Clc 1. equipamentos[1]

265 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Clc 1. equipamentos[1]

  1. 1. ESCOLA BÁSICA INTEGRADA QUINTA DO CONDE – 11/12 CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS – NÍVEL SECUNDÁRIO CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO EFA – NS – 2º AnoUNIDADE DE FORMAÇÃO DE CLC 1 – Equipamentos – impactos culturais e comunicacionais CURTA DURAÇÃO -A Língua como factor de apropriação dos equipamentos e sistemas técnicos; CONTEÚDOS -Reflexos da evolução dos equipamentos e sistemas técnicos no perfil comunicacional das relações interpessoais.FORMADORA: Ana Carriço FORMANDO: António Ferreira DATA: 14/02/2012 EquipamentosTarefa AOrdene de 1 a 16 os equipamentos de acordo com a importância que eles têm na sua vida diária ena da sua família. (1 + importante; 16 – importante)Justifique a sua resposta, explicando em que circunstâncias, por quem e durante quanto tempodiária ou semanalmente esses equipamentos são utilizados.(3) Máquina de lavar roupa Tarefa A A sequência da minha escolha justifica-se da seguinte forma.(6) Máquina de lavar loiça Em primeiro lugar, o frigorífico, por uma questão de conservação dos alimentos e que é utilizado por todos em(4) Telemóvel casa; depois o fogão para confecionar esses mesmos alimentos (e outros que não necessitam de frigorífico); em 3º(5) Televisão lugar a máquina de lavar roupa que é utilizada pela minha mulher e que nos dias de hoje é imprescindível, tendo em(8) Rádio conta a falta de tempo; de seguida o telemóvel porque hoje em dia quem não tiver telemóvel tem problemas acrescidos(15) Telefone fixo em relação à capacidade de contactar com os outros; a televisão, pois é imprescindível face ao modo de vida que(9) Aspirador existe; 6º lugar para a máquina da louça por uma questão de comodidade; 7º para o micro-ondas pela mesma razão,(7) Forno micro-ondas chegamos a casa à pressa e temos de comer à pressa, por isso, aquecemos a comida à pressa; 8º para o rádio, uma(14) Ar condicionado música faz sempre bem; aspirador em 9º, é mais prático, mais rápido e mais limpo que uma vassoura; uma impressora dá (1) Frigorífico sempre jeito, ainda para mais que a escola já não imprime nada em nome do corte de despesas; 11º, painel solar de(11) Painel solar de aquecimento de aquecimento de água por uma questão de economizar nas Água energias não renováveis; 12º lugar, leitor de DVD, pois a televisão por vezes cansa com os filmes que transmite; 13º,(12) Leitor de DVD máquina fotográfica digital, sou um acérrimo defensor das máquinas convencionais (manuais e com película) mas os(13) Máquina fotográfica digital acontecimentos devem continuar a ser registados; 14º, ar condicionado, é bom mas não gosto, para além disso é muito(10) Impressora consumista; 15º, telefone fixo, já não faz muito sentido, o telemóvel é que está a dar; e por último o GPS porque (2) Fogão consigo prescindir dele pois tenho muito bom sentido de orientação. Praticamente todos nós em casa lidamos com(16) GPS todos os equipamentos.
