializados no país, gera cerca de 1,2 bilhões em impostos e mais de 209 mil empregos o setor, contribuindo de forma efetiva com a economia do país. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  13. 13. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 13 Locação de Automóveis 1.3 Escola do Transporte A Escola do Transporte é uma instituição de ensino, vinculada ao Sistema CNT, comprometida com a valorização do capital intelectual, voltada para promover a formação de pessoas que atuam no setor de transporte e outras que queiram ingressar nesse setor, tomando como perspectiva formadora a idéia de educação como processo crescente de conquista e construção de conhecimentos, de análise crítica de problemas e de formulação de soluções para uma sociedade que, em todo momento, gera desafios e oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional. Com este foco, a Escola do Transporte elabora cursos, cartilhas, manuais e diversos outros materiais pedagógicos e didáticos específicos para o setor de transporte, inovando na concepção de metodologias de ensino e recursos pedagógicos para a transferência do conhecimento. As ações da Escola do Transporte envolvem: • produção de conhecimento para todos os modais de transporte; • desenvolvimento de propostas pedagógicas inovadoras para o setor de transporte, associando os mais diversos meios didáticos aos conteúdos, promovendo o aprendizado e o desenvolvimento de competências profissionais e pessoais para cursos de qualificação profissional; • produção de conteúdos nas modalidades presenciais e a distância de acordo com as especificidades do público-alvo do curso. • realização de cursos em níveis de graduação e pós-graduação. Neste projeto, a Escola do Transporte se responsabilizou pelo desenvolvimento do formulário de pesquisa, consolidação dos dados coletados e a elaboração do relatório final, que contem informações relevantes para o desenvolvimento do Programa Nacional de Capacitação em Gestão e Recursos Humanos. 1.4 SEST/SENAT O Serviço Social do Transporte (SEST) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT), duas entidades autônomas, mas com gestão integrada, foram criados em 14 de setembro de 1993, por força da Lei nº. 8.706, voltados para a Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  14. 14. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 14 Locação de Automóveis valorização dos transportadores autônomos e dos trabalhadores brasileiros que atuam no Setor de Transporte. O SEST/SENAT é integrante do Sistema CNT - Confederação Nacional do Transporte e sua missão é desenvolver e disseminar a cultura de transporte, promovendo a melhoria da qualidade de vida e do desempenho profissional do trabalhador. Os propósitos envolvidos nesta missão abrangem aspectos sociais voltados à assistência médica, odontológica, cultural e de lazer, remetidos ao SEST, e ao aprimoramento profissional, por meio da qualificação, reciclagem e aperfeiçoamento dos profissionais, de competência do SENAT. Com o propósito de atingir um maior número de trabalhadores, o SEST/SENAT possui 127 Unidades Operacionais localizadas nos grandes centros urbanos e nas principais rodovias do país atuando de forma integrada oferecendo desenvolvimento, aperfeiçoamento e atualização profissional, assim como atendimento médico e odontológico, esporte, lazer e atividades culturais para o trabalhador e seus dependentes. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  15. 15. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 15 Locação de Automóveis 2 Programa Nacional de Capacitação ABLA O Programa Nacional de Capacitação em Gestão e Recursos Humanos faz parte das ações da ABLA para o desenvolvimento de profissionais do setor, realizado em parceria com o Ministério do Turismo, que irá: • contribuir para expansão do setor e a melhoria da competitividade das empresas locadoras de veículos; • aumentar a qualidade na prestação de serviços e competitividade dos empreendimentos do setor de locação de automóveis, por meio da qualificação de profissionais, gestores e empresas, viabilizadas pela elaboração de diagnóstico empresarial e visão estratégica, mapeamento de competências profissionais e desenvolvimento de cursos específicos para atender tais competências. Para alcançar estes objetivos, a ABLA promoveu seminários de mobilização em cinco localidades representativas das regiões brasileiras, com a finalidade de: • realizar um amplo diagnóstico do setor com o objetivo de compreender as características do segmento; • desenvolver um referencial para abordagem estratégica, com ampla participação do segmento. O diagnóstico do setor faz parte deste relatório de pesquisa e irá ajudar futuramente a ABLA a: • desenvolver padrões de referências para as principais ocupações/competências do serviço de locação de automóveis; • desenvolver um programa educacional, presencial e à distância, para capacitação de gestores e empreendedores do segmento, baseado em Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  16. 16. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 16 Locação de Automóveis competências, visando à adoção e utilização de parâmetros de qualidade profissional definidos nos padrões de referência desenvolvidos; • criar a rede ABLA de instrutores, por meio da capacitação de empreendedores, gestores, coordenadores, supervisores e encarregados para exercerem o papel de Instrutores da Qualidade Profissional no próprio local de trabalho; • criar de um “Bolsão de Profissionais Qualificados” alinhado com as competências necessárias ao setor de locação de veículos e com os sistemas públicos apoiados pelo Ministério do Turismo. 