SlideShare uma empresa Scribd logo
CURSO NOBRE
Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 1
Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net
BÁSICO SOBRE HARDWARE E SOFTWARE
PROCESSAMENTO DE DADOS
Consiste em extrair informação de dados. A extração de
informação não é nada mais do que uma análise de
conteúdo dos dados em questão e as relações retiradas
dessa análise. Poderá também ser apenas a análise a frio,
como por exemplo, número de dias do ano em que
choveu, número de cidades com problemas de tráfego,
altura média de pessoas do sexo masculino.
Em qualquer atividade humana, verifica-se que a
resolução dos problemas consiste em uma série de
tarefas, das quais as fundamentais são: decidir o que é e
como fazer, e executar as operações. Nas atividades em
que se emprega o computador, os homens tomam as
decisões e a máquina as executa.
No entanto, foi justamente o advento dos computadores
que dinamizou de tal forma o tratamento das informações
que, a partir daí, é que se vulgarizou a terminologia
Processamento de Dados; de modo que a essa
denominação, se associa, no presente, a idéia do emprego
de computadores.
Como o Processamento acontece?
Diagrama de processamento de dados
Os dados são quaisquer registros ou indícios
relacionáveis a alguma entidade ou evento. Por exemplo,
um documento de identificação pode conter vários dados
de uma pessoa como nome, sexo, data de nascimento etc.
CPU ou PROCESSADOR
Dentro dele encontramos alguns componentes como:
A UC, a ULA e os REGISTRADORES.
A UC (Unidade de Controle) é responsável por
sincronizar todos os processos da CPU e dos
componentes do sistema, como a memória principal e os
dispositivos de entrada e saída. É a UC que controla e
gerencia a CPU.
A ULA (Unidade Lógica e Aritmética) é responsável por
realizar processos de cálculos aritméticos e lógicos
presentes nas instruções dos programas. Quando a
instrução envolver cálculo (quase sempre envolve),é a
ULA que fará o trabalho.
Os registradores são pequenas unidades de memória
presentes dentro da CPU. Por estarem localizados em um
ponto muito delicado do sistema, onde a velocidade de
processamento atinge valores absurdos, os registradores
são a memória mais rápida de um computador.
Modelos de Processadores (AMD)
Processadores Inteligentes da Intel
Resumo: o processador é o componente mais importante
do computador, sem dúvida! Todas as características do
processador são importantes para o seu desempenho
(poder de processamento, velocidade de resposta, etc.)...
BARRAMENTOS
A arquitetura dos nossos computadores contempla três
diferentes barramentos de sistema:
 Barramento de Dados
 Barramento de Endereços
 Barramento de Controle
Barramento de Dados: Serve para transportar as
instruções dos programas e os dados a serem utilizados
nesses programas. Instruções são “ordens”, e dados são
informações básicas para alimentar os programas e sobre
quais cálculos são realizados.
Barramento de Endereços: Serve para transportar os
endereços (números que apontam os locais) das posições
a serem acessadas na memória. Simples: algumas
instruções de programas avisam à CPU que ela precisa
buscar dados na memória, mas, para isso, faz-se
necessário um endereço que apontará para a posição na
memória que deverá ser acessada.
Quando uma instrução obriga a CPU a buscar algo na
memória.
Barramento de controle: serve para transportar sinais de
controle e sincronia gerados pela UC (Unidade de
Controle) ou pelos dispositivos de E/S. Sinais de
ESCREVA, LEIA, INICIE, INTERROMPA são os mais
comuns.
CURSO NOBRE
Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 2
Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net
PLACA MÃE (MOTHERBOARD)
É uma placa de circuitos eletrônicos. É considerado o
elemento mais importante de um computador, pois tem
como função permitir que o processador se comunique
com todos os periféricos instalados.
Na placa-mãe encontramos não só o processador, mas
também a memória RAM, os circuitos de apoio, as
placas controladoras, os conectores do barramento e os
chipsets,
DISCO RÍGIDO (HARD DISK)
Disco Rígido, (popularmente também winchester) ou
HD (do inglês Hard Disk) é a parte do computador onde
são armazenadas as informações, ou seja, é a
"memória permanente" propriamente dita.
É caracterizado como memória física, não-volátil, que é
aquela na qual as informações não são perdidas
quando o computador é desligado.
Existem 04 (quatro) tecnologias para os HDs.
 IDE/ATA
 SCSI
 SATA (Serial ATA)
 SSD (Solid Stat Drive).
Tecnologias utilizadas para HD´s
COMPUTADOR
Microcomputador desktop
No sentido mais amplo, um computador é qualquer
equipamento ou dispositivo capaz de armazenar e
manipular, lógica e matematicamente, dados quaisquer.
Exemplos de computadores: ábaco, calculadora,
computador analógico, computador digital.
Computadores podem ser utilizados para a digitação de
textos, armazenamento de informações, processamento
de dados, comunicação escrita ou falada ou para
entretenimento. Enfim, é ilimitado o número de tarefas que
ele pode desempenhar. São ferramentas que a cada dia
conseguem ser aplicadas em tarefas mais diversas, e se
tornando cada vez mais indispensáveis.
No passado, o termo já foi aplicado a pessoas
responsáveis por algum cálculo.
Tipos de computador
Existem muitos tipos de computador. Classificam-se pelo
porte, ou seja, pela capacidade de processamento.
Palmtop: Como o nome diz, o palmtop cabe na palma da
mão. É o computador de bolso. Funciona com bateria.
Notebook: ou laptop. É o computador portátil, que pode
ser carregado como uma valise. Trabalha com bateria ou
na tomada.
Desktop: ou computador de mesa. Para uso pessoal ou
trabalho. A maioria dos computadores do mundo é do tipo
desktop.
Estação de trabalho, ou workstation:. São computadores
de mesa que são utilizados em redes de computadores,
em empresas, escolas etc.
Servidor de rede: computadores que trabalham em redes
prestando serviços aos usuários. Ex: servidor de
impressão, servidor de dados, servidor web, servidor
proxy.
Mainframe: Computador de grande porte para trabalho
pesado em grandes instituições, como bancos e órgãos de
governo.
Supercomputadores: São os computadores com maior
capacidade de processamento existentes. Existem poucos
no mundo e são destinados a tarefas que exigem volumes
enormes de processamento, como pesquisas científicas e
previsão do tempo.
CURSO NOBRE
Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 3
Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net
PERIFÉRICOS
Dispositivos ou placas que enviam ou recebem
informações do computador.
Existem três tipos de periféricos:
 De entrada – os periféricos de entrada (enviam
informação para o computador. Ex.: mouse, teclado,
scanner, leitores de CD-ROM e DVD-ROM, Webcam;
 De saída – os periféricos de saída (recebem
informação do computador. Ex.: monitores,
impressoras, plotters, caixas de som etc.
 De entrada e saída – e os periféricos mistos
(enviam/recebem informação para/do computador.
Ex.: monitores de video touchscreen,
leitores/gravadores de cartões e disquetes, de CD-
RW, de DVD-RW, Placas de rede, placas de fax-
modem etc.
MEMÓRIAS
Chamamos de memória aos dispositivos de
armazenamento de dados dos computadores. Você pode
pensar na memória como um conjunto de caixas de
armazenamento a partir das quais o microprocessador
retira instrução para o próximo passo numa seqüência de
trabalho e, após realizar algum cálculo, onde ele armazena
resultado para uma utilização posterior.
Memória Primária
A memória primária é aquela acessada diretamente pela
Unidade de Lógica e Aritmética (ULA). Tradicionalmente
essa memória pode ser de leitura e escrita (RAM) ou só de
leitura (ROM).
Memória RAM de um PC
A memória RAM (Random Access Memory) é um
dispositivo de armazenamento, que pode conter instruções
para dizer ao computador o que fazer, ou podem conter
também dados que o computador precisa para realizar
uma instrução.
As memórias RAM são denominadas genericamente
voláteis, pelo fato de possuírem uma característica
chamada refrescamento de memória, que tem a finalidade
de manter os dados armazenados enquanto o computador
estiver ligado.
Memórias ROM de um PC
A memória ROM (Read-Only Memory) é uma memória
que só pode ser lida e os dados não são perdidos com o
desligamento do computador. Enquanto a memória RAM
aceita gravação, regravação e perda de dados, a ROM é
utilizada para que o processador execute um software,
chamado de firmware. Basicamente, existem três rotinas
nessa memória, que são acessados toda vez que ligamos
o computador:
 BIOS;
 POST;
 SETUP.
Existe uma variação da ROM chamada memória
preferencialmente de leitura que permite a re-gravação de
dados. São as chamadas EPROM (Erasable
Programmable Read Only Memory) ou EEPROM
(Electrically Erasable Programmable Read-Only Memory).