  2. 2. ESCOLA BÁSICA INTEGRADA QUINTA DO CONDE – 11/12 CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS – NÍVEL SECUNDÁRIO CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO EFA – NS – 2º AnoTarefa BCom cerca de 400 palavras, elabore um texto criativo autobiográfico sobre a sua vida diária (real ouimaginada) onde terá que incluir obrigatoriamente referência à utilização dos equipamentos acimamencionados. “ Querias”TITITITITITITITITITI…….PAAAUUUUU (porrada no despertador para que se cale). “Maldito despertador, nunca se esquece das 06:00 horas. Deixa-me ficar aqui só mais cincominutinhos”. Ligo a televisão para ouvir as notícias do trânsito enquanto faço a barba e tomo um duche.Aquele investimento no painel solar até que deu bastante jeito. De seguida visto o meu melhor fato, ponho a minha gravata favorita, calço os sapatos bemengraxados na véspera e vou tomar o pequeno-almoço que a empregada preparou. Café com leiteaquecido no micro-ondas, e umas belas torradas. De seguida e já com o carro em andamento, ligo o rádio sempre na mesma estação e digitono GPS a morada onde se vai realizar a reunião com os investidores chineses. Qual não é o meu espanto e quando chego ao local, estão todos os chineses de máquinafotográfica em punho a fotografar tudo o que vêem (com aqueles olhinhos em bico). Toca o telemóvel e eu atendo. É o director geral a convidar todos os presentes a entrar paraa reunião. Esta decorre de forma a que no fim todos vão sair satisfeitos, aqui se aplica mediação enegociação e o resultado é que vamos conseguir inverter a tendência. Em vez de importarmoscoisas da China, somos nós PORTUGUESES, a exportar os nossos equipamentos para a China (osalemães vão ficar de queixo caído!). É desta vez que vamos inundar o Oriente inteiro de máquinas de lavar roupa, máquinas delavar loiça, telefones fixos, aspiradores, ares condicionados, frigoríficos, leitores de DVD,impressoras, fogões, tudo, tudo o que a empresa ANTONOLI fabrica, até nas muralhas da Chinavamos pendurar frigoríficos. Vai ser lindo. Portugal vai dizer de forma inequívoca aos senhores da TROIKA que consegue resolver osseus problemas mais rapidamente do que aqueles senhores imaginavam. E eu vou, com ascomissões que irei receber, comprar uma ilha nas Caraíbas e gozar o sol até me fartar. Titititititititititititititi………..paaaaaauuuuuuuuu. “Maldito despertador,… o sonho estava a ser tão lindo.”
  3. 3. ESCOLA BÁSICA INTEGRADA QUINTA DO CONDE – 11/12 CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS – NÍVEL SECUNDÁRIO CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO EFA – NS – 2º AnoTarefa CCom cerca de 400 palavras, elabore um texto criativo autobiográfico sobre a vida diária de umapersonagem que tenha vivido numa época em que ainda não tinha sido inventado nenhum dosequipamentos acima mencionados. Para o efeito, deverá fazer uma pesquisa na internet sobre aépoca que escolheu, de modo a ser o mais rigoroso possível no que diz respeito às atividadesdiárias da sua personagem. “Sexta-feira, 22 de Julho de 1755. São dez horas da manhã, percorro uma das mil e umaesquinas deste emaranhado de ruas e ruelas, becos e gavetos, vielas e travessas desta Lisboaimunda, suja, porca, hedionda. Ali vai uma desprezível mulher a vender o seu peixe podre a alguém mais podre que opróprio peixe podre (se tivessem frigorifico seria melhor). Ali vai outra vender-se a ela própria, que éa única coisa que lhe resta, já que não sabe fazer mais nada. Podia ganhar a vida a lavar roupa suja(se tivesse uma máquina seria mais fácil). E aquele ali, pobre diabo que, apesar de ter braços para trabalhar, encharca-se no vinho earrasta-se pelos cantos. VAI MAS É MONTAR PAINÉIS SOLARES Ó MALANDRO, ups, ainda nãoinventaram isto. E eu, Sebastião José de Carvalho e Melo, nascido em Pombal no ano de 1699 que, há custado meu suor, estudei e me fiz homem nos corredores da Universidade de Coimbra, … bolas queaqueles corredores da Universidade são frios que gelam, se ao menos se arranjasse forma deaquecer aquele ambiente! Que, durante onze anos fui embaixador de Portugal em Londres e