Os limites e as possibilidades da  materialidade do projeto ético- político do Serviço Social na área        da Assistênci...
O Projeto Ético Político da nossa Profissãoprega valores aos quais nunca deveremos              nos desvincular
O que é o Projeto Ético Político? É um projeto profissional que foi  constituído no contexto histórico na  transição dos ...
   Tem seu núcleo o reconhecimento da    liberdade como valor ético central    “Liberdade de Escolha”.   Construção de u...
 Foi no Congresso da Virada em 1979  que teve uma suma importância para o  Serviço Social e também um item de  grande val...
   O seu amadurecimento foi na década    de 90, período em profundas    transformações societárias afetam a    produção, ...
Componentes que materializam o                PEP. A    dimensão    da    produção    de  conhecimento no interior do Ser...
   A dimensão   Politica-Organizativa   da    categoria;   CFESS, CRESS, NUCRESS, ABEPSS
   Dimensão     Jurídico-   Política   da    Profissão;   Legislações, documentos, código de    ética, PNAS, LOAS, ECA, ...
    Nas últimas décadas as relações     sociais e de trabalho sofreram     profundas modificações, principalmente     no ...
   Estas transformações não refletem    apenas nas relações de trabalho,    provocam modificações também na vida    cotid...
As Transformações da AssistênciaSocial a partir da Constituição Federal                de 1988  Na década de 1990, fizeram...
   Em 1995, a 1ª Conferência Nacional de    Assistência Social, com a participação de    vários setores e organizações da...
   A introdução dos programas de    enfrentamento à pobreza também    caracterizariam esse período; no    entanto, não de...
   Na década de 2000, mudanças    significativas inauguram um novo ciclo    da assistência social, a tendência à    ampli...
   Em julho de 2006, o Programa Bolsa    Família alcançou a meta de 100% das    famílias     abaixo    da     linha   de ...
   Os avanços na área da assistência    social foram mais lentos e intermitentes -    se comparados, por exemplo, aos do ...
   Passaram-se cerca de dez anos entre a    publicação da Lei Orgânica da    Assistência Social e a aprovação do    SUAS ...
As transformações societárias e os    limites para implantação do Projeto      Ético Político no Serviço Social   Na déca...
   A superação posta no código de 1993 é parte do    processo de desenvolvimento teórico-prático do    projeto profission...
Com tudo isso, o serviço social, no decorrer desta década, vai passar por diversos questionamentos na direção hegemônica ...
   Outra vertente teórica apresenta-se no    pós-modernos que acreditam que a    ciência vive, hoje, uma crise estrutural...
   Todos estes elementos colocados atinge    de maneira diferenciada, a massa dos    profissionais, a divisão que se dá e...
A hegemonia mundial do capitalismo quecaracteriza os avanço das ideias, mas aomesmo tempo e dificultando              asde...
O mercado de trabalho exige uma contínuareciclagem profissional. Esta pode passar aincorporar maiores contingentes profiss...
   O projeto profissional da categoria    vincula-se ao um projeto societário    antagônico     aos       das     classes...
   Se os assistentes sociais continuarem a    desempenhar uma pratica paternalista e    burocrática, permanece reproduzin...
A intervenção dos Assistentes Sociaisem prol do projeto ético-político noServiço Social   A superação do fatalismo e do  ...
 Supõe recuperar a tradição intelectual  instaurada por Marx na analise da sociedade  capitalista. Mostra atualidade, por...
ReferênciasLINS, Priscila Vasconcelos. Assistência Social,Neoliberalismo e os desafios ao Serviço Social.Unigranrio-RJ, 20...
Os limites e as possibilidades da materialidade do projeto ético-político do Serviço Social na área da Assistência Social
Os limites e as possibilidades da materialidade do projeto ético-político do Serviço Social na área da Assistência Social
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os limites e as possibilidades da materialidade do projeto ético-político do Serviço Social na área da Assistência Social

10.497 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.497
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
404
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
216
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os limites e as possibilidades da materialidade do projeto ético-político do Serviço Social na área da Assistência Social

  1. 1. Os limites e as possibilidades da materialidade do projeto ético- político do Serviço Social na área da Assistência SocialAcadêmicas: Daiana Romanoski, Edna Froner,Giselle Felipe de Souza, Viviane Ribeiro da MotaDecente: Caroline Santana RibeiroDisciplina: Fundamentos Históricos Teóricos eMetodológicos do Serviço Social VI
  2. 2. O Projeto Ético Político da nossa Profissãoprega valores aos quais nunca deveremos nos desvincular
  3. 3. O que é o Projeto Ético Político? É um projeto profissional que foi constituído no contexto histórico na transição dos anos 1970 a 1980. É um projeto de transformação da sociedade brasileira, recusando o conservadorismo profissional presente no serviço social brasileiro. O PEP se faz presente na ação do Serviço Social.
