Passe e Desobsessão - os estudos de Allan Kardec

120 visualizações

Publicada em

Ponte de Luz ASEC

https://www.youtube.com/watch?v=4-HPS-yfZM4

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
120
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Passe e Desobsessão - os estudos de Allan Kardec

  1. 1. 1 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC
  2. 2. 2 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Estrutura:  PASSE E DESOBSESSÃO  Passe / Magnetismo  Obsessão / Possessão  AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC  Caso prático de Possessão  Caso prático de Subjugação  Caso prático de Obsessão  Tratamento  PERGUNTANDO AOS ESPÍRITOS  CONCLUSÕES
  3. 3. 3 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC PASSE E DESOBSESSÃO
  4. 4. 4 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Passe / Magnetismo
  5. 5. 5 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Passe / Magnetismo “Curas 32. - São extremamente variados os efeitos da ação fluídica sobre os doentes, de acordo com as circunstâncias. (…) Todas as curas desse género são variedades do magnetismo* e só diferem pela intensidade e pela rapidez da ação. O princípio é sempre o mesmo: o fluido, a desempenhar o papel de agente terapêutico e cujo efeito se acha subordinado à sua qualidade e a circunstâncias especiais.” A Génese: XIV, 32 (1868) * Destaque nosso.
  6. 6. 6 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Passe / Magnetismo “Curas 33. - A ação magnética pode produzir-se de muitas maneiras: 1º pelo próprio fluido do magnetizador; é o magnetismo propriamente dito, ou magnetismo humano(…); 2º pelo fluido dos Espíritos (…) É o magnetismo espiritual (…); 3º pelos fluidos que os Espíritos derramam sobre o magnetizador, que serve de veículo para esse derramamento. É o magnetismo misto* (…).” A Génese: XIV, 33 (1868) * Destaque nosso.
  7. 7. 7 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Passe / Magnetismo “Curas – Perda de sangue (…) Disse-lhe Jesus: Minha filha, tua fé te salvou; vai em paz e fica curada da tua enfermidade. (S. Marcos, cap. V, vv. 25 a 34.) 11. - Estas palavras: conhecendo em si mesmo a virtude que dele saíra, são significativas. Exprimem o movimento fluídico que se operara de Jesus para a doente; ambos experimentaram a ação que acabara de produzir-se. É de notar-se que o efeito não foi provocado por nenhum ato da vontade de Jesus; não houve magnetização, nem imposição das mãos.”* A Génese: XV, 10-11 (1868) * Destaque nosso.
  8. 8. 8 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Passe / Magnetismo “8. A mediunidade curadora pura sendo, pois, uma exceção neste mundo, disso resulta que há quase sempre ação simultânea do fluido espiritual e do fluido humano; quer dizer, que os médiuns curadores são todos mais ou menos magnetizadores, é por isso que agem segundo os procedimentos magnéticos*; a diferença está na predominância de um ou de outro fluido, e na maior ou na menor rapidez da cura.” Revista Espírita: setembro (1865) * Destaque nosso.
  9. 9. 9 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão/ Possessão
  10. 10. 10 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Obsessões e possessões 45. – (…) Chama-se obsessão à ação persistente que um Espírito mau exerce sobre um indivíduo*. Apresenta caracteres muito diferentes, que vão desde a simples influência moral, sem perceptíveis sinais exteriores, até à perturbação completa do organismo e das faculdades mentais. Ela oblitera todas as faculdades mediúnicas. Na mediunidade audiente e psicográfica, traduz-se pela obstinação de um Espírito em querer manifestar-se, com exclusão de qualquer outro.” A Génese: XIV, 45 (1868) * Destaque nosso.
  11. 11. 11 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Da Obsessão 237. A obsessão apresenta caracteres diversos, que é preciso distinguir e que resultam do grau do constrangimento e da natureza dos efeitos que produz. A palavra obsessão é, de certo modo, um termo genérico, pelo qual se designa esta espécie de fenómeno, cujas principais variedades são a: obsessão simples, a fascinação e a subjugação. 238. Dá-se a obsessão simples, quando um Espírito malfazejo se impõe a um médium, se imiscui, a seu mau grado, nas comunicações que ele recebe, o impede de se comunicar com outros Espíritos e se apresenta em lugar dos que são evocados. (…)”
  12. 12. 12 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Da Obsessão 239. A fascinação tem consequências muito mais graves. É uma ilusão produzida pela ação direta do Espírito sobre o pensamento do médium e que, de certa maneira, lhe paralisa o raciocínio, relativamente às comunicações. O médium fascinado não acredita que o estejam enganando: o Espírito tem a arte de lhe inspirar confiança cega, que o impede de ver o embuste e de compreender o absurdo do que escreve, ainda quando esse absurdo salte aos olhos de toda gente. (…) Daí o consistir a sua tática, quase sempre, em inspirar ao seu intérprete o afastamento de quem quer que lhe possa abrir os olhos. O Livro dos
  13. 13. 13 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Da Obsessão 240. A subjugação é uma constrição que paralisa a vontade daquele que a sofre e o faz agir a seu mau grado. Numa palavra: o paciente fica sob um verdadeiro jugo. A subjugação pode ser moral ou corporal. No primeiro caso, o subjugado é constrangido a tomar resoluções muitas vezes absurdas e comprometedoras que, por uma espécie de ilusão, ele julga sensatas: é como uma fascinação. No segundo caso, o Espírito atua sobre os órgãos materiais e provoca movimentos involuntários.” O Livro dos Médiuns: XXIII, 240
  14. 14. 14 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Da Obsessão 241. Dava-se outrora o nome de possessão ao império exercido por maus Espíritos, quando a influência deles ia até à aberração das faculdades da vítima. A possessão seria, para nós, sinónimo da subjugação. (…) deixámos de adotar esse termo (…) A palavra subjugação exprime perfeitamente a ideia. Assim, para nós, não há possessos, no sentido vulgar do termo, há somente obsidiados, subjugados e fascinados.” O Livro dos Médiuns: XXIII, 241 (1861)
  15. 15. 15 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Obsessões e possessões 46 – (…) Necessário se torna este socorro, quando a obsessão degenera em subjugação e em possessão*, porque nesse caso o paciente não raro perde a vontade e o livre-arbítrio. (…) Nos casos de obsessão grave, o obsidiado fica como que envolto e impregnado de um fluido pernicioso, que neutraliza a ação dos fluidos salutares e os repele. É daquele fluido que importa desembaraçá-lo.(…) Por meio de ação idêntica à do médium curador, nos casos de enfermidade, preciso se faz expelir um fluido mau com o auxílio de um fluido melhor. ” A Génese: XIV, 46 (1868) * Destaque nosso.
  16. 16. 16 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Obsessões e possessões 46 – (…) Nem sempre, porém, basta esta ação mecânica; cumpre, sobretudo, atuar sobre o ser inteligente*, ao qual é preciso se possua o direito de falar com autoridade, que, entretanto, falece a quem não tenha superioridade moral, (…) para assegurar a libertação da vítima, indispensável se torna que o Espírito perverso seja levado a renunciar aos seus maus desígnios; que se faça que o arrependimento desponte nele, assim como o desejo do bem, por meio de instruções habilmente ministradas, em evocações particularmente feitas com o objetivo de dar-lhe educação moral. (…)” *Destaque nosso. A Génese: XIV, 46
  17. 17. 17 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Obsessões e possessões 46 – (…) Em todos os casos de obsessão, a prece é o mais poderoso meio de que se dispõe para demover de seus propósitos maléficos o obsessor. 47 - Na obsessão, o Espírito atua exteriormente, com a ajuda do seu perispírito, que ele identifica com o do encarnado, ficando este afinal enlaçado por uma como teia*e constrangido a proceder contra a sua vontade.” A Génese: XIV, 46 e 47 (1868) * Destaque nosso.