Memória Secundária
A Memória secundária ou Memória de Massa é usada
para gravar grande quantidade de dados, que não são
perdidos com o desligamento do computador, por um
período longo de tempo. Exemplos de memória de Massa:
 CD-R;
 DVD-R;
 Blu-Ray;
 Disco Rígido Interno;
 Disco Rígido Externo;
 Fita magnética;
 Cartões de Memória.
Normalmente a memória secundária não é acessada
diretamente pela CPU, mas sim por meio dos dispositivos
de Entrada e Saída. Isso faz com que o acesso a essa
memória seja muito mais lento do que o acesso à memória
primária.
CURSO NOBRE
Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 4
Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net
Memória Terciária (Backup)
Sistemas mais complexos de computação podem incluir
um terceiro nível de memória, com acesso ainda mais
lento que o da memória secundária. Um exemplo seria um
sistema automatizado de fitas contendo a informação
necessária.
Fita magnética para gravação de dados
A memória terciária não é nada mais que um dispositivo de
memória secundária utilizada para fins de Backup.
Em informática, backup refere-se à cópia de dados de um
dispositivo para o outro com o objetivo de posteriormente os
recuperar (os dados), caso haja algum problema.
O termo backup também pode ser utilizado para hardware
significando um equipamento para socorro (funciona como um
pneu estepe do veículo) pode ser uma impressora, scanner ou
monitor, que servirá para subistituir temporariamente um
desses equipamentos que estejam com problemas.
A memória Auxiliar
Cache
A Memória Cache é uma memória elétrica (como a RAM)
que armazena dados mais rápido que a RAM. Na verdade,
a memória Cache é um tipo de RAM.
Sua função é armazenar os dados mais recentemente
requisitados da memória RAM principal. Quando a CPU
requisita um dado à RAM, ele é copiado para a Cache
para que, se for requisitado novamente, não seja
necessário buscar na RAM outra vez.
Normalmente a memória é nitidamente separada da ULA
em uma arquitetura de computador. Porém, os
microprocessadores atuais possuem memória cache
incorporada, o que aumenta em muito sua velocidade.
Buffer
É uma região de memória temporária utilizada para escrita
e leitura de dados. Os dados podem ser originados de
dispositivos (ou processos) externos ou internos ao
sistema. Os buffers podem ser implementados em
software ou hardware. Normalmente, os buffers são
utilizados quando existe uma diferença entre a taxa em
que os dados são recebidos e a taxa em que eles podem
ser processados, ou no caso em que essas taxas são
variáveis.
Memória Virtual *
Memória virtual é uma forma de contornar o problema de falta
de memória RAM num computador utilizando a própria
memória interna do HD (disco rígido) através da criação virtual
de memória estendida que funciona da mesma maneira que a
RAM embora muito mais lentamente, uma vez que isto
acontece ao nível do HD e, como se sabe, a velocidade dos
discos rígidos ainda é muito inferior à de um pente de
memória RAM normal. A memória virtual é feita deixando um
espaço do HD reservado para que seja possível a sua
utilização como memória virtual.
ARMAZENAMENTO DE DADOS
Na memória RAM do computador, um bit é a menor parte
de uma informação possível de ser armazenada. Isto
porque o computador só entende e armazena dados em
linguagem binária. O bit é representado por dois dígitos:
0 (zero) e 1 (um). Quando o valor do bit é zero, ele está
desligado (sem energia elétrica); quando o bit é um, ele
está ligado (com energia). Como o bit só pode representar
dois estados foi necessário agrupar um conjunto de 8 (oito)
bits para representar uma letra, um caracter qualquer. A
esse conjunto de bits dá-se o nome de byte, que por sua
vez representa um caracter.
Expressam-se as quantidades em prefixo binário (e não
no Sistema Internacional de Unidades), que é uma forma
de quantificação utilizada em Informática onde se torna
mais útil utilizar potências de dois do que potências de
dez.
Bit (simplificação para dígito binário, "BInary digiT" em
inglês) é a menor unidade de informação usada na
Computação.
Observe a escala abaixo:
Byte
 1 Byte = 8 bits (23
bits)
Quilobyte (Kb)
 1 024 Bytes (2
10
)
Megabyte (Mb)
 1 024 KB
 1 048 576 Bytes (2
20
)
Gigabyte (Gb)
 1 024 MB
 1 048 576 KB
 1 073 741 824 Bytes (2
30
)
Terabyte (Tb)
 1 024 GB
 1 048 576 MB
 1 073 741 824 KB
CURSO NOBRE
Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 5
Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net
SOFTWARE
Conjunto estruturado de instruções, cuja principal
finalidade é controlar o funcionamento do computador.
Conjunto dos arquivos (textos, fotos, sons etc) gerados,
nos computadores, através do uso dos programas.
Classificação dos Softwares
Quanto ao uso
Básicos - Imprescindível ao funcionamento da máquina -
Sistemas Operacionais, Linguagens de Programação,
firmwares, drivers etc.
Aplicativos - É aquele de uso geral – Processadores de
Texto, Planilhas Eletrônicas, Editores Gráficos etc.
Utilitários - Dão suporte ao Sistema Operacional -
Antivírus, Compactadores, Players etc.
Quanto à licença
Open Source - pode ser usado, copiado, estudado e
redistribuído sem restrições.
Freeware - distribuídos livremente, mas sem
disponibilidade do código-fonte.
Shareware - também são distribuídos livremente, mas
com restrições de uso.
Software Proprietário - cuja cópia, redistribuição ou
modificação são em alguma medida restritos pelo seu
criador ou distribuidor.
Sistema Operacional
Um computador sempre precisa de no mínimo um
programa em execução por todo o tempo para operar.
Tipicamente este programa é o Sistema Operacional. O
sistema operacional determina quais programas vão
executar, quando, e que recursos (como memória e
dispositivos de E/S) ele poderá utilizar.
O sistema operacional também fornece uma camada de
abstração sobre o hardware, e dá acesso aos outros
programas fornecendo serviços, como programas
gerenciadores de dispositivos ("drivers") que permitem aos
programadores escreverem programas para diferentes
máquinas sem a necessidade de conhecer especificidades
de todos os dispositivos eletrônicos de cada uma delas.
Cada sistema operacional pode ter uma maneira própria e
distinta de comunicar-se com o hardware, razão pela qual
é comum que softwares feitos para um sistema
operacional não funcionem em outro, principalmente no
caso de linguagens compiladas.
Atribuições do Sistema Operacional
Gerenciamento de processos;
Gerenciamento de memória;
Controle do Fluxo de dados;
Gerenciamento do conjunto de hardwares;
Gerenciamento do conjunto de softwares;
Controle do Sistema de arquivos;
Sistema de Arquivos
Sistema de arquivos é um conjunto de estruturas lógicas e
de rotinas, que permitem ao Sistema Operacional controlar
o acesso ao disco rígido.
No mundo Windows, temos apenas três sistemas de
arquivos: FAT16, FAT32 e NTFS.
Para Linux, temos uma grande variedade de sistemas de
arquivos (e outros sistemas Unix), que incluem o EXT2,
EXT3, ReiserFS, XFS, JFS e muitos outros.
Existem diversos sistemas de arquivos diferentes, que vão
desde sistemas simples como o FAT16, que utilizamos em
cartões de memória, até sistemas como o NTFS, EXT3 e
ReiserFS, que incorporam recursos muito mais avançados.
ARQUIVOS E DIRETÓRIOS
Todas as informações armazenadas em discos e fitas
magnéticas são gravadas em linguagem binária. Esses
dados são gravados em conjunto ou agrupamentos de
dados denominados ARQUIVOS. Arquivos, portanto,
podem conter: instruções de um programa, textos,
gráficos, banco de dados, imagens, resultados da
execução de um programa etc.
Sabemos que os arquivos são armazenados nos discos,
então, os discos possuem uma área de armazenamento, e
a essa área damos o nome de DIRETÓRIO. Quando um
disco é formatado (preparado para leitura e gravação), o
disco todo passa a ser um diretório. Chamamos esse
diretório, criado durante a formatação, de DIRETÓRIO
PRINCIPAL ou RAIZ.
CURSO NOBRE
Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 6
Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net
FONTES DE ENERGIA
O Estabilizador serve para atenuar interferências,
quedas de voltagem e outras anomalias na rede
elétrica.
Estabillizador de voltagem
O Módulo Isolador serve para estabilizar e gerenciar as
tensões elétricas além de possuir o aterramento
eletrônico.
Módulo isolador
Fonte de Alimentação Ininterrupta, os no-breaks substituem
o estabilizador, porém com uma grande vantagem:
mantém o PC funcionando mesmo com ausência de
energia elétrica.
No-break de 1 KVA
REFERÊNCIAS:
 www.guiadohardware.net
 www.beabyte.com.br
 www.wikipedia.org
 www.balcaodeconcursos.com.br
 Informática Para Concursos
Carvalho, João Antonio.
CAMPUS
 Informática Para Concursos
Ruas, Jorge.
CAMPUS
“Nas grandes batalhas da vida, o primeiro
passo para a vitória é o desejo de vencer!”
Mahatma Gandhi

