Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal caderno 3

5.201 visualizações

Publicada em

PNAIC MATEMÁTICA 2014

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
101
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Entregar folhas com o quadro numérico
  • A associação de quantidades não garante alfabetização matemática, pois o nosso sistema de numeração é DECIMAL E POSICIONAL
  • É NO BRINCAR QUE PODEMOS AUXILIAR O NOSSO ALUNO NA FORMAÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS. É QUANDO ELA SE COMUNICA E MOSTRA SUA MANEIRA DE PENSAR E VALIDAR SEUS PROCESSOS LÓGICOS-MATEMÁTICOS DENTRO DO GRUPO.
  • Exemplo os jogos do tapetinho e nunca dez.
  • 1. ENSINAR UM NOVO JOGO PRIMEIRO EM PEQUENOS GRUPOS OU EM RODA.
    2. DURANTE O JOGO O PROFESSOR VISITA CADA GRUPO, INSTIGANDO E FORMULANDO QUESTÕES
    3. DISCUTE COLETIVAMENTE ORALMENTE OU ANALISA E RECONSTROI POR MEIO DE REGISTROS.
  • Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal caderno 3

    1. 1. JOGOS NA APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL CADERNO 3 O.E. Profª Arianna Encontro dia 10/09
    2. 2. JOGO: UM A MAIS, UM A MENOS. DEZ A MAIS, DEZ A MENOS • UM TABULEIRO QUADRICULADO COM 100 ESPAÇOS VAZIOS. • UM QUADRO PEQUENO COM ESPAÇOS NUMERADOS DE 1 A 100. • 100 FICHAS DO TAMANHO DAS QUADRÍCULAS DO TABULEIROS VAZIO, NUMERADAS DE 1 A 100. OBJETIVO DO JOGO: SER O PRIMEIRO A COLOCAR TODAS AS SUAS FICHAS NO TABULEIRO.
    3. 3. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90
    4. 4. • DISTRIBUIR OITO FICHAS PARA CADA JOGADOR, E AS RESTANTES FORMAM O MONTE NO CENTRO DA MESA. • QUALQUER FICHA DO MONTE É COLOCADA NO LOCAL CORRETO DO TABULEIRO, ISTO É, NO LOCAL CORRESPONDENTE AO NÚMERO QUE NELA APARECE. OS ALUNOS PODEM CONSULTAR SEUS QUADROS NUMÉRICOS PARA SABER ONDE COLOCAR A FICHA. • CADA JOGADOR PODE COLOCAR UMA FICHA QUE SEJA UM A MAIS OU UM A MENOS, DEZ A MAIS OU DEZ A MENOS DO QUE QUALQUER FICHA QUE ESTEJA COLOCADA NO TABULEIRO. CASO O JOGADOR NÃO TENHA UMA FICHA, ELE DEVE COMPRAR UMA FICHA DO MONTE E, SE NÃO CONSEGUIR, PASSA A VEZ. • GANHA QUEM ACABA COM SUAS FICHAS PRIMEIRO.
    5. 5. PROPOSTAS DE TRABALHO COM O QUADRO NUMÉRICO
    6. 6. Outras atividades para trabalhar com o quadro numérico • Ache o intruso • Completar os números que estão faltando • Localizar números. Ex.: Encontre o número que está entre o 50 e o 52 • Regularidades do quadro numérico • Ordem crescente e decrescente
    7. 7. POR QUE TRABALHAR COM O QUADRO NUMÉRICO? • ORDEM DE GRANDEZA E REGULARIDADE DO SISTEMA DE NUMERAÇÃO • LEITURA E ESCRITA NUMÉRICA • ANALISAR E DESCOBRIR RELAÇÕES ENTRE OS NÚMEROS
    8. 8. Cristiano Alberto Muniz Eurivalda Ribeiro dos Santos Santana Sandra Maria Pinto Magina Sueli Brito Lira de Freitas PNAIC_MAT, Caderno 03 - 2014, p. 27
    9. 9. Agrupamentos e trocas Numeramento Algarismos não representam apenas a quantidade. O número representa a quantidade de grupos de dez, cem ou mil. Nos rementem ao valor posicional Sistema de numeração decimal Associar apenas os números agrupados, não garante que a criança se apropriou do SND. Objetivo é associar a representação material e o registro simbólico pela utilização posicional. No processo de alfabetização, a criança necessita sustentar suas ações na contagem concreta, um a um, formando novas ordens, agrupando e posicionando.
    10. 10. O SISTEMA DE NUMERAÇÃO INDO-ARÁBICO PÁG. 33 Estrutura básica do sistema de numeração Base decimal Base posicional Usa apenas 10 símbolos
    11. 11. É NECESSÁRIO PASSAR PELAS ETAPAS DA “CONTAGEM”, DO “AGRUPAMENTO” E DAS “TROCAS” E, FINALMENTE, COLOCAR ÊNFASE NO ASPECTO POSICIONAL DO SISTEMA. É IMPORTANTE A REPRESENTAÇÃO COM NÚMEROS DURANTE AS ATIVIDADES DE AGRUPAMENTOS. PARA UMA MELHOR COMPREENSÃO DAS REGULARIDADES DA ESCRITA E O SIGNIFICADO NUMÉRICO.
    12. 12. Cristiano Alberto Muniz Eurivalda Ribeiro dos Santos Santana Sandra Maria Pinto Magina Sueli Brito Lira de Freitas PNAIC_MAT, Caderno 03 - 2014, p 38
    13. 13. PAPÉIS DO BRINCAR E DO JOGAR NA APRENDIZAGEM DO SND
    14. 14. • pelo livre brincar no espaço, quando se acredita que o brincar já garante certas aprendizagens matemáticas ou desenvolvimento do raciocínio lógico; • pela observação da realização de brincadeiras e jogos para conhecimento da mobilização e construção de conceitos matemáticos; • pela transformação de jogos tradicionais da infância (bingo, jogo da memória, jogo da velha, dominó, amarelinha). Possibilidade de utilização de jogos para favorecimento de aprendizagens da Matemática “O professor intervém durante o jogo das crianças para garantir o respeito as regras que são por ele estabelecidas e que devem ser respeitadas.” (pág. 39)
