Alicerces do Cristianismo - Parte 2

37 visualizações

Publicada em

Ponte de Luz ASEC

Poderá conferir em nosso canal no YouTube:
https://www.youtube.com/watch?v=BjZxd7QVQOo

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Alicerces do Cristianismo - Parte 2

  1. 1. ALICERCES DO CRISTIANISMO – À luz da obra de Emmanuel (II parte) 03 de agosto de 2016
  2. 2. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 2 a) Perseguições e propagação b) Medo e mentira c) Comunidade de Lião I. Fontes para a investigação II. Alicerces do Cristianismo III. Conclusão
  3. 3. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 3 EMMANUEL NO CRISTIANISMO PRIMITIVO Conceitos para a investigação
  4. 4. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 4 OS ALICERCES DO CRISTIANISMO Propagação
  5. 5. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 5 “Tipos impressionantes de homens simples e abnegados percorriam os mais longos e escabrosos caminhos, de vestes rotas e calçando alpercatas grosseiras, pregando, porém, com perfeição e sentimento, Propagação: pela palavra as verdades de Jesus, como se as suas frontes humildes estivessem tocadas da graça divina.” pp. 176 (H2000A)
  6. 6. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 6 o estudo necessário nas assembleias públicas das sinagogas.” pp. 188 (H2000A) “- Vou buscar-te os textos novos. São as anotações de Levi sobre o Messias redivivo.” pp. 38 (PeE) Propagação: primeiros escritos “Nessa época, os cristãos não possuíam os evangelhos escritos, (…) razão pela qual todos os pregadores da Boa Nova colecionavam as máximas e as lições do Mestre, de próprio punho ou com a cooperação dos escribas do tempo, (…) para
  7. 7. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 7 “- Em companhia de Silas (…) o ex-rabino partiu de Antióquia, internando-se pelas montanhas e atingindo sua cidade natal (…) Antes de atingir Tarso, pregaram a Boa Nova, no curso mesmo da viagem. Propagação: viagens paulinas E não poucos escreveram, à pressa, uma que outra das anotações de Levi, preferindo as que mais se ajustavam ao seu caso particular. Por esse processo, o Evangelho difundia-se, cada vez mais, enchendo de esperanças os corações.” pp. 244 (PeE)
  8. 8. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 8 Propagação: as epístolas “As epístolas lograram êxito rápido. Os irmãos as disputavam nos rincões mais humildes, por seu conteúdo de consolações, e o próprio Simão Pedro, recebendo as primeiras cópias, em Jerusalém, reuniu a comunidade e, lendo-as, comovido, declarou que as cartas do convertido de Damasco deviam ser interpretadas como cartas do Cristo aos discípulos e seguidores, afirmando, ainda, que elas assinalavam um novo período luminoso na história do Evangelho.” pp. 260 (PeE)
  9. 9. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 9 Propagação: uma reunião “Diariamente, à noite, havia reuniões para comentar uma passagem da vida do Cristo; em seguida à pregação central e ao movimento das manifestações de cada um, todos entravam em silêncio, a fim de ponderar o que recebiam do Céu através do profetismo. Os não habituados ao dom das profecias possuíam faculdades curadoras, (…) aproveitadas a favor dos enfermos, em uma sala próxima.” pp. 260 (PeE) Pregador Cristão, afresco das catacumbas de São Calisto (século III).
  10. 10. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 10 Propagação: uma reunião “O mediunismo evangelizado, dos tempos modernos, é o mesmo profetismo das igrejas apostólicas. (…) por vezes (…) surgiam (…) discussões em torno de pontos mais difíceis de interpretação, que Paulo se apressava a acalmar (…). Ao fim dos trabalhos de cada noite, uma prece carinhosa e sincera assinalava o instante de repouso.” pp. 260 (PeE) Catacumba de Commodilla
  11. 11. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 11 “… o ex-doutor de Jerusalém chamou a atenção de Lucas para o velho projeto de escrever uma biografia de Jesus, valendo-se das informações de Maria; lamentou não poder ir a Éfeso, incumbindo-o desse Propagação: Ev. Seg. Lucas trabalho, que reputava de capital importância para os adeptos do Cristianismo.” pp. 292 e 293 (PeE)
  12. 12. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 12 “O médico amigo satisfez-lhe integralmente o desejo, legando à posteridade o precioso relato da vida do Mestre, rico de luzes e esperanças divinas. Terminadas as anotações evangélicas, o Propagação: Atos dos Apóstolos espírito dinâmico do Apóstolo da gentilidade encareceu a necessidade de um trabalho que fixasse as atividades apostólicas logo após a partida do Cristo, para que o mundo conhecesse as gloriosas revelações do Pentecostes, e assim se originou o magnífico relatório de Lucas, que é — Atos dos Apóstolos.” pp. 292 e 293 (PeE)