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hardware e software
Hardware e softwareHardware e software
Hardware e software
Rafael Delmonego
 
Estruturas e componentes de um sistema informático
Estruturas e componentes de um sistema informáticoEstruturas e componentes de um sistema informático
Estruturas e componentes de um sistema informático
DaniiellOliveira99
 
Aula básica de informática - Hardware e Software
Aula básica de informática - Hardware e SoftwareAula básica de informática - Hardware e Software
Aula básica de informática - Hardware e Software
passecursinho
 
3 info 2_hardware_apresentacao
3 info 2_hardware_apresentacao3 info 2_hardware_apresentacao
3 info 2_hardware_apresentacao
alforreca567
 
1.2 composição sistema informático
1.2  composição sistema informático1.2  composição sistema informático
1.2 composição sistema informático
Eb 2,3 de beiriz
 
Apostila informática para concursos
Apostila informática para concursosApostila informática para concursos
Apostila informática para concursos
Paulo Junior
 
Infomática básica para concursos hardware e software
Infomática básica para concursos   hardware e softwareInfomática básica para concursos   hardware e software
Infomática básica para concursos hardware e software
comopassaremconcurso.com.br
 
1 IntroduçãO A InformáTica
1 IntroduçãO A InformáTica1 IntroduçãO A InformáTica
1 IntroduçãO A InformáTica
guest570999
 
Noções Básicas de Hardware de Software
Noções Básicas de Hardware de SoftwareNoções Básicas de Hardware de Software
Noções Básicas de Hardware de Software
Paulo Guimarães
 
TIC Unidade 1.3. Estrutura e funcionamento de um computador
TIC Unidade 1.3.   Estrutura e funcionamento de um computadorTIC Unidade 1.3.   Estrutura e funcionamento de um computador
TIC Unidade 1.3. Estrutura e funcionamento de um computador
filipereira
 
Dr 2 Clc O Computador Power Point
Dr 2  Clc   O Computador Power PointDr 2  Clc   O Computador Power Point
Dr 2 Clc O Computador Power Point
adva45
 
Hardware e software conceitos
Hardware e software conceitosHardware e software conceitos
Hardware e software conceitos
Danilo Vilanova
 
Aula 2 hardware e software
Aula 2  hardware e softwareAula 2  hardware e software
Aula 2 hardware e software
brito sambo
 
Informática básica Pró-Funcionário
Informática básica Pró-FuncionárioInformática básica Pró-Funcionário
Informática básica Pró-Funcionário
Eder Liborio
 
computadores
computadorescomputadores
computadores
eso8c
 
Daniela Rita
Daniela RitaDaniela Rita
Daniela Rita
eso8c
 
Hardware e software
Hardware e softwareHardware e software
Hardware e software
Gilson Deretti
 