2.1 Seminários Para a mobilização dos empresários do segmento de locadoras de automóveis, a ABLA promoveu seminários regionais no mês de março de 2009 em diversas cidades do país, nos quais foram apresentados os objetivos do programa e as perspectivas para o segmento. Os seminários foram realizados em 5 cidades: Recife, SEMINÁRIOS REGIONAIS ABLA Brasília, Belém, Curitiba e Belo Região Local Data NE Recife 12/03/2009 Horizonte , nas quais se reuniu os CO Brasília 17/03/2009 representantes das empresas das N Belém 19/03/2009 S Curitiba 24/03/2009 respectivas regiões. SE Belo Horizonte 26/03/2009 Os eventos foram realizados em dois momentos. No primeiro dia, foi apresentado o programa e, no seguinte, realizada a reunião de mobilização, para levantamento de dados gerais do segmento e preenchimento dos formulários de pesquisa, elaborados pela Escola do Transporte e SEST/SENAT em parceria com a ABLA. Os resultados da pesquisa estão consolidados a seguir. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  17. 17. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 17 Locação de Automóveis 3 RESULTADOS DA PESQUISA 3.1 Amostra Para a elaboração deste diagnóstico foi realizada a mobilização setorial, que contou com a presença de empresários formadores de opinião e líderes regionais e nacionais do setor, convidados pela ABLA a participarem dos Seminários Regionais. Participaram dos eventos representantes de 178 empresas matrizes que possuem 251 filiais, além de 443 franquias. No conjunto, os participantes geram 8.953 empregos e possuem frota de 67.365 veículos. Dentre os 246 empresários presentes, 163 compuseram a amostra para esta pesquisa, cuja representatividade está expressa no gráfico abaixo. Gráfico 1: Número total de participantes dos Seminários e número de participantes da pesquisa. Número de particpantes e formulários avaliados por região Sul 37 55 Sudeste 38 48 Centro-Oeste 19 25 Norte 31 37 Nordeste 38 81 0 20 40 60 80 100 Respondentes Total de presentes A região Centro-oeste foi a que teve menos participantes na pesquisa; do total de presentes apenas 19 responderam ao questionário. A participação na pesquisa apresentou-se de forma similar entre as regiões nordeste (38), sudeste (38) e sul (37), nas quais se obteve aproximadamente a mesma quantidade de formulários preenchidos, enquanto que a região norte contribuiu com 31 formulários preenchidos 3.1.1 Formulários de Pesquisa Os formulários de pesquisa foram elaborados pela Escola do Transporte em conjunto com o SEST/ SENAT e validados pela ABLA. As perguntas foram apresentadas em blocos, a saber: Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  18. 18. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 18 Locação de Automóveis I. dados empresariais e do segmento de locação de veículos; II. perfil profissional desejado pela empresa; III. políticas de qualificação profissional na empresa; IV. disponibilidade para qualificação profissional; V. sugestão de nomes para o Projeto VI. mapa de requisitos básicos para exercer a profissão, nomenclaturas utilizadas e grau de importância das principais ocupações do segmento. O questionário no total apresentou 33 perguntas, das quais 13 foram questões abertas, que permitem descrever livremente as respostas, e 20 com questões fechadas induzidas de múltipla escolha. (Anexo I) 3.2 Perfil dos Respondentes 3.2.1 Cargo que ocupa na empresa Nesta questão foram exploradas as diferentes nomenclaturas utilizadas para classificar os cargos existentes no setor. Como esta questão foi aberta se obteve grande amplitude de respostas, em sua maioria descrevendo funções específicas do cargo. Para melhor consolidar os níveis ocupacionais dos entrevistados, se reuniu sob uma única denominação todas as derivações de um mesmo cargo, por exemplo: gerente financeiro, gerente administrativo na ocupação de Gerente; diretor comercial, diretor executivo, na ocupação de Diretor e assim por diante sempre que a informação apresentasse as especificidades de cada posição. No Anexo II são apresentados os resultados conforme descrito anteriormente. A consolidação revelou que 80% dos participantes dos seminários eram diretores, gerentes e proprietários das empresas. Cabe lembrar que a informação referente a proprietário não foi agrupada sob nenhuma outra denominação, mantendo-se a nomenclatura informada. A tabela a seguir mostra a distribuição percentual dos níveis ocupacionais dos entrevistados nas empresas. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  19. 19. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 19 Locação de Automóveis Tabela 1: Participação dos níveis ocupacionais na empresa CARGO FREQÜÊNCIA PARTICIPAÇÃO Diretor 62 38% Gerente 41 25% Proprietário 27 17% Administrador 9 6% Analista 8 5% Supervisor 7 4% Presidente 4 2% Branco 2 1% Assistente 1 1% Consultor 1 1% Tutor 1 1% 163 100% 3.2.2 Escolaridade dos respondentes Mais da metade dos pesquisados possui nível superior e pós-graduação completos (66%). Agrupando-se os profissionais com ensino superior completo, pós- graduação completa e pós-graduação incompleta têm-se um total de 70% dos pesquisados. É conveniente lembrar que existe uma boa fração dos entrevistados com nível superior incompleto (18%). Os dados podem ser visualizados no gráfico a seguir. Gráfico 2: Nível de escolaridade dos participantes. Escolaridade dos participantes Superior completo 46% Pós-graduação Completo 20% Superior incompleto 18% Médio completo 9% Pós-graduação Incompleto 4% Médio incompleto 2% Fundamental completo 1% 0% 10% 20% 30% 40% 50% Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  20. 20. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 20 Locação de Automóveis 3.2.3 Tempo de atuação no setor de locação de automóveis O tempo de atuação no mercado de locação de automóveis apresenta uma média de 12,2 anos, com desvio padrão de 8,7 anos e mediana de 11,0 anos. 3.3 Perfil das empresas de locação de veículos A locação turística, seja ela realizada para fins de negócios ou de lazer, representa 49% da atividade de locação de automóveis e a terceirização da frota representa 51%, sendo este o perfil de negócio dominante no segmento, conforme demonstrado no gráfico a seguir. Gráfico 3: Perfil do negócio de locação de veículos. Perfil do negócios Turismo: Negócio 27% Terceirização 51% Turismo: Lazer 22% 3.3.1 Número de funcionários Metade das empresas possui até 10 funcionários e, ao se reagrupar as empresas que possuem menos que 10 com as que possuem entre 11 e 20 e entre 21 e 30 funcionários, tem-se um total de 79% das empresas com no máximo 30 funcionários. Revela-se que a grande maioria das empresas atua com baixa concentração de funcionários, caracterizando um setor com predomínio de micro e pequenas empresas, nas quais, possivelmente, ocorre concentração de atribuições num mesmo cargo. Essa é uma característica peculiar que deve ser levada em consideração na formulação de programas educacionais. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  21. 21. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 21 Locação de Automóveis Tabela 2: Número de funcionários nas empresas. NÚMERO QUANTIDADE DE FUNCIONÁRIOS DE EMPRESAS PARTICIPAÇÃO Menor que 10 81 50% Entre 11 e 20 32 20% Entre 21 e 30 14 9% Entre 31 e 40 9 6% Entre 41 e 50 4 2% Entre 51 e 100 5 3% Entre 101 e 500 9 6% Entre 501 e 1000 3 2% Maior que 1000 2 1% Branco 4 2% Total 163 100% A tabela anterior pode ser representada também na forma gráfica a seguir, que torna mais fácil visualizar as grandes diferenças entre o número de funcionários nas empresas do segmento. Gráfico 4: Número de funcionários das empresas. Quantidade de funcionário nas empresa 60% 50% 50% 40% 30% 20% 20% 9% 10% 6% 6% 2% 3% 2% 1% 0% Menor que 10 Entre 11 e 20 Entre 21 e 30 Entre 31 e 40 Entre 41 e 50 Entre 51 e 100 Entre 101 e 500 Entre 501 e 1000 Maior que 1000 Entre os informantes, apenas 1% das empresas apresenta mais do que 1000 funcionários, 2% empregam entre 500 até 1000 e 5% entre 40 a 100. 3.3.2 Cargos ocupados por estes funcionários Os cargos ocupados nas empresas também foram levantados e revelou uma enorme variedade de nomes para as ocupações. Na tabela a seguir, são apresentadas as nomenclaturas mais utilizadas nas empresas. Cabe destacar que não foi feita nenhuma comparação com os padrões adotados pela Classificação Brasileira de Ocupações – CBO do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE. Por ser uma questão aberta houve uma enorme variedade de informações. Para fins deste diagnóstico, foram selecionadas as 10 ocupações que apresentaram indicação de maior quantidade de funcionários, destacando-se a ocupação Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  22. 22. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 22 Locação de Automóveis motorista, reflexo da marcante atuação do setor no segmento de terceirização de frota. As demais ocupações informadas podem ser observadas no Anexo III. Tabela 3: Cargos ocupados nas empresas. NÚMERO DE RANKING OCUPAÇÃO PROFISSIONAIS 1 Motorista 3298 2 Tráfego 700 3 Atendimento a clientes 341 4 Mecânico 149 5 Auxiliar 137 6 Administrativo 132 7 Gerente 130 8 Operacional 121 9 Lavador de veículo 111 10 Diretor 65 A análise detectou também os departamentos nos quais estes profissionais atuam, conforme tabela a seguir. Tabela 4: Departamentos das empresas. DEPARTAMENTO TOTAL Operacional 1608 Comercial 237 Administrativo 235 Locação 145 Manutenção 136 Resposta em branco 3947 Observa-se que o departamento operacional é o que possui maior concentração de profissionais, contudo chama atenção a quantidade de respostas em branco. A este respeito fica a dúvida se a ausência de resposta foi por falta de atenção no momento do preenchimento do formulário, por falta de conhecimento por parte do respondente ou pela inexistência de departamentos formais na empresa por serem, na sua maioria, micro e pequenas empresas. 3.3.3 Número de veículos da frota Considerando a quantidade de veículos na frota das empresas encontra-se a seguinte distribuição. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  23. 23. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 23 Locação de Automóveis Tabela 5: Número de veículos. NÚMERO DE VEÍCULOS % Até 50 26% Entre 51 e 100 15% Entre 101 e 200 18% Entre 201 e 500 18% Entre 501 e 1000 6% Entre 1001 e 20000 7% Branco 9% Gráfico 5: Número de veículos. Tamanho da Frota veicular nas empresa 30% 26% 25% 20% 18% 18% 15% 15% 9% 10% 7% 6% 5% 0% até 50 entre 51 e 100 Entre 101 e 200 Entre 201 e 500 entre 501 e 1000 Entre 1001 e 20000 Branco A maior participação nesta pesquisa é de empresas com até 50 veículos (26%). As empresas com frota de 100 a 200 veículos e entre 200 a 500 possuem, ambas, 18% de participação. Considerado o intervalo ampliado para as empresas que possuem de 1 a 100 veículos, observa-se a participação de 41% do mercado, enquanto que para o intervalo de frota entre 101 a 500 veículos conta com 36% das empresas, valores muito próximos e que merecem destaque. 3.3.4 Objetivos estratégicos das empresas Os objetivos estratégicos das empresas permitem avaliar como elas se ajustam ao mercado para um futuro próximo. Dentre os objetivos que foram apresentados aos respondentes, os mais visados são aumentar o faturamento e ampliar o mercado. Ambos foram citados por mais de 80% dos participantes, como se pode observar no gráfico a seguir. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  24. 24. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 24 Locação de Automóveis Gráfico 6: Objetivos estratégicos. Objetivo s Estratégico s Aumentar f aturamento 82% Ampliar Mercado 82% Cortar Custos Desnecessários 65% Aumentar f rota 64% Consolidar marca 61% Desenvolver novos negócios 60% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Além destes objetivos, 17% dos pesquisados ainda acrescentaram os seguintes objetivos estratégicos, além de os que foram apresentados para escolha neste item da pesquisa: • capacitar os colaboradores; • aprimorar processos de gestão; • aumentar controle interno da empresa; • aumentar margem de contribuição; • aumentar utilização dos veículos; • capacitar o grupo para desenvolver os objetivos da empresa; • consolidar processo de qualidade; • criar conceitos, fazer benchmarking, ser empreendedor; • criar franquias; • criar um receptivo turístico; • deter maior controle interno; • diversificar clientes; • diversificar serviços e satisfazer clientes; • fechar negócios que aproximem lucro e segurança no negócio; • fidelizar clientes; • impedir o crescimento do mercado informal na locação diária; Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  25. 25. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 25 Locação de Automóveis • manter a empresa no topo; • melhorar os resultados das operações; • melhorar setor de cobrança; • reduzir custos de empresa do grupo; 3.3.5 Indicadores de desempenho Os indicadores de desempenho são informações indispensáveis para a tomada de decisão dos gestores e devem estar alinhados aos objetivos estratégicos da empresa. Nesta pesquisa, os principais indicadores apontados pelas empresas foram o faturamento (88%) e a pontualidade na entrega dos veículos (76%), como pode ser observado no gráfico a seguir. Gráfico 7: Indicadores de desempenho. Indicadores Faturamento 88% Pontualidade na entrega 76% Quantidade de vendas 68% Tempo de atendimento 66% Disponibilidade dos veículos 60% Higienização do veículo 58% Quantidade de orçamentos 20% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% Outros indicadores foram apontados espontaneamente, além de os que foram listados como possíveis opções de resposta. A seguir, estão descritos os demais indicadores coletados pela pesquisa com a indicação do percentual de empresas que os consideram relevantes. • Rentabilidade da empresa (2%) • Resultado operacional/financeiro (0,6%) • Ociosidade da frota (0,6%) • Índices de manutenção (0,6%) Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  26. 26. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 26 Locação de Automóveis • Principais custos - veículos, peças, pessoal, etc. (0,6%) • Qualificação, formação de colaboradores (0,6%) • Administração (0,6%) 3.4 Recursos humanos nas empresas do setor Apenas 37% das empresas pesquisadas declararam possuir um departamento de recursos humanos. As demais empresas (73%) declararam não possuir estrutura departamental específica para os recursos humanos. Entre estas, apenas 40% terceirizam o serviço para empresas especializadas em gestão de pessoas, as quais se responsabilizam pelas atividades de seleção e recrutamento de funcionários, treinamento, definição de cargos e salários, entre outras. 3.4.1 Cursos ministrados pelas empresas após contratação de funcionários Em algumas empresas, o profissional recém contratado recebe uma qualificação básica principalmente voltada para a ambientação no trabalho (21), no atendimento a clientes (18) e nos sistemas informatizados utilizados pela empresa (9). Estes treinamentos são específicos para a ambientação do profissional frente às novas atividades a serem exercidas na empresa. Outros cursos informados podem ser observados no Anexo IV. Tabela 6: Cursos desenvolvidos pelas empresas após contratação dos funcionários. NÚMERO DE CURSOS OFERECIDOS OBSERVAÇÕES Programa de ambientação 21 Atendimento 18 Sistemas informatizados 9 Procedimentos básicos 8 Direção defensiva 5 Manual interno 5 Treinamento local 5 Vendas 5 A modalidade presencial foi preferida por 134 empresas, entre as 142 informantes, que realizaram os treinamentos internos relacionados na tabela Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  27. 27. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 27 Locação de Automóveis anterior. Pode-se perceber que ainda são poucos os esforços investidos em treinamentos a distância. Tabela 7: Modalidade de ensino dos cursos desenvolvidos pós-contratação de funcionários. NÚMERO DE MODALIDADE OBSERVAÇÕES Distância e Presencial 3 Distância 3 Presencial 134 Semi-presencial 2 Total de observações 142 3.4.2 Principais cursos oferecidos pelas empresas em 2008 Como forma de melhorar a produção e o desempenho da empresa, alguns cursos foram oferecidos aos profissionais das empresas visando à qualificação para exercer sua função. Nesta questão, por ser do tipo aberta, muitas foram as respostas obtidas. Para sintetizar, listou-se a seguir os cinco cursos que tiveram maior número de citações. Os demais cursos citados podem ser observados no Anexo V. Tabela 8: Cursos desenvolvidos pelas empresas em 2008. NÚMERO DE CURSOS OBSERVAÇÕES Vendas 18 Atendimento 17 Multas 10 Direção Defensiva 9 Motivacional 6 A maioria dos cursos oferecidos pelas empresas foi desenvolvida na metodologia de aulas teóricas (43%), a qualificação com ênfase na prática foi aplicada em 34% dos cursos. Poucos foram os cursos desenvolvidos com objetivos comportamentais (15%). Os executores dos cursos ministrados foram empresas terceirizadas (45%), seguidos daqueles realizados pela própria estrutura interna da empresa ou pelo departamento de recursos humanos (23%). Apenas 2% afirmaram ter realizado curso com consultores da ABLA. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  28. 28. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 28 Locação de Automóveis 3.4.3 Carga horária anual de treinamento A carga horária anual de treinamento foi informada por 62 dos 163 pesquisados. Os valores informados variaram de 8 a 800 horas de treinamento realizados no ano de 2008, com média de 80 horas e 40 horas de mediana. 3.4.4 Vantagens da qualificação profissional Os empresários entendem que a qualificação profissional é importante para o futuro da empresa. O impacto da qualificação nos resultados é perceptível, principalmente na qualidade dos serviços (94%), na fidelização dos clientes (87%) e no aumento das vendas (87%), conforme pode ser observado no gráfico a seguir. Gráfico 8: Impacto da qualificação profissional na empresa. Impacto da qualificação profissional na empresa Qualidade dos serviços 94% Aumento das vendas 87% Fidelização de clientes 87% Redução de custos operacionais 74% Geração de Novos negócios 68% Diminuição de avarias nos veículos 42% Outros 7% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Além dos itens apontados como opções da questão sobre este tema, 7% dos empresários informaram espontaneamente outros impactos percebidos na empresa após realização de cursos de qualificação dos seus funcionários. As melhorias são: • Na auto-motivação e na perspectiva de crescimento profissional e pessoal; • No nível de satisfação do empregado em relação à empresa; • Na diminuição dos riscos; • Na valorização da marca, gerando maior lucro; • No prazer dos próprios treinados; Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  29. 29. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 29 Locação de Automóveis • Em melhor relacionamento interpessoal; • Na redução dos prejuízos; • Na satisfação do proprietário; • Na melhoria da imagem da empresa; • Na redução dos problemas operacionais; • Na melhoria de horário para qualificação. Quando perguntados sobre os resultados observados após a realização dos treinamentos no ano de 2008, sob a forma de questão aberta, foram obtidas uma variada gama de respostas. A maior parte dos informantes observou diferenças em relação ao ambiente de trabalho (produtividade, relacionamento com outros profissionais e com os clientes, satisfação dos funcionários) e na operação da locadora (diminuição de acidentes, custos de manutenção, pontualidade na entrega, conhecimento do negócio, tratamento das multas, forma de direção). Por outro lado, há os que ainda não perceberam alguma diferença marcante ou que tiveram percepções negativas em relação aos cursos. Algumas das percepções informadas foram relacionadas a seguir e as demais constam no Anexo VI. • Sim, um melhor relacionamento entre os colaboradores no processo operacional da empresa • Diminuição de acidentes • Diminuição nos custos de manutenção • Satisfação dos funcionários • Melhora o atendimento ao turista estrangeiro e outros • Conhecimento do negócio e qualificação na atividade • Muito pouco • Pouco. O curso de multas foi o que trouxe resultado prático. • Sim, aprimoramento do tratamento das multas e na forma de direção no trânsito • Não teve, mas há uma grande necessidade • Sim, qualidade no atendimento e conhecimento da organização • Sim, comprometimento, práticas melhorias, postura, motivação, entre outros resultados. • Ainda não, tenho pouco tempo de trabalho no setor de turismo. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  30. 30. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 30 Locação de Automóveis • Poucos. Há carência de multiplicação de resultados • Melhorou as relações entre os colaboradores dos diversos setores • Os treinamentos práticos que desenvolvemos internamente vêm trazendo grande melhoria no nosso atendimento ao cliente. • Precisamos de cursos direcionados, para o ramo de locação de automóveis. 3.4.5 Acesso a internet Nos dias atuais, a internet é uma ferramenta de trabalho indispensável para a maioria dos profissionais, além de facilitar a comunicação entre empresa e cliente. No segmento de locação de automóveis quase a totalidade das empresas possuem acesso a internet por meio de banda larga (95%), apesar de menções de que a velocidade de transferência de dados não esteja adequada à necessidade do trabalho. Do total de respondentes apenas 2 empresas ainda utilizam a banda discada e outras 2 acessam a internet via rádio. Como era de se esperar, quase a totalidade dos gestores (98%) possuem acesso a um computador com internet, enquanto que 93% dos técnicos utilizam este meio para comunicação e pesquisa. O que surpreende é a participação de 61% das empresas que disponibilizam um computador com internet ao funcionário que atua em nível de auxiliar. Gráfico 9: Acesso a internet. Acesso a computador com internet 100% 75% 50% 25% 0% Gestores Técnicos Auxiliares 3.4.6 Melhor horário para qualificação profissional A questão da qualificação profissional muitas vezes esbarra na vontade dos gestores em permitir que o funcionário realize os cursos em horário de trabalho. Em Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  31. 31. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 31 Locação de Automóveis diversos casos, o horário escolhido influencia a possibilidade de participação dos funcionários nos programas de qualificação. Assim, na visão dos respondentes, 44% optam pela qualificação durante expediente de trabalho e 42% acham que ela deve acontecer após o expediente. Apenas 14% acham que a qualificação deva ser realizada nos finais de semana. Gráfico 10: Melhor horário para qualificação. MELHOR HORARIO PARA QUALIFICAÇÃO Final de semana; 14% Após o Durante o expediente expediente 44% 42% Consolidando-se os dados referentes ao número de horas-aula consideradas mais adequadas e que a empresa concederia para a qualificação profissional de seus colaboradores verifica-se que a maior indicação é de 1 a 2 horas por dia, o que representa 66% do total dos entrevistados. Outros 24% indicaram que concederiam 4 horas do dia para a qualificação de seus funcionários, enquanto que apenas 10% concederiam 3 horas por dia, conforme observado na tabela a seguir. Tabela 9: Disponibilidade de horas para a qualificação do profissional. HORAS POR DIA PARTICIPAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO (%) 1 31% 2 35% 3 10% 4 24% Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  32. 32. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 32 Locação de Automóveis 4 Profissionais nas empresas Neste bloco da pesquisa procurou-se entender quais são os anseios dos empresários quando em busca de profissionais no mercado. Para facilitar a análise, utilizou-se recorte em três níveis de atuação de acordo com a complexidade e responsabilidades do cargo: gestores, técnicos e auxiliares. Esta divisão foi realizada com base na experiência dos profissionais da ABLA. A pesquisa procurou identificar as características gerais de cada nível, tais como pré-requisitos para a contratação, causas da dificuldade de encontrar profissionais qualificados, realização de treinamentos após contratação, bem como sugestões para as metodologias e modalidades a serem utilizadas em programas de qualificação. A seguir, encontram-se os resultados obtidos para cada um dos três níveis definidos acima. 4.1 Gestores 4.1.1 Escolaridade mínima exigida A escolaridade mínima exigida pelas empresas para contratação de gestores é o ensino superior (62%). Verificou-se ainda que 8% das empresas exigem pós- graduação completa para contratação de gestores. Tabela 10: Escolaridade mínima exigida para contratação gestores. ESCOLARIDADE MÍNIMA EXIGIDA % Médio Incompleto 1% Médio Completo 14% Superior Incompleto 15% Superior Completo 62% Pós-Graduação Completa 8% 4.1.2 Cursos A exigência de contratação de profissionais com ensino superior é comprovada pelas áreas de formação profissional requeridas pelas empresas. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  33. 33. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 33 Locação de Automóveis Diversos cursos, 62 no total, foram indicados como apropriados para o cargo do gestor. O curso superior de Administração de Empresas foi apontado por 73 dos 163 entrevistados, seguido pelos cursos de ciências econômicas, informática e vendas. O curso de turismo só foi indicado por 16 entrevistados, mesmo sendo a locação de veículos um dos suportes do setor de turismo. A tabela a seguir mostra os 10 cursos mais indicados para o nível de gestão. Os demais cursos informados podem ser observados no Anexo VII. Tabela 11: Cursos indicados para cargos em nível de gestão. CURSOS TOTAL Administração de empresas 73 Economia 24 Informática 23 Venda 20 Contabilidade 16 Turismo 16 Marketing 14 Inglês 9 Engenharia 7 Finanças 7 4.1.3 Perfil comportamental Além da educação formal, os gestores devem possuir também comportamentos e atitudes adequadas à sua ocupação na empresa. Muitas qualidades foram levantadas pelos entrevistados, ao todo 174, com a maior freqüência para liderança, comprometimento e dinamismo, conforme mostra a tabela a seguir. Tabela 12: Perfil comportamental desejado ao gestor PERFIL NÚMERO DE COMPORTAMENTAL OBSERVAÇÔES Liderança 41 Comprometimento 23 Dinâmico 19 Pró-ativo 18 Organizado 11 Empreendedor 9 Competente 8 Comunicativo 8 Iniciativa 8 Responsável 8 Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  34. 34. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 34 Locação de Automóveis Os demais perfis comportamentais informados podem ser observados no Anexo VIII 4.1.4 Ocupações com demanda por profissionais O cargo de gerente é o que mais possui dificuldade quando há necessidade de contratação de profissionais, seguido pelos cargos de gerente de áreas, tais como comercial, vendas e administrativo. Por se tratar de uma questão aberta, várias foram as nomenclaturas dos cargos mais demandados pelas empresas. Para efeitos deste relatório são apresentados a seguir os 10 mais citados. As demais ocupações informadas podem ser observadas no Anexo IX Tabela 13: Ocupações com demanda por profissionais em nível de gestão. OCUPAÇÃO COM NÚMERO DE DEMANDA OBSERVAÇÕES Gerente 18 Gerente comercial 7 Gerente de vendas 5 Gerente administrativo 4 Supervisor 4 Frota 3 Gerente operacional 3 Manutenção 3 Financeiro 2 Gerente de frota 2 4.1.5 Motivo da dificuldade na contratação de gestores A principal dificuldade encontrada para a contratação de gestores é a qualificação inadequada (71%) e em segundo lugar, o perfil comportamental não compatível para a ocupação (50%), como observado no gráfico a seguir. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  35. 35. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 35 Locação de Automóveis Gráfico 11: Motivos da dificuldade na contratação de gestores. Dificuldade contratação - gestor 71% 80% 70% 50% 60% 50% 33% 40% 30% 10% 6% 20% 10% 0% Qualificação Perfil Tempo de Escolaridade Outros comportamental experiência 4.1.6 Modalidade de ensino Para qualificar este tipo de profissional, 80% dos pesquisados afirmaram que a modalidade mais adequada é a do ensino presencial. A segunda forma mais adequada é a educação a distância pela internet (51%). O gráfico mostra todas as modalidades pesquisadas para o nível de gestão e suas respectivas porcentagens. Gráfico 12: Modalidade de ensino adequada aos programas de qualificação para gestores Modalidade de ensino - Gestão 90% 80% 80% 70% 60% 51% 50% 40% 26% 25% 30% 20% 9% 10% 2% 0% Presencial Internet Video Material CD Rádio Impresso 4.1.7 Metodologia de ensino As metodologias de ensino mais apontadas para a preparação de gestores foi estudo de caso (64%), relato de experiência (64%), aulas práticas (64%) e Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  36. 36. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 36 Locação de Automóveis exposição teórica (63%). Constata-se que todas possuem praticamente o mesmo grau de importância e que são passíveis de serem aplicadas a programas de qualificação para gestores. Gráfico 13: Metodologia de ensino adequada aos programas de qualificação para gestores Metodologia de ensino - gestor 64% 64% 64% 63% 70% 55% 60% 52% 50% 40% 30% 20% 10% 2% 0% Estudo de Relato de Aula prática Exposição Dinâmica de Apresentação Outros caso experiência teórica grupo de vídeos Apenas 2% dos que se manifestaram sugeriram feiras, congressos, palestras como formas válidas de qualificação para os gestores. 4.1.8 Relação de tempo para qualificação Os empresários indicaram que a relação de tempo mais apropriada para que o profissional gestor possa se qualificar é em cursos que tenham o seu desenvolvimento concentrado em poucos dias de estudo (56%), conforme tabela a seguir. Tabela 14: Distribuição de carga horária para qualificação de gestores. CARGA HORARIA TOTAL Distribuída por muitos dias de estudo 44% Concentrada em poucos dias de estudo 56% 4.1.9 Ocupações pesquisadas A ABLA selecionou algumas ocupações, em nível de gestão, para as quais se procurou compreender melhor os requisitos básicos necessários ao profissional e simultaneamente, detectar as diversas nomenclaturas utilizadas pelas empresas para um mesmo cargo. Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  37. 37. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 37 Locação de Automóveis O grau de importância de cada ocupação pesquisada varia numa escala de 0 a 5, onde 5 tem maior importância e 0 nenhuma importância. O valor calculado para o grau de importância está na tabela a seguir e foi obtido pela média aritmética dos valores indicados pelos pesquisados. As ocupações em nível de gestão utilizadas como referencial estão listadas na tabela a seguir: Tabela 15: Ocupações do nível de gestão e grau de importância da ocupação. Grau de Ocupação Nível importância Administrador Geral Gestão 3,92 Gerente Comercial Gestão 3,76 Gerente Financeiro Gestão 3,71 Chefe de frota Gestão 3,51 Supervisão de Atendimento Gestão 3,38 4.1.9.1 ADMINISTRADOR GERAL Tabela 16: Nomes utilizados para a ocupação de Administrador Geral e seus requisitos básicos. NOMES UTILIZADOS REQUISITOS BÁSICOS Diretor executivo Agir com ética Diretoria Atendimento de cliente (presencial e telefone) Gerente Atualização, controle e manutenção do cadastro de Gestor fornecedores Proprietário Boa aparência e apresentação pessoal Sócio-administrador Boa dicção Superintendente Carteira de Habilitação Conhecimento em informática Conhecimento sobre automóveis Conhecimento sobre o processo administrativo interno Conhecimento sobre todo o processo que envolve locação de automóveis Gerenciar pessoas Manter-se informado e atualizado sobre as diretrizes da Diretoria Operação de sistemas de locação de automóveis Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  38. 38. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 38 Locação de Automóveis Possuir celular Redação de documentos 4.1.9.2 GERENTE COMERCIAL Tabela 17: Nomes utilizados para a ocupação de Gerente Comercial e seus requisitos básicos. NOMES UTILIZADOS REQUISITOS BÁSICOS Gerente de Vendas Agir com ética Gerente Geral Atendimento de cliente (presencial e telefone) Gestor de Negócios Atualização, controle e manutenção de automóveis Líder Comercial Boa aparência e apresentação pessoal Boa dicção Carteira de Habilitação Conhecimento em finanças Conhecimento em informática Conhecimento em planejamento estratégico Conhecimento sobre automóveis Conhecimento sobre o processo administrativo Interno Conhecimento sobre todo o processo que envolve locação de automóveis Ensino superior completo Gerenciar pessoas Manter-se informado e atualizado sobre as diretrizes da Diretoria Noções de compra e venda (Veículos e materiais) Operação de sistemas de locação de automóveis Possuir automóvel próprio Possuir celular Redação de documentos Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  39. 39. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 39 Locação de Automóveis 4.1.9.3 GERENTE FINANCEIRO Tabela 18: Nomes utilizados para a ocupação de Gerente Financeiro e seus requisitos básicos. NOMES UTILIZADOS REQUISITOS BÁSICOS Consultor Financeiro Agir com ética Gerente de Custos Atendimento de cliente ( presencial e telefone) Gestor de Contas Boa aparência e apresentação pessoal Operador Comercial Boa dicção Supervisor Financeiro Carteira de Habilitação Conhecimento em finanças Conhecimento em informática Conhecimento em planejamento estratégico Conhecimento sobre automóveis Conhecimento sobre o processo administrativo interno Conhecimento sobre todo o processo que envolve locação de automóveis Ensino superior completo Gerenciar pessoas Manter-se informado e atualizado sobre as diretrizes da Diretoria Noções de compra e venda (Veículos e materiais) Operação de sistemas de locação de automóveis Possuir celular Redação de documentos 4.1.9.4 CHEFE DE FROTA Tabela 19: Nomes utilizados para a ocupação de Chefe de Frota e seus requisitos básicos. NOMES UTILIZADOS REQUISITOS BÁSICOS Agente de Serviços Agir com ética Assistente de Manutenção Atendimento de cliente (presencial e telefone) Auxiliar de Locação Atualização, controle e manutenção do cadastro de Chefe de manutenção fornecedores Encarregado de Frota Boa aparência e apresentação Pessoal Encarregado de Manutenção Boa dicção Gerente de Frota Carteira de Habilitação Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  40. 40. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 40 Locação de Automóveis Gerente Operacional Conhecimento em informática Líder de Frota Conhecimento sobre automóveis Supervisor de Frota Conhecimento sobre manutenção de automóveis Supervisor de Pátio Conhecimento sobre o processo administrativo interno Supervisor Operacional Conhecimento sobre todo o processo que envolve locação de Supervisor Técnico automóveis Controle de frota Controle de manutenção Ensino médio completo Gerenciar pessoas Manter-se informado e atualizado sobre as diretrizes da Diretoria Noções de compra e venda ( veículos e materiais) Operação de sistemas de locação de automóveis Possuir celular Redação de documentos 4.1.9.5 SUPERVISOR DE ATENDIMENTO Tabela 20: Nomes utilizados para a ocupação de Supervisor de Atendimento e seus requisitos básicos. NOMES UTILIZADOS REQUISITOS BÁSICOS Agente Líder de Locação Agir com ética Consultor Geral Atendimento de cliente (presencial e telefone) Gerente de Operação Atualização, controle e manutenção do cadastro de Líder de Locação fornecedores Supervisor de balcão Boa aparência e apresentação Pessoal Supervisor de Vendas Boa dicção Supervisor Operacional Carteira de Habilitação Supervisor de Operação Conhecimento em informática Supervisão de Campo Conhecimento sobre automóveis Operador Sênior Conhecimento sobre o processo administrativo interno Conhecimento sobre todo o processo que envolve locação de automóveis Gerenciar pessoas Manter-se informado e atualizado sobre as diretrizes da Diretoria Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  41. 41. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 41 Locação de Automóveis Operação de sistemas de locação de automóveis Possuir celular Redação de documentos 4.2 Técnicos 4.2.1 Escolaridade mínima exigida A escolaridade mínima exigida para a contratação de profissionais para atuar em nível técnico nas empresas é o ensino médio completo (62%). Apenas 17% exigem o ensino superior e outros 19% priorizam os profissionais que estão cursando o ensino superior. Tabela 21: Escolaridade mínima exigida para contratação de técnicos. ESCOLARIDADE MÍNIMA EXIGIDA % Médio Completo 62% Superior incompleto 19% Superior Completo 17% Médio incompleto 2% 4.2.2 Cursos Vários são os cursos exigidos como requisitos para contratação em nível técnico. Ao todo, foram citados 64 cursos e os mais citados foram o de informática (32), administração de empresas (29) e atendimento ao cliente (28). Nesta questão, por ser do tipo aberta, muitas foram as respostas obtidas. Para sintetizar a tabela a seguir apresenta os 10 cursos que tiveram maior número de citações. Os demais cursos informados podem ser observados no Anexo X Tabela 22: Cursos indicados para os cargos em nível técnico. CURSOS TOTAL Informática 32 Administração de empresas 29 Atendimento ao cliente 28 Venda 17 Turismo 13 Línguas 13 Economia 11 Mecânica 10 Contabilidade 8 CNH 7 Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  42. 42. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 42 Locação de Automóveis 4.2.3 Perfil comportamental Dentre os requisitos comportamentais para as ocupações em nível técnico estão o comprometimento (18), a pró-atividade (18) e o dinamismo (14). Qualidades estas que são indispensáveis ao negócio gerido pelas pequenas empresas. Nesta questão, por ser do tipo aberta, muitas foram as respostas obtidas. Para sintetizar, das 139 características indicadas para o perfil comportamental dos profissionais de nível técnico, se relacionou as 10 que tiveram maior número de citações. Os demais perfis comportamentais informados podem ser observados no Anexo XI Tabela 23: Perfil comportamental desejado aos profissionais em nível técnico. PERFIL NÚMERO DE COMPORTAMENTAL OBSERVAÇÔES Comprometido 18 Pró-ativo 18 Dinâmico 14 Experiência no setor 13 Organizado 12 Comunicativo 11 Responsável 8 Simpático 8 Trabalho em equipe 8 Boa aparência 6 4.2.4 Ocupações com demanda por profissionais Em nível técnico, as ocupações que mais demandam profissionais são operador de locação (24), mecânicos (10), além das relacionadas à área comercial (9). Constata-se que estas três ocupações são de áreas distintas e sugerem a exigência de especialização técnica dos profissionais. A seguir foram descritas as 5 ocupações com maior demanda por profissionais. As demais ocupações informadas podem ser observadas no Anexo XII. Tabela 24: Ocupações com demanda por profissionais em nível técnico. OCUPAÇÃO COM NÚMERO DE DEMANDA OBSERVAÇÕES Operador de locação 24 Mecânico 10 Comercial 9 Operação 3 Financeiro 2 Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br
  43. 43. Diagnóstico Setorial para Desenvolvimento de Programas de Qualificação no Segmento de 43 Locação de Automóveis 4.2.5 Motivo da dificuldade A falta de qualificação profissional (79%) é a maior dificuldade encontrada na contratação de técnicos para o segmento de locação de automóveis. O perfil comportamental (41%) e o tempo de experiência no segmento (36%) também são apontados como fatores que dificultam a entrada de profissionais nas empresas do segmento. Gráfico 14: Motivo da dificuldade na contratação de técnicos. Dificuldade contratação - técnico 79% 80% 70% 60% 41% 50% 36% 40% 30% 17% 20% 5% 10% 0% Qualificação Perfil Tempo de Escolaridade Outros comportamental experiência 4.2.6 Modalidade de ensino A modalidade presencial (75%) é a mais indicada para a qualificação do nível técnico da empresa, seguido da modalidade a distância pela internet (44%). Gráfico 15: Modalidade de ensino adequada aos programas de qualificação para técnicos. Modalidade de ensino - Técnico 80% 75% 70% 60% 50% 44% 40% 28% 30% 24% 20% 11% 10% 3% 0% Presencial Internet Video Dist. CD Rádio Material Impresso Fale com sistema CNT 0800.7282891 www.cnt.org.br

×