SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Ensino Médio
DISSERTAR é um ato que desenvolvemos todos os
                   dias, quando:
 procuramos justificativas:
para a elevação dos preços;
para o aumento da violência;
para os descasos com a Amazônia;
 estamos preocupados com:
os descasos com a Amazônia;
as guerras;
a AIDS;
a natureza: a poluição, os desmatamentos, o
 aquecimento global
 defendemos nossos pontos de vista em
 relação:
à nossa liberdade;
ao futebol;
à música;
ao aborto;
às injustiças sociais;
ao avanço da tecnologia;
à genética.
 Em suma, dissertação implica em discussão de
 ideias, argumentação, raciocínio, organização
 de pensamento, defesa de pontos de vista,
 descoberta de soluções. Significa refletir sobre
 nós mesmos ou sobre o mundo que nos cerca.

O TEXTO DISSERTATIVO é aquele que expressa
 uma TESE (um ponto de vista) sobre
 determinado ASSUNTO, apoiada em dados,
 fatos (exemplos), fundamentações; enfim, em
 ARGUMENTOS (informações que comprovem
 sua tese).
TEXTOS DISSERTATIVOS

   Expositivo                     Argumentativo
  Explicativo                      Objetiva expor um ponto
 Objetiva expor, explicar ou       de vista, opinando ou
  interpretar ideias.               persuadindo.
                                   Gêneros predominantes:
 Gêneros predominantes:           Editorial
 Capítulos de livros didáticos    Artigo
 Verbetes de dicionários          Crítica
 Enciclopédias                    Monografia
                                   Tese
Tipos de argumentos aos quais podemos
                  recorrer:
Argumento com base em citação – citar uma frase ou
pensamento de uma autoridade ou especialista no assunto.
 Dá credibilidade ao texto.

 Fornece informações a respeito dos trabalhos desenvolvidos
na área de pesquisa.

  Fornece exemplos de pontos de vista semelhantes ou
divergentes sobre o assunto objeto de sua pesquisa.
 citação direta
  Ao identificar o conceito de atividade, Leontiev, Especialista
 em Psicopedagogia, afirma que “por esse termo designamos
 apenas aqueles processos que, realizando as relações do
 homem com o mundo, satisfazem uma necessidade especial
 correspondente a ele”.

 citação indireta
  Ao identificar o conceito de atividade, Leontiev, Especialista
 em Psicopedagogia, afirma que “pelo termo mencionado é
 possível designar apenas aqueles processos que realizam as
 relações do homem com o mundo, e satisfazem uma
 necessidade especial correspondente ao mesmo”.
   Argumento com base no senso
 comum
Fundamentar as ideias voltadas para princípios e
 valores que são reconhecidamente partilhados pela
 maioria das pessoas de uma sociedade.

Refere-se   a conceitos considerados irrefutáveis,
 partilhados.
Argumento            com        base       em
 evidências
 são aqueles fatos que comprovam a tese e
 confirmam crédito ao texto (dados, estatísticas,
 pesquisas,    informações   comprovadamente
 científicas).
Argumento com base no raciocínio
 lógico

Estabelece uma relação de causa e consequência, para
 que não se prejudiquem a sequência ordenada dos
 parágrafos nem o sentido geral do texto.
  Mantém a coesão e coerência entre palavras e entre
 parágrafos.
Vamos partir do princípio de que escrever é
comunicar, é transmitir uma mensagem ao
leitor. Portanto, quem quer comunicar e ser
bem compreendido precisa ser claro, bem
organizado nos seus atos de comunicação.
ESTRUTURA

  Um texto dissertativo precisa ter uma estrutura
 bem organizada. Por isso, os maiores problemas
 de um texto dissertativo são:

- jogar as ideias desordenadas no papel;
- falta de uma linha de raciocínio (coerência);
- não relacionar uma ideia com outra (coesão);
- não provar (fundamentar) absolutamente nada.
Então, como seria um texto bem organizado?
  Organiza-se em três partes:

 INTRODUÇÃO –normalmente apresenta a ideia
   central que vai ser discutida, de modo que o leitor
   saiba de que o texto vai tratar, além de abordar a tese
   do autor. Corresponde, geralmente, a um parágrafo.
DESENVOLVIMENTO
É a parte encarregada pelo desdobramento da ideia
 central. Corresponde à exposição dos argumentos
 que comprovam o ponto de vista contido na
 introdução. Pode haver mais de um parágrafo,
 dependendo da fundamentação e da disponibilidade
 de espaço.
CONCLUSÃO: É o acabamento do texto, parte que
 arremata as ideias. E não deve ser iniciada
 abruptamente, assim como, também não pode ser
 acabada de súbito.
Pode funcionar de três maneiras:
Retomada da tese inicial, a fim de confirmá-la;
Resumo das ideias principais apresentadas e
 discutidas;
Sugestão de soluções para a resolução da
 problemática abordada.
A linguagem do texto dissertativo



 A linguagem neste tipo de texto é denotativa, isto é,
  preocupada com a informação. Deve ser uma linguagem
  impessoal e objetiva, com emprego da forma culta e formal
  da língua.

 Isto não significa que não se pode usar recursos poéticos,
  históricos e recursos linguísticos. Todo enriquecimento do
  texto é importante.
Argumentação nos textos dissertativos

   O que se faz num texto dissertativo é explicar
 o assunto, é discorrer sobre ele, é fazer uma
 exposição do tema.
Não se deve ter como única preocupação,
 persuadir o leitor e sim, passar as informações
 que se pretende - passar conhecimentos
 verdadeiros, e dessa forma se tornar
 convincente.
Argumentação nos textos dissertativos



        Diante do tema, o autor deve se posicionar acerca do
    assunto e, através dos seus argumentos, mostrar o seu
    conhecimento de mundo com clareza, apresentando domínio
    da língua;

 Os conteúdos devem ser selecionados pelos seus valores reais
    e organizando-os de forma coesa, mantendo coerência entre
    os assuntos, os quais serão fechados na conclusão,
    completando assim, o ponto de vista inicial.
LEMBRE-SE:
Quem expõe suas ideias deve, acima de tudo, tentar
 produzir textos com:

Clareza
Concisão
Coerência e coesão
Elegância

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Termos relacionados ao verbo
Termos relacionados ao verboTermos relacionados ao verbo
Termos relacionados ao verbo
 
Aula - Reportagem.pptx
Aula - Reportagem.pptxAula - Reportagem.pptx
Aula - Reportagem.pptx
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
 
Oficina de Redação
Oficina de RedaçãoOficina de Redação
Oficina de Redação
 
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativo
 
Elementos de coesão
Elementos de coesãoElementos de coesão
Elementos de coesão
 
Aula de redacao
Aula de redacaoAula de redacao
Aula de redacao
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivas
 
Sujeito. Predicado
Sujeito. PredicadoSujeito. Predicado
Sujeito. Predicado
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de Opinião
 
Tipologia Textual
Tipologia TextualTipologia Textual
Tipologia Textual
 
A redação do enem
A redação do enemA redação do enem
A redação do enem
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
 
redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa
 
Processos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasProcessos de formação de palavras
Processos de formação de palavras
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Aula de ortografia
Aula de ortografiaAula de ortografia
Aula de ortografia
 
Editorial gênero
Editorial gêneroEditorial gênero
Editorial gênero
 
Frase, oração e período
Frase, oração e períodoFrase, oração e período
Frase, oração e período
 

Destaque

Redação: Relato Pessoal
Redação: Relato PessoalRedação: Relato Pessoal
Redação: Relato Pessoal7 de Setembro
 
Redação: Fábula, Parábola e Apólogo
Redação: Fábula, Parábola e ApólogoRedação: Fábula, Parábola e Apólogo
Redação: Fábula, Parábola e Apólogo7 de Setembro
 
Quem são os verdadeiros heróis? - Redação - Enem
Quem são os verdadeiros heróis? - Redação - EnemQuem são os verdadeiros heróis? - Redação - Enem
Quem são os verdadeiros heróis? - Redação - EnemRogério Souza
 