Aula 01 informatica basica - introducao a informatica
Aula 01   informatica basica - introducao a informaticaAula 01   informatica basica - introducao a informatica
Aula 01 informatica basica - introducao a informatica
Kassiana Marques
 
Aula 1 - Fundamento de Hardware e Software para arquitetura de computadores.
Aula 1 - Fundamento de Hardware e Software para arquitetura de computadores.Aula 1 - Fundamento de Hardware e Software para arquitetura de computadores.
Aula 1 - Fundamento de Hardware e Software para arquitetura de computadores.
Evandro Júnior
 

Mais procurados (19)

Hardware e software
Hardware e softwareHardware e software
Hardware e software
 
Estruturas e componentes de um sistema informático
Estruturas e componentes de um sistema informáticoEstruturas e componentes de um sistema informático
Estruturas e componentes de um sistema informático
 
Aula básica de informática - Hardware e Software
Aula básica de informática - Hardware e SoftwareAula básica de informática - Hardware e Software
Aula básica de informática - Hardware e Software
 
3 info 2_hardware_apresentacao
3 info 2_hardware_apresentacao3 info 2_hardware_apresentacao
3 info 2_hardware_apresentacao
 
1.2 composição sistema informático
1.2  composição sistema informático1.2  composição sistema informático
1.2 composição sistema informático
 
Apostila informática para concursos
Apostila informática para concursosApostila informática para concursos
Apostila informática para concursos
 
Infomática básica para concursos hardware e software
Infomática básica para concursos   hardware e softwareInfomática básica para concursos   hardware e software
Infomática básica para concursos hardware e software
 
1 IntroduçãO A InformáTica
1 IntroduçãO A InformáTica1 IntroduçãO A InformáTica
1 IntroduçãO A InformáTica
 
Noções Básicas de Hardware de Software
Noções Básicas de Hardware de SoftwareNoções Básicas de Hardware de Software
Noções Básicas de Hardware de Software
 
TIC Unidade 1.3. Estrutura e funcionamento de um computador
TIC Unidade 1.3.   Estrutura e funcionamento de um computadorTIC Unidade 1.3.   Estrutura e funcionamento de um computador
TIC Unidade 1.3. Estrutura e funcionamento de um computador
 
Dr 2 Clc O Computador Power Point
Dr 2  Clc   O Computador Power PointDr 2  Clc   O Computador Power Point
Dr 2 Clc O Computador Power Point
 
Hardware e software conceitos
Hardware e software conceitosHardware e software conceitos
Hardware e software conceitos
 
Aula 2 hardware e software
Aula 2  hardware e softwareAula 2  hardware e software
Aula 2 hardware e software
 
Informática básica Pró-Funcionário
Informática básica Pró-FuncionárioInformática básica Pró-Funcionário
Informática básica Pró-Funcionário
 
computadores
computadorescomputadores
computadores
 
Daniela Rita
Daniela RitaDaniela Rita
Daniela Rita
 
Hardware e software
Hardware e softwareHardware e software
Hardware e software
 
Aula 01 informatica basica - introducao a informatica
Aula 01   informatica basica - introducao a informaticaAula 01   informatica basica - introducao a informatica
Aula 01 informatica basica - introducao a informatica
 
Aula 1 - Fundamento de Hardware e Software para arquitetura de computadores.
Aula 1 - Fundamento de Hardware e Software para arquitetura de computadores.Aula 1 - Fundamento de Hardware e Software para arquitetura de computadores.
Aula 1 - Fundamento de Hardware e Software para arquitetura de computadores.
 

Destaque

Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e SoftwareMódulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Paulo Guimarães
 
Propriedade intelectual no contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação
 Propriedade intelectual no contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação Propriedade intelectual no contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação
Propriedade intelectual no contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação
Alejandro Knaesel Arrabal
 
Módulo 5 - Redes de Computadores e Internet, Apostila
Módulo 5 - Redes de Computadores e Internet, ApostilaMódulo 5 - Redes de Computadores e Internet, Apostila
Módulo 5 - Redes de Computadores e Internet, Apostila
Paulo Guimarães
 
Como instalar o Ubuntu 10.10 Maverick Meerkat
Como instalar o Ubuntu 10.10 Maverick MeerkatComo instalar o Ubuntu 10.10 Maverick Meerkat
Como instalar o Ubuntu 10.10 Maverick Meerkat
Paulo Guimarães
 
Alteraçõe[1]..
Alteraçõe[1]..Alteraçõe[1]..
Alteraçõe[1]..
Luiz
 
Aula estudo de caso e etapas da monografia.
Aula estudo de caso e etapas da monografia.Aula estudo de caso e etapas da monografia.
Aula estudo de caso e etapas da monografia.
Luiz
 
Aspectos legais sobre o uso de textos, imagens, vídeos e áudios na Universidade
Aspectos legais sobre o uso de textos, imagens, vídeos e áudios na UniversidadeAspectos legais sobre o uso de textos, imagens, vídeos e áudios na Universidade
Aspectos legais sobre o uso de textos, imagens, vídeos e áudios na Universidade
Alejandro Knaesel Arrabal
 
Módulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/LinuxMódulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/Linux
Paulo Guimarães
 
Linux
LinuxLinux
Power point 2003
Power point 2003Power point 2003
Power point 2003
Paulo Guimarães
 
Apresentação do livro 1
Apresentação do livro 1Apresentação do livro 1
Apresentação do livro 1
Luiz
 
Ubuntu Guia do Iniciante
Ubuntu Guia do InicianteUbuntu Guia do Iniciante
Ubuntu Guia do Iniciante
Paulo Guimarães
 
Microsoft Windows XP e Vista
Microsoft Windows XP e VistaMicrosoft Windows XP e Vista
Microsoft Windows XP e Vista
Paulo Guimarães
 
Módulo 4 - Planilhas Eletrônicas
Módulo 4 - Planilhas EletrônicasMódulo 4 - Planilhas Eletrônicas
Módulo 4 - Planilhas Eletrônicas
Paulo Guimarães
 
Instalando o ubuntu onde já há o windows 7
Instalando o ubuntu onde já há o windows 7Instalando o ubuntu onde já há o windows 7
Instalando o ubuntu onde já há o windows 7
Paulo Guimarães
 
Noções Básicas de Hardware e Software
Noções Básicas de Hardware e SoftwareNoções Básicas de Hardware e Software
Noções Básicas de Hardware e Software
Paulo Guimarães
 
Módulo 2 - Windows 7
Módulo 2 - Windows 7Módulo 2 - Windows 7
Módulo 2 - Windows 7
Paulo Guimarães
 
Medo dos inteligentes
Medo dos inteligentesMedo dos inteligentes
Medo dos inteligentes
Luiz
 
Software Livre (Gnu/Linux)
Software Livre (Gnu/Linux)Software Livre (Gnu/Linux)
Software Livre (Gnu/Linux)
Paulo Guimarães
 
