SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
Ecologia de Populações




  Prof. Dr. Harold Gordon Fowler
     popecologia@hotmail.com
Palavras chaves da aula
Integridade acadêmica
Desonestidade acadêmica
Referencias
Citações no texto
Lista de referencias
Sistemas de referencias numéricas
Impacto sobre a literária
        informativa

Relevância
Mais por que em vez de como
Literária como uma ente
Com mais retorno
Metas do Tópico

Explorar o processo da leitura efetiva
Explorar o processo da leitura crítica
Leitura Efetiva
Princípios genéricos-
Selecione uma quantidade apropriado de texto
  – Como um artigo curto de periódico
Etapa 1
  – Levante perguntas antecipadamente e pense em
    palavras chaves que lidam com o que você está
    procurando
      O que você espera encontrar?
      Anote as perguntas e palavras chaves
  – Antecipação quer dizer que você lê mais enfocado
  – Isso é o primeiro passo da leitura ativa
Leitura Efetiva
Etapa 2
  – 1a leitura: Lê rapidamente o texto para tirar o
    sentido geral
      Anote brevemente nessa etapa
      Use uma lapiz para marcar trechos difíceis
  – 2a leitura: Lê rapidamente o texto para as
    palavras chaves ou tópicos que você anotou na
    Etapa 1 e as partes marcadas
  – 3a leitura: Lê para detalhes
      Consulta o texto com cuidado
      Lê cada parágrafo e secção em detalhe
      Anote seletivamente capturando alguma detalhe
      Porque você já concluiu uma leitura rápida, a leitura para a
      etapa de detalhe é mais efetiva
Leitura Efetiva nas
           Ciências
Alguns alunos podem achar que a leitura rápida
  para o processo de detalhe difícil implementar
  com trabalhos científicos
Matéria com uma incidência elevada de
  formulas, dados, expressões científicas e
  vocabulário especializado pode ser difícil ler
  rapidamente
Existem mais processos antecipatórios que
  podem ser testados antes ou como substituto
  da leitura rápida
Leitura Efetiva nas
           Ciências
Leitura em contexto
Os trabalhos científicos tendem seguir uma
  estrutura padrão
Pode existir alguma variação desse para algumas
  secções
  – Por exemplo, a extensão e posicionamento dos
    agradecimentos no trabalho
Mas as secções centrais geralmente são-
Leitura Efetiva nas
             Ciências
A estrutura principal de trabalhos
 científicos:
  –   Resumo
  –   Introdução
  –   Revisão da Literatura
  –   Materiais e Métodos
  –   Resultados
  –   Discussão
Leitura Efetiva nas
          Ciências
Na leitura você pode trabalhar com o tipo
 de informação encontrada em cada
 secção
Antecipando o tipo de ‘discussão’ em cada
 secção permite uma leitura de contexto
 mais eficaz
O seja, você ‘sabe’ o que procura
Leitura Efetiva nas
               Ciências
Secção                  Contexto

Resumo                  Visão global do sumario conciso do
                        texto
Introdução              Metas principais da pesquisa; as
                        hipóteses principais; discussão
                        chave dos artigos que ‘moldaram’ a
                        pesquisa
Revisão da literatura   Revisão da literatura e pesquisa
Leitura Efetiva nas
                 Ciências
Secção                Contexto



Materiais e métodos   Principalmente prática em vez
                      de avaliação

Resultados            Claramente, o que foi
                      estabelecido…

Discussão             Uma avaliação rica e conclusão,
                      freqüentemente organizada
                      tematicamente. Enfoque em
                      hipóteses e interpretações
                      alternativas
Leitura Efetiva nas
          Ciências
Da tabela, fica evidente que uma leitura
 preliminar crítica do resumo, introdução
 e discussão prepara o leitor
Após isso com uma leitura rápida para a
 técnica de detalhes já pode ser eficaz
Leitura Efetiva nas Ciências
Trabalhando com resumos