Os Gêneros Literários
Os Gêneros LiteráriosOs Gêneros Literários
Os Gêneros Literários7 de Setembro
 
Redação: Artigo de Opinião
Redação: Artigo de OpiniãoRedação: Artigo de Opinião
Redação: Artigo de Opinião7 de Setembro
 
Linguagem e Comunicação
Linguagem e ComunicaçãoLinguagem e Comunicação
Linguagem e Comunicação7 de Setembro
 
Redação: Versificação
Redação: VersificaçãoRedação: Versificação
Redação: Versificação7 de Setembro
 
Variedades Linguísticas
Variedades LinguísticasVariedades Linguísticas
Variedades Linguísticas7 de Setembro
 
Figuras de Linguagem (recursos estilísticos e sonoros)
Figuras de Linguagem (recursos estilísticos e sonoros)Figuras de Linguagem (recursos estilísticos e sonoros)
Figuras de Linguagem (recursos estilísticos e sonoros)7 de Setembro
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoSinara Lustosa
 
Como escrever artigos de opinião
Como escrever artigos de opiniãoComo escrever artigos de opinião
Como escrever artigos de opiniãoCícero Nogueira
 
Dissertação i
Dissertação iDissertação i
Dissertação iPaula Gali
 
Redação enem curso
Redação enem cursoRedação enem curso
Redação enem cursoArmando Magno
 
Redaã§ã£o 2
Redaã§ã£o 2Redaã§ã£o 2
Redaã§ã£o 2D3xter
 

Destaque (20)

Redação: Relato Pessoal
Redação: Relato PessoalRedação: Relato Pessoal
Redação: Relato Pessoal
 
Redação: Fábula, Parábola e Apólogo
Redação: Fábula, Parábola e ApólogoRedação: Fábula, Parábola e Apólogo
Redação: Fábula, Parábola e Apólogo
 
Quem são os verdadeiros heróis? - Redação - Enem
Quem são os verdadeiros heróis? - Redação - EnemQuem são os verdadeiros heróis? - Redação - Enem
Quem são os verdadeiros heróis? - Redação - Enem
 
Os Gêneros Literários
Os Gêneros LiteráriosOs Gêneros Literários
Os Gêneros Literários
 
Redação: Artigo de Opinião
Redação: Artigo de OpiniãoRedação: Artigo de Opinião
Redação: Artigo de Opinião
 
Linguagem e Comunicação
Linguagem e ComunicaçãoLinguagem e Comunicação
Linguagem e Comunicação
 
Redação: Versificação
Redação: VersificaçãoRedação: Versificação
Redação: Versificação
 
Variedades Linguísticas
Variedades LinguísticasVariedades Linguísticas
Variedades Linguísticas
 
Figuras de Linguagem (recursos estilísticos e sonoros)
Figuras de Linguagem (recursos estilísticos e sonoros)Figuras de Linguagem (recursos estilísticos e sonoros)
Figuras de Linguagem (recursos estilísticos e sonoros)
 
Relato
RelatoRelato
Relato
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Death by PowerPoint
Death by PowerPointDeath by PowerPoint
Death by PowerPoint
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
Redação - Relato Pessoal
Redação - Relato PessoalRedação - Relato Pessoal
Redação - Relato Pessoal
 
Aula relato
Aula relatoAula relato
Aula relato
 
Como escrever artigos de opinião
Como escrever artigos de opiniãoComo escrever artigos de opinião
Como escrever artigos de opinião
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Dissertação i
Dissertação iDissertação i
Dissertação i
 
Redação enem curso
Redação enem cursoRedação enem curso
Redação enem curso
 
Redaã§ã£o 2
Redaã§ã£o 2Redaã§ã£o 2
Redaã§ã£o 2
 

Semelhante a Redação: Texto dissertivo-argumentativo

Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Edson Alves
 
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao   texto dissert.-argumentativoAula de redacao   texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao texto dissert.-argumentativodoryoliveira
 
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao   texto dissert.-argumentativoAula de redacao   texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao texto dissert.-argumentativodoryoliveira
 
Artigo de opiniao.pptx
Artigo de opiniao.pptxArtigo de opiniao.pptx
Artigo de opiniao.pptxFtimaDantas7
 