Marco Civil da Internet - Infográfico
Marco Civil da Internet - InfográficoMarco Civil da Internet - Infográfico
Marco Civil da Internet - Infográfico
Alejandro Knaesel Arrabal
 

Destaque (20)

Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e SoftwareMódulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
 
Propriedade intelectual no contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação
 Propriedade intelectual no contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação Propriedade intelectual no contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação
Propriedade intelectual no contexto das Tecnologias de Informação e Comunicação
 
Módulo 5 - Redes de Computadores e Internet, Apostila
Módulo 5 - Redes de Computadores e Internet, ApostilaMódulo 5 - Redes de Computadores e Internet, Apostila
Módulo 5 - Redes de Computadores e Internet, Apostila
 
Como instalar o Ubuntu 10.10 Maverick Meerkat
Como instalar o Ubuntu 10.10 Maverick MeerkatComo instalar o Ubuntu 10.10 Maverick Meerkat
Como instalar o Ubuntu 10.10 Maverick Meerkat
 
Alteraçõe[1]..
Alteraçõe[1]..Alteraçõe[1]..
Alteraçõe[1]..
 
Aula estudo de caso e etapas da monografia.
Aula estudo de caso e etapas da monografia.Aula estudo de caso e etapas da monografia.
Aula estudo de caso e etapas da monografia.
 
Aspectos legais sobre o uso de textos, imagens, vídeos e áudios na Universidade
Aspectos legais sobre o uso de textos, imagens, vídeos e áudios na UniversidadeAspectos legais sobre o uso de textos, imagens, vídeos e áudios na Universidade
Aspectos legais sobre o uso de textos, imagens, vídeos e áudios na Universidade
 
Módulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/LinuxMódulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/Linux
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
Power point 2003
Power point 2003Power point 2003
Power point 2003
 
Apresentação do livro 1
Apresentação do livro 1Apresentação do livro 1
Apresentação do livro 1
 
Ubuntu Guia do Iniciante
Ubuntu Guia do InicianteUbuntu Guia do Iniciante
Ubuntu Guia do Iniciante
 
Microsoft Windows XP e Vista
Microsoft Windows XP e VistaMicrosoft Windows XP e Vista
Microsoft Windows XP e Vista
 
Módulo 4 - Planilhas Eletrônicas
Módulo 4 - Planilhas EletrônicasMódulo 4 - Planilhas Eletrônicas
Módulo 4 - Planilhas Eletrônicas
 
Instalando o ubuntu onde já há o windows 7
Instalando o ubuntu onde já há o windows 7Instalando o ubuntu onde já há o windows 7
Instalando o ubuntu onde já há o windows 7
 
Noções Básicas de Hardware e Software
Noções Básicas de Hardware e SoftwareNoções Básicas de Hardware e Software
Noções Básicas de Hardware e Software
 
Módulo 2 - Windows 7
Módulo 2 - Windows 7Módulo 2 - Windows 7
Módulo 2 - Windows 7
 
Medo dos inteligentes
Medo dos inteligentesMedo dos inteligentes
Medo dos inteligentes
 
Software Livre (Gnu/Linux)
Software Livre (Gnu/Linux)Software Livre (Gnu/Linux)
Software Livre (Gnu/Linux)
 
Marco Civil da Internet - Infográfico
Marco Civil da Internet - InfográficoMarco Civil da Internet - Infográfico
Marco Civil da Internet - Infográfico
 

Semelhante a Módulo 1 - Hardware e Software

Tudo Sobre Computadores
Tudo Sobre ComputadoresTudo Sobre Computadores
Tudo Sobre Computadores
Bugui94
 
Geração TEC Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Geração TEC Help Desk - Hardwares e Sistemas OperacionaisGeração TEC Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Geração TEC Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Alan Carlos
 
Geração TEC - Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Geração TEC - Help Desk - Hardwares e Sistemas OperacionaisGeração TEC - Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Geração TEC - Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Alan Carlos
 
Aulas de Informatica para os cursos de psicologia e RH
Aulas de Informatica para os cursos de psicologia e RHAulas de Informatica para os cursos de psicologia e RH
Aulas de Informatica para os cursos de psicologia e RH
ssuserc13d5d
 
Aula Noções de Informatica
Aula Noções de InformaticaAula Noções de Informatica
Aula Noções de Informatica
Coens Cursos e Concursos
 
1 informatica básica imp5555555
1 informatica básica imp55555551 informatica básica imp5555555
1 informatica básica imp5555555
Marcia Puntel
 
Hardware
HardwareHardware
Informática 1
Informática 1Informática 1
Informática 1
Giselle Pachêco
 
Construção do computador
Construção do computadorConstrução do computador
Construção do computador
Victor Martins
 
mandachuva
mandachuvamandachuva
mandachuva
eso8c
 
conceitos_basicos_de_informatica.pdf
conceitos_basicos_de_informatica.pdfconceitos_basicos_de_informatica.pdf
conceitos_basicos_de_informatica.pdf
LuanaBatista74
 
hardware e software
hardware e softwarehardware e software
hardware e software
danielnsaraiva
 
INFORMÁTICA BÁSICA.
INFORMÁTICA BÁSICA.INFORMÁTICA BÁSICA.
INFORMÁTICA BÁSICA.
TeodoroMachadodaSilv
 
Powerpoint José e Francisco
Powerpoint José e FranciscoPowerpoint José e Francisco
Powerpoint José e Francisco
JPSeidi226
 
As TIC na sociedade contemporânea
As TIC na sociedade contemporâneaAs TIC na sociedade contemporânea
As TIC na sociedade contemporânea
JooLuisLatour
 
O Computador
O ComputadorO Computador
O Computador
guest4cece
 
Informática
InformáticaInformática
Informática
JPSeidi226
 
hardware
hardwarehardware
hardware
Joana Calado
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
SOL RIBEIRO
 
O interior do computador
O interior do computadorO interior do computador
O interior do computador
guest5c96f
 

Semelhante a Módulo 1 - Hardware e Software (20)

Tudo Sobre Computadores
Tudo Sobre ComputadoresTudo Sobre Computadores
Tudo Sobre Computadores
 
Geração TEC Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Geração TEC Help Desk - Hardwares e Sistemas OperacionaisGeração TEC Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Geração TEC Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
 
Geração TEC - Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Geração TEC - Help Desk - Hardwares e Sistemas OperacionaisGeração TEC - Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
Geração TEC - Help Desk - Hardwares e Sistemas Operacionais
 
Aulas de Informatica para os cursos de psicologia e RH
Aulas de Informatica para os cursos de psicologia e RHAulas de Informatica para os cursos de psicologia e RH
Aulas de Informatica para os cursos de psicologia e RH
 
Aula Noções de Informatica
Aula Noções de InformaticaAula Noções de Informatica
Aula Noções de Informatica
 
1 informatica básica imp5555555
1 informatica básica imp55555551 informatica básica imp5555555
1 informatica básica imp5555555
 
Hardware
HardwareHardware
Hardware
 
Informática 1
Informática 1Informática 1
Informática 1
 
Construção do computador
Construção do computadorConstrução do computador
Construção do computador
 
mandachuva
mandachuvamandachuva
mandachuva
 
conceitos_basicos_de_informatica.pdf
conceitos_basicos_de_informatica.pdfconceitos_basicos_de_informatica.pdf
conceitos_basicos_de_informatica.pdf
 
hardware e software
hardware e softwarehardware e software
hardware e software
 
INFORMÁTICA BÁSICA.
INFORMÁTICA BÁSICA.INFORMÁTICA BÁSICA.
INFORMÁTICA BÁSICA.
 
