SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 40
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL
AMORIS LAETITIA
DO SANTO PADRE, FRANCIS
AOS BISPOS, SACERDOTES E DIÁCONOS, PESSOAS CONSAGRADAS,
CASAIS CRISTÃOS E TODOS OS LEIGOS FIÉIS
sobre o AMOR EM FAMÍLIA
ÍNDICE
1- À LUZ DA PALAVRA
2- AS EXPERIÊNCIAS E A
REALIDADE DAS FAMÍLIAS
3-OLHANDO PARA JESUS:
4- A VOCAÇÃO DA FAMÍLIA
5- AMOR NO CASAMENTO
6- O AMOR FEITO
7- ALGUMAS PERSPECTIVAS
PASTORALPARA UMA MELHOR
EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS
8- ACOMPANHANDO,
DISCERNINDO E
INTEGRANDO FRAQUEZAS
9- A ESPIRITUALIDADE DO
CASAMENTO E DA FAMÍLIA
INTRODUÇÃO - “o desejo de casar e constituir
família continua vibrante, especialmente entre os
jovens, e isto é uma inspiração para a Igreja”. AL1
O processo sinodal permitiu um exame da situação das famílias no mundo
de hoje e, assim, uma visão mais ampla e uma consciência renovadada
importância do casamento e da família. A complexidade doquestões que
surgiram revelaram a necessidade de uma discussão aberta e contínua
sobreuma série de questões doutrinais, morais, espirituais e pastorais. AL2
Esta Exortação é especialmente oportuna neste Ano Jubilar da
Misericórdia. Em primeiro lugar, porque representa um convite
às famílias cristãs a valorizar os dons do matrimónio e da família
e a perseverar num amor fortalecido pelas virtudes da
generosidade, do compromisso, da fidelidade e da paciência.
UMA FAMÍLIA DE MISERICÓRDIA
Em segundo lugar, porque procura encorajar todos a
serem sinal de misericórdia e proximidade onde a vida
familiar é imperfeita ou carece de paz e alegria. AL5
Espero que, ao ler este texto, todos se
sintam chamados a amar e valorizar a
vida familiar, pois “as famílias não
são um problema; são antes de tudo
uma oportunidade”. AL7
“Bem-aventurado todo aquele que teme ao Senhor, que
anda em seus caminhos! Comerás o fruto do trabalho
das tuas mãos; você será feliz, e tudo irá bem com você.
O Senhor te abençoe desde Sião! Que você veja a prosperi-dade de
Jerusalém todos os dias de sua vida!
Que você veja os filhos de seus filhos!
A paz esteja com Israel!” (Sl 128:1-6).
Capítulo 1
Na Luz da palavra
Você e sua esposa (9-13)
Seus filhos são como os
brotosde uma oliveira (14-18)
Um caminho de sofrimento
e sangue (19-22)
O trabalho de suas mãos
(23-26)
A ternura de um abraço
(27-30)
Você e sua esposa (9-13)
“Não lestes que aquele que os fez desde o princípio, os fez homem e mulher?”
(Mt 19:4). Ouvimos um eco do comando encontrado no livro de
Gênesis:“Portanto, deixará o homem seu pai e sua mãe e se unirá
à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne (Gn 2:24)”. AL9
“Deus criou o homem à sua imagem,
à imagem de Deus os criou;homem
e mulher os criou” (Gn 1,27).
a fecundidade do casal humano é uma
“imagem” viva e eficaz,um sinal visível
de seu ato criativo. AL 10
O casal que ama e gera a vida é um verdadeiro ícone vivo – não um ídolo
como os de pedra ou ouro proibidos pelo Decálogo – capaz de revelar Deus
Criador e Salvador. Por isso, o amor fecundo torna-se símbolo da vida
interior de Deus (cf. Gn 1,28; 9,7; 17,2-5, 16; 28,3; 35,11; 48,3-4). AL 11
A capacidade dos casais humanos de gerar a vida é o caminho
ao longo do qual a história da salvação progride. Visto assim,
a relação fecunda do casal torna-se uma imagem para
compreender e descrever o mistério do próprio Deus.AL 11
São João Paulo II esclareceu isso quando disse: “Nosso Deus
emseu mistério mais profundo não é a solidão, mas uma família,
pois ele tem em si a paternidade, a filiação e a essência da família,
queé amor. Esse amor, na família divina, é o Espírito Santo”. AL 11
…o homem, que busca ansiosamente “uma auxiliadora que lhe seja idônea”
(Gn 2.18.20), capaz de aliviar a solidão que sente entre os animais e o mundo ao seu
redor. … sugere um encontro direto, face a face, olho no olho, numa espécie de
diálogo silencioso, pois no que se refere ao amor, o silêncio é sempre mais eloquente
que as palavras. É um encontro com um rosto,um “tu”, que reflete o próprio amor de
Deus e é a “melhor possessão do homem, uma auxiliadora idônea paraele e uma
coluna de sustentação”, nas palavras do sábio bíblico (Sir 36:24). AL 12
“Meu amado é meu e eu sou dele… eu sou do meu amado e meu amado
é meu” (2:16; 6:3). AL 12 Este encontro, que alivia a solidão do homem,
dá origem ao novo nascimento e à família. “O homem se unirásua
mulher, e os dois se tornarão um” (Mt 19,5; cf. Gn 2,24) AL 13
A própria palavra “unir-se” ou “unir-se”, no original hebraico,
indica uma profunda harmonia, uma proximidade física e
interior, a tal ponto que a palavra é usada para descrever nossa
união com Deus: “Minha alma se apega a você” (Sl 63:8).
A união conjugal é, assim, evocada não apenas em sua dimensão sexual e
corporal, mas também em sua doação voluntária no amor. O resultado
dessa união é que os dois “se tornam uma só carne”, tanto fisicamente
quanto na união de seus corações e vidas, e, eventualmente, em uma
criança, que compartilhará não apenas geneticamente, mas também
espiritualmente na “carne” de ambos os pais. AL 13
Your children are as the shoots of an olive tree (14-18)
Se os pais são, em certo sentido, os alicerces do lar, os filhos
são como as “pedras vivas” da família (cf. 1Pd 2,5).
Significativamente, a palavra que aparece com mais frequência no Antigo
Testamento após o nome de Deus (YHWH, “o Senhor”) é “filho”.(ben,
“filho”), que está relacionado com o verbo “construir” (banah).
Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam...
os filhos são herança do Senhor, fruto do ventre, galardão.Como
flechas na mão de um guerreiro são os filhos da juventude.Feliz é o
homem que tem sua aljava cheia deles! Ele não será envergonhado
quando falar com seus inimigos na porta” (Sl 127:1, 3-5). AL 14
O espaço de vida de uma família pode se transformar em
uma igreja doméstica, um cenáriopara a Eucaristia, a
presença de Cristo sentado à sua mesa. AL 15
A Bíblia também apresenta a família como o lugar onde as crianças
são criados na fé. AL 16 - Os pais têm uma séria responsabilidade
nesta obra de educação, como nos lembram muitas vezes os sábios
bíblicos (cf. Pv 3:11-12; 6:20-22; 13:1; 22:15; 23:13-14 ; 29:17).
As crianças,
por sua vez,
são chamadas a
aceitare praticar
o mandamento:
“Honrateu pai
e tua mãe”
(Êx 20,12). AL 17
O Evangelho continua nos lembrando que as crianças não são propriedade de
uma família, mas têm suas próprias vidas para conduzir. Jesus é um modelo de
obediência aos pais terrenos, colocando-se sob sua responsabilidade (cf. Lc 2,51),
mas mostra também que as decisões de vida dos filhos e sua vocação cristã
podem exigir uma separaçãopelo Reino de Deus (cf. Mt 10,34-37; Lc 9,59-62). AL 18
Um caminho de sofrimento e sangue (19-22)
A palavra de Deus testemunha constantemente aquela dimensão sombria
já presente no início, quando, pelo pecado, a relação de amore pureza
entre homem e mulher se transforma em dominação: “Seu desejoserá
para o teu marido, e ele te dominará” (Gn 3:16). AL 19
A obra das tuas mãos (no início do Salmo 128, o pai aparececomo um
trabalhador que pelo trabalho de suas mãos sustenta o bem-estar físico
e a tranquilidade de sua família: “Você comerá do fruto do trabalho de
suas mãos; serás feliz, e te irá bem” (Sl 128:2).
Fica claro desde as primeiras páginas da Bíblia que o trabalho é
uma parte essencial da dignidade humana; lá lemos que “o
Senhor Deus tomou o homem e o colocou no jardim do Éden
para lavrá-lo e guardá-lo” (Gn 2:15).
O homem é apresentado como um
trabalhadorquem trabalha a terra,
aproveitaas forças da natureza e
produz “o pão da labuta ansiosa”,
além de cultivar sua própriadons e
talentos. (Sl 127:2), AL23
A ternura
deum abraço
(27-30)
Cristo propôs como sinal distintivo de seus discípulos olei
do amor e dom de si pelos outros (cf. Mt 22,39; Jo 13,34).
a união entre o Senhor e seus fiéis se expressa em termos de amor paterno.
“Acalmei e acalmei a minha alma, como uma criança que se aquieta ao seio
de sua mãe” (Sl 131:2 “Quando Israel era criança, eu o amava... tomei-os em
meus braços... conduzi-os com cordas de compaixão, com ligaduras de amor,
e tornei-me para eles como quem alivia o jugo de suas queixadas,
e me inclinei para eles e os alimentei” (Os 11,1,3-4). AL 28
Com um olhar de fée
amor, graça e fidelidade,
contemplamos a relação
entre as famílias
humanas e a Trindade
divina. A palavra de Deus
nos diz que a família é
confiada a um homem,
uma mulher e seus filhos,
para que se tornem uma
comunhão de pessoas à
imagem da união do Pai,
do Filho e do Espírito
Santo. as crianças, por
sua vez, espelha a obra
criadora de Deus.
AL 29
A família é chamada a unir-se à oração diária, a ler a palavra de
Deuse participar da comunhão eucarística, e assim crescer no
amore tornar-se cada vez mais plenamente um templo no qual o
Espírito habita. AL 29
Cada família
deve olhar para o
ícone da Sagrada
Família de
Nazaré.
A sua vida
quotidiana teve
a sua quota
de encargos
AL 30
LIST OF PRESENTATIONS IN ENGLISH
Revised 21-5-2022
Advent and Christmas – time of hope and peace
All Souls Day
Amoris Laetitia – ch 1 – In the Light of the Word
Amoris Laetitia – ch 2 – The Experiences and Challenges of Families
Amoris Laetitia – ch 3 - Looking to Jesus, the Vocation of the Family
Amoris Laetitia – ch 4 - Love in Marriage
Amoris Laetitia – ch 5 – Love made Fruitfuol
Amoris Laetitia – ch 6 – Some Pastoral Perspectives
Amoris Laetitia – ch 7 – Towards a better education of children
Amoris Laetitia – ch 8 – Accompanying, discerning and integrating weaknwss
Amoris Laetitia – ch 9 – The Spirituality of Marriage and the Family
Beloved Amazon 1ª – A Social Dream
Beloved Amazon 2 - A Cultural Dream
Beloved Amazon 3 – An Ecological Dream
Beloved Amazon 4 - An Ecclesiastical Dream
Carnival
Conscience
Christ is Alive
Familiaris Consortio (FC) 1 – Church and Family today
Familiaris Consortio (FC) 2 - God’s plan for the family
Familiaris Consortio (FC) 3 – 1 – family as a Community
Familiaris Consortio (FC) 3 – 2 – serving life and education
Familiaris Consortio (FC) 3 – 3 – mission of the family in society
Familiaris Consortio (FC) 3 – 4 - Family in the Church
Familiaris Consortio (FC) 4 Pastoral familiar
Football in Spain
Freedom
Grace and Justification
Haurietis aquas – devotion to the Sacred Heart by Pius XII
Holidays and Holy Days
Holy Spirit
Holy Week – drawings for children
Holy Week – glmjpses of the last hours of JC
Human Community
Inauguration of President Donald Trump
Juno explores Jupiter
Laudato si 1 – care for the common home
Laudato si 2 – Gospel of creation
Laudato si 3 – Human roots of the ecological crisis
Laudato si 4 – integral ecology
Laudato si 5 – lines of approach and action
Laudato si 6 – Education y Ecological Spirituality
Life in Christ
Love and Marriage 12,3,4,5,6,7,8,9
Lumen Fidei – ch 1,2,3,4
Martyrs of North America and Canada
Medjugore Pilgrimage
Merit and Holiness
Misericordiae Vultus in English
Moral Law
Morality of Human Acts
Mother Teresa of Calcuta – Saint
Passions
Pope Franciss in Thailand
Pope Francis in Japan
Pope Francis in Sweden
Pope Francis in Hungary, Slovaquia
Pope Francis in America
Pope Francis in the WYD in Poland 2016
Passions
Querida Amazonia
Resurrection of Jesus Christ –according to the Gospels
Russian Revolution and Communismo 3 civil war 1918.1921
Russian Revolution and Communism 1
Russian Revolution and Communismo 2
Saint Agatha, virgin and martyr
Saint Albert the Great
Saint Anthony of Padua
Saint Francis de Sales
Saint Francis of Assisi
Saint Ignatius of Loyola
Saint James, apostle
Saint John N. Neumann, bishop of Philadelphia
Saint Joseph
Saint Maria Goretti
Saint Mark, evangelist
Saint Martin of Tours
Saint Maximilian Kolbe
Saint Mother Theresa of Calcutta
Saint Jean Baptiste MarieaVianney, Curé of Ars
Saint John N. Neumann, bishop of Philadelphia
Saint John of the Cross
Saint Patrick and Ireland
Saints Zachary and Elizabeth, parents of John Baptis
Signs of hope
Sunday – day of the Lord
Thanksgiving – History and Customs
The Body, the cult – (Eucharist)
The Chursh, Mother and Teacher
Valentine
Vocation to Beatitude
Vocation – mconnor@legionaries.org
Way of the Cross – drawings for children
For commentaries – email – mflynn@legionaries.org
Fb – Martin M Flynn
Donations to - BANCO - 03069 INTESA SANPAOLO SPA
Name – EUR-CA-ASTI
IBAN – IT61Q0306909606100000139493
LISTA DE PRESENTACIONES EN ESPAÑOL
Revisado 13-3-2022
Abuelos
Adviento y Navidad, tiempo de esperanza
Amor y Matrimonio 1 - 9
Amoris Laetitia – ch 1 – A la luz de la Palabre
Amoris Laetitia – ch 2 – Realidad y Desafíos de las Familias
Amoris Laetitia – ch 3 La mirada puesta en Jesús: Vocación de la Familia
Amoris Laetitia – ch 4 - El Amor en el Matrimonio
Amoris Laetitia – ch 5 – Amor que se vuelve fecundo
Amoris Laetitia – ch 6 – Algunas Perspectivas Pastorales
Amoris Laetitia – ch 7 – Fortalecer la educacion de los hijos
Amoris Laetitia – ch 8 – Acompañar, discernir e integrar la fragilidad
Amoris Laetitia – ch 9 – Espiritualidad Matrimonial y Familiar
Carnaval
Conciencia
Cristo Vive
Dia de todos los difuntos
Domingo – día del Señor
El camino de la cruz de JC en dibujos para niños
El Cuerpo, el culto – (eucarisía)
Espíritu Santo
Familiaris Consortio (FC) 1 – iglesia y familia hoy
Familiaris Consortio (FC) 2 - el plan de Dios para la familia
Familiaris Consortio (FC) 3 – 1 – familia como comunidad
Familiaris Consortio (FC) 3 – 2 – servicio a la vida y educación
Familiaris Consortio (FC) 3 – 3 – misión de la familia en la sociedad
Familiaris Consortio (FC) 3 – 4 - participación de la familia en la iglesia
Familiaris Consortio (FC) 4 Pastoral familiar
Fátima – Historia de las Apariciones de la Virgen
Feria de Sevilla
Haurietis aquas – el culto al Sagrado Corazón
Hermandades y cofradías
Hispanidad
La Iglesia, Madre y Maestra
La Comunidad Humana
La Vida en Cristo
Laudato si 1 – cuidado del hogar común
Laudato si 2 – evangelio de creación
Laudato si 3 – La raíz de la crisis ecológica
Laudato si 4 – ecología integral
Laudato si 5 – líneas de acción
Laudato si 6 – Educación y Espiritualidad Ecológica
Ley Moral
Libertad
Lumen Fidei – cap 1,2,3,4
Madre Teresa de Calcuta – Santa
María y la Biblia
Martires de Nor America y Canada
Medjugore peregrinación
Misericordiae Vultus en Español
Moralidad de actos humanos
Pasiones
Papa Francisco en Bulgaria
Papa Francisco en Rumania
Papa Francisco en Marruecos
Papa Francisco en México
Papa Francisco – mensaje para la Jornada Mundial Juventud 2016
Papa Francisco – visita a Chile
Papa Francisco – visita a Perú
Papa Francisco en Colombia 1 + 2
Papa Francisco en Cuba
Papa Francisco en Fátima
Papa Francisco en la JMJ 2016 – Polonia
Papa Francisco en Hugaría e Eslovaquia
Queridas Amazoznia 1,2,3,4
Resurrección de Jesucristo – según los Evangelios
Revolución Rusa y Comunismo 1, 2, 3
Santa Agata, virgen y martir
San Alberto Magno
San Antonio de Padua
San Francisco de Asis 1,2,3,4
San Francisco de Sales
Santa Maria Goretti
San Marco, evangelista
San Ignacio de Loyola
San José, obrero, marido, padre
San Juan Ma Vianney, Curé de’Ars
San Juan de la Cruz
San Juan N. Neumann, obispo de Philadelphia
San Martin de Tours
San Maximiliano Kolbe
Santa Teresa de Calcuta
San Padre Pio de Pietralcina
San Patricio e Irlanda
Santiago Apóstol
Santos Zacarias e Isabel, padres de Juan Bautista
Semana santa – Vistas de las últimas horas de JC
Vacaciones Cristianas
Valentín
Vida en Cristo
Virgen de Guadalupe
Virtud
Vocación a la bienaventuranza
Vocación – www.vocación.org
Vocación a evangelizar
Para comentarios – email – mflynn@lcegionaries.org
fb – martin m. flynn
Donations to - BANCO - 03069 INTESA SANPAOLO SPA
Name – EUR-CA-ASTI. IBAN – IT61Q0306909606100000139493
Amoris Laetitia Chapter 1 - The Light of the Word

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O sacramento da crisma
O sacramento da crismaO sacramento da crisma
O sacramento da crismaSi Leão
 
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014fernandomoloche
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?Mazinho Souza
 
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMOTREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMOigrejafecrista
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
EucaristiaJean
 
Série Igreja A igreja que queremos ser
Série Igreja   A igreja que queremos serSérie Igreja   A igreja que queremos ser
Série Igreja A igreja que queremos serEid Marques
 
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovensCatequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovensFábio Vasconcelos
 
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_201412 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014Ivanildo Amorim
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoErberson Pinheiro
 
Desvendando o Apocalipse as sete igrejas 1
Desvendando o Apocalipse as sete igrejas 1Desvendando o Apocalipse as sete igrejas 1
Desvendando o Apocalipse as sete igrejas 1Sandro Manuel
 
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amor
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amorEntregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amor
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amorFábio Vasconcelos
 
Pre matrimonial e preparacao ao sacramento do matrimonio 2
Pre matrimonial e preparacao ao sacramento do matrimonio 2 Pre matrimonial e preparacao ao sacramento do matrimonio 2
Pre matrimonial e preparacao ao sacramento do matrimonio 2 familiaregsul4
 
Pastoral do batismo barromeu
Pastoral do batismo barromeuPastoral do batismo barromeu
Pastoral do batismo barromeutorrasko
 
Amoris laetitia apresentao (1)
Amoris laetitia apresentao (1)Amoris laetitia apresentao (1)
Amoris laetitia apresentao (1)MARCO ANTONIO
 

Mais procurados (20)

O sacramento da crisma
O sacramento da crismaO sacramento da crisma
O sacramento da crisma
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
 
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
A CONFISSÃO Retiro Primeira Eucaristia 2014
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
 
O santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolosO santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolos
 
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMOTREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
 
Série Igreja A igreja que queremos ser
Série Igreja   A igreja que queremos serSérie Igreja   A igreja que queremos ser
Série Igreja A igreja que queremos ser
 
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovensCatequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
 
Santuário Terrestre.pps
Santuário Terrestre.ppsSantuário Terrestre.pps
Santuário Terrestre.pps
 
O Cânone Das Escrituras
O Cânone Das EscriturasO Cânone Das Escrituras
O Cânone Das Escrituras
 
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_201412 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
 
O que é a Eucaristia?
O que é a Eucaristia?O que é a Eucaristia?
O que é a Eucaristia?
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
 
Desvendando o Apocalipse as sete igrejas 1
Desvendando o Apocalipse as sete igrejas 1Desvendando o Apocalipse as sete igrejas 1
Desvendando o Apocalipse as sete igrejas 1
 
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amor
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amorEntregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amor
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amor
 
Pre matrimonial e preparacao ao sacramento do matrimonio 2
Pre matrimonial e preparacao ao sacramento do matrimonio 2 Pre matrimonial e preparacao ao sacramento do matrimonio 2
Pre matrimonial e preparacao ao sacramento do matrimonio 2
 
Pastoral do batismo barromeu
Pastoral do batismo barromeuPastoral do batismo barromeu
Pastoral do batismo barromeu
 
Amoris laetitia apresentao (1)
Amoris laetitia apresentao (1)Amoris laetitia apresentao (1)
Amoris laetitia apresentao (1)
 

Semelhante a Amoris Laetitia Chapter 1 - The Light of the Word

Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...Antonio De Assis Ribeiro
 
Exortação A alegria do Amor.ppt
Exortação A alegria do Amor.pptExortação A alegria do Amor.ppt
Exortação A alegria do Amor.pptCultagriLda
 
Estreia 2017 Resumo somos família cada lar uma escola de vida e amor p bira
Estreia 2017  Resumo somos família cada lar uma escola de vida e amor p biraEstreia 2017  Resumo somos família cada lar uma escola de vida e amor p bira
Estreia 2017 Resumo somos família cada lar uma escola de vida e amor p biraAntonio De Assis Ribeiro
 
Lição 02 jovens 2015 4º trimestre
Lição 02 jovens 2015 4º trimestreLição 02 jovens 2015 4º trimestre
Lição 02 jovens 2015 4º trimestreMarcelo Cleto Chagas
 
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de ForaNovena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de ForaAlan Daniel
 
Aula 2 O Homem Aprovado pela família - Rev. Márcio Abreu.pptx
Aula 2 O Homem Aprovado pela família - Rev. Márcio Abreu.pptxAula 2 O Homem Aprovado pela família - Rev. Márcio Abreu.pptx
Aula 2 O Homem Aprovado pela família - Rev. Márcio Abreu.pptxJosMauroPiresCoutinh
 
Amoris laetitia cap 3
Amoris laetitia cap 3Amoris laetitia cap 3
Amoris laetitia cap 3WebExecutivo1
 
Sagrado corazao 1 - na biblia. (portugues)
Sagrado corazao  1 - na biblia. (portugues)Sagrado corazao  1 - na biblia. (portugues)
Sagrado corazao 1 - na biblia. (portugues)Martin M Flynn
 
Comentário: 1º Domingo após NATAL - Ano C
Comentário: 1º Domingo após NATAL - Ano CComentário: 1º Domingo após NATAL - Ano C
Comentário: 1º Domingo após NATAL - Ano CJosé Lima
 
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na famíliaPapa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na famíliaJosé Vieira Dos Santos
 
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCOEXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCOBernadetecebs .
 
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016Pr. Andre Luiz
 
SSMA. Trindade - Ano C
SSMA. Trindade - Ano CSSMA. Trindade - Ano C
SSMA. Trindade - Ano CJosé Lima
 
Comentário: Domingo da Trindade - Ano C
Comentário: Domingo da Trindade - Ano CComentário: Domingo da Trindade - Ano C
Comentário: Domingo da Trindade - Ano CJosé Lima
 
Palestra ECC Vivencia Sacramento Matrimônio .pdf
Palestra ECC Vivencia Sacramento Matrimônio .pdfPalestra ECC Vivencia Sacramento Matrimônio .pdf
Palestra ECC Vivencia Sacramento Matrimônio .pdfmpaffetti
 
Documento preparatorio-iii ass-genstraord_por
Documento preparatorio-iii ass-genstraord_porDocumento preparatorio-iii ass-genstraord_por
Documento preparatorio-iii ass-genstraord_porSandra Vale
 

Semelhante a Amoris Laetitia Chapter 1 - The Light of the Word (20)

Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
 
Exortação A alegria do Amor.ppt
Exortação A alegria do Amor.pptExortação A alegria do Amor.ppt
Exortação A alegria do Amor.ppt
 
Estreia 2017 Resumo somos família cada lar uma escola de vida e amor p bira
Estreia 2017  Resumo somos família cada lar uma escola de vida e amor p biraEstreia 2017  Resumo somos família cada lar uma escola de vida e amor p bira
Estreia 2017 Resumo somos família cada lar uma escola de vida e amor p bira
 
Lição 02 jovens 2015 4º trimestre
Lição 02 jovens 2015 4º trimestreLição 02 jovens 2015 4º trimestre
Lição 02 jovens 2015 4º trimestre
 
A família e a igreja
 A família e a igreja A família e a igreja
A família e a igreja
 
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de ForaNovena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
 
Aula 2 O Homem Aprovado pela família - Rev. Márcio Abreu.pptx
Aula 2 O Homem Aprovado pela família - Rev. Márcio Abreu.pptxAula 2 O Homem Aprovado pela família - Rev. Márcio Abreu.pptx
Aula 2 O Homem Aprovado pela família - Rev. Márcio Abreu.pptx
 
Amoris laetitia cap 3
Amoris laetitia cap 3Amoris laetitia cap 3
Amoris laetitia cap 3
 
Sagrado corazao 1 - na biblia. (portugues)
Sagrado corazao  1 - na biblia. (portugues)Sagrado corazao  1 - na biblia. (portugues)
Sagrado corazao 1 - na biblia. (portugues)
 
Cat04
Cat04Cat04
Cat04
 
Comentário: 1º Domingo após NATAL - Ano C
Comentário: 1º Domingo após NATAL - Ano CComentário: 1º Domingo após NATAL - Ano C
Comentário: 1º Domingo após NATAL - Ano C
 
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na famíliaPapa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
Papa francisco Exortação Amoris Laetitia amor na família
 
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCOEXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
 
Amore laeticia
Amore laeticiaAmore laeticia
Amore laeticia
 
Sagrada familia
Sagrada familiaSagrada familia
Sagrada familia
 
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
 
SSMA. Trindade - Ano C
SSMA. Trindade - Ano CSSMA. Trindade - Ano C
SSMA. Trindade - Ano C
 
Comentário: Domingo da Trindade - Ano C
Comentário: Domingo da Trindade - Ano CComentário: Domingo da Trindade - Ano C
Comentário: Domingo da Trindade - Ano C
 
Palestra ECC Vivencia Sacramento Matrimônio .pdf
Palestra ECC Vivencia Sacramento Matrimônio .pdfPalestra ECC Vivencia Sacramento Matrimônio .pdf
Palestra ECC Vivencia Sacramento Matrimônio .pdf
 
Documento preparatorio-iii ass-genstraord_por
Documento preparatorio-iii ass-genstraord_porDocumento preparatorio-iii ass-genstraord_por
Documento preparatorio-iii ass-genstraord_por
 

Mais de Martin M Flynn

Saint George and the Legend of the Dragon (Arabic).pptx
Saint George and the Legend of the Dragon (Arabic).pptxSaint George and the Legend of the Dragon (Arabic).pptx
Saint George and the Legend of the Dragon (Arabic).pptxMartin M Flynn
 
San Jorge, mártir y la leyenda del dragón.pptx
San Jorge, mártir  y la leyenda del dragón.pptxSan Jorge, mártir  y la leyenda del dragón.pptx
San Jorge, mártir y la leyenda del dragón.pptxMartin M Flynn
 
Saint George and the Legend of the Dragon.pptx
Saint George and the Legend of the Dragon.pptxSaint George and the Legend of the Dragon.pptx
Saint George and the Legend of the Dragon.pptxMartin M Flynn
 
Saint Donnán, Irish monk and martyr.pptx
Saint Donnán, Irish monk and martyr.pptxSaint Donnán, Irish monk and martyr.pptx
Saint Donnán, Irish monk and martyr.pptxMartin M Flynn
 
Saint Bernadette of Lourdes, (Chinese translation).pptx
Saint Bernadette of Lourdes, (Chinese translation).pptxSaint Bernadette of Lourdes, (Chinese translation).pptx
Saint Bernadette of Lourdes, (Chinese translation).pptxMartin M Flynn
 
DIGNITAS INFINITA - كرامة الإنسان. إعلان دائرة عقيدة الإيمان.pptx
DIGNITAS INFINITA - كرامة الإنسان. إعلان دائرة عقيدة الإيمان.pptxDIGNITAS INFINITA - كرامة الإنسان. إعلان دائرة عقيدة الإيمان.pptx
DIGNITAS INFINITA - كرامة الإنسان. إعلان دائرة عقيدة الإيمان.pptxMartin M Flynn
 
DIGNITAS INFINITA - 人类尊严 - 教区信仰教义宣言.pptx
DIGNITAS INFINITA - 人类尊严  -  教区信仰教义宣言.pptxDIGNITAS INFINITA - 人类尊严  -  教区信仰教义宣言.pptx
DIGNITAS INFINITA - 人类尊严 - 教区信仰教义宣言.pptxMartin M Flynn
 
DIGNITAS INFINITA – ЧЕЛОВЕЧЕСКОЕ ДОСТОИНСТВО - Декларация Дикастерии вероучен...
DIGNITAS INFINITA – ЧЕЛОВЕЧЕСКОЕ ДОСТОИНСТВО - Декларация Дикастерии вероучен...DIGNITAS INFINITA – ЧЕЛОВЕЧЕСКОЕ ДОСТОИНСТВО - Декларация Дикастерии вероучен...
DIGNITAS INFINITA – ЧЕЛОВЕЧЕСКОЕ ДОСТОИНСТВО - Декларация Дикастерии вероучен...Martin M Flynn
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
DIGNITAS INFINITA – DIGNITÀ UMANA - Dichiarazione del dicastero per la Dottri...
DIGNITAS INFINITA – DIGNITÀ UMANA - Dichiarazione del dicastero per la Dottri...DIGNITAS INFINITA – DIGNITÀ UMANA - Dichiarazione del dicastero per la Dottri...
DIGNITAS INFINITA – DIGNITÀ UMANA - Dichiarazione del dicastero per la Dottri...Martin M Flynn
 
Dignitas Infinita - MENSCHENWÜRDE; Erklärung des Dikasteriums für die Glauben...
Dignitas Infinita - MENSCHENWÜRDE; Erklärung des Dikasteriums für die Glauben...Dignitas Infinita - MENSCHENWÜRDE; Erklärung des Dikasteriums für die Glauben...
Dignitas Infinita - MENSCHENWÜRDE; Erklärung des Dikasteriums für die Glauben...Martin M Flynn
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDAD HUMANA; Declaración del dicasterio para la doctr...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDAD HUMANA; Declaración del dicasterio para la doctr...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDAD HUMANA; Declaración del dicasterio para la doctr...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDAD HUMANA; Declaración del dicasterio para la doctr...Martin M Flynn
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNITÉ HUMAINE; déclaration du dicastère .pptx
DIGNITAS INFINITA - DIGNITÉ HUMAINE; déclaration du dicastère .pptxDIGNITAS INFINITA - DIGNITÉ HUMAINE; déclaration du dicastère .pptx
DIGNITAS INFINITA - DIGNITÉ HUMAINE; déclaration du dicastère .pptxMartin M Flynn
 
Dignitas Infinita - Human Dignity; Declaration of the Dicastery for the Doctr...
Dignitas Infinita - Human Dignity; Declaration of the Dicastery for the Doctr...Dignitas Infinita - Human Dignity; Declaration of the Dicastery for the Doctr...
Dignitas Infinita - Human Dignity; Declaration of the Dicastery for the Doctr...Martin M Flynn
 
Santa Bernadette de Lourdes (Italiano).pptx
Santa Bernadette de Lourdes (Italiano).pptxSanta Bernadette de Lourdes (Italiano).pptx
Santa Bernadette de Lourdes (Italiano).pptxMartin M Flynn
 
Santa Bernadete de Lourdes (Portugues).pptx
Santa Bernadete de Lourdes (Portugues).pptxSanta Bernadete de Lourdes (Portugues).pptx
Santa Bernadete de Lourdes (Portugues).pptxMartin M Flynn
 
Santa Giuliana Falconieri, fondatrice delle mantellate.pptx
Santa Giuliana Falconieri, fondatrice delle mantellate.pptxSanta Giuliana Falconieri, fondatrice delle mantellate.pptx
Santa Giuliana Falconieri, fondatrice delle mantellate.pptxMartin M Flynn
 
Santa Juliana Falconieri, Virgen, fundadora de las Servitas de María.pptx
Santa Juliana Falconieri, Virgen, fundadora de las Servitas de María.pptxSanta Juliana Falconieri, Virgen, fundadora de las Servitas de María.pptx
Santa Juliana Falconieri, Virgen, fundadora de las Servitas de María.pptxMartin M Flynn
 
Saint Juliana Falconieri, Virgin, foundress of the Mantellate.pptx
Saint Juliana Falconieri, Virgin, foundress of the Mantellate.pptxSaint Juliana Falconieri, Virgin, foundress of the Mantellate.pptx
Saint Juliana Falconieri, Virgin, foundress of the Mantellate.pptxMartin M Flynn
 
Hermandades y Cofradías - origin and costumbres (Filippino).pptx
Hermandades y Cofradías - origin and costumbres (Filippino).pptxHermandades y Cofradías - origin and costumbres (Filippino).pptx
Hermandades y Cofradías - origin and costumbres (Filippino).pptxMartin M Flynn
 

Mais de Martin M Flynn (20)

Saint George and the Legend of the Dragon (Arabic).pptx
Saint George and the Legend of the Dragon (Arabic).pptxSaint George and the Legend of the Dragon (Arabic).pptx
Saint George and the Legend of the Dragon (Arabic).pptx
 
San Jorge, mártir y la leyenda del dragón.pptx
San Jorge, mártir  y la leyenda del dragón.pptxSan Jorge, mártir  y la leyenda del dragón.pptx
San Jorge, mártir y la leyenda del dragón.pptx
 
Saint George and the Legend of the Dragon.pptx
Saint George and the Legend of the Dragon.pptxSaint George and the Legend of the Dragon.pptx
Saint George and the Legend of the Dragon.pptx
 
Saint Donnán, Irish monk and martyr.pptx
Saint Donnán, Irish monk and martyr.pptxSaint Donnán, Irish monk and martyr.pptx
Saint Donnán, Irish monk and martyr.pptx
 
Saint Bernadette of Lourdes, (Chinese translation).pptx
Saint Bernadette of Lourdes, (Chinese translation).pptxSaint Bernadette of Lourdes, (Chinese translation).pptx
Saint Bernadette of Lourdes, (Chinese translation).pptx
 
DIGNITAS INFINITA - كرامة الإنسان. إعلان دائرة عقيدة الإيمان.pptx
DIGNITAS INFINITA - كرامة الإنسان. إعلان دائرة عقيدة الإيمان.pptxDIGNITAS INFINITA - كرامة الإنسان. إعلان دائرة عقيدة الإيمان.pptx
DIGNITAS INFINITA - كرامة الإنسان. إعلان دائرة عقيدة الإيمان.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - 人类尊严 - 教区信仰教义宣言.pptx
DIGNITAS INFINITA - 人类尊严  -  教区信仰教义宣言.pptxDIGNITAS INFINITA - 人类尊严  -  教区信仰教义宣言.pptx
DIGNITAS INFINITA - 人类尊严 - 教区信仰教义宣言.pptx
 
DIGNITAS INFINITA – ЧЕЛОВЕЧЕСКОЕ ДОСТОИНСТВО - Декларация Дикастерии вероучен...
DIGNITAS INFINITA – ЧЕЛОВЕЧЕСКОЕ ДОСТОИНСТВО - Декларация Дикастерии вероучен...DIGNITAS INFINITA – ЧЕЛОВЕЧЕСКОЕ ДОСТОИНСТВО - Декларация Дикастерии вероучен...
DIGNITAS INFINITA – ЧЕЛОВЕЧЕСКОЕ ДОСТОИНСТВО - Декларация Дикастерии вероучен...
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
DIGNITAS INFINITA – DIGNITÀ UMANA - Dichiarazione del dicastero per la Dottri...
DIGNITAS INFINITA – DIGNITÀ UMANA - Dichiarazione del dicastero per la Dottri...DIGNITAS INFINITA – DIGNITÀ UMANA - Dichiarazione del dicastero per la Dottri...
DIGNITAS INFINITA – DIGNITÀ UMANA - Dichiarazione del dicastero per la Dottri...
 
Dignitas Infinita - MENSCHENWÜRDE; Erklärung des Dikasteriums für die Glauben...
Dignitas Infinita - MENSCHENWÜRDE; Erklärung des Dikasteriums für die Glauben...Dignitas Infinita - MENSCHENWÜRDE; Erklärung des Dikasteriums für die Glauben...
Dignitas Infinita - MENSCHENWÜRDE; Erklärung des Dikasteriums für die Glauben...
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDAD HUMANA; Declaración del dicasterio para la doctr...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDAD HUMANA; Declaración del dicasterio para la doctr...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDAD HUMANA; Declaración del dicasterio para la doctr...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDAD HUMANA; Declaración del dicasterio para la doctr...
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNITÉ HUMAINE; déclaration du dicastère .pptx
DIGNITAS INFINITA - DIGNITÉ HUMAINE; déclaration du dicastère .pptxDIGNITAS INFINITA - DIGNITÉ HUMAINE; déclaration du dicastère .pptx
DIGNITAS INFINITA - DIGNITÉ HUMAINE; déclaration du dicastère .pptx
 
Dignitas Infinita - Human Dignity; Declaration of the Dicastery for the Doctr...
Dignitas Infinita - Human Dignity; Declaration of the Dicastery for the Doctr...Dignitas Infinita - Human Dignity; Declaration of the Dicastery for the Doctr...
Dignitas Infinita - Human Dignity; Declaration of the Dicastery for the Doctr...
 
Santa Bernadette de Lourdes (Italiano).pptx
Santa Bernadette de Lourdes (Italiano).pptxSanta Bernadette de Lourdes (Italiano).pptx
Santa Bernadette de Lourdes (Italiano).pptx
 
Santa Bernadete de Lourdes (Portugues).pptx
Santa Bernadete de Lourdes (Portugues).pptxSanta Bernadete de Lourdes (Portugues).pptx
Santa Bernadete de Lourdes (Portugues).pptx
 
Santa Giuliana Falconieri, fondatrice delle mantellate.pptx
Santa Giuliana Falconieri, fondatrice delle mantellate.pptxSanta Giuliana Falconieri, fondatrice delle mantellate.pptx
Santa Giuliana Falconieri, fondatrice delle mantellate.pptx
 
Santa Juliana Falconieri, Virgen, fundadora de las Servitas de María.pptx
Santa Juliana Falconieri, Virgen, fundadora de las Servitas de María.pptxSanta Juliana Falconieri, Virgen, fundadora de las Servitas de María.pptx
Santa Juliana Falconieri, Virgen, fundadora de las Servitas de María.pptx
 
Saint Juliana Falconieri, Virgin, foundress of the Mantellate.pptx
Saint Juliana Falconieri, Virgin, foundress of the Mantellate.pptxSaint Juliana Falconieri, Virgin, foundress of the Mantellate.pptx
Saint Juliana Falconieri, Virgin, foundress of the Mantellate.pptx
 
Hermandades y Cofradías - origin and costumbres (Filippino).pptx
Hermandades y Cofradías - origin and costumbres (Filippino).pptxHermandades y Cofradías - origin and costumbres (Filippino).pptx
Hermandades y Cofradías - origin and costumbres (Filippino).pptx
 

Último

19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 

Amoris Laetitia Chapter 1 - The Light of the Word

  • 1. EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LAETITIA DO SANTO PADRE, FRANCIS AOS BISPOS, SACERDOTES E DIÁCONOS, PESSOAS CONSAGRADAS, CASAIS CRISTÃOS E TODOS OS LEIGOS FIÉIS sobre o AMOR EM FAMÍLIA
  • 2. ÍNDICE 1- À LUZ DA PALAVRA 2- AS EXPERIÊNCIAS E A REALIDADE DAS FAMÍLIAS 3-OLHANDO PARA JESUS: 4- A VOCAÇÃO DA FAMÍLIA 5- AMOR NO CASAMENTO 6- O AMOR FEITO 7- ALGUMAS PERSPECTIVAS PASTORALPARA UMA MELHOR EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS 8- ACOMPANHANDO, DISCERNINDO E INTEGRANDO FRAQUEZAS 9- A ESPIRITUALIDADE DO CASAMENTO E DA FAMÍLIA
  • 3. INTRODUÇÃO - “o desejo de casar e constituir família continua vibrante, especialmente entre os jovens, e isto é uma inspiração para a Igreja”. AL1
  • 4. O processo sinodal permitiu um exame da situação das famílias no mundo de hoje e, assim, uma visão mais ampla e uma consciência renovadada importância do casamento e da família. A complexidade doquestões que surgiram revelaram a necessidade de uma discussão aberta e contínua sobreuma série de questões doutrinais, morais, espirituais e pastorais. AL2
  • 5. Esta Exortação é especialmente oportuna neste Ano Jubilar da Misericórdia. Em primeiro lugar, porque representa um convite às famílias cristãs a valorizar os dons do matrimónio e da família e a perseverar num amor fortalecido pelas virtudes da generosidade, do compromisso, da fidelidade e da paciência. UMA FAMÍLIA DE MISERICÓRDIA
  • 6. Em segundo lugar, porque procura encorajar todos a serem sinal de misericórdia e proximidade onde a vida familiar é imperfeita ou carece de paz e alegria. AL5
  • 7. Espero que, ao ler este texto, todos se sintam chamados a amar e valorizar a vida familiar, pois “as famílias não são um problema; são antes de tudo uma oportunidade”. AL7
  • 8. “Bem-aventurado todo aquele que teme ao Senhor, que anda em seus caminhos! Comerás o fruto do trabalho das tuas mãos; você será feliz, e tudo irá bem com você.
  • 9. O Senhor te abençoe desde Sião! Que você veja a prosperi-dade de Jerusalém todos os dias de sua vida! Que você veja os filhos de seus filhos! A paz esteja com Israel!” (Sl 128:1-6).
  • 10. Capítulo 1 Na Luz da palavra Você e sua esposa (9-13) Seus filhos são como os brotosde uma oliveira (14-18) Um caminho de sofrimento e sangue (19-22) O trabalho de suas mãos (23-26) A ternura de um abraço (27-30)
  • 11. Você e sua esposa (9-13) “Não lestes que aquele que os fez desde o princípio, os fez homem e mulher?” (Mt 19:4). Ouvimos um eco do comando encontrado no livro de Gênesis:“Portanto, deixará o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne (Gn 2:24)”. AL9
  • 12. “Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus os criou;homem e mulher os criou” (Gn 1,27). a fecundidade do casal humano é uma “imagem” viva e eficaz,um sinal visível de seu ato criativo. AL 10
  • 13. O casal que ama e gera a vida é um verdadeiro ícone vivo – não um ídolo como os de pedra ou ouro proibidos pelo Decálogo – capaz de revelar Deus Criador e Salvador. Por isso, o amor fecundo torna-se símbolo da vida interior de Deus (cf. Gn 1,28; 9,7; 17,2-5, 16; 28,3; 35,11; 48,3-4). AL 11
  • 14. A capacidade dos casais humanos de gerar a vida é o caminho ao longo do qual a história da salvação progride. Visto assim, a relação fecunda do casal torna-se uma imagem para compreender e descrever o mistério do próprio Deus.AL 11
  • 15. São João Paulo II esclareceu isso quando disse: “Nosso Deus emseu mistério mais profundo não é a solidão, mas uma família, pois ele tem em si a paternidade, a filiação e a essência da família, queé amor. Esse amor, na família divina, é o Espírito Santo”. AL 11
  • 16. …o homem, que busca ansiosamente “uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2.18.20), capaz de aliviar a solidão que sente entre os animais e o mundo ao seu redor. … sugere um encontro direto, face a face, olho no olho, numa espécie de diálogo silencioso, pois no que se refere ao amor, o silêncio é sempre mais eloquente que as palavras. É um encontro com um rosto,um “tu”, que reflete o próprio amor de Deus e é a “melhor possessão do homem, uma auxiliadora idônea paraele e uma coluna de sustentação”, nas palavras do sábio bíblico (Sir 36:24). AL 12
  • 17. “Meu amado é meu e eu sou dele… eu sou do meu amado e meu amado é meu” (2:16; 6:3). AL 12 Este encontro, que alivia a solidão do homem, dá origem ao novo nascimento e à família. “O homem se unirásua mulher, e os dois se tornarão um” (Mt 19,5; cf. Gn 2,24) AL 13
  • 18. A própria palavra “unir-se” ou “unir-se”, no original hebraico, indica uma profunda harmonia, uma proximidade física e interior, a tal ponto que a palavra é usada para descrever nossa união com Deus: “Minha alma se apega a você” (Sl 63:8).
  • 19. A união conjugal é, assim, evocada não apenas em sua dimensão sexual e corporal, mas também em sua doação voluntária no amor. O resultado dessa união é que os dois “se tornam uma só carne”, tanto fisicamente quanto na união de seus corações e vidas, e, eventualmente, em uma criança, que compartilhará não apenas geneticamente, mas também espiritualmente na “carne” de ambos os pais. AL 13
  • 20. Your children are as the shoots of an olive tree (14-18)
  • 21. Se os pais são, em certo sentido, os alicerces do lar, os filhos são como as “pedras vivas” da família (cf. 1Pd 2,5).
  • 22. Significativamente, a palavra que aparece com mais frequência no Antigo Testamento após o nome de Deus (YHWH, “o Senhor”) é “filho”.(ben, “filho”), que está relacionado com o verbo “construir” (banah).
  • 23. Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam... os filhos são herança do Senhor, fruto do ventre, galardão.Como flechas na mão de um guerreiro são os filhos da juventude.Feliz é o homem que tem sua aljava cheia deles! Ele não será envergonhado quando falar com seus inimigos na porta” (Sl 127:1, 3-5). AL 14
  • 24. O espaço de vida de uma família pode se transformar em uma igreja doméstica, um cenáriopara a Eucaristia, a presença de Cristo sentado à sua mesa. AL 15
  • 25. A Bíblia também apresenta a família como o lugar onde as crianças são criados na fé. AL 16 - Os pais têm uma séria responsabilidade nesta obra de educação, como nos lembram muitas vezes os sábios bíblicos (cf. Pv 3:11-12; 6:20-22; 13:1; 22:15; 23:13-14 ; 29:17).
  • 26. As crianças, por sua vez, são chamadas a aceitare praticar o mandamento: “Honrateu pai e tua mãe” (Êx 20,12). AL 17
  • 27. O Evangelho continua nos lembrando que as crianças não são propriedade de uma família, mas têm suas próprias vidas para conduzir. Jesus é um modelo de obediência aos pais terrenos, colocando-se sob sua responsabilidade (cf. Lc 2,51), mas mostra também que as decisões de vida dos filhos e sua vocação cristã podem exigir uma separaçãopelo Reino de Deus (cf. Mt 10,34-37; Lc 9,59-62). AL 18
  • 28. Um caminho de sofrimento e sangue (19-22)
  • 29. A palavra de Deus testemunha constantemente aquela dimensão sombria já presente no início, quando, pelo pecado, a relação de amore pureza entre homem e mulher se transforma em dominação: “Seu desejoserá para o teu marido, e ele te dominará” (Gn 3:16). AL 19
  • 30. A obra das tuas mãos (no início do Salmo 128, o pai aparececomo um trabalhador que pelo trabalho de suas mãos sustenta o bem-estar físico e a tranquilidade de sua família: “Você comerá do fruto do trabalho de suas mãos; serás feliz, e te irá bem” (Sl 128:2).
  • 31. Fica claro desde as primeiras páginas da Bíblia que o trabalho é uma parte essencial da dignidade humana; lá lemos que “o Senhor Deus tomou o homem e o colocou no jardim do Éden para lavrá-lo e guardá-lo” (Gn 2:15).
  • 32. O homem é apresentado como um trabalhadorquem trabalha a terra, aproveitaas forças da natureza e produz “o pão da labuta ansiosa”, além de cultivar sua própriadons e talentos. (Sl 127:2), AL23
  • 33. A ternura deum abraço (27-30) Cristo propôs como sinal distintivo de seus discípulos olei do amor e dom de si pelos outros (cf. Mt 22,39; Jo 13,34).
  • 34. a união entre o Senhor e seus fiéis se expressa em termos de amor paterno. “Acalmei e acalmei a minha alma, como uma criança que se aquieta ao seio de sua mãe” (Sl 131:2 “Quando Israel era criança, eu o amava... tomei-os em meus braços... conduzi-os com cordas de compaixão, com ligaduras de amor, e tornei-me para eles como quem alivia o jugo de suas queixadas, e me inclinei para eles e os alimentei” (Os 11,1,3-4). AL 28
  • 35. Com um olhar de fée amor, graça e fidelidade, contemplamos a relação entre as famílias humanas e a Trindade divina. A palavra de Deus nos diz que a família é confiada a um homem, uma mulher e seus filhos, para que se tornem uma comunhão de pessoas à imagem da união do Pai, do Filho e do Espírito Santo. as crianças, por sua vez, espelha a obra criadora de Deus. AL 29
  • 36. A família é chamada a unir-se à oração diária, a ler a palavra de Deuse participar da comunhão eucarística, e assim crescer no amore tornar-se cada vez mais plenamente um templo no qual o Espírito habita. AL 29
  • 37. Cada família deve olhar para o ícone da Sagrada Família de Nazaré. A sua vida quotidiana teve a sua quota de encargos AL 30
  • 38. LIST OF PRESENTATIONS IN ENGLISH Revised 21-5-2022 Advent and Christmas – time of hope and peace All Souls Day Amoris Laetitia – ch 1 – In the Light of the Word Amoris Laetitia – ch 2 – The Experiences and Challenges of Families Amoris Laetitia – ch 3 - Looking to Jesus, the Vocation of the Family Amoris Laetitia – ch 4 - Love in Marriage Amoris Laetitia – ch 5 – Love made Fruitfuol Amoris Laetitia – ch 6 – Some Pastoral Perspectives Amoris Laetitia – ch 7 – Towards a better education of children Amoris Laetitia – ch 8 – Accompanying, discerning and integrating weaknwss Amoris Laetitia – ch 9 – The Spirituality of Marriage and the Family Beloved Amazon 1ª – A Social Dream Beloved Amazon 2 - A Cultural Dream Beloved Amazon 3 – An Ecological Dream Beloved Amazon 4 - An Ecclesiastical Dream Carnival Conscience Christ is Alive Familiaris Consortio (FC) 1 – Church and Family today Familiaris Consortio (FC) 2 - God’s plan for the family Familiaris Consortio (FC) 3 – 1 – family as a Community Familiaris Consortio (FC) 3 – 2 – serving life and education Familiaris Consortio (FC) 3 – 3 – mission of the family in society Familiaris Consortio (FC) 3 – 4 - Family in the Church Familiaris Consortio (FC) 4 Pastoral familiar Football in Spain Freedom Grace and Justification Haurietis aquas – devotion to the Sacred Heart by Pius XII Holidays and Holy Days Holy Spirit Holy Week – drawings for children Holy Week – glmjpses of the last hours of JC Human Community Inauguration of President Donald Trump Juno explores Jupiter Laudato si 1 – care for the common home Laudato si 2 – Gospel of creation Laudato si 3 – Human roots of the ecological crisis Laudato si 4 – integral ecology Laudato si 5 – lines of approach and action Laudato si 6 – Education y Ecological Spirituality Life in Christ Love and Marriage 12,3,4,5,6,7,8,9 Lumen Fidei – ch 1,2,3,4 Martyrs of North America and Canada Medjugore Pilgrimage Merit and Holiness Misericordiae Vultus in English Moral Law Morality of Human Acts Mother Teresa of Calcuta – Saint Passions Pope Franciss in Thailand Pope Francis in Japan Pope Francis in Sweden Pope Francis in Hungary, Slovaquia Pope Francis in America Pope Francis in the WYD in Poland 2016 Passions Querida Amazonia Resurrection of Jesus Christ –according to the Gospels Russian Revolution and Communismo 3 civil war 1918.1921 Russian Revolution and Communism 1 Russian Revolution and Communismo 2 Saint Agatha, virgin and martyr Saint Albert the Great Saint Anthony of Padua Saint Francis de Sales Saint Francis of Assisi Saint Ignatius of Loyola Saint James, apostle Saint John N. Neumann, bishop of Philadelphia Saint Joseph Saint Maria Goretti Saint Mark, evangelist Saint Martin of Tours Saint Maximilian Kolbe Saint Mother Theresa of Calcutta Saint Jean Baptiste MarieaVianney, Curé of Ars Saint John N. Neumann, bishop of Philadelphia Saint John of the Cross Saint Patrick and Ireland Saints Zachary and Elizabeth, parents of John Baptis Signs of hope Sunday – day of the Lord Thanksgiving – History and Customs The Body, the cult – (Eucharist) The Chursh, Mother and Teacher Valentine Vocation to Beatitude Vocation – mconnor@legionaries.org Way of the Cross – drawings for children For commentaries – email – mflynn@legionaries.org Fb – Martin M Flynn Donations to - BANCO - 03069 INTESA SANPAOLO SPA Name – EUR-CA-ASTI IBAN – IT61Q0306909606100000139493
  • 39. LISTA DE PRESENTACIONES EN ESPAÑOL Revisado 13-3-2022 Abuelos Adviento y Navidad, tiempo de esperanza Amor y Matrimonio 1 - 9 Amoris Laetitia – ch 1 – A la luz de la Palabre Amoris Laetitia – ch 2 – Realidad y Desafíos de las Familias Amoris Laetitia – ch 3 La mirada puesta en Jesús: Vocación de la Familia Amoris Laetitia – ch 4 - El Amor en el Matrimonio Amoris Laetitia – ch 5 – Amor que se vuelve fecundo Amoris Laetitia – ch 6 – Algunas Perspectivas Pastorales Amoris Laetitia – ch 7 – Fortalecer la educacion de los hijos Amoris Laetitia – ch 8 – Acompañar, discernir e integrar la fragilidad Amoris Laetitia – ch 9 – Espiritualidad Matrimonial y Familiar Carnaval Conciencia Cristo Vive Dia de todos los difuntos Domingo – día del Señor El camino de la cruz de JC en dibujos para niños El Cuerpo, el culto – (eucarisía) Espíritu Santo Familiaris Consortio (FC) 1 – iglesia y familia hoy Familiaris Consortio (FC) 2 - el plan de Dios para la familia Familiaris Consortio (FC) 3 – 1 – familia como comunidad Familiaris Consortio (FC) 3 – 2 – servicio a la vida y educación Familiaris Consortio (FC) 3 – 3 – misión de la familia en la sociedad Familiaris Consortio (FC) 3 – 4 - participación de la familia en la iglesia Familiaris Consortio (FC) 4 Pastoral familiar Fátima – Historia de las Apariciones de la Virgen Feria de Sevilla Haurietis aquas – el culto al Sagrado Corazón Hermandades y cofradías Hispanidad La Iglesia, Madre y Maestra La Comunidad Humana La Vida en Cristo Laudato si 1 – cuidado del hogar común Laudato si 2 – evangelio de creación Laudato si 3 – La raíz de la crisis ecológica Laudato si 4 – ecología integral Laudato si 5 – líneas de acción Laudato si 6 – Educación y Espiritualidad Ecológica Ley Moral Libertad Lumen Fidei – cap 1,2,3,4 Madre Teresa de Calcuta – Santa María y la Biblia Martires de Nor America y Canada Medjugore peregrinación Misericordiae Vultus en Español Moralidad de actos humanos Pasiones Papa Francisco en Bulgaria Papa Francisco en Rumania Papa Francisco en Marruecos Papa Francisco en México Papa Francisco – mensaje para la Jornada Mundial Juventud 2016 Papa Francisco – visita a Chile Papa Francisco – visita a Perú Papa Francisco en Colombia 1 + 2 Papa Francisco en Cuba Papa Francisco en Fátima Papa Francisco en la JMJ 2016 – Polonia Papa Francisco en Hugaría e Eslovaquia Queridas Amazoznia 1,2,3,4 Resurrección de Jesucristo – según los Evangelios Revolución Rusa y Comunismo 1, 2, 3 Santa Agata, virgen y martir San Alberto Magno San Antonio de Padua San Francisco de Asis 1,2,3,4 San Francisco de Sales Santa Maria Goretti San Marco, evangelista San Ignacio de Loyola San José, obrero, marido, padre San Juan Ma Vianney, Curé de’Ars San Juan de la Cruz San Juan N. Neumann, obispo de Philadelphia San Martin de Tours San Maximiliano Kolbe Santa Teresa de Calcuta San Padre Pio de Pietralcina San Patricio e Irlanda Santiago Apóstol Santos Zacarias e Isabel, padres de Juan Bautista Semana santa – Vistas de las últimas horas de JC Vacaciones Cristianas Valentín Vida en Cristo Virgen de Guadalupe Virtud Vocación a la bienaventuranza Vocación – www.vocación.org Vocación a evangelizar Para comentarios – email – mflynn@lcegionaries.org fb – martin m. flynn Donations to - BANCO - 03069 INTESA SANPAOLO SPA Name – EUR-CA-ASTI. IBAN – IT61Q0306909606100000139493