Generostextuais3serie
Generostextuais3serieGenerostextuais3serie
Generostextuais3serieutencilio
 
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdfSLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdfevandro163685
 
Redacao enem - 3 anos 2013
Redacao   enem - 3 anos 2013Redacao   enem - 3 anos 2013
Redacao enem - 3 anos 2013Matheus Milani
 
Aula roteiro 2011.1 - 1o.per. - 2a.parte (alunos)
Aula roteiro   2011.1 - 1o.per. - 2a.parte (alunos)Aula roteiro   2011.1 - 1o.per. - 2a.parte (alunos)
Aula roteiro 2011.1 - 1o.per. - 2a.parte (alunos)informaticafdv
 
Redação do texto científico i
Redação do texto científico iRedação do texto científico i
Redação do texto científico iPaola Barbosa Dias
 
Ficha inf. 6 - A argumentação
Ficha inf. 6 - A argumentaçãoFicha inf. 6 - A argumentação
Ficha inf. 6 - A argumentaçãopyteroliva
 

Semelhante a Redação: Texto dissertivo-argumentativo (20)

TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptxTEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
 
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao   texto dissert.-argumentativoAula de redacao   texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
 
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao   texto dissert.-argumentativoAula de redacao   texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
 
Artigo de opiniao.pptx
Artigo de opiniao.pptxArtigo de opiniao.pptx
Artigo de opiniao.pptx
 
Generostextuais3serie
Generostextuais3serieGenerostextuais3serie
Generostextuais3serie
 
Aulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redaçãoAulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redação
 
Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]
 
Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]
 
Aula 9 e 10
Aula 9 e 10Aula 9 e 10
Aula 9 e 10
 
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdfSLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
 
Redacao enem - 3 anos 2013
Redacao   enem - 3 anos 2013Redacao   enem - 3 anos 2013
Redacao enem - 3 anos 2013
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
 
Texto Argumentativo
Texto ArgumentativoTexto Argumentativo
Texto Argumentativo
 
Aula dissertação
Aula dissertaçãoAula dissertação
Aula dissertação
 
O que é argumentar
O que é argumentarO que é argumentar
O que é argumentar
 
PARTE 1- 1 - 153.pdf
PARTE 1- 1 - 153.pdfPARTE 1- 1 - 153.pdf
PARTE 1- 1 - 153.pdf
 
Aula roteiro 2011.1 - 1o.per. - 2a.parte (alunos)
Aula roteiro   2011.1 - 1o.per. - 2a.parte (alunos)Aula roteiro   2011.1 - 1o.per. - 2a.parte (alunos)
Aula roteiro 2011.1 - 1o.per. - 2a.parte (alunos)
 
Redação do texto científico i
Redação do texto científico iRedação do texto científico i
Redação do texto científico i
 
Ficha inf. 6 - A argumentação
Ficha inf. 6 - A argumentaçãoFicha inf. 6 - A argumentação
Ficha inf. 6 - A argumentação
 

Mais de 7 de Setembro

Pôster amostra cultural 2014
Pôster amostra cultural 2014Pôster amostra cultural 2014
Pôster amostra cultural 20147 de Setembro
 
Pôster Amostra Cultural
Pôster Amostra CulturalPôster Amostra Cultural
Pôster Amostra Cultural7 de Setembro
 
Fenômenos Atmosféricos
Fenômenos AtmosféricosFenômenos Atmosféricos
Fenômenos Atmosféricos7 de Setembro
 
Variações Linguísticas
Variações LinguísticasVariações Linguísticas
Variações Linguísticas7 de Setembro
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua7 de Setembro
 
Texto de Campanha Comunitária
Texto de Campanha ComunitáriaTexto de Campanha Comunitária
Texto de Campanha Comunitária7 de Setembro
 
Substantivos e Adjetivos
Substantivos e AdjetivosSubstantivos e Adjetivos
Substantivos e Adjetivos7 de Setembro
 
[c7s] Estrutura das palavras
[c7s] Estrutura das palavras[c7s] Estrutura das palavras
[c7s] Estrutura das palavras7 de Setembro
 