Powerpoint José e Francisco
Powerpoint José e FranciscoPowerpoint José e Francisco
Powerpoint José e Francisco
 
As TIC na sociedade contemporânea
As TIC na sociedade contemporâneaAs TIC na sociedade contemporânea
As TIC na sociedade contemporânea
 
O Computador
O ComputadorO Computador
O Computador
 
Informática
InformáticaInformática
Informática
 
hardware
hardwarehardware
hardware
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
O interior do computador
O interior do computadorO interior do computador
O interior do computador
 

Mais de Paulo Guimarães

Norma Regulamentadora N.º 12 - NR 12
Norma Regulamentadora N.º 12 - NR 12Norma Regulamentadora N.º 12 - NR 12
Norma Regulamentadora N.º 12 - NR 12
Paulo Guimarães
 
Módulo 2 - Microsoft Windows 7
Módulo 2 - Microsoft Windows 7Módulo 2 - Microsoft Windows 7
Módulo 2 - Microsoft Windows 7
Paulo Guimarães
 
Módulo 3 - Processadores de Texto
Módulo 3 - Processadores de TextoMódulo 3 - Processadores de Texto
Módulo 3 - Processadores de Texto
Paulo Guimarães
 
Internet
InternetInternet
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
Paulo Guimarães
 
1.Hardware e Software
1.Hardware e Software1.Hardware e Software
1.Hardware e Software
Paulo Guimarães
 
Windows XP Professional
Windows XP ProfessionalWindows XP Professional
Windows XP Professional
Paulo Guimarães
 
Sistemas Operacionais (Windows X Linux)
Sistemas Operacionais (Windows X Linux)Sistemas Operacionais (Windows X Linux)
Sistemas Operacionais (Windows X Linux)
Paulo Guimarães
 
Linux X Windows
Linux X WindowsLinux X Windows
Linux X Windows
Paulo Guimarães
 

Mais de Paulo Guimarães (9)

Norma Regulamentadora N.º 12 - NR 12
Norma Regulamentadora N.º 12 - NR 12Norma Regulamentadora N.º 12 - NR 12
Norma Regulamentadora N.º 12 - NR 12
 
Módulo 2 - Microsoft Windows 7
Módulo 2 - Microsoft Windows 7Módulo 2 - Microsoft Windows 7
Módulo 2 - Microsoft Windows 7
 
Módulo 3 - Processadores de Texto
Módulo 3 - Processadores de TextoMódulo 3 - Processadores de Texto
Módulo 3 - Processadores de Texto
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
 
1.Hardware e Software
1.Hardware e Software1.Hardware e Software
1.Hardware e Software
 
Windows XP Professional
Windows XP ProfessionalWindows XP Professional
Windows XP Professional
 
Sistemas Operacionais (Windows X Linux)
Sistemas Operacionais (Windows X Linux)Sistemas Operacionais (Windows X Linux)
Sistemas Operacionais (Windows X Linux)
 
Linux X Windows
Linux X WindowsLinux X Windows
Linux X Windows
 

Último

Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 

Último (6)

Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 

Módulo 1 - Hardware e Software

  • 1. CURSO NOBRE Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 1 Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net BÁSICO SOBRE HARDWARE E SOFTWARE PROCESSAMENTO DE DADOS Consiste em extrair informação de dados. A extração de informação não é nada mais do que uma análise de conteúdo dos dados em questão e as relações retiradas dessa análise. Poderá também ser apenas a análise a frio, como por exemplo, número de dias do ano em que choveu, número de cidades com problemas de tráfego, altura média de pessoas do sexo masculino. Em qualquer atividade humana, verifica-se que a resolução dos problemas consiste em uma série de tarefas, das quais as fundamentais são: decidir o que é e como fazer, e executar as operações. Nas atividades em que se emprega o computador, os homens tomam as decisões e a máquina as executa. No entanto, foi justamente o advento dos computadores que dinamizou de tal forma o tratamento das informações que, a partir daí, é que se vulgarizou a terminologia Processamento de Dados; de modo que a essa denominação, se associa, no presente, a idéia do emprego de computadores. Como o Processamento acontece? Diagrama de processamento de dados Os dados são quaisquer registros ou indícios relacionáveis a alguma entidade ou evento. Por exemplo, um documento de identificação pode conter vários dados de uma pessoa como nome, sexo, data de nascimento etc. CPU ou PROCESSADOR Dentro dele encontramos alguns componentes como: A UC, a ULA e os REGISTRADORES. A UC (Unidade de Controle) é responsável por sincronizar todos os processos da CPU e dos componentes do sistema, como a memória principal e os dispositivos de entrada e saída. É a UC que controla e gerencia a CPU. A ULA (Unidade Lógica e Aritmética) é responsável por realizar processos de cálculos aritméticos e lógicos presentes nas instruções dos programas. Quando a instrução envolver cálculo (quase sempre envolve),é a ULA que fará o trabalho. Os registradores são pequenas unidades de memória presentes dentro da CPU. Por estarem localizados em um ponto muito delicado do sistema, onde a velocidade de processamento atinge valores absurdos, os registradores são a memória mais rápida de um computador. Modelos de Processadores (AMD) Processadores Inteligentes da Intel Resumo: o processador é o componente mais importante do computador, sem dúvida! Todas as características do processador são importantes para o seu desempenho (poder de processamento, velocidade de resposta, etc.)... BARRAMENTOS A arquitetura dos nossos computadores contempla três diferentes barramentos de sistema:  Barramento de Dados  Barramento de Endereços  Barramento de Controle Barramento de Dados: Serve para transportar as instruções dos programas e os dados a serem utilizados nesses programas. Instruções são “ordens”, e dados são informações básicas para alimentar os programas e sobre quais cálculos são realizados. Barramento de Endereços: Serve para transportar os endereços (números que apontam os locais) das posições a serem acessadas na memória. Simples: algumas instruções de programas avisam à CPU que ela precisa buscar dados na memória, mas, para isso, faz-se necessário um endereço que apontará para a posição na memória que deverá ser acessada. Quando uma instrução obriga a CPU a buscar algo na memória. Barramento de controle: serve para transportar sinais de controle e sincronia gerados pela UC (Unidade de Controle) ou pelos dispositivos de E/S. Sinais de ESCREVA, LEIA, INICIE, INTERROMPA são os mais comuns.
  • 2. CURSO NOBRE Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 2 Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net PLACA MÃE (MOTHERBOARD) É uma placa de circuitos eletrônicos. É considerado o elemento mais importante de um computador, pois tem como função permitir que o processador se comunique com todos os periféricos instalados. Na placa-mãe encontramos não só o processador, mas também a memória RAM, os circuitos de apoio, as placas controladoras, os conectores do barramento e os chipsets, DISCO RÍGIDO (HARD DISK) Disco Rígido, (popularmente também winchester) ou HD (do inglês Hard Disk) é a parte do computador onde são armazenadas as informações, ou seja, é a "memória permanente" propriamente dita. É caracterizado como memória física, não-volátil, que é aquela na qual as informações não são perdidas quando o computador é desligado. Existem 04 (quatro) tecnologias para os HDs.  IDE/ATA  SCSI  SATA (Serial ATA)  SSD (Solid Stat Drive). Tecnologias utilizadas para HD´s COMPUTADOR Microcomputador desktop No sentido mais amplo, um computador é qualquer equipamento ou dispositivo capaz de armazenar e manipular, lógica e matematicamente, dados quaisquer. Exemplos de computadores: ábaco, calculadora, computador analógico, computador digital. Computadores podem ser utilizados para a digitação de textos, armazenamento de informações, processamento de dados, comunicação escrita ou falada ou para entretenimento. Enfim, é ilimitado o número de tarefas que ele pode desempenhar. São ferramentas que a cada dia conseguem ser aplicadas em tarefas mais diversas, e se tornando cada vez mais indispensáveis. No passado, o termo já foi aplicado a pessoas responsáveis por algum cálculo. Tipos de computador Existem muitos tipos de computador. Classificam-se pelo porte, ou seja, pela capacidade de processamento. Palmtop: Como o nome diz, o palmtop cabe na palma da mão. É o computador de bolso. Funciona com bateria. Notebook: ou laptop. É o computador portátil, que pode ser carregado como uma valise. Trabalha com bateria ou na tomada. Desktop: ou computador de mesa. Para uso pessoal ou trabalho. A maioria dos computadores do mundo é do tipo desktop. Estação de trabalho, ou workstation:. São computadores de mesa que são utilizados em redes de computadores, em empresas, escolas etc. Servidor de rede: computadores que trabalham em redes prestando serviços aos usuários. Ex: servidor de impressão, servidor de dados, servidor web, servidor proxy. Mainframe: Computador de grande porte para trabalho pesado em grandes instituições, como bancos e órgãos de governo. Supercomputadores: São os computadores com maior capacidade de processamento existentes. Existem poucos no mundo e são destinados a tarefas que exigem volumes enormes de processamento, como pesquisas científicas e previsão do tempo.
  • 3. CURSO NOBRE Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 3 Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net PERIFÉRICOS Dispositivos ou placas que enviam ou recebem informações do computador. Existem três tipos de periféricos:  De entrada – os periféricos de entrada (enviam informação para o computador. Ex.: mouse, teclado, scanner, leitores de CD-ROM e DVD-ROM, Webcam;  De saída – os periféricos de saída (recebem informação do computador. Ex.: monitores, impressoras, plotters, caixas de som etc.  De entrada e saída – e os periféricos mistos (enviam/recebem informação para/do computador. Ex.: monitores de video touchscreen, leitores/gravadores de cartões e disquetes, de CD- RW, de DVD-RW, Placas de rede, placas de fax- modem etc. MEMÓRIAS Chamamos de memória aos dispositivos de armazenamento de dados dos computadores. Você pode pensar na memória como um conjunto de caixas de armazenamento a partir das quais o microprocessador retira instrução para o próximo passo numa seqüência de trabalho e, após realizar algum cálculo, onde ele armazena resultado para uma utilização posterior. Memória Primária A memória primária é aquela acessada diretamente pela Unidade de Lógica e Aritmética (ULA). Tradicionalmente essa memória pode ser de leitura e escrita (RAM) ou só de leitura (ROM). Memória RAM de um PC A memória RAM (Random Access Memory) é um dispositivo de armazenamento, que pode conter instruções para dizer ao computador o que fazer, ou podem conter também dados que o computador precisa para realizar uma instrução. As memórias RAM são denominadas genericamente voláteis, pelo fato de possuírem uma característica chamada refrescamento de memória, que tem a finalidade de manter os dados armazenados enquanto o computador estiver ligado. Memórias ROM de um PC A memória ROM (Read-Only Memory) é uma memória que só pode ser lida e os dados não são perdidos com o desligamento do computador. Enquanto a memória RAM aceita gravação, regravação e perda de dados, a ROM é utilizada para que o processador execute um software, chamado de firmware. Basicamente, existem três rotinas nessa memória, que são acessados toda vez que ligamos o computador:  BIOS;  POST;  SETUP. Existe uma variação da ROM chamada memória preferencialmente de leitura que permite a re-gravação de dados. São as chamadas EPROM (Erasable Programmable Read Only Memory) ou EEPROM (Electrically Erasable Programmable Read-Only Memory). Memória Secundária A Memória secundária ou Memória de Massa é usada para gravar grande quantidade de dados, que não são perdidos com o desligamento do computador, por um período longo de tempo. Exemplos de memória de Massa:  CD-R;  DVD-R;  Blu-Ray;  Disco Rígido Interno;  Disco Rígido Externo;  Fita magnética;  Cartões de Memória. Normalmente a memória secundária não é acessada diretamente pela CPU, mas sim por meio dos dispositivos de Entrada e Saída. Isso faz com que o acesso a essa memória seja muito mais lento do que o acesso à memória primária.
