2012 retep tlq powerpoint de síntese

246 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
246
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2012 retep tlq powerpoint de síntese

  1. 1. FORMAÇÃO TÉCNICO-PEDAGÓGICA
  2. 2. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • Formadores: Helena Gonçalves Pedro Cabrita Agosto 2012
  3. 3. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • OBJECTIVOS GERAIS  Promover uma tomada de consciência sobre o papel do professor como gestor de aprendizagens na sala de aula, facultando instrumentos facilitadores dessa gestão;  Desenvolver, de um modo consolidado e exploratório, um conjunto de temas e competências específicas enquadradas no curriculum da disciplina de Química;  Preparar o formando para replicar, entre os seus pares, a aprendizagem adquirida. 20-09-2013 3
  4. 4. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • TIPO DE FORMAÇÃO Oficina estruturada em três módulos:  I - Módulo Metodológico;  II - Módulo Curricular /disciplinar;  III - Módulo de Replicação. 20-09-2013 4
  5. 5. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • DURAÇÃO  30 horas presenciais;  30 horas não presenciais – trabalho autónomo do formando / escola, monitorizado em plataforma Moodle. 20-09-2013 5
  6. 6. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS  Fichas de Avaliação de Percurso;  Avaliação do Trabalho Final;  Relatório Crítico Individual. 20-09-2013 6
  7. 7. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • AVALIAÇÃO DA ACÇÃO  Fichas de Avaliação da Acção pelos Formandos;  Relatório de Monitorização;  Relatório do Formador. 20-09-2013 7
  8. 8. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • DESTINATÁRIOS  Professores que leccionem conteúdos de Química;  Coordenadores da disciplina de Química. 20-09-2013 8
  9. 9. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 9 Dia Período 1 (manhã) Período 2 (tarde) Conteúdo 1º dia 9:00 – 13:00 14:00 – 16:00 Módulo I 2º dia Módulo II3º dia 4º dia 5º dia Módulo III Até Outubro de 2012 E-learning Módulos I, II e III • CRONOGRAMA E HORÁRIO
  10. 10. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • MÓDULO I Metodologia para o Desenvolvimento de Aprendizagens em Contexto de Sala de Aula 20-09-2013 10
  11. 11. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 11 Sensibilização Proposta de Trabalho 1 1º dia 9:00 – 10:30 Proposta de Trabalho 2 10:30 – 11:00 Exploração Proposta de Trabalho 3 1º dia 11:00 – 12:00 Proposta de Trabalho 4 12:00 – 13:00 Finalização / Conclusão Proposta de Trabalho 5 1º dia 14:00 – 16:00 MÓDULO I
  12. 12. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 12 Módulo Momento Actividade Descrição I I (seg) 1 Apresentação 2 Diagnóstico II (seg) 3 Apresentação da Formação 4 Apresentação do Modelo III (seg) 5 Apresentação sequencial da construção de uma grelha de planificação – unidade Química
  13. 13. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • MÓDULO II O Trabalho Laboratorial em Química – planificação através de roteiro de trabalho por competências 20-09-2013 13
  14. 14. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 14 Sensibilização Proposta de Trabalho 6 2º dia 9:00 – 13:00 Proposta de Trabalho 7 14:00 – 15:00 Proposta de Trabalho 8 15:00 – 16:00 Desenvolvimento / Exploração Proposta de Trabalho 9 3º dia 9:00 – 9:30 Proposta de Trabalho 10 9:30 – 11:00 Proposta de Trabalho 11 11:00 – 13:00 Operacionalização Proposta de Trabalho 12 3º dia 14:00 – 16:00 Proposta de Trabalho 13 4º dia 9:00 – 11:00 Proposta de Trabalho 14 11:00 – 13:00 Finalização / Conclusão Proposta de Trabalho 15 4º dia 14:00 – 16:00 MÓDULO II
  15. 15. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 15 Módulo Momento Actividade Descrição II I (ter) 6 O Laboratório de Química. 7 Diagnóstico de pré-requisitos; selecção de competências. 8 Ficha de Diagnóstico de pré- requisitos;
  16. 16. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 16 Módulo Momento Actividade Descrição II II (qua) 9 Trabalho prático 10 Exercícios e Problemas 11 Protocolo e Relatório de uma actividade laboratorial III (qua) 12 Trabalho laboratorial demonstrativo
  17. 17. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 17 Módulo Momento Actividade Descrição II III (qui) 13 Trabalho laboratorial prático 14 Trabalho laboratorial experimental IV (qui) 15 Construção de um roteiro de aprendizagem
  18. 18. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA • MÓDULO III Replicação 20-09-2013 18
  19. 19. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 19 MÓDULO III Sensibilização Proposta de Trabalho 16 5º dia 9:00 – 13:00 Proposta de Trabalho 17 14:00 – 16:00 Desenvolvimento / Exploração E - learningOperacionalização / Aplicação Finalização / Conclusão
  20. 20. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA 20-09-2013 20 Módulo Momento Actividade Descrição III I (sex) 16 Importância da implementação do modelo na melhoria das práticas pedagógicas e dos resultados das aprendizagens. II (sex) 17 Apresentação (Referencial de Sequência de Actividades). III (sex) TA 1 Reunião para sensibilização à formação. TA 2 Seminário de Formação. IV (sex) TA 3 Relatório de Formação
  21. 21. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE FÍSICA / QUÍMICA Módulo I
  22. 22. O QUE SE PRETENDE: Que através de um modelo de construção de actividades e planificação das mesmas, os professores possam, de uma forma mais eficaz, fazer com que os alunos atinjam as competências necessárias para a conclusão da referida Unidade Didáctica.