[c7s] Figuras de Linguagem
[c7s] Figuras de Linguagem[c7s] Figuras de Linguagem
[c7s] Figuras de Linguagem7 de Setembro
 
Crise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º anoCrise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º ano7 de Setembro
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano7 de Setembro
 
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º anoRenascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano7 de Setembro
 
A água e sua importância
A água e sua importânciaA água e sua importância
A água e sua importância7 de Setembro
 

Mais de 7 de Setembro (20)

Pôster amostra cultural 2014
Pôster amostra cultural 2014Pôster amostra cultural 2014
Pôster amostra cultural 2014
 
Pôster Amostra Cultural
Pôster Amostra CulturalPôster Amostra Cultural
Pôster Amostra Cultural
 
Fenômenos Atmosféricos
Fenômenos AtmosféricosFenômenos Atmosféricos
Fenômenos Atmosféricos
 
Variações Linguísticas
Variações LinguísticasVariações Linguísticas
Variações Linguísticas
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua
 
Texto de Campanha Comunitária
Texto de Campanha ComunitáriaTexto de Campanha Comunitária
Texto de Campanha Comunitária
 
Substantivos e Adjetivos
Substantivos e AdjetivosSubstantivos e Adjetivos
Substantivos e Adjetivos
 
Substantivos
SubstantivosSubstantivos
Substantivos
 
Semântica
Semântica Semântica
Semântica
 
[c7s] Notícia
[c7s] Notícia[c7s] Notícia
[c7s] Notícia
 
[c7s] Estrutura das palavras
[c7s] Estrutura das palavras[c7s] Estrutura das palavras
[c7s] Estrutura das palavras
 
[c7s] Notícia II
[c7s] Notícia II[c7s] Notícia II
[c7s] Notícia II
 
[c7s] Figuras de Linguagem
[c7s] Figuras de Linguagem[c7s] Figuras de Linguagem
[c7s] Figuras de Linguagem
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
Os livros
Os livrosOs livros
Os livros
 
Crise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º anoCrise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º ano
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
 
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º anoRenascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
 
A água e sua importância
A água e sua importânciaA água e sua importância
A água e sua importância
 

Último

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024SamiraMiresVieiradeM
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 

Último (20)