  O resumo é um aspecto crítico de qualquer publicação
  científica
   – Dentro da comunidade científica, o resumo sozinho
     é freqüentemente usado para avaliar e usar os
     textos dentro de um campo de pesquisa
  Trabalhos de Conclusão de Curso, “Essa secção deve
  ser o mais concisa como possível …,e deve incluir todo
  que você quer passar ao leitor. O problema deve ser
  enunciado, e os resultados principais e conclusões
  devem ser incluídos na mesma seqüência da
  publicação.” (1) ou seja. O resumo encapsula o
  ‘argumento’ intero do texto
  Dada a natureza de um resumo, fica evidente que uma
  leitura preliminar rápida – mais cuidadosa – do resumo
  permitira a leitura com êxitos do trabalho intero
Leitura Efetiva nas
           Ciências
É possível usar uma técnica mais estratégica
  para resumos
Isole cada frase no resumo
  – Tal vez usa cores para identificar elas?
Compare com o trabalho intero identificando
  qual secção do texto relaciona a cada parte do
  resumo
Por exemplo, pode colorar os parágrafos
  distintamente para demonstrar qual parte do
  resumo se relaciona
Leitura Efetiva nas
            Ciências
Leitura estratégica - secções e decomposição de
  parágrafos
Secções:
  Além das secções principais resumidas anteriormente,
  os trabalhos científicos serão organizados em
  secções, sub-secções e parágrafos
  Secções e sub-secções seguem a orientação geral do
  ‘argumento’
   – Seguem uma seqüência de hipótese – teste -
     resultados - discussão
  Use essas secções estrategicamente
  Por exemplo, use essas como um processo paralelo
  para construir suas anotações
  Sob cada secção escreva uns pontos resumidos para
  resumir essa secção do texto
Leitura Efetiva nas
           Ciências
Decomposição de parágrafos
 Examine cada parágrafo estrategicamente
 Com trabalhos acadêmicos, os parágrafos
 tendem ter
  – a. A frase do tópico (a ideia central do parágrafo)
  – b. Explicação e avaliação da frase do tópico
  – c. Evidencia que apoia a explicação e avaliação
 Ao ler cada parágrafo tente colocar a
 informação em uma dessas três áreas
Leitura Crítica

Sempre é importante examinar criticamente
  (construtivamente) o que você lê
Sempre deve esperar que os artigos e textos
  conformam aos princípios da integridade
  acadêmica
As hipóteses sempre devem ser testadas; os
  resultados discutidos e uma conclusão formulada
Porém pode existir maneiras alternativas de
  apresentar a pesquisa
Interpretações alternativas podem existir!
Leitura Crítica
Erros comuns encontrados nos Trabalhos de
  Conclusão de Curso:
  –    “Não ser critico suficiente, tanto do trabalho de
      outro pesquisador como de seu trabalho. Uma boa
      revisão da literatura e uma discussão depende de
      sua capacidade de discutir, fazer comparações e
      analisar criticamente as pesquisas de outras
      pessoas. Você deve reconhecer as falhas de sua
      pesquisa e sugerir como essas podem ser resolvidas
      na próxima vez” (6)
Leitura Crítica
Não existe uma ‘solução mágica’ para
  desenvolver a leitura crítica
A prática contínua e desejo de adotar uma
  firme ‘pensamento crítico’ ajudará
Pode considerar como fomentar esse
  pensamento ao usar um formato para
  anotar
Leitura Crítica– Método de
         Anotar
Considere essas temas –
  – 1. Informação da fonte
      Para referencias seguras
  – 2. Pontos chaves
      Suas palavras
  – 3. Citações ou Informação diretamente da matéria
    fonte
  – 4. Dados e formulas chaves, e outras
  – 5. Resumo dos resultados, discussão e conclusão
  – 6. Interpretação alternativa dos resultados,
    discussão e conclusão
Leitura Crítica – Método de
             Anotar
As vantagens de adotar esse tipo de
  método de anotar são:
    – Coloca todas suas anotações
      num formato padrão
    – Comparação (e comparação
      crítica) das fontes é mais
      fácil, e por isso:
    – Separando suas palavras e
      matéria de fonte implica que
      você não cairá na armadilha do
      plagio
    – Uma secção na qual você
      sempre registre
      interpretações ou explicações
      alternativas ajuda formar um
      ‘pensamento crítico’
LTAP: Lê, Translade, Anote,
                Pense
1. Lê o Texto
2. Traslade em suas próprias palavras
3. Anote brevemente o importante
4. Pense seriamente o que você leio
GIET: Gerando Interações
    entre Esquemas e Texto
Paráfrase uma frase por vez
Adicione outra frase a paráfrase
Combine com paráfrases prévias para
  formar uma frase
Finalmente, paráfrase o parágrafo intero
  numa frase
Método de Anotar
Tópico:
Sub-tópico:
O que já sei:

Recursos        Ideais Importantes




Fatos Interessantes Relacionados:
Palavras Chaves ou Pessoas:
Perguntas Novas para Pesquisar:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (17)

Seminário monografia
Seminário monografiaSeminário monografia
Seminário monografia
 
Escrita Académica
Escrita AcadémicaEscrita Académica
Escrita Académica
 
Monografia em 10 passos
Monografia em 10 passosMonografia em 10 passos
Monografia em 10 passos
 
Elaboracao de artigo cientifico2006
Elaboracao de artigo cientifico2006Elaboracao de artigo cientifico2006
Elaboracao de artigo cientifico2006
 
Manual Artigo Cientifico
Manual Artigo CientificoManual Artigo Cientifico
Manual Artigo Cientifico
 
Modelo de fichamento
Modelo de fichamentoModelo de fichamento
Modelo de fichamento
 
Tipos de trabalhos acadêmicos
Tipos de trabalhos acadêmicosTipos de trabalhos acadêmicos
Tipos de trabalhos acadêmicos
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
Dicas da monografia
Dicas da monografiaDicas da monografia
Dicas da monografia
 
Dicas da monografia
Dicas da monografiaDicas da monografia
Dicas da monografia
 
Breve roteiro para elaborar uma monografia
Breve roteiro para elaborar uma monografiaBreve roteiro para elaborar uma monografia
Breve roteiro para elaborar uma monografia
 
Trabalho De InvestigaçãO
Trabalho De InvestigaçãOTrabalho De InvestigaçãO
Trabalho De InvestigaçãO
 
Orientações para o trabalho final
Orientações para o trabalho finalOrientações para o trabalho final
Orientações para o trabalho final
 
Oficina normalização projeto_graduação
Oficina normalização projeto_graduaçãoOficina normalização projeto_graduação
Oficina normalização projeto_graduação
 
Como fazer um fichamento
Como fazer um fichamentoComo fazer um fichamento
Como fazer um fichamento
 
Os Textos Técnicos e Científicos em Uma abordagem Científica
Os Textos Técnicos e Científicos em Uma abordagem CientíficaOs Textos Técnicos e Científicos em Uma abordagem Científica
Os Textos Técnicos e Científicos em Uma abordagem Científica
 
Unidade 2 planejamento de tfc
Unidade 2 planejamento de tfcUnidade 2 planejamento de tfc
Unidade 2 planejamento de tfc
 

Destaque

Ficheiro de leitura funcional
Ficheiro de leitura funcional Ficheiro de leitura funcional
Ficheiro de leitura funcional Ana Paula Santos
 
Técnica de estudo - técnicas de esquema
Técnica de estudo - técnicas de esquema Técnica de estudo - técnicas de esquema
Técnica de estudo - técnicas de esquema Tatiana Chaves
 
Metodologia da pesquisa científica e normas da ABNT
Metodologia da pesquisa científica e normas da ABNTMetodologia da pesquisa científica e normas da ABNT
Metodologia da pesquisa científica e normas da ABNTBiblioteca ICE-UFJF
 