Viena,que desde 1750 sou o principal ministro desta “corte sem lei”, onde o rei nada reina… e aquelepapalvo do Mendonça Corte Real que não passa de um medíocre…só serve para moço de recadose para tirar fotocópias… é pá espera lá, isto também não inventaram ainda. Dirijo-me ao Palácio Real, (vou de charrete pois claro, puxada por dois ginetes, qualquer diahei-de ter uma charrete puxada por trezentos cavalos), para discutir com o Rei umas certassituações. Se eu descubro quem anda a encher a cabeça do Rei.”Marquês - Venho falar com D. José. O Rei espera-me.Serviçal - Faça favor de entrar, senhor.D. José I – Olá Sebastião. Venha, temos aqui uns assuntos para tratar.Marquês – Com certeza Alteza, o que o Sr. desejar.D. José I – Olhe Sebastião, estou preocupado com o rumo que os problemas do Brasil estão alevar. Recebi há pouco uma delegação representativa dum grupo considerável de comerciantes delá, dizendo que estão muito apreensivos, e alguns até completamente arruinados, por causa dorumo que os negócios estão a levar desde que foi criada a Companhia Grão Pará e Maranhão. Achoque devíamos rever as linhas mestras que orientam a política de actuação da Companhia, nãoacha? Já agora, devo ainda dizer que estão muito aborrecidos com os últimos fogões de lenha poisestes têm problemas.Marquês – Alteza, se me é permitido, tenho a dizer que sua Alteza tem toda a razão. Pedir-lhe-eiainda que me conceda a tarefa de rectificar toda essa situação.D. José I – Muito bem Sebastião, só lhe peço que dê a maior brevidade a este assunto, já me émuito difícil ter de escutar a minha mãe a dizer que no tempo de meu pai estes problemas jamaisaconteceriam.Marquês - Com certeza Alteza, vou fazer tudo para resolver o problema o mais rápido possível.D. José I – Obrigado Sebastião e adeus.
  4. 4. ESCOLA BÁSICA INTEGRADA QUINTA DO CONDE – 11/12 CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS – NÍVEL SECUNDÁRIO CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO EFA – NS – 2º AnoMarquês – Adeus Alteza, com sua permissão retiro-me. “Desgraçados, vou saber um por um, quem teve coragem para assinar tal representação e,quando isso acontecer, irão ver o que lhes irá acontecer”.Marquês - Cocheiro, siga para casa, já é meio-dia e estou cheio de fome, pensar com a barrigavazia não é lá muito saudável. E já agora, veja se descobre um caminho mais rápido em vez deandar para aqui às voltas. “Já almocei mas até estou com medo de ir aturar aquela “gentinha” dos generais. Ainda medá alguma congestão só de os ouvir. Depois vêm com a conversa que devíamos poupar, quedevíamos poupar. Qual poupar qual carapuça! Quero um exército forte, bem armado, bemalimentado. Qualquer dia aqueles fidalgos de meia tigela dos Távoras e outros que tais ainda vêmpara aqui fazer o que lhes der na gana. É noite. Estou cansado. Vou ficar a rever alguns documentos já que não há mais nada parafazer. Tinha planeado ir à ópera, mas não vou. O Rei e a família vão lá estar e não estou compaciência para o aturar. O mais certo seria voltar a falar do assunto do Brasil e a esse respeito játive a minha dose de hoje”.Nota: Ao terminar as tarefas até aqui, deverá imprimir este guião e entregá-lo àformadora para correção e avaliação. Observações: _____________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ Data de Correção: ________________ A Formadora: ___________________________Tarefa DElabore uma apresentação em PowerPoint sobre a origem, o funcionamento e a evolução de umequipamento da lista apresentada anteriormente.O PowerPoint deverá ter entre 10 a 15 diapositivos (incluindo capa e fontes), imagens adequadas e,caso seja possível, a inclusão de publicidade de várias épocas relativas ao equipamento em causa.Não poderá ter mais do que 2 linhas de texto em cada diapositivo (excepto a capa e as fontes). Aapresentação oral não poderá ultrapassar os 10 minutos e será agendada oportunamente.Quando terminar, deverá enviar o seu PowerPoint por email para a formadora.Nota: de modo a que seja possível o envio, se adicionar vídeos, estes deverão ser incluídos apenasatravés de links. BOM TRABALHO!

×