... Sou como uma sombra que se arrasta por tras da languida figura de seu amo. Assim vou atrás da tristeza, como uma inúti...
Minha alma doi com a alma que de tanta injustiça desfalece. Minha alma chora e chora, como um pequeno órfão que relembra q...
Se levanto minha voz em protesto me calam a golpes e facadas. Se abro minha boca ameaçando cuspir uma queixa, a bota milit...
Se fujo para não continuar vendo a crua repressão de minha opinião, me perseguem como cães a um rato, até apagar o nome da...
Dói pensar que se é um escravo, um ser anônimo, sem direitos, mas com tantos deveres como estrelas no céu.
…  Dói ver que um compatriota empunha um pau para golpear tua cara até te desfigurar, em nome da prostituta cega da espada...
Sou como uma sombra sem nome, sem sentido, sem esperanças, mas isso sim, com muitos hematomas, porque um dia surgiu a idéi...
Mas a pessoa que inventou a corrupção deve lembrar de algo: não podes matar uma sombra, ela morre quando a luz desaparece,...
JÁ BASTA DE MENTIRA AO TRABALHADOR E AO POVO!!! JÁ BASTA DE EXPLORAÇÃO AO TRABALHADOR!!! JÁ BASTA DE MALTRATOS!!!
Estas imagens foram tomadas na sexta feira e no sábado 14 e 15/03/2008 Puerto Ordaz Edo. Bolívar Foram recompiladas por tr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Soy Como Una Sombr Atrad.Pps

609 visualizações

Publicada em

Apresentação de fotos e música feita pelos operários da siderúrgica Sidor, em Puerto Ordaz, Venezuela. Os trabalhadores foram reprimidos pela guarda nacional de Hugo Chávez

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
609
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Soy Como Una Sombr Atrad.Pps

  1. 2. ... Sou como uma sombra que se arrasta por tras da languida figura de seu amo. Assim vou atrás da tristeza, como uma inútil e entediada sombra… … Minhas lágrimas são uma potencial cachoeira que enquanto não cai, afoga minha garganta como uma represa sem resistência. Minhas mãos doem de tanto serem empunhadas. A impotência é quem governa em mim. Sinto um grito preso no meu peito, forçando para sair e levar a mensagem de como me sinto…
  2. 3. Minha alma doi com a alma que de tanta injustiça desfalece. Minha alma chora e chora, como um pequeno órfão que relembra que está só.
  3. 4. Se levanto minha voz em protesto me calam a golpes e facadas. Se abro minha boca ameaçando cuspir uma queixa, a bota militar faz voar meus dentes, com um chute descomunal.
  4. 5. Se fujo para não continuar vendo a crua repressão de minha opinião, me perseguem como cães a um rato, até apagar o nome da minha carteira, até sacudir o pó de meu uniforme a ponta de golpes e chutes
  5. 6. Dói pensar que se é um escravo, um ser anônimo, sem direitos, mas com tantos deveres como estrelas no céu.
  6. 7. … Dói ver que um compatriota empunha um pau para golpear tua cara até te desfigurar, em nome da prostituta cega da espada e da balança, essa prostituta que se oferece a quem oferece maior lance, o que mais tem , o que mais pode…
  7. 8. Sou como uma sombra sem nome, sem sentido, sem esperanças, mas isso sim, com muitos hematomas, porque um dia surgiu a idéia de me levantar e reclamar essa ilusão de que se fizessem cumprir meus direitos.
  8. 9. Mas a pessoa que inventou a corrupção deve lembrar de algo: não podes matar uma sombra, ela morre quando a luz desaparece, e sobre mim, pobre sombra que não passa, brilha a eterna luz da justiça divina. Tenta me matar, porque quando se aproxima o final da tarde, a sombra aumenta!
  9. 10. JÁ BASTA DE MENTIRA AO TRABALHADOR E AO POVO!!! JÁ BASTA DE EXPLORAÇÃO AO TRABALHADOR!!! JÁ BASTA DE MALTRATOS!!!
  10. 11. Estas imagens foram tomadas na sexta feira e no sábado 14 e 15/03/2008 Puerto Ordaz Edo. Bolívar Foram recompiladas por trabalhadores e terceiros que estavam Nos portões 1 e 3 da empresa Ternium Sidor. As outras imagens foram tomadas nos Patrulheiros de Caroní e outras na sede do Palácio de Justiça.

×