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 

Redação: Texto dissertivo-argumentativo

  • 2. DISSERTAR é um ato que desenvolvemos todos os dias, quando:  procuramos justificativas: para a elevação dos preços; para o aumento da violência; para os descasos com a Amazônia;  estamos preocupados com: os descasos com a Amazônia; as guerras; a AIDS; a natureza: a poluição, os desmatamentos, o aquecimento global
  • 3.  defendemos nossos pontos de vista em relação: à nossa liberdade; ao futebol; à música; ao aborto; às injustiças sociais; ao avanço da tecnologia; à genética.
  • 4.  Em suma, dissertação implica em discussão de ideias, argumentação, raciocínio, organização de pensamento, defesa de pontos de vista, descoberta de soluções. Significa refletir sobre nós mesmos ou sobre o mundo que nos cerca. O TEXTO DISSERTATIVO é aquele que expressa uma TESE (um ponto de vista) sobre determinado ASSUNTO, apoiada em dados, fatos (exemplos), fundamentações; enfim, em ARGUMENTOS (informações que comprovem sua tese).
  • 5. TEXTOS DISSERTATIVOS Expositivo Argumentativo Explicativo  Objetiva expor um ponto  Objetiva expor, explicar ou de vista, opinando ou interpretar ideias. persuadindo.  Gêneros predominantes:  Gêneros predominantes:  Editorial  Capítulos de livros didáticos  Artigo  Verbetes de dicionários  Crítica  Enciclopédias  Monografia  Tese
  • 6. Tipos de argumentos aos quais podemos recorrer: Argumento com base em citação – citar uma frase ou pensamento de uma autoridade ou especialista no assunto.  Dá credibilidade ao texto.  Fornece informações a respeito dos trabalhos desenvolvidos na área de pesquisa.  Fornece exemplos de pontos de vista semelhantes ou divergentes sobre o assunto objeto de sua pesquisa.
  • 7.  citação direta Ao identificar o conceito de atividade, Leontiev, Especialista em Psicopedagogia, afirma que “por esse termo designamos apenas aqueles processos que, realizando as relações do homem com o mundo, satisfazem uma necessidade especial correspondente a ele”.  citação indireta Ao identificar o conceito de atividade, Leontiev, Especialista em Psicopedagogia, afirma que “pelo termo mencionado é possível designar apenas aqueles processos que realizam as relações do homem com o mundo, e satisfazem uma necessidade especial correspondente ao mesmo”.
  • 8. Argumento com base no senso comum Fundamentar as ideias voltadas para princípios e valores que são reconhecidamente partilhados pela maioria das pessoas de uma sociedade. Refere-se a conceitos considerados irrefutáveis, partilhados.
  • 9. Argumento com base em evidências  são aqueles fatos que comprovam a tese e confirmam crédito ao texto (dados, estatísticas, pesquisas, informações comprovadamente científicas).
  • 10. Argumento com base no raciocínio lógico Estabelece uma relação de causa e consequência, para que não se prejudiquem a sequência ordenada dos parágrafos nem o sentido geral do texto.  Mantém a coesão e coerência entre palavras e entre parágrafos.
  • 11. Vamos partir do princípio de que escrever é comunicar, é transmitir uma mensagem ao leitor. Portanto, quem quer comunicar e ser bem compreendido precisa ser claro, bem organizado nos seus atos de comunicação.
  • 12. ESTRUTURA Um texto dissertativo precisa ter uma estrutura bem organizada. Por isso, os maiores problemas de um texto dissertativo são: - jogar as ideias desordenadas no papel; - falta de uma linha de raciocínio (coerência); - não relacionar uma ideia com outra (coesão); - não provar (fundamentar) absolutamente nada.
  • 13. Então, como seria um texto bem organizado?  Organiza-se em três partes: INTRODUÇÃO –normalmente apresenta a ideia central que vai ser discutida, de modo que o leitor saiba de que o texto vai tratar, além de abordar a tese do autor. Corresponde, geralmente, a um parágrafo.
  • 14. DESENVOLVIMENTO É a parte encarregada pelo desdobramento da ideia central. Corresponde à exposição dos argumentos que comprovam o ponto de vista contido na introdução. Pode haver mais de um parágrafo, dependendo da fundamentação e da disponibilidade de espaço.
  • 15. CONCLUSÃO: É o acabamento do texto, parte que arremata as ideias. E não deve ser iniciada abruptamente, assim como, também não pode ser acabada de súbito. Pode funcionar de três maneiras: Retomada da tese inicial, a fim de confirmá-la; Resumo das ideias principais apresentadas e discutidas; Sugestão de soluções para a resolução da problemática abordada.
  • 16. A linguagem do texto dissertativo  A linguagem neste tipo de texto é denotativa, isto é, preocupada com a informação. Deve ser uma linguagem impessoal e objetiva, com emprego da forma culta e formal da língua.  Isto não significa que não se pode usar recursos poéticos, históricos e recursos linguísticos. Todo enriquecimento do texto é importante.
  • 17. Argumentação nos textos dissertativos  O que se faz num texto dissertativo é explicar o assunto, é discorrer sobre ele, é fazer uma exposição do tema. Não se deve ter como única preocupação, persuadir o leitor e sim, passar as informações que se pretende - passar conhecimentos verdadeiros, e dessa forma se tornar convincente.
  • 18. Argumentação nos textos dissertativos  Diante do tema, o autor deve se posicionar acerca do assunto e, através dos seus argumentos, mostrar o seu conhecimento de mundo com clareza, apresentando domínio da língua;  Os conteúdos devem ser selecionados pelos seus valores reais e organizando-os de forma coesa, mantendo coerência entre os assuntos, os quais serão fechados na conclusão, completando assim, o ponto de vista inicial.
  • 19. LEMBRE-SE: Quem expõe suas ideias deve, acima de tudo, tentar produzir textos com: Clareza Concisão Coerência e coesão Elegância