  23. 23. Como: Com uma sequência metodológica que permita ao aluno saber onde está, para onde vai e o que se espera que tenha de fazer no final das várias actividades / percurso sugerido.
  24. 24. Mãos à obra: A – Programa Definido pelo Ministério da Educação •Objectivos Gerais e Operacionais/específicos •Conteúdos •Competências •Sequências metodológicas
  25. 25. Metodologia: Sensibilizar o aluno para o que se pretende fazer e prepará-lo para as actividades a propor. Apresentar os conteúdos. 1º Passo Introdução/Sensibilização
  26. 26. Metodologia: Através de várias actividades propostas levar a que o aluno consiga explorar os conteúdos e assim consiga reflectir sobre o que está a fazer, atingindo um determinado ponto que não o final. 2º Passo Exploração/Desenvolvimento
  27. 27. Metodologia: Criar actividades que permitam ao aluno aplicar as competências desenvolvidas perante um novo problema apresentado, possibilitando sempre novos desafios. 3º Passo Operacionalização/Aplicação
  28. 28. Metodologia: 4º Passo Finalização/Conclusão O aluno deverá ter consciência se “JÁ SABE FAZER!”.
  29. 29. ESTRUTURA do MÓDULO ROTEIRO de APRENDIZAGEM 1º 2º MOMENTOS ESTRATÉGICOS da FORMAÇÃO3º Objectivos do módulo Conteúdos a trabalhar no módulo Competências a trabalhar no módulo  Duração do módulo Conteúdos a trabalhar no roteiro Competências a trabalhar no roteiro Documentação de apoio para o roteiro 1º Actividades para SENSIBILIZAÇÃO 2º Actividades para EXPLORAÇÃO 3º Actividades para APLICAÇÃO 4º Actividades para FINALIZAÇÃO
  30. 30. ESTRUTURA do MÓDULO ROTEIRO de APRENDIZAGEM 1º 2º MOMENTOS ESTRATÉGICOS da FORMAÇÃO3º Objectivos do módulo Conteúdos a trabalhar no módulo Competências a trabalhar no módulo Duração do módulo Conteúdos a trabalhar no roteiro Competências a trabalhar no roteiro Documentação de apoio para o roteiro 1º Actividades para SENSIBILIZAÇÃO 2º Actividades para EXPLORAÇÃO 3º Actividades para APLICAÇÃO 4º Actividades para FINALIZAÇÃO
  31. 31. Objectivos Gerais Conteúdos Competências a desenvolver Sugestões metodológicas Carga Horária Recursos Educativos Avaliação Observações O que está no Programa O que propõe o professor Capacidades a atingir: Ser capaz de Sensibilização Desenvolvimento/Exploração Operacionalização/Aplicação Finalização/Conclusão O Roteiro de Aprendizagem deve ser um instrumento simples com um único Guião de Aprendizagem mas várias Propostas de Trabalho, pelo menos uma para cada Momento Estratégico. Colocar na Proposta de Trabalho o (s) documentos de apoio facilita a utilização Tutoriais; Textos de apoio; Programas; quadros; materiais; (…) Nem sempre necessário formalizar, mas grelhas de observação; observação directa. … Método: Expositivo; Interrogativo; Activo; Demonstrativo
  32. 32. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA Planificação de uma área temática Soluções: como prepará-las e caracterizá-las
  33. 33. Objectivos Gerais Conteúdos Competências a desenvolver Sugestões metodológicas Carga Horária Recursos Educativos Avaliação Observações O que está no Programa O que propõe o professor Capacidades a atingir: Ser capaz de Sensibilização Desenvolvimento/Exploração Operacionalização/Aplicação Finalização/Conclusão O Roteiro de Aprendizagem deve ser um instrumento simples com um único Guião de Aprendizagem mas várias Propostas de Trabalho, pelo menos uma para cada Momento Estratégico. Colocar na Proposta de Trabalho o (s) documentos de apoio facilita a utilização Tutoriais; Textos de apoio; Programas; quadros; materiais; (…) Nem sempre necessário formalizar, mas grelhas de observação; observação directa. … Método: Expositivo; Interrogativo; Activo; Demonstrativo
  34. 34. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE QUÍMICA
  35. 35. PRÁTICAS LABORATORIAIS DE FÍSICA / QUÍMICA Documento 13 Reflectir sobre… a actividade prática