    15. 15. • agrupamento decimal – amarrando com elástico • posicionamento – o tapetinho com as divisões, indicando uma posição para os soltos (unidades), outra para os grupos de dez (dezenas) e uma terceira, para os grupões de cem (centenas), formados por dez grupos de dez, amarrados. • registros numéricos – uso de fichas numéricas para registrar, a cada rodada, quantos grupões (centenas), grupos (dezenas) e soltos (unidades) o jogador tem. Além disto, propõe-se a inserção de tabelas para registro das jogadas, que num segundo momento iremos tratar. ESTRUTURA DA ATIVIDADE LÚDICA PARA ASSIMILAR AS REGRAS DO SND
    16. 16. TRÊS ETAPAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO COM JOGOS 1) Ensino de um novo jogo para a aprendizagem das regras do jogo; 2) Desenvolvimento do jogo pelas crianças; 3) Discussão coletiva do jogo socializando situações.
    17. 17. • O ZERO É UM SÍMBOLO IMPORTANTÍSSIMO PARA REPRESENTAR A AUSÊNCIA DE QUANTIDADE E TAMBÉM O VALOR POSICIONAL DE UM NÚMERO.
    18. 18. Cristiano Alberto Muniz Eurivalda Ribeiro dos Santos Santana Sandra Maria Pinto Magina Sueli Brito Lira de Freitas PNAIC_MAT, Caderno 03 - 2014, p 47
    19. 19. Tapetinho uso com jogos do caderno • Jogo p. 56. Esquerdinha – quem primeiro tiver 100. • Formar grupos com as professoras jogar o primeiro jogo. • Levantar os principais pontos. • Qual outro material pode ser associado a este jogo?
    20. 20. Tapetinho uso com jogos do caderno • Jogo p. 62 Placar Zero. • Formar grupos com as professoras jogar o segundo jogo. • Levantar os principais pontos que diferenciam ambos. • Quais dificuldades as crianças enfrentarão para articular este jogo? • Qual outro material pode ser associado a este jogo?
    21. 21. Jogos com fichas escalonadas
    22. 22. Como trabalhar com os jogos? É importante que o professor seja autor, propositor e elaborador de jogos matemáticos. É importante que construa e experimente atividade lúdicas com seus colegas e alunos. No contexto pedagógico os jogos aparecem em seis momentos essenciais:
    23. 23. TRABALHANDO COM ESSES JOGOS O QUE ESPERAMOS QUE O NOSSO ALUNO POSSA COMPREENDER? • QUE O NOSSO SISTEMA É DE BASE DEZ (DECIMAL) • QUE HÁ UMA SEQUÊNCIA • QUE HÁ APENAS DEZ ALGARISMOS PARA REPRESENTAR QUALQUER NÚMERO • QUE O VALOR DO NÚMERO DEPENDE DO LUGAR QUE ELE OCUPA (POSICIONAL)
    24. 24. Cristiano Alberto Muniz Eurivalda Ribeiro dos Santos Santana Sandra Maria Pinto Magina Sueli Brito Lira de Freitas PNAIC_MAT, Caderno 03 - 2014, p 79
    25. 25. Procedimentos Operatórios e SND Comparar Completar JuntarAgrupar Retirar Na construção do SND é possível surgirem questionamentos em relação aos procedimentos operatórios.
    26. 26. REFLEXÕES SOBRE OS MATERIAIS MANIPULÁVEIS Por que “tapetinho” e não Quadro-valor-lugar (QVL)?
    27. 27. COMPARANDO... Tapetinho: • Sustenta as ações na CONTAGEM CONCRETA um a um; • Forma novas ordens agrupando e desagrupando diferentes materiais; • Unidade, dezena e centena são representadas por agrupamentos, independente da posição. • Se apoia em uma linguagem mais informal. Quadro de valor de lugar (QVL) • O valor está na posição e não no objeto. • Independe do objeto. • A POSIÇÃO é que define o valor. • Já inicia uma linguagem mais complexa – unidade, dezena e centena.
    28. 28. CUIDADO • O processo de TROCA é bem mais complexo do que o ato de AMARRAR, sendo assim deve- se ter muito cuidado, nesta passagem, respeitando o desenvolvimento dos alunos. • Desta forma, no uso do tapetinho, passa-se de palitos ou canudos agrupados, para o uso de cédulas, além de peças dos material dourado, para o uso de materiais, cujos valores dependem, exclusivamente da posição, aproximando-se do QVL.
    29. 29. • FICHAS ESCALONADAS OU SOBREPOSTAS Aplicar e registrar um dos jogos com as fichas escalonadas que foram trabalhados sobre o SND. (página 75 e 76) ENTREGAR ATÉ 29/09. TAREFA DE CASA
    30. 30. BRASIL. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Caderno de Apresentação. MEC / SEB. Brasília, 2014. BRASIL. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Caderno 01. Organização do trabalho pedagógico. MEC / SEB. Brasília, 2014. BRASIL. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Caderno 03. Construção do sistema de numeração decimal. MEC / SEB. Brasília, 2014. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

    ×