  18. 18. 18 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Obsessões e possessões 47. – (…) Na possessão, em vez de agir exteriormente, o Espírito atuante se substitui, por assim dizer, ao Espírito encarnado; toma-lhe o corpo para domicílio*, sem que este, no entanto, seja abandonado pelo seu dono, pois que isso só se pode dar pela morte. (…) De posse momentânea do corpo do encarnado, o Espírito se serve dele como se seu próprio fora (…) conforme o faria se estivesse vivo. Não é como na mediunidade falante, em que o Espírito encarnado fala transmitindo o pensamento de um desencarnado; no caso da possessão é mesmo o último que fala e obra.” A Génese: XIV, 47 (1868)
  19. 19. 19 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Obsessão / Possessão “Obsessões e possessões 48. - Na obsessão há sempre um Espírito malfeitor. Na possessão pode tratar-se de um Espírito bom (…) o Espiritismo indica o remédio a ser aplicado: atuar sobre o autor do mal que, sendo um ser inteligente, deve ser tratado por meio da inteligência.” A Génese: XIV, 48 (1868)
  20. 20. 20 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC
  21. 21. 21 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC CASO PRÁTICO DE POSSESSÃO - “UM CASO DE POSSESSÃO - Senhorita Julie” em “Revista Espírita: janeiro (1864)”
  22. 22. 22 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de possessão “UM CASO DE POSSESSÃO. Senhorita Julie … Vamos expor as circunstâncias dessa cura. Várias pessoas tinham empreendido magnetizá-la, (…) o Espírito, estava cada vez mais tenaz, e as crises tinham atingido um grau de violência dos mais inquietantes. Teria sido preciso ali um magnetizador (…) penetrando o enfermo de um fluido bastante puro para eliminar o fluido do mau Espírito.” Revista Espírita: janeiro (1864)
  23. 23. 23 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de possessão “UM CASO DE POSSESSÃO. Senhorita Julie … Se há um género de mediunidade que exige uma superioridade moral, é sem contradita no caso de obsessão (…) o magnetismo simples, embora enérgico que fosse, era, pois, insuficiente; seria preciso agir simultaneamente sobre o Espírito obsessor para domá-lo, e sobre o moral do enfermo enfraquecido por todos esses abalos; o mal físico não era senão consecutivo; (…).” Revista Espírita: janeiro (1864)
  24. 24. 24 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de possessão “UM CASO DE POSSESSÃO. Senhorita Julie … sua [do Espírito obsessor] facilidade em se apropriar do fluido do magnetizador denotava uma afinidade entre esse fluido e o seu próprio, ao passo que os fluidos de uma natureza contrária teriam se repelido (…) É, pois, um erro dos mais graves, e podemos dizer dos mais funestos, o de não ver na ação magnética senão uma simples emissão fluídica, sem ter em conta da qualidade íntima dos fluidos.” HAHNEMANN (Médium, Sr. Albert).
  25. 25. 25 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de possessão “UM CASO DE POSSESSÃO. Senhorita Julie “(..) Será muito fácil curar essa infeliz possessa; (…) É preciso não só uma ação material e moral, mas ainda uma ação puramente espiritual. Ao Espírito encarnado que se encontra, como Julie, em estado de possessão, é preciso um magnetizador experimentado e perfeitamente convencido da verdade Espírita; é preciso que seja, além disso, de uma moralidade irrepreensível e sem presunção. Mas, para agir sobre o Espírito obsessor, é necessário a ação não menos enérgica de um bom Espírito desencarnado. Assim, pois, dupla ação: ação terrestre, ação extraterrena; encarnado sobre encarnado, desencarnado sobre desencarnado; eis a lei*.” Revista Espírita: janeiro (1864) *Destaque nosso.
  26. 26. 26 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC CASO PRÁTICO DE SUBJUGAÇÃO - “RELATO COMPLETO DA CURA DA JOVEM OBSEDADA DE MARMANDE” em “Revista Espírita: junho (1864)”
  27. 27. 27 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de subjugação “CURA DA JOVEM OBSEDADA DE MARMANDE “O Espírito que subjuga penetra o perispírito do ser sobre o qual quer agir. O perispírito do obsidiado recebe como um envoltório o corpo fluídico do Espírito estranho, e, por esse meio, é atingido em todo o seu ser; o corpo material sente a pressão sobre ele de maneira indireta. "Pareceu espantoso que a alma pudesse agir fisicamente sobre a matéria animada; é ela, no entanto, que é a autora de todos esses fatos. Tem por atributos a inteligência e a vontade; por sua vontade ela dirige, e o perispírito, de maneira semi-material, é o instrumento do qual ela se serve. (…)” Revista Espírita: junho
  28. 28. 28 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de subjugação “CURA DA JOVEM OBSEDADA DE MARMANDE “… O mal físico é aparente, mas a combinação fluídica que vossos sentidos não podem perceber esconde um número infinito de mistérios, que se revelarão com o progresso da Doutrina considerada do ponto de vista científico. "Quando o Espírito abandona sua vítima, sua vontade não age mais sobre o corpo, mas a marca que recebeu o perispírito pelo fluido estranho do qual foi carregado, não se apaga de repente, e continua ainda algum tempo a influir sobre o organismo. (…) tristezas, lágrimas, apatia, insónias, perturbações vagas, tais são os efeitos que poderão produzir em seguida a essa libertação, mas (…) essas consequências serão para ela sem perigo. (…) PEQUENA CÁRITA”
  29. 29. 29 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC CASO PRÁTICO DE OBSESSÃO - “CURA DE UM OBSIDIADO EM BARCELONA” em “Revista Espírita: junho (1865)”
  30. 30. 30 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de obsessão “CURA DE UM OBSIDIADO EM BARCELONA “Rose N..., casada em 1850, foi atingida, poucos dias após seu casamento, por ataques espasmódicos que se repetiam muito frequentemente e com violência, enquanto esteve grávida. Durante sua gravidez ela não sentiu nada, mas depois do parto os mesmos acidentes se renovaram; as crises, frequentemente, duravam três ou quatro horas, durante as quais ela fazia todas as espécies de extravagâncias (…)” Revista Espírita: junho (1865)
  31. 31. 31 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de obsessão “CURA DE UM OBSIDIADO EM BARCELONA “Foi em julho último, 1864, que um de nossos amigos e irmão em crença nos deu conhecimento desse fato, nos propondo tentar aliviar, senão curar essa pobre perseguida, porque acreditava ali ver uma obsessão das mais cruéis. A doente estava então submetida a um tratamento magnético que lhe havia proporcionado um pouco de alívio, mas o magnetizador, embora Espírita, não tinha os meios de evocar o Espírito obsessor, por falta de médium, e não podia, apesar de sua boa vontade, produzir o efeito desejado.*(…)” Revista Espírita: junho (1865) *Destaque nosso.