  13. 13. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 13 “Grande número de apóstolos da Palestina passavam em Roma, trazendo aos irmãos da metrópole as prédicas mais edificantes e consoladoras. Ali, no silêncio dos grandes maciços de pedra, em cavernas desprezadas pelo tempo, Propagação: Em Roma ouviam-se vozes profundas e moralizantes (…) Tochas brilhantes iluminavam esses desvãos subterrâneos, que as heras protegiam, enquanto suas portas empedradas davam a impressão de angústia, tristeza e supremo abandono” pp. 273 (H2000A)
  14. 14. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 14 Propagação: Mensagens de sofrimento “A um canto, erguia-se improvisada tribuna, para onde, dai a minutos, subia João de Cleofas, (…) Na última reunião geral dos crentes de Antioquia, manifestaram-se as vozes do céu, em línguas de fogo, como aconteceu nos dias gloriosos do cenáculo dos apóstolos, depois da divina ressurreição do nosso Salvador… (…) Eu também tive a felicidade de ouvir a palavra do Senhor, nas horas derradeiras da sua dolorosa agonia…” “Amados, acredito que estamos em vésperas dos mais atrozes testemunhos da nossa fé, pelos sofrimentos remissores, mas a cruz do Calvário deverá iluminar a penosa noite dos nossos padecimentos...” pp. 306 e 307 (H2000A)
  15. 15. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 15 OS ALICERCES DO CRISTIANISMO Primeiras perseguições
  16. 16. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 16 “… corria já o ano de 47…” pp. 260 (H2000A) “Perseguidos pelas leis, que lhes não toleravam as ideias renovadoras; encarados com aversão pelas forças poderosas das tradições antigas, os adeptos de Jesus não ignoravam a sua futura posição de angústia e sofrimento. (…) … muito antes (…) de Domício Nero, a atmosfera dos cristãos primitivos era já de aflição, angústia e trabalhos penosos. (…) as reuniões das catacumbas efetuavam-se periodicamente, nada obstante o seu caráter absolutamente secreto.” pp. 271 e 272 (H2000A) Perseguições
  17. 17. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 17 “… O sinal da cruz, feito de qualquer forma, era a senha silenciosa entre os irmãos de crença, e, feito desse ou daquele modo especial, significava um aviso, cujo sentido era imediatamente compreendido.” pp. 273 (H2000A) Perseguições “… os cristãos são conduzidos aos circos do martírio e da morte, como escravos faltosos e misérrimos. Como ainda não existe um fundamento legal que justifique semelhantes condenações, as vítimas são designadas como cativos que mereceram os suplícios extremos. (…)” pp. 308 (PeE)
  18. 18. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 18 “De culto livre em suas manifestações, o Cristianismo passou a ser rigorosamente fiscalizado. Dizia-se que nossas células eram originárias de feitiçarias e sortilégios. (…) como se verificaram pequenas rebeliões de escravos, nos Perseguições palácios nobres da cidade, nossas reuniões de preces e benefícios espirituais foram proibidas. As agremiações foram dissolvidas à força.” pp. 308 (PeE)
  19. 19. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 19 “Em vista, porém, das garantias de que gozam as cooperativas funerárias, passamos a nos reunir alta noite no âmago das catacumbas. Ainda assim, descobertos Perseguições pelos sequazes do Imperador, nossos núcleos de oração têm experimentado pesadas torturas.” pp. 308 (PeE)
  20. 20. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 20 “Quanto mais sombrios os horizontes, mais coeso se tornava o grupo (…). Multiplicavam-se as reuniões nos cemitérios distantes e abandonados. Naqueles dias de sofrimentos, as pregações pareciam mais belas. Paulo de Perseguições Tarso e os cooperadores desdobravam-se em edificações espirituais, quando (…) Na manhã de 16 de julho de 64 irrompeu violento incêndio nas proximidades do Grande Circo, abrangendo toda a região do bairro localizado entre o Célio e o Palatino.” pp. 320 (PeE)
  21. 21. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 21 OS ALICERCES DO CRISTIANISMO Medo e mentira
  22. 22. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 22 “Em 250 o imperador Décio odiava o Cristianismo e desencadeara-lhe terrível e sistemática perseguição. Editos sanguinolentos, ordens rigorosas e missões punitivas foram expedidas em variadas direções. (…) Prémios foram estabelecidos para quem inventasse novos géneros de tortura. E os magistrados, quase todos dados ao culto do temor e da bajulice, primavam na execução dos desejos do novo César.” pp. 101 (50AnD) Medo e mentira