  4. 4.  Tem seu núcleo o reconhecimento da liberdade como valor ético central “Liberdade de Escolha”. Construção de uma nova ordem social, sem dominação, sem exploração de classe, etnia, entre outros.
  5. 5.  Foi no Congresso da Virada em 1979 que teve uma suma importância para o Serviço Social e também um item de grande valor para o Projeto Ético Político Profissional. Pois no congresso da virada, que marcou profundamente a categoria profissional como um momento de grandes mudanças para a profissão.
  6. 6.  O seu amadurecimento foi na década de 90, período em profundas transformações societárias afetam a produção, a economia, a política, o Estado a cultura, o trabalho, marcadas pelo modelo de acumulação flexível e pelo Neoliberalismo.
  7. 7. Componentes que materializam o PEP. A dimensão da produção de conhecimento no interior do Serviço Social “Produção de Conhecimento” Livros, Artigos, Revistas, Plano de Trabalho, Relatorios, Projetos, Programas dentre outros.
  8. 8.  A dimensão Politica-Organizativa da categoria; CFESS, CRESS, NUCRESS, ABEPSS
  9. 9.  Dimensão Jurídico- Política da Profissão; Legislações, documentos, código de ética, PNAS, LOAS, ECA, SUS, SUAS dentre outros.
  10. 10.  Nas últimas décadas as relações sociais e de trabalho sofreram profundas modificações, principalmente no que diz respeito às privatizações, por ser este um dos maiores responsáveis pelo alargamento do desemprego, do contrato temporário e, consequentemente, do aumento da desigualdade e da exclusão social
  11. 11.  Estas transformações não refletem apenas nas relações de trabalho, provocam modificações também na vida cotidiana do trabalhador, como: nos direitos, na educação, no lazer e na vida privada, acentuando, cada vez mais, a concentração do capital, aumentando assim, as contradições sociais
  12. 12. As Transformações da AssistênciaSocial a partir da Constituição Federal de 1988 Na década de 1990, fizeram avançar os processos de reforma da política assistencial social no Brasil, sem no entanto produzir grandes mudanças no modelo de oferta de serviços. A partir dos anos 2000, há uma significativa expansão de recursos e de cobertura de benefícios e serviços na área assistencial.
  13. 13.  Em 1995, a 1ª Conferência Nacional de Assistência Social, com a participação de vários setores e organizações da sociedade, amplia a discussão de uma política de assistência social pautada em direitos.a institucionalização avançava no plano da descentralização política, mas não na oferta de serviços e benefícios como parte de um sistema, o que só se colocaria na década seguinte.
  14. 14.  A introdução dos programas de enfrentamento à pobreza também caracterizariam esse período; no entanto, não de forma integrada aos programas tradicionais da assistência social.
  15. 15.  Na década de 2000, mudanças significativas inauguram um novo ciclo da assistência social, a tendência à ampliação da proteção social se manifesta nas diretrizes do Plano Plurianual (PPA) de 2000- 2003; na introdução dos programas federais de transferência de renda.
  16. 16.  Em julho de 2006, o Programa Bolsa Família alcançou a meta de 100% das famílias abaixo da linha de pobreza. Nesse sentido, o pragmatismo venceu as resistências ideológicas. A cobertura nacional do Programa Bolsa Família, junto com a construção do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) são os elementos que definirão as feições da assistência social no país no final dos anos 2000.
  17. 17.  Os avanços na área da assistência social foram mais lentos e intermitentes - se comparados, por exemplo, aos do setor saúde.
  18. 18.  Passaram-se cerca de dez anos entre a publicação da Lei Orgânica da Assistência Social e a aprovação do SUAS e a Política Nacional de Assistência Social. Nesse período, foram adotados e expandidos os programas de transferência de renda voltados para os pobres, que acabaram convergindo para um mesmo sistema de proteção social.