TÉCNICAS DE ESTUDO
TÉCNICAS DE ESTUDOTÉCNICAS DE ESTUDO
TÉCNICAS DE ESTUDOIeda Sande
 
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)Nicolau Chaud
 
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...IFSC
 
20 métodos e técnicas de pesquisa
20 métodos e técnicas de pesquisa20 métodos e técnicas de pesquisa
20 métodos e técnicas de pesquisaJoao Balbi
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaIsabella Marra
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTRosineia Oliveira dos Santos
 

Destaque (17)

Ficheiro de leitura funcional
Ficheiro de leitura funcional Ficheiro de leitura funcional
Ficheiro de leitura funcional
 
TIPOS DE LEITURA
TIPOS DE LEITURATIPOS DE LEITURA
TIPOS DE LEITURA
 
Técnica de estudo - técnicas de esquema
Técnica de estudo - técnicas de esquema Técnica de estudo - técnicas de esquema
Técnica de estudo - técnicas de esquema
 
Metodologia da pesquisa científica e normas da ABNT
Metodologia da pesquisa científica e normas da ABNTMetodologia da pesquisa científica e normas da ABNT
Metodologia da pesquisa científica e normas da ABNT
 
O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?
 
TÉCNICAS DE ESTUDO
TÉCNICAS DE ESTUDOTÉCNICAS DE ESTUDO
TÉCNICAS DE ESTUDO
 
Tipos de Pesquisa
Tipos de PesquisaTipos de Pesquisa
Tipos de Pesquisa
 
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
 
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...
 
20 métodos e técnicas de pesquisa
20 métodos e técnicas de pesquisa20 métodos e técnicas de pesquisa
20 métodos e técnicas de pesquisa
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisa
 
6 como fazer esquemas
6  como fazer esquemas6  como fazer esquemas
6 como fazer esquemas
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
 
Etapas da pesquisa científica
Etapas da pesquisa científicaEtapas da pesquisa científica
Etapas da pesquisa científica
 
Modelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo CientíficoModelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo Científico
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
 

Semelhante a Leitura crítica

Escrever artigo revisao da literatura (como fazer)
Escrever artigo revisao da literatura (como fazer)Escrever artigo revisao da literatura (como fazer)
Escrever artigo revisao da literatura (como fazer)Dionísio Carmo-Neto
 
Metodologia científica 2
Metodologia científica 2Metodologia científica 2
Metodologia científica 2Aldenei Barros
 
aula artigo iquali.pptx
aula artigo iquali.pptxaula artigo iquali.pptx
aula artigo iquali.pptxZoraide6
 
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptxMétodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptxelionaylima2
 
Artigo Científico - Passo a Passo.pdf
Artigo Científico - Passo a Passo.pdfArtigo Científico - Passo a Passo.pdf
Artigo Científico - Passo a Passo.pdfIsaacBruno8
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxFSCCarvalho
 
Metodologia do trabalho cientifico 2013
Metodologia do trabalho cientifico   2013Metodologia do trabalho cientifico   2013
Metodologia do trabalho cientifico 2013Samuelson Brito
 
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 09 - estrutura do artigo
Metolodogia   daniela cartoni - slides - parte 09 - estrutura do artigoMetolodogia   daniela cartoni - slides - parte 09 - estrutura do artigo
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 09 - estrutura do artigoDaniela Cartoni
 
822 elaborando um_artigo_cientifico
822 elaborando um_artigo_cientifico822 elaborando um_artigo_cientifico
822 elaborando um_artigo_cientificoMaura Rodrigues
 
1 seminário - como orientar um trabalho de fim de curso
1  seminário - como orientar um trabalho de fim de curso1  seminário - como orientar um trabalho de fim de curso
1 seminário - como orientar um trabalho de fim de cursoZoraya Gonçalves Araujo
 