  23. 23. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 23 “Até agora, o Cristianismo tem medrado com as lágrimas e o sangue de seus mártires; mas os Espíritos do Senhor, cujas vozes ouvi na mocidade nas sagradas reuniões da igreja de Éfeso, asseveravam aos discípulos de João que, não levará muito tempo, o proselitismo do Cristo será chamado a colaborar nas esferas políticas do mundo, para dissipar a treva e a confusão da sua rede de enganos.. Nessa época, meus irmãos, talvez que a doutrina do Mestre venha a sofrer o insulto daqueles que navegam no vasto oceano dos poderes terrestres cheios de vaidade e despotismo.” pp. 104 (50AnD) Medo e mentira
  24. 24. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 24 “É possível que espíritos turbulentos e endurecidos tentem subverter os valores da nossa fé, desvirtuando-a com as exterioridades do politeísmo, mas, ai dos que operarem semelhante atentado, em face Medo e mentira das verdades que nos orientam e consolam! Nos esforços da fé, jamais esqueçamos a exortação do Senhor (…): - "Filhas de Jerusalém, não choreis por mim ! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos, porque dias virão em que se dirá: - Ditosas as estéreis, ditosos os ventres que nunca geraram e os seios que nunca amamentaram!” pp. 104 (50AnD)
  25. 25. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 25 “(…) mais tarde, conforme o prometeu, a luz do Alto se derramará sobre toda a carne e a voz dos céus será ouvida na Terra, através dos mais doces ensinamentos e das mais elevadas profecias! Se falharem os homens, hão-de vir até nós os exércitos de seus anjos, atestando a sua misericórdia... E que, meus irmãos, o reino de Jesus deve ser fundado sobre os corações, sobre as almas, e não poderá conciliar-se nunca, neste mundo, com qualquer expressão política de egoísmo humano ou de doutrinas de violência, que estruturam os Estados da Terra!” pp. 104 (50AnD) Medo e mentira
  26. 26. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 26 OS ALICERCES DO CRISTIANISMO Comunidade de Lião
  27. 27. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 27 “Fazendo do santuário consagrado a São João o centro dos seus trabalhos de ordem geral, a igreja [de Lião] primava pelas obras de assistência. Dificilmente, à distância de séculos, poderá alguém perceber, com exatidão, a sublimidade do Cristianismo primitivo. Experimentados pela dor, amavam-se os irmãos na fé, segundo os padrões do Senhor. Em toda a parte, a organização evangélica orava para servir e dar, em vez de orar para ser servida e receber.” pp. 40 (AvC) Comunidade de Lião
  28. 28. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 28 “Os cristãos eram conhecidos pela capacidade de sacrifício pessoal, a bem de todos, pela boa vontade, pela humildade sincera, pela cooperação fraternal e pela diligência que empregavam no aperfeiçoamento de si mesmos. Amavam-se reciprocamente (…) jamais traindo a vocação de ajudar sem recompensa (…).” pp. 40 (AvC) Comunidade de Lião
  29. 29. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 29 “(…) Inflamados de fé na imortalidade da alma, não receavam a morte. Os companheiros martirizados partiam como soldados de Jesus, cujas famílias, na retaguarda, lhes cabia proteger e educar. Comunidade de Lião “… em comum e para a extensão das práticas apostólicas, mas os lares de fraternidade multiplicavam-se.” pp. 41 (AvC) “(…) A igreja de São João era, pois, acima de tudo, uma escola de fé e solidariedade, irradiando-se em variados serviços assistenciais.” pp. 41 (AvC)
  30. 30. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 30 “(…) Perseguidos de vários lugares batiam às portas da igreja, implorando socorro e asilo. A autoridade da fé, expressa nos irmãos mais velhos e mais experientes, designava diáconos para diversos setores de ação. Os serviços de amparo e educação à infância, de conforto aos velhinhos abandonados, de sustentação dos enfermos, de cura dos loucos, distribuíam-se em departamentos especiais, expandindo -se, assim, em moldes mais completos, a primitiva organização apostólica de Jerusalém, na qual as obras de amor do Cristo, junto aos paralíticos e cegos, leprosos e obsessos, encontraram a melhor continuidade.” pp. 41 (AvC) Comunidade de Lião
  31. 31. ALICERCES DO CRISTIANISMO - À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016 31 Fontes utilizadas (H2000A) Há 2000 anos (PeE) Paulo e Estevão (50 AnD)50 anos depois (AvC) Ave Cristo Conclusão
  32. 32. “... Em toda a parte, a organização evangélica orava para servir e dar, em vez de orar para ser servida e receber.” pp.40; AvC ALICERCES DO CRISTIANISMO – À luz da obra de Emmanuel 03 de agosto de 2016

×