  36. 36. Actividades Práticas • O trabalho prático pode ser:  O trabalho laboratorial  O trabalho de campo Nota: até podem ser actividades de papel e lápis! 20-09-2013 36
  37. 37. • Trabalho laboratorial – inclui actividades que requerem a utilização de materiais de laboratório; São realizadas num laboratório ou mesmo numa sala de aula normal, desde que não sejam necessárias condições especiais, nomeadamente de segurança, para a realização das actividades. • Trabalho de campo – é realizado ao ar livre, onde, geralmente, os acontecimentos ocorrem naturalmente; Actividades Práticas
  38. 38. Actividades Práticas
  39. 39. • Trabalho Laboratorial: … prático; … experimental. Mas… nem todo o trabalho laboratorial é prático… por exemplo… … o trabalho laboratorial demonstrativo Actividades Práticas
  40. 40. Trabalho Laboratorial Demonstrativo (não é considerada uma actividade prática) • O professor demonstra um ou mais conceitos, recorrendo à actividade laboratorial, sem a participação activa do aluno; • O aluno pode acompanhar o processo através do preenchimento ou elaboração de um relatório. Actividades Práticas
  41. 41. Trabalho Laboratorial Prático • O aluno realiza uma actividade orientada por um protocolo e elabora um relatório final. Actividades Práticas
  42. 42. Trabalho Laboratorial Experimental • Envolve controlo e manipulação de variáveis; • O aluno planifica a actividade experimental com o objectivo de responder a uma ou mais questões- problema propostas; • A planificação é discutida, reformulada e aplicada. • O resultado pode não ser o esperado… …frequentemente não o é! Actividades Práticas
  43. 43. PREVER Os alunos são convidados a prever os resultados da observação que irão realizar. COMPARAR Solicita-se aos alunos que comparem as suas previsões com os resultados experimentais. REFLECTIR Em grupo, com o professor, os alunos deverão expor o confronto entre as suas previsões e, principalmente, as razões que os levaram a fazê-las, com o resultado das suas observações e interpretações, de modo a tentar resolver o conflito conceptual assim criado. OBSERVAR Realização experimental e observação (com eventual registo de medidas). EXPLICAR É pedido aos alunos que tentem interpretar os resultados experimentais. Actividades Práticas Trabalho Laboratorial Laboratorial
  44. 44. Módulo III
  45. 45. Metodologia de replicação
  46. 46. Sensibilizar os colegas na escola para as vantagens de uma metodologia de trabalho por competências. Poderá recorrer a panfletos, reuniões ou utilizar outra estratégia adequada ao contexto educativo. 1º passo Preparar a replicação, seja através de seminários ou de formação, e recolher inscrições de colegas. Disponibilizar essa informação na plataforma moodle, fazendo referência à(s) estratégia(s) de replicação selecionada(s) e ao número de colegas professores inscritos. 2º passo
  47. 47. 3º passo Realizar a replicação /seminário/formação. 4º passo Partilhar o trabalho efetuado na plataforma moodle.
  48. 48. ATENÇÃO 2º - A plataforma moodle deverá ser utilizada para: Partilhar resultados da testagem dos roteiros de aprendizagem com os alunos;  Partilhar dúvidas e/ou sugestões com o formador e com os pares;  Partilhar um breve relatório acerca da replicação/ seminário/ formação efectuado(a). 1º - A data limite para conclusão do módulo III é o dia 31 de Outubro de 2012. Partilhar os roteiros de aprendizagem construídos;  Partilhar a estratégia de replicação adoptada e o número de participantes/ inscritos;
  49. 49. O relatório final deverá ser partilhado na plataforma moodle, até ao dia 31 de Outubro de 2012, e deverá conter:  Uma breve descrição da(s) estratégia(s) de replicação utilizada(s), com a devida justificação para as opções tomadas;  Um balanço crítico acerca das actividades realizadas, fazendo referência ao que correu bem e ao que pode ser melhorado. Relatório

×