  32. 32. 32 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de obsessão “CURA DE UM OBSIDIADO EM BARCELONA “… a cada nova evocação, tomávamos mais ascendência sobre ele, e acabamos por fazê-lo renunciar ao mal (…) e tivemos a satisfação de ver as crises cessarem na nona. Cada vez uma magnetização de 12 a 15 minutos acalmava totalmente Rose e a deixava num estado perfeito de tranquilidade.(…) também que ela contribuiu poderosamente para a sua cura, pela sua fé, seu fervor, sua confiança no Criador e reprimindo seu caráter naturalmente dominador. (…) a cada oito dias, ela vem se submeter a uma magnetização, e, de tempos em tempos, evocamos seu antigo perseguidor para fortalecê-lo em suas boas resoluções.” Revista Espírita: junho (1865)
  33. 33. 33 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Caso prático de obsessão “CURA DE UM OBSIDIADO EM BARCELONA “… A cura chega ao fim; (…) Mas vós, caros filhos, não abandoneis nem o perseguidor nem a perseguida*; ambos têm ainda necessidade de vossa assistência: um para sustentá-lo no bom caminho que tomou*; evocando-o, algumas vezes, aumentareis a sua coragem; a outra, para dissipar totalmente o fluido malsão que por tanto tempo a envolveu*; fazei-lhe, de tempos em tempos, uma abundante magnetização, sem isto ela se encontraria ainda exposta à influência de outros Espíritos malévolos, porque sabeis que não faltam deles e teríeis que lamentá-los. (…) VOSSOS GUIAS.” Revista Espírita: junho (1865)
  34. 34. 34 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC TRATAMENTO - “O MAGNETISMO E O ESPIRITISMO COMPARADOS” em “Revista Espírita: junho (1867)” e “INTERVENÇÃO DOS PARENTES NAS CURAS” em “Revista Espírita: junho (1867)”
  35. 35. 35 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Tratamento “O MAGNETISMO E O ESPIRITISMO COMPARADOS “Existe, enfim, uma terceira variedade do magnetismo ou do Espiritismo, segundo se o tome por ponto de partida da ação de encarnados sobre desencarnados, ou a de Espíritos relativamente livres sobre Espíritos aprisionados num corpo; essa terceira variedade, que tem por princípio a ação dos encarnados sobre os Espíritos, se revela no tratamento e na moralização dos Espíritos obsessores*. O Espiritismo não é, pois, senão do magnetismo espiritual, e o magnetismo não é outra coisa senão do Espiritismo humano.(…)” Revista Espírita: junho (1867) *Destaque nosso.
  36. 36. 36 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Tratamento “O MAGNETISMO E O ESPIRITISMO COMPARADOS “(...) como procede o Espírito que deseja se comunicar? Ele envolve o médium com seu fluido; ele o possui numa certa medida, sem jamais chegar a dele fazer sua coisa, um instrumento puramente passivo. Vós me objetareis talvez que, nos casos de obsessão, de possessão, a aniquilação do livre arbítrio parece ser completa. Haveria muito a dizer sobre esta questão, porque a ação anulatória pesa mais sobre as forças vitais materiais do que sobre o Espírito que pode se encontrar paralisado, abatido e na impossibilidade de resistir, mas cujo pensamento jamais está aniquilado, assim como se pode notá-lo em muitas ocasiões.”
