Tempo x sistema monetário

687 visualizações

Publicada em

PNAIC MATEMÁTICA - 3º ANO - 2015

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Tempo x sistema monetário

  1. 1. TEMPO Formação de professores alfabetizadores - 3º ano O.E. Profª Arianna Jundiaí –SP Junho/2015
  2. 2. O tempo passa? Não passa no abismo do coração. Lá dentro, perdura a graça do amor, florindo em canção. O tempo nos aproxima cada vez mais, nos reduz a um só verso e uma rima de mãos e olhos, na luz. Não há tempo consumido nem tempo a economizar. O tempo é todo vestido de amor e tempo de amar. O meu tempo e o teu, amada, transcendem qualquer medida. Além do amor, não há nada, amar é o sumo da vida. São mitos de calendário tanto o ontem como o agora, e o teu aniversário é um nascer toda a hora. E nosso amor, que brotou do tempo, não tem idade, pois só quem ama escutou o apelo da eternidade. O Tempo Passa? Não Passa Carlos Drummond de Andrade, in 'Amar se Aprende Amando'
  3. 3. O Tempo Mário Quintana A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa. Quando se vê, já são seis horas! Quando de vê, já é sexta-feira! Quando se vê, já é natal... Quando se vê, já terminou o ano... Quando se vê perdemos o amor da nossa vida. Quando se vê passaram 50 anos! Agora é tarde demais para ser reprovado... Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio. Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas... Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo... E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo. Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz. A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.
  4. 4. ESTRATÉGIAS PARA QUE OS ALUNOS COMPREENDAM AS HORAS LEVANTADAS NO ÚLTIMO ENCONTRO Tabuada do 5 Metade ¼ Relógio móvel Duração dia Ponteiros (maior/menor/mais rápido) Desenho dos ponteiros relacionando com a palavra hora e minuto. Relógio analógico e relógio digital (comparação) Antes do meio-dia/depois do meio-dia Contagem em 24 horas/12horas
  5. 5. SISTEMA MONETÁRIO 3º ANO
  6. 6. Reconhecer cédulas e moedas que circulam no Brasil e de possíveis trocas entre cédulas e moedas em função de seus valores em experiências com dinheiro em brincadeiras ou em situações de interesse das crianças. OBJETIVO DO CADERNO 6 – SISTEMA MONETÁRIO
  7. 7. Uma das grandezas com que as crianças têm contato logo cedo é o dinheiro. Essa grandeza relaciona os números e medidas, incentiva a contagem, o cálculo mental e o cálculo estimativo. O uso de cédulas e moedas, verdadeiras ou imitações, constitui-se em um material didático-pedagógico muito farto. Além de propiciar atividades didáticas do tipo fazer trocas, comparar valores, fazer operações, resolver problemas, trabalhar com os números naturais e os números decimais, pode- se explorar o valor que o dinheiro representa em relação aos objetos e ao trabalho. DINHEIRO VAI, DINHEIRO VEM
  8. 8. SISTEMA MONETÁRIO O sistema monetário é representado pelo conjunto de moedas legais em circulação. A principal função da moeda é a mensuração (ato ou efeito de medir) do valor das mercadorias. Hoje em dia, incluem-se no seu conceito todos os instrumentos de crédito utilizáveis pelo sistema econômico: os depósitos, títulos de créditos, cartões de crédito e fundos do tesouro. O conceito: A palavra “Moeda” vem do latim => moneta. A palavra “Dinheiro” vem do latim => denarius, tem sua origem em uma moeda romana.
  9. 9. LEITURA PÁGINA 48 A 52 • QUAIS ATIVIDADES SÃO PROPOSTAS? • QUAIS SITUAÇÕES PODEM SER EXPLORADAS? COMO? • AO UTILIZAR MEDIDAS NÃO PADRONIZADAS ENFRENTAMOS ALGUNS PROBLEMAS. COM O DINHEIRO ACONTECE A MESMA COISA?
  10. 10. • Algumas questões:  O que vale mais 1 real ou 99 centavos?  Quantos centavos preciso para trocar por uma nota de 2 reais? VALOR MONETÁRIO
  11. 11. • Projeto – geometria das embalagens e suas medidas, consumo responsável, saúde alimentar, dentre outras. •Projeto: Educação Financeira (livro didático- página LIX) • Trabalho rotineiro: folhetos de compras explorando situações: Valor monetário – o que posso comprar com R$ 20,00? Estimativa – estimar quanto gastará. Uso da calculadora – usando como soma para crianças menores ou guardando na memoria da calculadora valores para serem somados posteriormente. Problemas de estrutura multiplicativa e aditiva – a partir de folhetos podem ser o disparador para situações problema, com quantidades, descontos e promoções. VALOR MONETÁRIO
  12. 12. • CRIAÇÃO DE UM MERCADINHO p. 50 VALOR MONETÁRIO
  13. 13. P. 50 • Qual produto é o mais caro? E qual o mais barato? • Com R$ 20,00 quais produtos posso comprar? • Sem utilizar a calculadora quanto preciso ter para comprar os produtos de limpeza (um de cada) apresentado no folheto? • Confirme utilizando a calculadora. • Uma nota de R$ 5,00 é suficiente para pagar 2 litros de óleo deste folheto? VALOR MONETÁRIO