  19. 19. As transformações societárias e os limites para implantação do Projeto Ético Político no Serviço Social Na década de 90, destaca-se a crise atingindo o serviço social sobre diversos aspectos porém, é a partir desta década, que a profissão passa explicitar com maior clareza o seu projeto ético político que foi gestado o Código de Ética aprovado em 1993, consegue articular compromisso ético político e o exercício da prática profissional reconhecendo as mediações necessárias entre projeto societário e projeto profissional. Segundo Barroco 1998 pg.07 menciona:
  20. 20.  A superação posta no código de 1993 é parte do processo de desenvolvimento teórico-prático do projeto profissional de ruptura; entre outros, ela se apresenta em dois avanços fundamentais; especifica quais são os valores representativos da ética profissional e estabelece a mediação entre compromisso ético e valores. Tal mediação é posta na realização competente dos direitos sócio-políticos dos usuários dos serviços sociais, na direção da ampliação da liberdade, das conquistas democráticas, da justiça social e da cidadania sócio-politica.
  21. 21. Com tudo isso, o serviço social, no decorrer desta década, vai passar por diversos questionamentos na direção hegemônica dada pelas correntes marxianas. O pluralismo presente no seio da profissão vai colocar este questionamento não através de um confronto direto, mas pela desqualificação das proposições sustentadoras do universo cultural da profissão.
  22. 22.  Outra vertente teórica apresenta-se no pós-modernos que acreditam que a ciência vive, hoje, uma crise estrutural, pois os paradigmas que a sustentam estão abalados, como é o caso da racionalidade moderna (o racionalismo dialético, inclusive, é considerado parte da racionalidade positiva e, portanto, algo a ser superado). Ou seja, a apropriação destas teorias tem desencadeado o privilegio da mudança cultural, a ênfase das especificidades e a valorização do trabalho.
  23. 23.  Todos estes elementos colocados atinge de maneira diferenciada, a massa dos profissionais, a divisão que se dá entre as partes é a direção social estratégica da profissão e o grande contingente de profissionais essa divisão tornou-se mais nítida a partir dos anos 80 e não se resolveu neste século, deixando o desafio para o século XXI. No enfrentamento deste desafio, diversos elementos se fazem presentes entre eles:
  24. 24. A hegemonia mundial do capitalismo quecaracteriza os avanço das ideias, mas aomesmo tempo e dificultando asdesigualdades sociais e os avançosdemocráticos das lutas sociais.O avanço tecnológico que invés de trazermelhorias reais para a população, acabatrazendo problemas sociais (desemprego),ecológicos (destruição da natureza),psicológicos (stress, competitividade),entre outros. entre essas questões asmudanças especificas começam aparecerna profissão, a mesma, destaca-se entre.
  25. 25. O mercado de trabalho exige uma contínuareciclagem profissional. Esta pode passar aincorporar maiores contingentes profissionais aodebate político ideológico presente na profissão,o amadurecimento da profissão, o seu acúmulocultural e a consolidação do seu projeto ético-político, neste final de século, pode trazer o avançode posições progressistas e revolucionárias ou, aocontrário, refluir dando espaço para as posiçõesconservadoras de diversas matrizes.Toda profissão é um campo de luta onde astensões refletem os diferentes projetos sociais emcurso. O caminho a ser trilhado pela profissão éalgo, portanto, em constante construção.
  26. 26.  O projeto profissional da categoria vincula-se ao um projeto societário antagônico aos das classes dominantes, exige lutar contra o movimento capitalista vigente, no entanto o Serviço Social enquanto profissão nada poderá mudar e sim enquanto classe trabalhadora organizada e politizada.
  27. 27.  Se os assistentes sociais continuarem a desempenhar uma pratica paternalista e burocrática, permanece reproduzindo e recontribuindo para padrão de dominação econômica atual.
  28. 28. A intervenção dos Assistentes Sociaisem prol do projeto ético-político noServiço Social A superação do fatalismo e do messianismo no analise da pratica social, com suas derivações no exercício profissional- implica o desvendamento da própria sociedade que gesta essas concepções e sua critica teórica radical, historicamente constituída.
  29. 29.  Supõe recuperar a tradição intelectual instaurada por Marx na analise da sociedade capitalista. Mostra atualidade, por um lado do método e do arsenal de categorias que permitiram expressar no nível do pensamento, as condições de existência real dessa sociedade. Por outro lado, recuperar a dimensão prática como prática- critica com explicito caráter de classe. (IAMAMOTO 1992, P 113)
  30. 30. ReferênciasLINS, Priscila Vasconcelos. Assistência Social,Neoliberalismo e os desafios ao Serviço Social.Unigranrio-RJ, 2009, Curso de Serviço Social,SANTANA, Raquel Santos. A Trajetória Histórica doServiço Social e a construção do seu projetoÉtico-Político. Departamento de Serviço Social -UNESP – Franca.___http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232009000300009&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 06 de novembro de 2012.

×