16522716022012Introducao_a_Metodologia_Cientifica_Aula_8.pdf
16522716022012Introducao_a_Metodologia_Cientifica_Aula_8.pdf16522716022012Introducao_a_Metodologia_Cientifica_Aula_8.pdf
16522716022012Introducao_a_Metodologia_Cientifica_Aula_8.pdfRosário Pedro
 
My trabalhos científicos – dicas úteis
My trabalhos científicos – dicas úteisMy trabalhos científicos – dicas úteis
My trabalhos científicos – dicas úteisIFSC
 
Aula Prof Grafico Demais.ppt
Aula Prof Grafico Demais.pptAula Prof Grafico Demais.ppt
Aula Prof Grafico Demais.pptFernandoMazola1
 
Construindo_o_seu_TCC_passo_a_passo.pdf
Construindo_o_seu_TCC_passo_a_passo.pdfConstruindo_o_seu_TCC_passo_a_passo.pdf
Construindo_o_seu_TCC_passo_a_passo.pdfRoberta Giovanini
 
G ped lpt0_2_1_06
G ped lpt0_2_1_06G ped lpt0_2_1_06
G ped lpt0_2_1_06Su Jazz
 

Semelhante a Leitura crítica (20)

Escrever artigo revisao da literatura (como fazer)
Escrever artigo revisao da literatura (como fazer)Escrever artigo revisao da literatura (como fazer)
Escrever artigo revisao da literatura (como fazer)
 
Metodologia científica 2
Metodologia científica 2Metodologia científica 2
Metodologia científica 2
 
aula artigo iquali.pptx
aula artigo iquali.pptxaula artigo iquali.pptx
aula artigo iquali.pptx
 
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptxMétodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
 
Artigo Científico - Passo a Passo.pdf
Artigo Científico - Passo a Passo.pdfArtigo Científico - Passo a Passo.pdf
Artigo Científico - Passo a Passo.pdf
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
 
aulas.pptx
aulas.pptxaulas.pptx
aulas.pptx
 
Metodologia do trabalho cientifico 2013
Metodologia do trabalho cientifico   2013Metodologia do trabalho cientifico   2013
Metodologia do trabalho cientifico 2013
 
Como escrever teses
Como escrever tesesComo escrever teses
Como escrever teses
 
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 09 - estrutura do artigo
Metolodogia   daniela cartoni - slides - parte 09 - estrutura do artigoMetolodogia   daniela cartoni - slides - parte 09 - estrutura do artigo
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 09 - estrutura do artigo
 
Elaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientificoElaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientifico
 
822 elaborando um_artigo_cientifico
822 elaborando um_artigo_cientifico822 elaborando um_artigo_cientifico
822 elaborando um_artigo_cientifico
 
1 seminário - como orientar um trabalho de fim de curso
1  seminário - como orientar um trabalho de fim de curso1  seminário - como orientar um trabalho de fim de curso
1 seminário - como orientar um trabalho de fim de curso
 
16522716022012Introducao_a_Metodologia_Cientifica_Aula_8.pdf
16522716022012Introducao_a_Metodologia_Cientifica_Aula_8.pdf16522716022012Introducao_a_Metodologia_Cientifica_Aula_8.pdf
16522716022012Introducao_a_Metodologia_Cientifica_Aula_8.pdf
 
Artigo Cientifico
Artigo CientificoArtigo Cientifico
Artigo Cientifico
 
Método lógico para redação científica
Método lógico para redação científicaMétodo lógico para redação científica
Método lógico para redação científica
 
My trabalhos científicos – dicas úteis
My trabalhos científicos – dicas úteisMy trabalhos científicos – dicas úteis
My trabalhos científicos – dicas úteis
 
Aula Prof Grafico Demais.ppt
Aula Prof Grafico Demais.pptAula Prof Grafico Demais.ppt
Aula Prof Grafico Demais.ppt
 
