Familia e autismo

843 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
843
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Familia e autismo

  1. 1. A Família e o Autista Marcia Silvana Peres Rodrigues Pedagoga Responsável pelo Atendimento Educacional Especializado EEEF Joaquim Caetano da Silva
  2. 2. O impacto do autismo na família... Saúde Mental – Às vezes o sentimento de impotência deprime aos pais. Educação Especial (aprender a navegar o sistema) – aonde recorrer. Médicos, Medicina, Suplementos, Serviços de terapias- as crianças com autismo necessitam desenvolver seus padrões sociais. Medicamentos, alguns são usados para ajudar a controlar os sintomas. Os irmãos das crianças com autismo sofrem muito porque às vezes sentem que ficam de lado. As relações do casal passam por duras provas, alto índice de divórcios.
  3. 3. Cada família enfrenta este desafio da sua própria maneira... Quatro períodos críticos de transição • Ao receber o diagnóstico • Durante os anos escolares • Adolescência • Idade adulta
  4. 4. Refletir... Para que a família possa ver o autista como um filho, em primeiro lugar, é necessário que tenha entendida que, embora possa haver o esforço da família para proporcionar uma melhor condição de vida, também existe o lado individual e, portanto, pessoal de cada ser humano, e que este interferirá nos resultados, sejam êxitos ou fracassos.
  5. 5. Alguns depoimentos... Ana paula abril 7, 2013 21:51 • Tenho um filho portador da síndrome do espectro autista, ele é um autista de auto funcionamento. Sofremos muito, e tinha dia que queria morrer, pois tenho laudos que ele não tem nada, e era luta, após lutas, reclamações na escola. E com 8 anos tivemos o diagnostico, não sofremos mais e com o laudo em mãos fomos atrás se tratamento, gastos com t.o, fono, psicóloga , remédios e psiquiatra, meu filho hoje depois de 6 meses é outro tratado e feliz. Percebo o quando Deus é maravilhoso, por ter me dado o meu filho, hoje quero viver muitos anos para ver a sua vitória, que sei que ele vai conquistar o que quiser, ele e maravilhoso. Não desistam, Deus, nos dá força profissionais bons para tratarmos nossos lindos filhos.
  6. 6. elisangela jacqueline julho 24, 2012 10:57 Boa tarde! Tenho um filho de 12 anos e tenho 11 meses que ele frequenta APAE, percebo que houve melhoras no seu quadro. Tenho que reconhecer que a estrutura familiar fica muito abalada com tudo que acontece eu mãe do Gabriel consigo levar com mais sabedoria mas seus irmãos as vezes não compreendem como o pai as vezes me sinto impotente mas tenho que ser forte pois o que está em jogo é o bem estar de meu filho. Posso dizer que o que disse aqui no texto acima foi realmente o que passamos realmente não tudo mas a maioria do que falou, gostaria muito que pudesse me enviar algo que possa ficar mais claro em relação ao meu filho quero e necessito de ajuda para poder aprender melhor e com isto a viver melhor com meu filho. Eu Elisangela(mãe) do Gabriel peço apenas ajuda para que eu possa caminhar com meu filho preciso aprender um pouco para saber melhor lhe dar com ele ajuda lo. Desde já agradeço por está oportunidade de aprender vendo comentários que aqui está. Aguardo sua resposta ansiosa. Tenham uma boa tarde.
  7. 7. Cláudia março 7, 2013 16:25 Tenho um filho de 02 anos e 9 meses, comecei a perceber algo diferente quando ele estava para completar 02 anos, ele não falava, tinha muito medo de certas coisas, ex. decoração de aniversários, ele se escondia qdo pessoas diferentes do seu convívio se aproximavam, ás vezes eu o chamava e ele não olhava para mim. Aos 02 anos o levei a neuropediatra, lhe falei da minha desconfiança sobre o autismo, ela disse q era muito cedo para diagnosticar. o encaminhou para terapeuta, psicóloga e fonoaudióloga, pediu q o matriculasse no colégio, que os passeios fossem mais frequentes, ela me encaminhou para outra neuro que já tem experiência com autismo, ela fez alguns testes durante a consulta e declarou por escrito q ele possui comportamento autista, mas achou cedo para dar o diagnóstico definitivo. HOJE, João Pedro melhorou muito, ele é capaz de soltar beijos e até abraçar pessoas q ele não conhece, brinca de bola com outras crianças, tem um amigo q não desgruda dele na escola, tem resistência ao ensino, tenta até se vestir sozinho, vai sozinho no transporte escolar, mas ainda não avisa qdo quer ir ao banheiro, não fala, ás vezes por nada tem uns acessos de fúria, á noite não dorme bem, mas estamos tentando melhorar a qualidade de vida dele e estimular ao máximo o seu desenvolvimento.
  8. 8. Alguns Sites... • http://www.manitasporautismo.com/ • http://eupedroeoautismo.blogspot.com.br/2011/08/progressos.html • www.inspiradospeloautismo.com.br • https://www.facebook.com/Sindrome.de.Asperger.Autismo.Infantil?r ef=ts&fref=ts • http://www.ama.org.br/

×