SlideShare uma empresa Scribd logo

Valentine (portugues)

tradução aos portugueses de santo Valentim padroeiro dos casais

1 de 44
Baixar para ler offline
Você gostaria de ser
meu namorado?
(Valentine)
San Valentino 14 feb - Dia dos Namorados - Padroeira dos casais.
O imperador Claudius II "o gótico" era tão cruel que só queria
homens solteiros para seu exército, livres de laços matrimoniais,
para lutar por seu império onde quer que fossem enviados.
Valentino, bispo de Terni, na Úmbria, defendeu o direito dos casais de se
casarem e os casaram em segredo. Ele foi capturado, preso e decapitado.
Amor humano é um
dos melhores grandes
presentes de Deus
para a humanidade.
A Bíblia nos conta
alguns de seus
segredos em -
Gênesis 2:18
Então o Senhor disse:
"Não é bom que
o homem esteja só;
Vou ajudá-lo como
companheiro
Assim, do solo, o Senhor Deus formou todos os animais do campo e todas as
aves do céu, e os trouxe ao homem para ver como ele os chamaria; e tudo o
que o homem chama a cada criatura vivente, esse é o seu nome. O homem
deu nomes a todo o gado, aos pássaros do ar e a todos os animais do campo;
mas para o homem nenhum ajudante foi encontrado como seu parceiro.

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mandamentos para o casal editado
Mandamentos para o casal editadoMandamentos para o casal editado
Mandamentos para o casal editadoPr Ismael Carvalho
 
Relacionamento sexual para casais cristãos
Relacionamento sexual para casais cristãosRelacionamento sexual para casais cristãos
Relacionamento sexual para casais cristãosArsky
 
As 12 colunas que sustentam um casamento
As 12 colunas que sustentam um casamentoAs 12 colunas que sustentam um casamento
As 12 colunas que sustentam um casamentoWillian Xavier
 
A Análise de Cantares
A Análise de CantaresA Análise de Cantares
A Análise de Cantareswelingtonjh
 
A sexualidade dentro do casamento
A sexualidade dentro do casamentoA sexualidade dentro do casamento
A sexualidade dentro do casamentoVilmar Nascimento
 
Parábola do banquete nupcial
Parábola do banquete nupcialParábola do banquete nupcial
Parábola do banquete nupcialJ. Alfredo Bião
 
Como proteger-seu-casamento
Como proteger-seu-casamentoComo proteger-seu-casamento
Como proteger-seu-casamentoDaniel M Junior
 
Cantares Ludico
Cantares Ludico Cantares Ludico
Cantares Ludico welingtonjh
 
Princípios Para Edificar Uma Família Saudável
Princípios Para Edificar Uma Família SaudávelPrincípios Para Edificar Uma Família Saudável
Princípios Para Edificar Uma Família SaudávelEid Marques
 
Administrando conflitos conjugais
Administrando conflitos conjugaisAdministrando conflitos conjugais
Administrando conflitos conjugaisPr Ismael Carvalho
 
cântico dos cânticos
cântico dos cânticoscântico dos cânticos
cântico dos cânticoswelingtonjh
 
Lição 2 os alicerces da experiência conjugal
Lição 2 os alicerces da experiência conjugalLição 2 os alicerces da experiência conjugal
Lição 2 os alicerces da experiência conjugalCleonilson Freitas
 
O Propósito do Casamento
O Propósito do CasamentoO Propósito do Casamento
O Propósito do CasamentoRespirando Deus
 
O cântico dos cânticos
O cântico dos cânticosO cântico dos cânticos
O cântico dos cânticosAdauto Santos
 
Apostila casados em cristo 2010
Apostila casados em cristo 2010 Apostila casados em cristo 2010
Apostila casados em cristo 2010 Pr Ismael Carvalho
 

Mais procurados (20)

Mandamentos para o casal editado
Mandamentos para o casal editadoMandamentos para o casal editado
Mandamentos para o casal editado
 
Relacionamento sexual para casais cristãos
Relacionamento sexual para casais cristãosRelacionamento sexual para casais cristãos
Relacionamento sexual para casais cristãos
 
As 12 colunas que sustentam um casamento
As 12 colunas que sustentam um casamentoAs 12 colunas que sustentam um casamento
As 12 colunas que sustentam um casamento
 
A Análise de Cantares
A Análise de CantaresA Análise de Cantares
A Análise de Cantares
 
As 10 bem aventuranças do casamento
As 10 bem aventuranças do casamentoAs 10 bem aventuranças do casamento
As 10 bem aventuranças do casamento
 
A sexualidade dentro do casamento
A sexualidade dentro do casamentoA sexualidade dentro do casamento
A sexualidade dentro do casamento
 
Parábola do banquete nupcial
Parábola do banquete nupcialParábola do banquete nupcial
Parábola do banquete nupcial
 
Como proteger-seu-casamento
Como proteger-seu-casamentoComo proteger-seu-casamento
Como proteger-seu-casamento
 
Cantares Ludico
Cantares Ludico Cantares Ludico
Cantares Ludico
 
Princípios Para Edificar Uma Família Saudável
Princípios Para Edificar Uma Família SaudávelPrincípios Para Edificar Uma Família Saudável
Princípios Para Edificar Uma Família Saudável
 
Administrando conflitos conjugais
Administrando conflitos conjugaisAdministrando conflitos conjugais
Administrando conflitos conjugais
 
As 12 colunas que sustentam uma família
As 12 colunas que sustentam uma famíliaAs 12 colunas que sustentam uma família
As 12 colunas que sustentam uma família
 
cântico dos cânticos
cântico dos cânticoscântico dos cânticos
cântico dos cânticos
 
Lição 2 os alicerces da experiência conjugal
Lição 2 os alicerces da experiência conjugalLição 2 os alicerces da experiência conjugal
Lição 2 os alicerces da experiência conjugal
 
O Propósito do Casamento
O Propósito do CasamentoO Propósito do Casamento
O Propósito do Casamento
 
O sexo na bíblia
O sexo na bíbliaO sexo na bíblia
O sexo na bíblia
 
Casamento e Família - ebook Ultimato
Casamento e Família - ebook UltimatoCasamento e Família - ebook Ultimato
Casamento e Família - ebook Ultimato
 
Lar cristao
Lar cristaoLar cristao
Lar cristao
 
O cântico dos cânticos
O cântico dos cânticosO cântico dos cânticos
O cântico dos cânticos
 
Apostila casados em cristo 2010
Apostila casados em cristo 2010 Apostila casados em cristo 2010
Apostila casados em cristo 2010
 

Semelhante a Valentine (portugues)

Casamento na visão espirita
Casamento na visão espiritaCasamento na visão espirita
Casamento na visão espiritaLisete B.
 
Amor charles haddon spurgeon
Amor   charles haddon spurgeonAmor   charles haddon spurgeon
Amor charles haddon spurgeonDeusdete Soares
 
CANTARES! A QUEM SE DESTINA.docx
CANTARES! A QUEM SE DESTINA.docxCANTARES! A QUEM SE DESTINA.docx
CANTARES! A QUEM SE DESTINA.docxNelson Pereira
 
Amor, por c. h. spurgeon
Amor, por c. h. spurgeonAmor, por c. h. spurgeon
Amor, por c. h. spurgeonSilvio Dutra
 
Sagrado corazao 1 - na biblia. (portugues)
Sagrado corazao  1 - na biblia. (portugues)Sagrado corazao  1 - na biblia. (portugues)
Sagrado corazao 1 - na biblia. (portugues)Martin M Flynn
 
Casamento ninguém como você!
Casamento ninguém como você!Casamento ninguém como você!
Casamento ninguém como você!Edson Dorneles
 
O Apelo do Amado Pastor por Unidade
O Apelo do Amado Pastor por UnidadeO Apelo do Amado Pastor por Unidade
O Apelo do Amado Pastor por UnidadeSilvio Dutra
 
Panorama do AT - Cântico dos Cânticos
Panorama do AT - Cântico dos CânticosPanorama do AT - Cântico dos Cânticos
Panorama do AT - Cântico dos CânticosRespirando Deus
 
Adão carlos nascimento oficina de casamento
Adão carlos nascimento   oficina de casamentoAdão carlos nascimento   oficina de casamento
Adão carlos nascimento oficina de casamentoludmila rocha
 
Oficina de casamento adão carlos nascimento
Oficina de casamento   adão carlos nascimentoOficina de casamento   adão carlos nascimento
Oficina de casamento adão carlos nascimentoAnapaulabitello24
 

Semelhante a Valentine (portugues) (20)

Casamento na visão espirita
Casamento na visão espiritaCasamento na visão espirita
Casamento na visão espirita
 
Compromisso e amor
Compromisso e amorCompromisso e amor
Compromisso e amor
 
Amor charles haddon spurgeon
Amor   charles haddon spurgeonAmor   charles haddon spurgeon
Amor charles haddon spurgeon
 
Missal Casamento
Missal CasamentoMissal Casamento
Missal Casamento
 
Sua perfeita fidelidade - Eric & Leslie Ludy
Sua perfeita fidelidade - Eric & Leslie LudySua perfeita fidelidade - Eric & Leslie Ludy
Sua perfeita fidelidade - Eric & Leslie Ludy
 
CANTARES! A QUEM SE DESTINA.docx
CANTARES! A QUEM SE DESTINA.docxCANTARES! A QUEM SE DESTINA.docx
CANTARES! A QUEM SE DESTINA.docx
 
Amor, por c. h. spurgeon
Amor, por c. h. spurgeonAmor, por c. h. spurgeon
Amor, por c. h. spurgeon
 
Minha Consagração Hoje (MCH)
Minha Consagração Hoje (MCH)Minha Consagração Hoje (MCH)
Minha Consagração Hoje (MCH)
 
Minha Consagração Hoje (MCH) - MM
Minha Consagração Hoje (MCH) - MMMinha Consagração Hoje (MCH) - MM
Minha Consagração Hoje (MCH) - MM
 
Ish
IshIsh
Ish
 
Amor - C. H. Spurgeon
Amor - C. H. SpurgeonAmor - C. H. Spurgeon
Amor - C. H. Spurgeon
 
Sagrado corazao 1 - na biblia. (portugues)
Sagrado corazao  1 - na biblia. (portugues)Sagrado corazao  1 - na biblia. (portugues)
Sagrado corazao 1 - na biblia. (portugues)
 
Casamento ninguém como você!
Casamento ninguém como você!Casamento ninguém como você!
Casamento ninguém como você!
 
O Apelo do Amado Pastor por Unidade
O Apelo do Amado Pastor por UnidadeO Apelo do Amado Pastor por Unidade
O Apelo do Amado Pastor por Unidade
 
Estudo sobre casamento
Estudo sobre casamentoEstudo sobre casamento
Estudo sobre casamento
 
Panorama do AT - Cântico dos Cânticos
Panorama do AT - Cântico dos CânticosPanorama do AT - Cântico dos Cânticos
Panorama do AT - Cântico dos Cânticos
 
Três dias para formar Jesus
Três dias para formar JesusTrês dias para formar Jesus
Três dias para formar Jesus
 
Cerimônia de casamento
Cerimônia de casamentoCerimônia de casamento
Cerimônia de casamento
 
Adão carlos nascimento oficina de casamento
Adão carlos nascimento   oficina de casamentoAdão carlos nascimento   oficina de casamento
Adão carlos nascimento oficina de casamento
 
Oficina de casamento adão carlos nascimento
Oficina de casamento   adão carlos nascimentoOficina de casamento   adão carlos nascimento
Oficina de casamento adão carlos nascimento
 

Mais de Martin M Flynn

FIDUCIA SUPPLICANS - Sul significato pastorale delle benedizioni.pptx
FIDUCIA SUPPLICANS - Sul significato pastorale delle benedizioni.pptxFIDUCIA SUPPLICANS - Sul significato pastorale delle benedizioni.pptx
FIDUCIA SUPPLICANS - Sul significato pastorale delle benedizioni.pptxMartin M Flynn
 
Fiducia Supplicans – Zur pastoralen Bedeutung des Segens.pptx
Fiducia Supplicans – Zur pastoralen Bedeutung des Segens.pptxFiducia Supplicans – Zur pastoralen Bedeutung des Segens.pptx
Fiducia Supplicans – Zur pastoralen Bedeutung des Segens.pptxMartin M Flynn
 
Fiducia Supplicans – Sur le sens pastoral des bénédictions.pptx
Fiducia Supplicans – Sur le sens pastoral des bénédictions.pptxFiducia Supplicans – Sur le sens pastoral des bénédictions.pptx
Fiducia Supplicans – Sur le sens pastoral des bénédictions.pptxMartin M Flynn
 
Fiducia Supplicans – significado pastoral das bênçãos (Portugues).pptx
Fiducia Supplicans – significado pastoral das bênçãos (Portugues).pptxFiducia Supplicans – significado pastoral das bênçãos (Portugues).pptx
Fiducia Supplicans – significado pastoral das bênçãos (Portugues).pptxMartin M Flynn
 
Fiducia Suplicans - Declaracion sobre las Bendiciones del Dicasterio por la ...
Fiducia Suplicans  - Declaracion sobre las Bendiciones del Dicasterio por la ...Fiducia Suplicans  - Declaracion sobre las Bendiciones del Dicasterio por la ...
Fiducia Suplicans - Declaracion sobre las Bendiciones del Dicasterio por la ...Martin M Flynn
 
Fiducia Supplicans – the pastoral meaning of blessings.pptx
Fiducia Supplicans – the pastoral meaning of blessings.pptxFiducia Supplicans – the pastoral meaning of blessings.pptx
Fiducia Supplicans – the pastoral meaning of blessings.pptxMartin M Flynn
 
SANTI PERPETUA E FELICITÀ, Martiri del Nord Africa.pptx
SANTI PERPETUA E FELICITÀ, Martiri del Nord Africa.pptxSANTI PERPETUA E FELICITÀ, Martiri del Nord Africa.pptx
SANTI PERPETUA E FELICITÀ, Martiri del Nord Africa.pptxMartin M Flynn
 
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa (Portugues).pptx
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa (Portugues).pptxSaints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa (Portugues).pptx
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa (Portugues).pptxMartin M Flynn
 
Saints Perpetua and Felicity, martyrs of North Africa (Arabic).pptx
Saints Perpetua and Felicity, martyrs of North Africa (Arabic).pptxSaints Perpetua and Felicity, martyrs of North Africa (Arabic).pptx
Saints Perpetua and Felicity, martyrs of North Africa (Arabic).pptxMartin M Flynn
 
SAINTES PERPÉTUE ET FÉLICITÉ, martyrs d'Afrique du Nord.pptx
SAINTES PERPÉTUE ET FÉLICITÉ, martyrs d'Afrique du Nord.pptxSAINTES PERPÉTUE ET FÉLICITÉ, martyrs d'Afrique du Nord.pptx
SAINTES PERPÉTUE ET FÉLICITÉ, martyrs d'Afrique du Nord.pptxMartin M Flynn
 
SANTAS PERPETUA Y FELICIDAD, Mártires de N. Africa.pptx
SANTAS PERPETUA Y FELICIDAD, Mártires de N. Africa.pptxSANTAS PERPETUA Y FELICIDAD, Mártires de N. Africa.pptx
SANTAS PERPETUA Y FELICIDAD, Mártires de N. Africa.pptxMartin M Flynn
 
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa.pptx
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa.pptxSaints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa.pptx
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa.pptxMartin M Flynn
 
Social Justice (Indonesian) U.N. commemoration of world day of S.J.pptx
Social Justice (Indonesian) U.N. commemoration of world day of S.J.pptxSocial Justice (Indonesian) U.N. commemoration of world day of S.J.pptx
Social Justice (Indonesian) U.N. commemoration of world day of S.J.pptxMartin M Flynn
 
MARTYRS OF LIBYA - coptic victims of IS (Ruso).pptx
MARTYRS OF LIBYA - coptic victims of IS (Ruso).pptxMARTYRS OF LIBYA - coptic victims of IS (Ruso).pptx
MARTYRS OF LIBYA - coptic victims of IS (Ruso).pptxMartin M Flynn
 
MARTIRI DELLA LIBIA - Copti uccisi dall'Isis.pptx
MARTIRI DELLA LIBIA - Copti uccisi dall'Isis.pptxMARTIRI DELLA LIBIA - Copti uccisi dall'Isis.pptx
MARTIRI DELLA LIBIA - Copti uccisi dall'Isis.pptxMartin M Flynn
 
MÁRTIRES DA LÍBIA – História das vítimas coptas (Portugues).pptx
MÁRTIRES DA LÍBIA – História das vítimas coptas (Portugues).pptxMÁRTIRES DA LÍBIA – História das vítimas coptas (Portugues).pptx
MÁRTIRES DA LÍBIA – História das vítimas coptas (Portugues).pptxMartin M Flynn
 
Martyrs of Libya - history of coptic victims (Amharic).pptx
Martyrs of Libya - history of coptic victims (Amharic).pptxMartyrs of Libya - history of coptic victims (Amharic).pptx
Martyrs of Libya - history of coptic victims (Amharic).pptxMartin M Flynn
 
MARTYRS DE LIBYE – Histoire des victimes coptes de IS..pptx
MARTYRS DE LIBYE – Histoire des victimes coptes de IS..pptxMARTYRS DE LIBYE – Histoire des victimes coptes de IS..pptx
MARTYRS DE LIBYE – Histoire des victimes coptes de IS..pptxMartin M Flynn
 
HISTORIA DE LOS MÁRTIRES DE LIBIA (español).pptx
HISTORIA DE LOS MÁRTIRES DE LIBIA (español).pptxHISTORIA DE LOS MÁRTIRES DE LIBIA (español).pptx
HISTORIA DE LOS MÁRTIRES DE LIBIA (español).pptxMartin M Flynn
 
History of the Coptic Martyrs of Libya (Arabic).pptx
History of the Coptic Martyrs of Libya (Arabic).pptxHistory of the Coptic Martyrs of Libya (Arabic).pptx
History of the Coptic Martyrs of Libya (Arabic).pptxMartin M Flynn
 

Mais de Martin M Flynn (20)

FIDUCIA SUPPLICANS - Sul significato pastorale delle benedizioni.pptx
FIDUCIA SUPPLICANS - Sul significato pastorale delle benedizioni.pptxFIDUCIA SUPPLICANS - Sul significato pastorale delle benedizioni.pptx
FIDUCIA SUPPLICANS - Sul significato pastorale delle benedizioni.pptx
 
Fiducia Supplicans – Zur pastoralen Bedeutung des Segens.pptx
Fiducia Supplicans – Zur pastoralen Bedeutung des Segens.pptxFiducia Supplicans – Zur pastoralen Bedeutung des Segens.pptx
Fiducia Supplicans – Zur pastoralen Bedeutung des Segens.pptx
 
Fiducia Supplicans – Sur le sens pastoral des bénédictions.pptx
Fiducia Supplicans – Sur le sens pastoral des bénédictions.pptxFiducia Supplicans – Sur le sens pastoral des bénédictions.pptx
Fiducia Supplicans – Sur le sens pastoral des bénédictions.pptx
 
Fiducia Supplicans – significado pastoral das bênçãos (Portugues).pptx
Fiducia Supplicans – significado pastoral das bênçãos (Portugues).pptxFiducia Supplicans – significado pastoral das bênçãos (Portugues).pptx
Fiducia Supplicans – significado pastoral das bênçãos (Portugues).pptx
 
Fiducia Suplicans - Declaracion sobre las Bendiciones del Dicasterio por la ...
Fiducia Suplicans  - Declaracion sobre las Bendiciones del Dicasterio por la ...Fiducia Suplicans  - Declaracion sobre las Bendiciones del Dicasterio por la ...
Fiducia Suplicans - Declaracion sobre las Bendiciones del Dicasterio por la ...
 
Fiducia Supplicans – the pastoral meaning of blessings.pptx
Fiducia Supplicans – the pastoral meaning of blessings.pptxFiducia Supplicans – the pastoral meaning of blessings.pptx
Fiducia Supplicans – the pastoral meaning of blessings.pptx
 
SANTI PERPETUA E FELICITÀ, Martiri del Nord Africa.pptx
SANTI PERPETUA E FELICITÀ, Martiri del Nord Africa.pptxSANTI PERPETUA E FELICITÀ, Martiri del Nord Africa.pptx
SANTI PERPETUA E FELICITÀ, Martiri del Nord Africa.pptx
 
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa (Portugues).pptx
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa (Portugues).pptxSaints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa (Portugues).pptx
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa (Portugues).pptx
 
Saints Perpetua and Felicity, martyrs of North Africa (Arabic).pptx
Saints Perpetua and Felicity, martyrs of North Africa (Arabic).pptxSaints Perpetua and Felicity, martyrs of North Africa (Arabic).pptx
Saints Perpetua and Felicity, martyrs of North Africa (Arabic).pptx
 
SAINTES PERPÉTUE ET FÉLICITÉ, martyrs d'Afrique du Nord.pptx
SAINTES PERPÉTUE ET FÉLICITÉ, martyrs d'Afrique du Nord.pptxSAINTES PERPÉTUE ET FÉLICITÉ, martyrs d'Afrique du Nord.pptx
SAINTES PERPÉTUE ET FÉLICITÉ, martyrs d'Afrique du Nord.pptx
 
SANTAS PERPETUA Y FELICIDAD, Mártires de N. Africa.pptx
SANTAS PERPETUA Y FELICIDAD, Mártires de N. Africa.pptxSANTAS PERPETUA Y FELICIDAD, Mártires de N. Africa.pptx
SANTAS PERPETUA Y FELICIDAD, Mártires de N. Africa.pptx
 
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa.pptx
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa.pptxSaints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa.pptx
Saints Perpetua and Felicity, Martyrs of N. Africa.pptx
 
Social Justice (Indonesian) U.N. commemoration of world day of S.J.pptx
Social Justice (Indonesian) U.N. commemoration of world day of S.J.pptxSocial Justice (Indonesian) U.N. commemoration of world day of S.J.pptx
Social Justice (Indonesian) U.N. commemoration of world day of S.J.pptx
 
MARTYRS OF LIBYA - coptic victims of IS (Ruso).pptx
MARTYRS OF LIBYA - coptic victims of IS (Ruso).pptxMARTYRS OF LIBYA - coptic victims of IS (Ruso).pptx
MARTYRS OF LIBYA - coptic victims of IS (Ruso).pptx
 
MARTIRI DELLA LIBIA - Copti uccisi dall'Isis.pptx
MARTIRI DELLA LIBIA - Copti uccisi dall'Isis.pptxMARTIRI DELLA LIBIA - Copti uccisi dall'Isis.pptx
MARTIRI DELLA LIBIA - Copti uccisi dall'Isis.pptx
 
MÁRTIRES DA LÍBIA – História das vítimas coptas (Portugues).pptx
MÁRTIRES DA LÍBIA – História das vítimas coptas (Portugues).pptxMÁRTIRES DA LÍBIA – História das vítimas coptas (Portugues).pptx
MÁRTIRES DA LÍBIA – História das vítimas coptas (Portugues).pptx
 
Martyrs of Libya - history of coptic victims (Amharic).pptx
Martyrs of Libya - history of coptic victims (Amharic).pptxMartyrs of Libya - history of coptic victims (Amharic).pptx
Martyrs of Libya - history of coptic victims (Amharic).pptx
 
MARTYRS DE LIBYE – Histoire des victimes coptes de IS..pptx
MARTYRS DE LIBYE – Histoire des victimes coptes de IS..pptxMARTYRS DE LIBYE – Histoire des victimes coptes de IS..pptx
MARTYRS DE LIBYE – Histoire des victimes coptes de IS..pptx
 
HISTORIA DE LOS MÁRTIRES DE LIBIA (español).pptx
HISTORIA DE LOS MÁRTIRES DE LIBIA (español).pptxHISTORIA DE LOS MÁRTIRES DE LIBIA (español).pptx
HISTORIA DE LOS MÁRTIRES DE LIBIA (español).pptx
 
History of the Coptic Martyrs of Libya (Arabic).pptx
History of the Coptic Martyrs of Libya (Arabic).pptxHistory of the Coptic Martyrs of Libya (Arabic).pptx
History of the Coptic Martyrs of Libya (Arabic).pptx
 

Último

Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfsuplementocultural1
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 

Valentine (portugues)

  • 1. Você gostaria de ser meu namorado? (Valentine)
  • 2. San Valentino 14 feb - Dia dos Namorados - Padroeira dos casais.
  • 3. O imperador Claudius II "o gótico" era tão cruel que só queria homens solteiros para seu exército, livres de laços matrimoniais, para lutar por seu império onde quer que fossem enviados.
  • 4. Valentino, bispo de Terni, na Úmbria, defendeu o direito dos casais de se casarem e os casaram em segredo. Ele foi capturado, preso e decapitado.
  • 5. Amor humano é um dos melhores grandes presentes de Deus para a humanidade. A Bíblia nos conta alguns de seus segredos em - Gênesis 2:18 Então o Senhor disse: "Não é bom que o homem esteja só; Vou ajudá-lo como companheiro
  • 6. Assim, do solo, o Senhor Deus formou todos os animais do campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem para ver como ele os chamaria; e tudo o que o homem chama a cada criatura vivente, esse é o seu nome. O homem deu nomes a todo o gado, aos pássaros do ar e a todos os animais do campo; mas para o homem nenhum ajudante foi encontrado como seu parceiro.
  • 7. Assim, o Senhor Deus fez cair um sono profundo sobre o homem, e ele adormeceu; então ele pegou uma de suas costelas e fechou seu lugar com a carne. E a costela que o Senhor Deus havia tirado do homem se transformou em mulher e a trouxe para o homem.
  • 8. Então o homem disse: "Este é finalmente o osso dos meus ossos e a carne da minha carne; esta se chamará Mulher, porque foi tirada do Homem."
  • 9. Assim, um homem deixa seu pai e sua mãe e se apega à sua esposa, e eles se tornam uma só carne.
  • 10. Jesus Cristo abençoou o amor e os casais – quando foi às bodas de Caná. Ele transformou a água em vinho abundante para a festa.
  • 11. Cristo, o Senhor, abençoou abundantemente este amor multifacetado, jorrando da fonte do amor divino e estruturado no modelo de sua união com sua Igreja.
  • 12. A partir de então fica com eles, como amou a Igreja e se entregou a seu favor, os esposos podem amar-se com fidelidade perpétua por meio da doação mútua.
  • 13. O amor conjugal genuíno é absorvido pelo amor divino e é governado e enriquecido pelo poder redentor de Cristo e pela atividade salvífica da Igreja, para que este amor conduza os esposos a Deus com efeito poderoso. e que ele os ajude e fortaleça no sublime ofício de pai ou mãe.
  • 14. Por isso os cônjuges cristãos têm um sacramento especial com o qual se fortalecem e recebem uma espécie de consagração nos deveres e na dignidade de seu estado. Em virtude deste sacramento, à medida que os esposos cumprem as suas obrigações conjugais e familiares, são penetrados pelo espírito de Cristo, que permeia toda a sua vida com fé, esperança e caridade.
  • 15. Deste modo, a perfeição da sua personalidade avança cada vez mais, assim como a sua mútua santificação e, portanto, contribuem conjuntamente para a glória de Deus. Gaudium et Spes 48
  • 16. Você é a luz do mundo. Uma cidade construída sobre uma colina não pode ser escondida. Nem as pessoas acendem uma lâmpada e a colocam sob uma tigela. Em vez disso, eles o colocam em seu suporte e ilumina todos na casa. Da mesma forma, deixe sua luz brilhar diante dos outros, para que eles possam ver suas boas ações e glorificar a seu Pai que está nos céus Mt 5,14-16 Testemunho de um casal fiel
  • 17. “Maridos, amem suas esposas, assim como Cristo amou a igreja e se entregou por ela. Da mesma forma, os maridos devem amar suas esposas como elas amam seu corpo. Quem ama sua esposa ama a si mesmo. Ninguém nunca odeia seu corpo, mas eles o nutrem e estimam, assim como Cristo faz pela igreja, porque somos membros do seu corpo ”. Efésios 5: 25-
  • 18. Homem e mulher, criados como uma unidade de dois, em sua humanidade comum, são chamados a viver em uma comunhão de amor, e assim refletir no mundo aquela comunidade de amor que encontramos em Deus, por quem as três pessoas se amam no mistério íntimo de uma única vida divina.
  • 19. A ideologia de gênero reduz o mistério da sexualidade humana a um mero fenômeno cultural, que ela usa como base para um comportamento sexual indiferenciado.
  • 20. Esse ponto de vista ideológico é desesperador em relação às habilidades de um homem e uma mulher de vivenciar a união conjugal permanente como pessoas.
  • 21. A doação física total seria uma mentira se não fosse o sinal e o resultado de uma doação pessoal total, na qual está presente toda a pessoa, incluindo a dimensão temporal: Familiaris Consortio 11
  • 22. O casamento, portanto, está longe de ser o efeito do acaso ou o resultado da evolução cega das forças naturais. É na realidade a instituição sábia e providente de Deus, o criador, cujo propósito era seu desígnio de amor no homem.
  • 23. Consequentemente, marido e mulher, por meio desse dom recíproco, que só lhes é específico e exclusivo, desenvolvem aquela união de duas pessoas na qual se aperfeiçoam, cooperando com Deus na geração e no cultivo de novas vidas. Humanae Vitae 8
  • 24. O casamento dos baptizados também é revestido da dignidade de sinal sacramental da graça, porque representa a união de Cristo e sua igreja.
  • 25. Esse amor é acima de tudo completamente humano, um composto de sentido e espírito. Não é, portanto, apenas um questão de instinto natural ou impulso emocional. Isso é também, e especialmente, um ato de livre arbítrio
  • 26. não foi feito para sobreviver às alegrias e tristezas da vida cotidiana, mas também crescer, de modo que marido e mulher se tornem em certo sentido um coração e uma alma, e juntos eles alcançam sua realização humana. HV 9
  • 27. É um amor TOTAL, aquela forma muito especial de amizade pessoal em que marido e mulher partilham tudo com generosidade, sem exceções irracionais e não pensam apenas no próprio conforto. Quem ama verdadeiramente o seu parceiro ama não só pelo que recebe, mas ama aquele parceiro para o seu próprio bem, feliz por poder enriquecer o outro com a doação de si. HV 9
  • 28. Até amor casado ele é fiel e exclusivo de todos os outros, e isso até sua morte. É assim que marido e a esposa dele eles entenderam no dia na qual, plenamente conscientes do que estavam fazendo, eles se expressaram livremente no casamento. Embora esta fidelidade de marido e mulher às vezes apresente dificuldades, ninguém tem o direito dizer que é impossível; pelo contrário, é sempre honrado e merecedor.
  • 29. O exemplo de inúmeros casais não demonstra apenas que a fidelidade está de acordo com a natureza do casamento, mas também que é a fonte de uma felicidade profunda e duradoura. HV 9
  • 30. Finalmente, este amor fecundo não se limita completamente à troca amorosa de marido e mulher; também consegue ir mais longe para dar vida a uma nova pessoa
  • 31. “O casamento e o amor conjugal são por natureza ordenados à procriação e a educação das crianças. Os filhos são verdadeiramente o presente supremo do casamento e contribuem ao mais alto grau para o bem-estar de seus pais. "HV 9
  • 32. Viva os casais, seus elogios, amor deles! Graças ao Senhor por este dom e pela vocação ao amor.
  • 33. SOME LOVE SONGS The first time ever I saw your face I thought the sun rose in your eyes And the moon and stars were the gifts you gave To the night and the empty skies, my love To the night and the empty skies The first time ever I kissed your mouth I felt the earth turn in my hand Like the trembling heart of a captive bird That was there at my command, my love That was there at my command. The first time ever I lay with you And felt your heart beat close to mine I thought our joy would fill the earth And last…. Song by Robert Flack
  • 34. ALGUMAS CANÇÕES DE AMOR A primeira vez que vi seu rosto Eu pensei que o sol nasceu em seus olhos E a lua e as estrelas foram os presentes que você deu Para a noite e os céus vazios, meu amor Para a noite e os céus vazios A primeira vez Eu beijei sua boca Eu senti a terra girar em minha mão Como o tremor coração de um pássaro em cativeiro Que estava lá ao meu comando, meu amor Isso estava lá ao meu comando. A primeira vez que deitei com você E senti seu coração bate perto do meu eu pensei que nossa alegria iria encher a terra E por último…. Canção de Robert Flack
  • 35. 'Cause all of me Loves all of you Love your curves and all your edges All your perfect imperfections Give your all to me I'll give my all to you You're my end and my beginning Even when I lose I'm winning 'Cause I give you all of me And you give me all of you, Lyrics of “All of me” by John Legend
  • 36. Porque tudo de mim ama tudo de você Ame suas curvas e todas as suas arestas Todas as suas perfeitas imperfeições Dê tudo de si para mim Eu darei tudo de mim para você Você é o meu fim e meu começo Mesmo quando eu perco Estou ganhando porque eu te dou tudo de mim e você me dá todos vocês, palavras de“All of Me” por John Legend
  • 37. Where do I begin To tell the story Of how great a love can be The sweet love story That is older than the sea The simple truth about the love she brings to me Where do I start With her first hello She gave new meaning To this empty world of mine There'll never be Another love, another time She came into my life And made the living fine She fills my heart She fills my heart With very special things With angel songs With wild imaginings She fills my soul With so much love That anywhere I go I'm never lonely With her along who could be lonely I reach for her hand It's always there How long does it last Can love be measured by the hours in a day I have no answers now But this much I can say I know I'll need her 'till the stars all burn away And she'll be there How long does it last Can love be measured by the hours in a day I have no answers now But this much I can say I know I'll need her 'till the stars all burn away And she'll be there LOVE STORY Ryan O’Neal Ali MacGraw
  • 38. Por onde eu começo Para contar a história de como um amor pode ser grande A doce história de amor Que é mais velha que o mar A simples verdade sobre o amor que ela me traz Por onde eu começo Com seu primeiro olá Ela deu um novo significado a este vazio mundo meu Nunca haverá Outro amor, outra hora Ela entrou na minha vida E fez a vida bem Ela enche meu coração Ela enche meu coração Com coisas muito especiais Com canções de anjo Com imaginações selvagens Ela enche minha alma Com tanto amor Que em qualquer lugar que eu vá eu nunca estou sozinho Com ela junto quem poderia estar sozinho Eu pego a mão dela Está sempre lá Quanto tempo dura Pode o amor ser medido pelas horas em um dia Eu não tenho respostas agora Mas isso eu posso dizer Eu sei que vou precisar dela até as estrelas queimarem E ela estará lá LOVE STORY Ryan O’Neal Ali MacGraw
  • 39. Você será meu namorado? - guia ou índice • São Valentín – Patrono dos amantes O imperador Claudio II "o gótico" era tão cruel que só queria homens solteiros entre suas tropas, mas apenas aqueles que estavam livres das obrigações do casamento, para defender o Império Romano Valentine, o bispo de Terni em Umbría defendeu os casamentos dos casais E casou-se com eles secretamente. Ele foi preso e decapitado • O amor humano é uma das maiores dádivas de Deus ao homem e à mulher Génesis 2,18 - Deus disse: «Não é bom para o homem ficar sozinho. Vou torná-lo um companheiro adequado ». E então Iahweh formou da terra todos os animais dos campos e todos os pássaros do ar e os trouxe ao homem para que ele os nomeasse O homem colocou nomes em todos os gatos e pássaros do ar e todos os animais selvagens No entanto, ele não encontrou uma companheira adequada Então Iahweh mandou um sono profundo no homem e ele dormiu E ele pegou uma de suas costelas e encheu a fenda com carne Ele formou a mulher a partir da costela que ele havia tirado e a trouxe para o homem Ele então exclamou “agora isto é osso dos meus ossos e carne da minha carne. Ela será chamada de mulher, porque foi tirada do homem ” “Portanto, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua esposa e eles serão uma só carne.” Cristo Senhor abençoou abundantemente este amor multifacetado, brotando da fonte do amor divino e estruturado como é no modelo de sua união com sua Igreja. Pois assim como Deus de outrora se fez presente ao Seu povo por meio de uma aliança de amor e fidelidade, agora o Salvador dos homens e a Esposa da Igreja entra na vida dos cristãos casados ​​por meio do sacramento do matrimônio. Ele permanece com eles depois disso para que, assim como Ele amou a Igreja e se entregou por ela, os cônjuges podem amar um ao outro com fidelidade perpétua por meio da auto-outorga mútua. “Vocês são a luz do mundo. Uma cidade construída sobre uma colina não pode ser escondida. 15 As pessoas também não acendem uma lâmpada e a colocam debaixo de uma tigela. Em vez disso, eles o colocaram em seu suporte, e dá luz a todos na casa. 16 Da mesma forma, deixe sua luz brilhar diante dos outros, para que vejam as tuas boas obras e glorifiquem a teu Pai que está nos céus. - Mt 5,14 -16 • São Paulo diz 25 Maridos, amem suas esposas, assim como Cristo amou a igreja e se entregou por ela 26 para santificá-la, purificando-a pela lavagem com água por meio da palavra, 27 e apresentá-la a si mesmo como uma igreja radiante, sem mancha ou ruga ou qualquer outra mancha, mas santo e irrepreensível. 28 Da mesma forma, os maridos devem amar suas esposas como a seus próprios corpos. Quem ama sua esposa ama a si mesmo. 29 Afinal, ninguém jamais odiou o próprio corpo, mas eles alimentam e cuidam de seu corpo, assim como Cristo faz a igreja Efesios 5,22-
  • 40.  Homem e mulher, criados como uma unidade de dois em uma humanidade comum, são chamados a viver em comunidade de amor e assim refletir no mundo a comunidade de amor que está em Deus pelo qual as três Pessoas se amam no mistério íntimo da única vida divina • A ideologia de gênero reduz o mistério da sexualidade humana a uma mera questão cultural como base para as opções não diferenciadas de comportamento sexual esta visão ideológica acompanha a falta de confiança na capacidade do homem e da mulher viver para sempre como uma comunidade pessoal em uma forma conjugal, que deve respeitar as características essenciais de unidade e indisolubilidade • Matrimônio como instituição natural Essa entrega física total seria uma farsa se não fosse sinal e fruto da doação de toda a pessoa incluindo sua dimensão temporal FC 11 O matrimônio não é um resultado casual ou produto da evolução de forças naturais inconscientes É uma sábia instituição do Criador realizar na humanidade Seu plano de amor. Os cônjuges, por sua doação pessoal recíproca, própria e exclusiva deles, esforçar-se para a união de seus seres para ajudar a ensinar perfeitamente os outros, colaborar com Deus na geração e educação de novas vidas. Humanae Vitae • Para os batizados, o matrimônio é, além disso, um sacramento da graça, pois representam a união de Cristo com a Igreja destinado a manter e crescer através das alegrias e tristezas da vida diária, para que os cônjuges se tornem um único coração e uma única alma e juntos alcancem a perfeição humana  • As QUALIDADES do AMOR É TOTAL, ou seja, uma forma única de amizade pessoal Pelo qual os cônjuges compartilham tudo generosamente, sem reservas indevidas ou cálculos egoístas. Quem ama um cônjuge não o faz para ganho egoísta, mas para o seu próprio bem, o prazer de enriquecer com o dom de si É FIEL e EXCLUSIVEO até a morte é assim que os cônjuges percebem o esforço do vínculo matrimonial no dia em que eles LIVREMENTE e totalmente CIENTES o aceitarem A fidelidade às vezes pode ser difícil, mas sempre é possível, nobre e meritória o exemplo de muitos cônjuges ao longo dos anos mostra que a fidelidade não é apenas conatural ao matrimônio • mas também uma fonte de felicidade profunda e duradoura É FRUITO Isso não significa apenas a fecundidade de seu amor Mas está destinado a se estender na procriação de novas vidas "O matrimônio e o amor conjugal são ordenados por sua própria natureza à procriação e educação do proletário. Os filhos são o melhor presente de casamento E contribuir para o bem de seus pais • Viva “a diferença”, Viva o casal e seu amor Graças a Deus pela diferença de amor nesta vocação humana
  • 41. LIST OF PRESENTATIONS IN ENGLISH Revised 17-1-2021 Advent and Christmas – time of hope and peace Amoris Laetitia – ch 1 – In the Light of the Word Amoris Laetitia – ch 2 – The Experiences and Challenges of Families Amoris Laetitia – ch 3 - Looking to Jesus, the Vocation of the Family Amoris Laetitia – ch 4 - Love in Marriage Amoris Laetitia – ch 5 – Love made Fruitfuol Amoris Laetitia – ch 6 – Some Pastoral Perspectives Amoris Laetitia – ch 7 – Towards a better education of children Amoris Laetitia – ch 8 – Accompanying, discerning and integrating weaknwss Amoris Laetitia – ch 9 – The Spirituality of Marriage and the Family Beloved Amazon 1ª – A Social Dream Beloved Amazon 2 - A Cultural Dream Beloved Amazon 3 – An Ecological Dream Beloved Amazon 4 - An Ecclesiastical Dream Carnival Christ is Alive Familiaris Consortio (FC) 1 – Church and Family today Familiaris Consortio (FC) 2 - God’s plan for the family Familiaris Consortio (FC) 3 – 1 – family as a Community Familiaris Consortio (FC) 3 – 2 – serving life and education Familiaris Consortio (FC) 3 – 3 – mission of the family in society Familiaris Consortio (FC) 3 – 4 - Family in the Church Familiaris Consortio (FC) 4 Pastoral familiar Football in Spain Haurietis aquas – devotion to the Sacred Heart by Pius XII Holidays and Holy Days Holy Spirit Holy Week – drawings for children Holy Week – glmjpses of the last hours of JC Inauguration of President Donald Trump Juno explores Jupiter Laudato si 1 – care for the common home Laudato si 2 – Gospel of creation Laudato si 3 – Human roots of the ecological crisis Laudato si 4 – integral ecology Laudato si 5 – lines of approach and action Laudato si 6 – Education y Ecological Spirituality Love and Marriage 1- Love and Marriage 2 – growing up to sexual maturity Love and Marriage 3 – psychological differences and complimentarity Love and Marriage 4- causes of sexual attraction Love and Marriage 5- freedom and intimacy Love and Marriage 6 - human love Love and Marriage 7 - destiny of human love Love and Marriage 8- marriage between Christian believers Love and Marriage 9 – sacrament of marriage Lumen Fidei – ch 1,2,3,4 Medjugore Pilgrimage Misericordiae Vultus in English Mother Teresa of Calcuta – Saint Pope Franciss in Thailand Pope Francis in Japan Pope Francis in Sweden Pope Francis in America Pope Francis in the WYD in Poland 2016 Querida Amazonia Resurrection of Jesus Christ –according to the Gospels Russian Revolution and Communismo 3 civil war 1918.1921 Russian Revolution and Communism 1 Russian Revolution and Communismo 2 Saint Joseph Saint Patrick and Ireland Signs of hope Sunday – day of the Lord Thanksgiving – History and Customs The Body, the cult – (Eucharist) Valentine Vocation – mconnor@legionaries.org Way of the Cross – drawings for children For commentaries – email – mflynn@legionaries.org Fb – Martin M Flynn Donations to - Congregazione di Legionari di Cristo BANCO - 03069 INTESA SANPAOLO SPA Conto corrente - IT89T0306909606 100000139496-EUR-CA CATANIA IBAN: ES3700491749852910000635
  • 42. LISTA DE PRESENTACIONES EN ESPAÑOL Revisado 17-1-2021 Abuelos Adviento y Navidad, tiempo de esperanza Amor y Matrimonio 1 - 9 Amoris Laetitia – ch 1 – A la luz de la Palabre Amoris Laetitia – ch 2 – Realidad y Desafíos de las Familias Amoris Laetitia – ch 3 La mirada puesta en Jesús: Vocación de la Familia Amoris Laetitia – ch 4 - El Amor en el Matrimonio Amoris Laetitia – ch 5 – Amor que se vuelve fecundo Amoris Laetitia – ch 6 – Algunas Perspectivas Pastorales Amoris Laetitia – ch 7 – Fortalecer la educacion de los hijos Amoris Laetitia – ch 8 – Acompañar, discernir e integrar la fragilidad Amoris Laetitia – ch 9 – Espiritualidad Matrimonial y Familiar Carnaval Cristo Vive Domingo – día del Señor El camino de la cruz de JC en dibujos para niños El Cuerpo, el culto – (eucarisía) Espíritu Santo Familiaris Consortio (FC) 1 – iglesia y familia hoy Familiaris Consortio (FC) 2 - el plan de Dios para la familia Familiaris Consortio (FC) 3 – 1 – familia como comunidad Familiaris Consortio (FC) 3 – 2 – servicio a la vida y educación Familiaris Consortio (FC) 3 – 3 – misión de la familia en la sociedad Familiaris Consortio (FC) 3 – 4 - participación de la familia en la iglesia Familiaris Consortio (FC) 4 Pastoral familiar Fátima – Historia de las Apariciones de la Virgen Feria de Sevilla Haurietis aquas – el culto al Sagrado Corazón Hermandades y cofradías Hispanidad Laudato si 1 – cuidado del hogar común Laudato si 2 – evangelio de creación Laudato si 3 – La raíz de la crisis ecológica Laudato si 4 – ecología integral Laudato si 5 – líneas de acción Laudato si 6 – Educación y Espiritualidad Ecológica Lumen Fidei – cap 1,2,3,4 Madre Teresa de Calcuta – Santa María y la Biblia Medjugore peregrinación Misericordiae Vultus en Español Papa Francisco en Bulgaria Papa Francisco en Rumania Papa Francisco en Marruecos Papa Francisco en México Papa Francisco – mensaje para la Jornada Mundial Juventud 2016 Papa Francisco – visita a Chile Papa Francisco – visita a Perú Papa Francisco en Colombia 1 + 2 Papa Francisco en Cuba Papa Francisco en Fátima Papa Francisco en la JMJ 2016 – Polonia Queridas Amazoznia 1 un sueños social Queridas Amazoznia 2 un suepo cultural Queridas Amazoznia 3 un seuños ecologico Queridas Amazoznia 4 un sueño eclesial Resurrección de Jesucristo – según los Evangelios Revolución Rusa y Comunismo 1, 2, 3 San Francisco de Asis 1,2,3,4 San José San Juan de la Cruz San Padre Pio de Pietralcina Santiago Apóstol Semana santa – Vistas de las últimas horas de JC Vacaciones Cristianas Valentín Virgen de Guadalupe Vocación – www.vocación.org Vocación a evangelizar Para comentarios – email – mflynn@lcegionaries.org fb – martin m. flynn Donations to - Congregazione di Legionari di Cristo BANCO - 03069 INTESA SANPAOLO SPA Conto corrente - IT89T0306909606 100000139496-EUR-CA CATANIA IBAN: ES3700491749852910000635