  14. 14. REGISTRO DE VALORES É hora de começar o registro de valores monetários. Não ensine como registrar. Peça que eles façam no caderno registros de valores monetários e verifique quais foram as notações utilizadas. A partir das várias notações surgidas na turma é que você vai discutir qual é a correta. Sistematizar utilizando o material concreto: 50 centavos + 50 centavos = 100 centavos = 1 real.
  15. 15. SITUAÇÃO PROBLEMA OS PROBLEMAS DA FAMÍLIA GORGONZOLA
  16. 16. ATIVIDADES DO LIVRO DIDÁTICO QUE TRABALHAM COM SISTEMA MONETÁRIO • Preparando a festa. P. 106/107 (sistema monetário – projeto educação financeira LIX a LXI) • Outras formas de dinheiro p.168 (cheques e cédulas no encarte) • Pagando menos p. 232 • Trabalhando com dinheiro (cheque) p. 254/255
  17. 17. SISTEMA MONETÁRIOJOGOS
  18. 18. Jogo das Trocas • Aprendizagem: Criar uma unidade monetária através de equivalência dada em uma tabela. • Material:  1 tabuleiro para cada criança (cartela com nomes)  1 dado contendo 3 carrinhos, 2 trens e 1 avião em suas faces.  8 fichas com desenho de avião  16 fichas com desenho de trem  40 fichas com desenho de carrinho.  Tabela de equivalências para trocas • Número de jogadores: 4 participantes • Regras:  As 64 fichas com desenhos e a tabela de equivalências para troca fica no centro da mesa.  As crianças devem decidir quem irá começar a lançar o dado.  De acordo com a figura que sair no dado, cada criança, na sua vez, deve pegar no centro da mesa essa figura e coloca-la na sua cartela sobre o nome da figura correspondente.  Caso a figura já esteja colocada, a criança deve deixar do seu lado até ter a quantidade suficiente que permita a troca (de acordo com a tabela), pela figura que lhe interessar.  Ganha o jogo quem conseguir preencher sua cartela.
  19. 19. • O que você achou do jogo? • Qual figura é a mais difícil de conseguir? • Se um compra um carrinho, quanto será preciso para comprar um trenzinho? • E para comprar um aviãozinho? JOGO DAS TROCAS - PROBLEMATIZAÇÃO
  20. 20. CADERNO DE JOGOS P. 54 Jogo trilhas de sabores
  21. 21. APRENDIZAGEM • Desenvolver noções de orientação espacial e de deslocamento; • Desenvolver noções com números decimais; • Reconhecer e comparar números naturais; • Realizar contagens; • Favorecer a construção do número, as ideias de agrupamento e desagrupamento, bem como as estimativas; • Vivenciar situações envolvendo medida de valor monetário; • Realizar contagens e adições de valores monetários. Jogo trilhas de sabores – jogo 19
  22. 22. PROBLEMATIZAÇÃO - JOGO19 Explorar as estratégias que estão sendo utilizadas pela criança. • Como foi jogo? • Como se orientaram para movimentar a tartaruga? • Quanto de dinheiro tem cada uma? • Quem tem mais? Por que tem mais? • Vamos colocar os alimentos em ordem crescente de valores?
  23. 23. PROBLEMATIZAÇÃO - JOGO19 • Como poderia compor a mesma quantidade de dinheiro que corresponde ao valor do queijo, agrupando outros produtos? •Se eu conseguir comer todas as frutas, qual o valor de dinheiro que receberei? •Se eu comer os todos os cereais, qual o valor de dinheiro que receberei?
  24. 24. BOCA DO PALHAÇO – JOGO 4 Aprendizagem: • Resolver adições e subtrações de números envolvidos em situações concretas do jogo; • realizar contagens; • Identificar valores de cédulas e moedas fazendo as devidas trocas; • Fazer agrupamentos na base dez.
  25. 25. PROBLEMATIZANDO • Como levar o aluno a estimar o valor a ser gasto nas fichas? • E estimar a quantidade de fichas que ganhará na primeira rodada? • Quais questionamentos levantar durante a entrega e troca das fichas? • E quais durante a entrega e troca do dinheiro? • Quem registra? Como registra? • Pode-se dar outros valores para as fichas? E para as jogadas?
  26. 26. “OS JOGOS PODEM MINIMIZAR AS DIFICULDADES DE APRENDIZAGENS E, PRINCIPALMENTE, FACILITAR O RESGATE DE CONCEITOS E PROPRIEDADES MATEMÁTICAS DE FORMA MAIS ESPONTÂNEA E NATURAL. ” Proposta metodológica para o uso de jogos Quando tomamos a decisão de aplicar um jogo em sala de aula, devemos conhecer claramente todas as etapas a serem percorridas desde o planejamento da aula até os processos avaliativos. Antes de apresentar a metodologia, é interessante ressaltar a importância de fazer a contextualização da aula com o uso do jogo. Uma boa maneira é lembrar sempre que a “aula do jogo” deve estar ligada na “aula anterior” e na “aula posterior”. Isto significa que o jogo é parte integrante do processo de ensino-aprendizagem e não deve ser considerado uma ação isolada no contexto do dia a dia da disciplina de Matemática. (Educação matemática em revista, ano14 nº 26, março 2009.)
  27. 27. RELEMBRANDO...

×