  37. 37. 37 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Tratamento “O MAGNETISMO E O ESPIRITISMO COMPARADOS “(...) Agis sobre eles por atração fluídica*; vós os magnetizais, inconscientemente o mais frequentemente, para retê-los em vosso círculo de ação; conscientemente algumas vezes, quando estabeleceis ao redor deles uma toalha fluídica que não podem penetrar sem a vossa permissão, e agis sobre eles pela força moral que não é outra do que uma ação magnética quintessenciada*. (…) De tudo isto, concluo que o magnetismo, desenvolvido pelo Espiritismo, é a chave de abóbada da saúde moral e material da humanidade futura. E.QUINEMANT.” Revista Espírita: junho (1867)
  38. 38. 38 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Tratamento “INTERVENÇÃO DOS PARENTES NAS CURAS “As curas de algumas obsessões não nos deram menos satisfação e confiança. Marie B..., jovem de 21 anos, de Samazan, perto de Marmande, se punha nua como um verme, corria pelos campos, e ia se deitar ao lado de um cão num buraco de palha. A moralização do obsessor de nossa parte, e os passes fluídicos feitos pelo marido, segundo nossas instruções, logo a libertaram*. Toda a comuna de Samazan foi testemunha da impotência da medicina em curá-la, e da eficácia do meio simples empregado para conduzi-la ao estado normal.” Revista Espírita: junho (1867) *Destaque nosso.
  39. 39. 39 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Tratamento “INTERVENÇÃO DOS PARENTES NAS CURAS “"A senhora D..., com a idade de 22 anos, da comuna de Sainte- Marthe, não longe de Marmande, caía em crises extraordinárias e violentas; ela rugia, mordia, rolava, sentia golpes terríveis no estômago, desmaiava, e, frequentemente, ficava quatro ou cinco horas sem conhecimento; (…) Prometemos escrever-lhe para lhe indicar o que deveria fazer. "Nossos guias nos disseram: Que cesse todo tratamento médico: os remédios seriam inúteis; que o marido elevasse sua alma a Deus, que impusesse as mãos sobre a fronte de sua mulher e lhe fizesse passes fluídicos com amor e confiança*; (…) DOMBRE.” Revista Espírita: junho (1867)
  40. 40. 40 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC PERGUNTANDO AOS ESPÍRITOS
  41. 41. 41 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Perguntando aos Espíritos . “As técnicas utilizadas na magnetização/passe, [contribuem] para o fortalecimento ou enfraquecimento dessa ligação. . O sentimento [contribui] para a elevação do padrão moral [do espírito comunicante].” . Ponte de Luz – ASEC . NFEMA . CECA . ASEB
  42. 42. 42 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Perguntando aos Espíritos . “O instrumento (médium) e o ambiente têm que estar em equilíbrio. . Os espíritos carenciados desequilibram inconscientemente com o seu fluído. (…) . Aprofundem o estudo. É somente o que eu posso e devo dizer. (…) Há que se aprimorarem no estudo e estarem também atentos à ciência da Terra.” . “Não é tanto o preceito e a forma que conta, é a ação da vontade de movimentação da força íntima, do desejo ardente do favorecimento do outro”.
  43. 43. 43 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC CONCLUSÕES
  44. 44. 44 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Conclusões As curas operadas através da ação fluídica são variedades do Magnetismo que se podem resumir a três: - Magnetismo humano, espiritual e misto. Para este último deve agir-se de acordo com os procedimentos magnéticos. O Espiritismo considera duas técnicas principais para a realização de curas: - Imposição de mãos e magnetização/passes fluídicos. A obsessão compreende três variedades: - obsessão simples, a fascinação e a subjugação. Kardec admitiu posteriormente uma quarta variedade; a possessão. Nos casos de possessão são precisas ações de natureza material, moral e espiritual.
  45. 45. 45 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC Conclusões Os espíritos encarnados, recorrendo ao magnetismo misto, atuam sobre as naturezas material e moral. Na primeira através da magnetização/passes fluídicos, desembaraçando o doente dos fluídos perniciosos (através de passes fluídicos/dispersivos) e substituindo o fluído mau por um melhor (pela imposição de mãos); e na segunda através da moralização/ação magnética quintessenciada, recorrendo ao diálogo moralmente superior e à prece, visando despoletar no obsessor a renúncia ao mal, o arrependimento e o desejo de fazer o bem.
  46. 46. 46 PASSE E DESOBSESSÃO - AS PESQUISAS DE ALLAN KARDEC OBRIGADO! @: hugo.guinote@asec.pt

×