  • 4. CURSO NOBRE Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 4 Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net Memória Terciária (Backup) Sistemas mais complexos de computação podem incluir um terceiro nível de memória, com acesso ainda mais lento que o da memória secundária. Um exemplo seria um sistema automatizado de fitas contendo a informação necessária. Fita magnética para gravação de dados A memória terciária não é nada mais que um dispositivo de memória secundária utilizada para fins de Backup. Em informática, backup refere-se à cópia de dados de um dispositivo para o outro com o objetivo de posteriormente os recuperar (os dados), caso haja algum problema. O termo backup também pode ser utilizado para hardware significando um equipamento para socorro (funciona como um pneu estepe do veículo) pode ser uma impressora, scanner ou monitor, que servirá para subistituir temporariamente um desses equipamentos que estejam com problemas. A memória Auxiliar Cache A Memória Cache é uma memória elétrica (como a RAM) que armazena dados mais rápido que a RAM. Na verdade, a memória Cache é um tipo de RAM. Sua função é armazenar os dados mais recentemente requisitados da memória RAM principal. Quando a CPU requisita um dado à RAM, ele é copiado para a Cache para que, se for requisitado novamente, não seja necessário buscar na RAM outra vez. Normalmente a memória é nitidamente separada da ULA em uma arquitetura de computador. Porém, os microprocessadores atuais possuem memória cache incorporada, o que aumenta em muito sua velocidade. Buffer É uma região de memória temporária utilizada para escrita e leitura de dados. Os dados podem ser originados de dispositivos (ou processos) externos ou internos ao sistema. Os buffers podem ser implementados em software ou hardware. Normalmente, os buffers são utilizados quando existe uma diferença entre a taxa em que os dados são recebidos e a taxa em que eles podem ser processados, ou no caso em que essas taxas são variáveis. Memória Virtual * Memória virtual é uma forma de contornar o problema de falta de memória RAM num computador utilizando a própria memória interna do HD (disco rígido) através da criação virtual de memória estendida que funciona da mesma maneira que a RAM embora muito mais lentamente, uma vez que isto acontece ao nível do HD e, como se sabe, a velocidade dos discos rígidos ainda é muito inferior à de um pente de memória RAM normal. A memória virtual é feita deixando um espaço do HD reservado para que seja possível a sua utilização como memória virtual. ARMAZENAMENTO DE DADOS Na memória RAM do computador, um bit é a menor parte de uma informação possível de ser armazenada. Isto porque o computador só entende e armazena dados em linguagem binária. O bit é representado por dois dígitos: 0 (zero) e 1 (um). Quando o valor do bit é zero, ele está desligado (sem energia elétrica); quando o bit é um, ele está ligado (com energia). Como o bit só pode representar dois estados foi necessário agrupar um conjunto de 8 (oito) bits para representar uma letra, um caracter qualquer. A esse conjunto de bits dá-se o nome de byte, que por sua vez representa um caracter. Expressam-se as quantidades em prefixo binário (e não no Sistema Internacional de Unidades), que é uma forma de quantificação utilizada em Informática onde se torna mais útil utilizar potências de dois do que potências de dez. Bit (simplificação para dígito binário, "BInary digiT" em inglês) é a menor unidade de informação usada na Computação. Observe a escala abaixo: Byte  1 Byte = 8 bits (23 bits) Quilobyte (Kb)  1 024 Bytes (2 10 ) Megabyte (Mb)  1 024 KB  1 048 576 Bytes (2 20 ) Gigabyte (Gb)  1 024 MB  1 048 576 KB  1 073 741 824 Bytes (2 30 ) Terabyte (Tb)  1 024 GB  1 048 576 MB  1 073 741 824 KB
  • 5. CURSO NOBRE Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 5 Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net SOFTWARE Conjunto estruturado de instruções, cuja principal finalidade é controlar o funcionamento do computador. Conjunto dos arquivos (textos, fotos, sons etc) gerados, nos computadores, através do uso dos programas. Classificação dos Softwares Quanto ao uso Básicos - Imprescindível ao funcionamento da máquina - Sistemas Operacionais, Linguagens de Programação, firmwares, drivers etc. Aplicativos - É aquele de uso geral – Processadores de Texto, Planilhas Eletrônicas, Editores Gráficos etc. Utilitários - Dão suporte ao Sistema Operacional - Antivírus, Compactadores, Players etc. Quanto à licença Open Source - pode ser usado, copiado, estudado e redistribuído sem restrições. Freeware - distribuídos livremente, mas sem disponibilidade do código-fonte. Shareware - também são distribuídos livremente, mas com restrições de uso. Software Proprietário - cuja cópia, redistribuição ou modificação são em alguma medida restritos pelo seu criador ou distribuidor. Sistema Operacional Um computador sempre precisa de no mínimo um programa em execução por todo o tempo para operar. Tipicamente este programa é o Sistema Operacional. O sistema operacional determina quais programas vão executar, quando, e que recursos (como memória e dispositivos de E/S) ele poderá utilizar. O sistema operacional também fornece uma camada de abstração sobre o hardware, e dá acesso aos outros programas fornecendo serviços, como programas gerenciadores de dispositivos ("drivers") que permitem aos programadores escreverem programas para diferentes máquinas sem a necessidade de conhecer especificidades de todos os dispositivos eletrônicos de cada uma delas. Cada sistema operacional pode ter uma maneira própria e distinta de comunicar-se com o hardware, razão pela qual é comum que softwares feitos para um sistema operacional não funcionem em outro, principalmente no caso de linguagens compiladas. Atribuições do Sistema Operacional Gerenciamento de processos; Gerenciamento de memória; Controle do Fluxo de dados; Gerenciamento do conjunto de hardwares; Gerenciamento do conjunto de softwares; Controle do Sistema de arquivos; Sistema de Arquivos Sistema de arquivos é um conjunto de estruturas lógicas e de rotinas, que permitem ao Sistema Operacional controlar o acesso ao disco rígido. No mundo Windows, temos apenas três sistemas de arquivos: FAT16, FAT32 e NTFS. Para Linux, temos uma grande variedade de sistemas de arquivos (e outros sistemas Unix), que incluem o EXT2, EXT3, ReiserFS, XFS, JFS e muitos outros. Existem diversos sistemas de arquivos diferentes, que vão desde sistemas simples como o FAT16, que utilizamos em cartões de memória, até sistemas como o NTFS, EXT3 e ReiserFS, que incorporam recursos muito mais avançados. ARQUIVOS E DIRETÓRIOS Todas as informações armazenadas em discos e fitas magnéticas são gravadas em linguagem binária. Esses dados são gravados em conjunto ou agrupamentos de dados denominados ARQUIVOS. Arquivos, portanto, podem conter: instruções de um programa, textos, gráficos, banco de dados, imagens, resultados da execução de um programa etc. Sabemos que os arquivos são armazenados nos discos, então, os discos possuem uma área de armazenamento, e a essa área damos o nome de DIRETÓRIO. Quando um disco é formatado (preparado para leitura e gravação), o disco todo passa a ser um diretório. Chamamos esse diretório, criado durante a formatação, de DIRETÓRIO PRINCIPAL ou RAIZ.
  • 6. CURSO NOBRE Avenida Oliveira Lima, 841, Boa Vista, Recife/PE Página 6 Fones: 3221-6401 / 3221-4536 - www.cursonobre.net FONTES DE ENERGIA O Estabilizador serve para atenuar interferências, quedas de voltagem e outras anomalias na rede elétrica. Estabillizador de voltagem O Módulo Isolador serve para estabilizar e gerenciar as tensões elétricas além de possuir o aterramento eletrônico. Módulo isolador Fonte de Alimentação Ininterrupta, os no-breaks substituem o estabilizador, porém com uma grande vantagem: mantém o PC funcionando mesmo com ausência de energia elétrica. No-break de 1 KVA REFERÊNCIAS:  www.guiadohardware.net  www.beabyte.com.br  www.wikipedia.org  www.balcaodeconcursos.com.br  Informática Para Concursos Carvalho, João Antonio. CAMPUS  Informática Para Concursos Ruas, Jorge. CAMPUS “Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer!” Mahatma Gandhi