Construindo_o_seu_TCC_passo_a_passo.pdf
Construindo_o_seu_TCC_passo_a_passo.pdfConstruindo_o_seu_TCC_passo_a_passo.pdf
Construindo_o_seu_TCC_passo_a_passo.pdf
 
G ped lpt0_2_1_06
G ped lpt0_2_1_06G ped lpt0_2_1_06
G ped lpt0_2_1_06
 

Mais de unesp

Bacias
BaciasBacias
Baciasunesp
 
Os parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaOs parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaunesp
 
Fragmentação
FragmentaçãoFragmentação
Fragmentaçãounesp
 
Básico de populações
Básico de populaçõesBásico de populações
Básico de populaçõesunesp
 
Caminiculas e classificação
Caminiculas e classificaçãoCaminiculas e classificação
Caminiculas e classificaçãounesp
 
Leis da ecologia
Leis da ecologiaLeis da ecologia
Leis da ecologiaunesp
 
Sistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamentoSistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamentounesp
 
O que é a ciência
O que é a ciênciaO que é a ciência
O que é a ciênciaunesp
 
Propriedades da vida
Propriedades da vidaPropriedades da vida
Propriedades da vidaunesp
 
Lista Vermelha
Lista VermelhaLista Vermelha
Lista Vermelhaunesp
 
Protocolos de campo
Protocolos  de campoProtocolos  de campo
Protocolos de campounesp
 
De modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campoDe modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campounesp
 
Fatores chaves
Fatores chavesFatores chaves
Fatores chavesunesp
 
A verdade e a criatividade
A verdade e a criatividadeA verdade e a criatividade
A verdade e a criatividadeunesp
 
Legislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidadeLegislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidadeunesp
 
O que implica ser biólogo
O que implica ser biólogoO que implica ser biólogo
O que implica ser biólogounesp
 
Conceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacialConceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacialunesp
 
Estrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populaçõesEstrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populaçõesunesp
 
Uso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisaUso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisaunesp
 
Treino
TreinoTreino
Treinounesp
 

Mais de unesp (20)

Bacias
BaciasBacias
Bacias
 
Os parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaOs parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisa
 
Fragmentação
FragmentaçãoFragmentação
Fragmentação
 
Básico de populações
Básico de populaçõesBásico de populações
Básico de populações
 
Caminiculas e classificação
Caminiculas e classificaçãoCaminiculas e classificação
Caminiculas e classificação
 
Leis da ecologia
Leis da ecologiaLeis da ecologia
Leis da ecologia
 
Sistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamentoSistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamento
 
O que é a ciência
O que é a ciênciaO que é a ciência
O que é a ciência
 
Propriedades da vida
Propriedades da vidaPropriedades da vida
Propriedades da vida
 
Lista Vermelha
Lista VermelhaLista Vermelha
Lista Vermelha
 
Protocolos de campo
Protocolos  de campoProtocolos  de campo
Protocolos de campo
 
De modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campoDe modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campo
 
Fatores chaves
Fatores chavesFatores chaves
Fatores chaves
 
A verdade e a criatividade
A verdade e a criatividadeA verdade e a criatividade
A verdade e a criatividade
 
Legislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidadeLegislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidade
 
O que implica ser biólogo
O que implica ser biólogoO que implica ser biólogo
O que implica ser biólogo
 
Conceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacialConceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacial
 
Estrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populaçõesEstrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populações
 
Uso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisaUso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisa
 
Treino
TreinoTreino
Treino
 

Último

Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 

Último (20)

Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 

Leitura crítica

  • 1. Ecologia de Populações Prof. Dr. Harold Gordon Fowler popecologia@hotmail.com
  • 2. Palavras chaves da aula Integridade acadêmica Desonestidade acadêmica Referencias Citações no texto Lista de referencias Sistemas de referencias numéricas
  • 3. Impacto sobre a literária informativa Relevância Mais por que em vez de como Literária como uma ente Com mais retorno
  • 4. Metas do Tópico Explorar o processo da leitura efetiva Explorar o processo da leitura crítica
  • 5. Leitura Efetiva Princípios genéricos- Selecione uma quantidade apropriado de texto – Como um artigo curto de periódico Etapa 1 – Levante perguntas antecipadamente e pense em palavras chaves que lidam com o que você está procurando O que você espera encontrar? Anote as perguntas e palavras chaves – Antecipação quer dizer que você lê mais enfocado – Isso é o primeiro passo da leitura ativa
  • 6. Leitura Efetiva Etapa 2 – 1a leitura: Lê rapidamente o texto para tirar o sentido geral Anote brevemente nessa etapa Use uma lapiz para marcar trechos difíceis – 2a leitura: Lê rapidamente o texto para as palavras chaves ou tópicos que você anotou na Etapa 1 e as partes marcadas – 3a leitura: Lê para detalhes Consulta o texto com cuidado Lê cada parágrafo e secção em detalhe Anote seletivamente capturando alguma detalhe Porque você já concluiu uma leitura rápida, a leitura para a etapa de detalhe é mais efetiva
  • 7. Leitura Efetiva nas Ciências Alguns alunos podem achar que a leitura rápida para o processo de detalhe difícil implementar com trabalhos científicos Matéria com uma incidência elevada de formulas, dados, expressões científicas e vocabulário especializado pode ser difícil ler rapidamente Existem mais processos antecipatórios que podem ser testados antes ou como substituto da leitura rápida
  • 8. Leitura Efetiva nas Ciências Leitura em contexto Os trabalhos científicos tendem seguir uma estrutura padrão Pode existir alguma variação desse para algumas secções – Por exemplo, a extensão e posicionamento dos agradecimentos no trabalho Mas as secções centrais geralmente são-
  • 9. Leitura Efetiva nas Ciências A estrutura principal de trabalhos científicos: – Resumo – Introdução – Revisão da Literatura – Materiais e Métodos – Resultados – Discussão
  • 10. Leitura Efetiva nas Ciências Na leitura você pode trabalhar com o tipo de informação encontrada em cada secção Antecipando o tipo de ‘discussão’ em cada secção permite uma leitura de contexto mais eficaz O seja, você ‘sabe’ o que procura
  • 11. Leitura Efetiva nas Ciências Secção Contexto Resumo Visão global do sumario conciso do texto Introdução Metas principais da pesquisa; as hipóteses principais; discussão chave dos artigos que ‘moldaram’ a pesquisa Revisão da literatura Revisão da literatura e pesquisa
  • 12. Leitura Efetiva nas Ciências Secção Contexto Materiais e métodos Principalmente prática em vez de avaliação Resultados Claramente, o que foi estabelecido… Discussão Uma avaliação rica e conclusão, freqüentemente organizada tematicamente. Enfoque em hipóteses e interpretações alternativas
  • 13. Leitura Efetiva nas Ciências Da tabela, fica evidente que uma leitura preliminar crítica do resumo, introdução e discussão prepara o leitor Após isso com uma leitura rápida para a técnica de detalhes já pode ser eficaz
  • 14. Leitura Efetiva nas Ciências Trabalhando com resumos O resumo é um aspecto crítico de qualquer publicação científica – Dentro da comunidade científica, o resumo sozinho é freqüentemente usado para avaliar e usar os textos dentro de um campo de pesquisa Trabalhos de Conclusão de Curso, “Essa secção deve ser o mais concisa como possível …,e deve incluir todo que você quer passar ao leitor. O problema deve ser enunciado, e os resultados principais e conclusões devem ser incluídos na mesma seqüência da publicação.” (1) ou seja. O resumo encapsula o ‘argumento’ intero do texto Dada a natureza de um resumo, fica evidente que uma leitura preliminar rápida – mais cuidadosa – do resumo permitira a leitura com êxitos do trabalho intero
