Gémeos 4ºA Alexandre e Diogo-Vanda Furtado

494 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
494
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
145
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gémeos 4ºA Alexandre e Diogo-Vanda Furtado

  1. 1. Centro Escolar de Tarouca
  2. 2. •Este trabalho foi promovido pela Biblioteca do Centro Escolar de Tarouca,no âmbito do projeto: “Vamos descobrir quem nos conta histórias”, tendocomo objetivo pesquisar escritores, incutir nos alunos o sentido decooperação, entreajuda (trabalho em equipa), partilha, orientação edescoberta;O trabalho foi desenvolvido segundo as seguintes etapas:•Constituição dos grupos de trabalho;•Escolha do escritor a pesquisar;•Definição do tema a pesquisar;•Elaboração de um esquema de trabalho de acordo com o tema escolhido;•Pesquisa, seleção e organização da informação para a transformar emconhecimento mobilizável;•Elaboração de um PowerPoint;• Apresentação do trabalho à turma.
  3. 3. Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura e pela Fundação CalousteGulbenkian, através da sua “Casa da leitura“.
  4. 4. Há muitos anos, no pequeno reino de Portugal, vivia um príncipe chamado Pedro. Pedro cresceu até que seus pais lhe pediram para casar com a bela e doce Constança, e obelo casamento aconteceu. Mas os príncipes não se amavam verdadeiramente como nos contos de fadas, pois Pedronão gostava verdadeiramente de Constança. O príncipe amava Inês de Castro, uma aia de sua esposa que a tinha vindo acompanhar. Os anos passaram e Constança estava cada vez mais triste, até que um dia morreu ao dar àluz um bebé chamado Fernando. Depois de Constança morrer, Pedro e Inês ficaram juntos. Deste amor, nasceram quatrofilhos, D. Afonso, D. Beatriz, D. Dinis e D. João. O seu grande problema era D. Afonso IV não gostar de Inês. Por isso, a conselho dos seushomens, mandou executá-la, quando Pedro estava ausente. Quando Pedro chegou a casa da sua caçada, encontrou o seu amor caído no chão, já semvida. D. Pedro ficou destroçado, mas nem por isso cruzou os braços. Mandou matar os assassinose ordenou que fossem construídos dois túmulos magníficos, um para Inês e outro para quandoele morresse, que foram colocados no belo Mosteiro de Alcobaça. D. Pedro I estava mais velho, até que chegou a sua hora. E assim foi… Os dois amados puderam finalmente dormir o sono eterno, frente a frente, nosbraços do belo e encantado Mosteiro de Alcobaça.
  5. 5. Viver em Alcobaça influenciou de algum modo a escrita do livro: “ O amor de Pedro e Inês”? Efetivamente influenciou-me muito. Eu cresci com o imaginário do Pedro e Inês. A minha meninice , foi muita dela passada dentro do Mosteiro, naquela altura brincávamos lá dentro como se fosse um território nosso. Depois, apaixonei-me ainda mais por esta história quando tive o privilégio de ver a peça," A Castro", representada dentro do mosteiro. Ficou no meu imaginário toda aquela paixão e algo que nunca esqueci, centenas de pétalas de rosa que caíram do teto do Mosteiro - fiquei maravilhada.
  6. 6. Obtivemos a informação de que este livro foi oprimeiro de todas as suas fantásticas obras, sepudesse faria alterações na forma como ocontou? Realmente foi o meu primeiro livro e digo-vos que não mudava nada, pois está tão simples, tão mágico, que todas as crianças podem aprender esta história maravilhosa, sem ter que sentir a experiência da vingança e do ódio que Pedro sentiu pelos assassinos de Inês. Este livro é um hino ao triunfo do amor.
  7. 7.  Esta história possui todos os ingredientes que nos fazem passar por uma serie de emoções extremamente fortes. Nunca eu alteraria este final, pois toda a força da história seria alterada. Temos um Rei que nunca desistiu do seu amor, que lutou contra a tudo e contra todos e que mesmo perante o desespero, da morte da sua amada, continuou a sua luta .Cumpre a promessa de a amar para todo o sempre e de ficar junto a ela. Promessa que cumpre, quando manda construir os túmulos mais belos do mundo inteiro. Para eternizar o seu amor D. Pedro regista ainda no seu túmulo, uma das mais belas mensagens de amor - Até ao fim do mundo.
  8. 8.  Sim, efetivamente espero que o terceiro livro -"A Herança de Filipa e João I, esteja muito para breve.
  9. 9.  A minha inspiração é a nossa História de Portugal e tenho que vos dizer que cada vez que pesquiso a nossa História me apaixono por tanta riqueza que há para vos desvendar.
  10. 10.  Para mim o Pedro e Inês é muito especial, ainda hoje quando a conto, emociono-me. A paixão que faz mover mundos é inesquecível.
  11. 11.  Pedro e Inês é incontornável...faz parte do nosso património, emocionou poetas, escritores, pintores... como poderia não fascinar as crianças.
  12. 12.  Adorei escrever, a parte em que o amor de ambos era tão forte e puro que Pedro jurou...Tem uma intensidade fabulosa.  Equipa Lágrimas de Paixão  Vanda Marques
  13. 13. http://vandafurtadomarques.blogspot.com/2009/03/minha-paixao-por-pedro-e-ines.htmlhttp://dinesdecastro.blogs.sapo.pt/3270.html

×