  • 15. Leitura Efetiva nas Ciências É possível usar uma técnica mais estratégica para resumos Isole cada frase no resumo – Tal vez usa cores para identificar elas? Compare com o trabalho intero identificando qual secção do texto relaciona a cada parte do resumo Por exemplo, pode colorar os parágrafos distintamente para demonstrar qual parte do resumo se relaciona
  • 16. Leitura Efetiva nas Ciências Leitura estratégica - secções e decomposição de parágrafos Secções: Além das secções principais resumidas anteriormente, os trabalhos científicos serão organizados em secções, sub-secções e parágrafos Secções e sub-secções seguem a orientação geral do ‘argumento’ – Seguem uma seqüência de hipótese – teste - resultados - discussão Use essas secções estrategicamente Por exemplo, use essas como um processo paralelo para construir suas anotações Sob cada secção escreva uns pontos resumidos para resumir essa secção do texto
  • 17. Leitura Efetiva nas Ciências Decomposição de parágrafos Examine cada parágrafo estrategicamente Com trabalhos acadêmicos, os parágrafos tendem ter – a. A frase do tópico (a ideia central do parágrafo) – b. Explicação e avaliação da frase do tópico – c. Evidencia que apoia a explicação e avaliação Ao ler cada parágrafo tente colocar a informação em uma dessas três áreas
  • 18. Leitura Crítica Sempre é importante examinar criticamente (construtivamente) o que você lê Sempre deve esperar que os artigos e textos conformam aos princípios da integridade acadêmica As hipóteses sempre devem ser testadas; os resultados discutidos e uma conclusão formulada Porém pode existir maneiras alternativas de apresentar a pesquisa Interpretações alternativas podem existir!
  • 19. Leitura Crítica Erros comuns encontrados nos Trabalhos de Conclusão de Curso: – “Não ser critico suficiente, tanto do trabalho de outro pesquisador como de seu trabalho. Uma boa revisão da literatura e uma discussão depende de sua capacidade de discutir, fazer comparações e analisar criticamente as pesquisas de outras pessoas. Você deve reconhecer as falhas de sua pesquisa e sugerir como essas podem ser resolvidas na próxima vez” (6)
  • 20. Leitura Crítica Não existe uma ‘solução mágica’ para desenvolver a leitura crítica A prática contínua e desejo de adotar uma firme ‘pensamento crítico’ ajudará Pode considerar como fomentar esse pensamento ao usar um formato para anotar
  • 21. Leitura Crítica– Método de Anotar Considere essas temas – – 1. Informação da fonte Para referencias seguras – 2. Pontos chaves Suas palavras – 3. Citações ou Informação diretamente da matéria fonte – 4. Dados e formulas chaves, e outras – 5. Resumo dos resultados, discussão e conclusão – 6. Interpretação alternativa dos resultados, discussão e conclusão
  • 22. Leitura Crítica – Método de Anotar As vantagens de adotar esse tipo de método de anotar são: – Coloca todas suas anotações num formato padrão – Comparação (e comparação crítica) das fontes é mais fácil, e por isso: – Separando suas palavras e matéria de fonte implica que você não cairá na armadilha do plagio – Uma secção na qual você sempre registre interpretações ou explicações alternativas ajuda formar um ‘pensamento crítico’
  • 23. LTAP: Lê, Translade, Anote, Pense 1. Lê o Texto 2. Traslade em suas próprias palavras 3. Anote brevemente o importante 4. Pense seriamente o que você leio
  • 24. GIET: Gerando Interações entre Esquemas e Texto Paráfrase uma frase por vez Adicione outra frase a paráfrase Combine com paráfrases prévias para formar uma frase Finalmente, paráfrase o parágrafo intero numa frase
  • 25. Método de Anotar Tópico: Sub-tópico: O que já sei: Recursos Ideais Importantes Fatos Interessantes Relacionados: Palavras Chaves ou Pessoas: Perguntas Novas para Pesquisar: