Arte o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suares

5.157 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte o elo de interação na interdisciplinaridade - plácido suares

  1. 1. FACULDADE DE CIENCIAS EDUCACIONAIS - FACE JOSÉ PLÁCIDO MENDES SUARESARTE: O ELO DE INTERAÇÃO NA INTERDISCIPLINARIDADE IRARÁ 2012
  2. 2. JOSÉ PLACIDO MENDES SUARESARTE: O ELO DE INTERAÇÃO NA INTERDISCIPLINARIDADE Trabalho de Conclusão de Curso, sob a forma de Artigo Cientifico, apresentado ao Instituto Pró Saber, como requisito parcial obrigatório para conclusão do curso de Pós-Graduação Latu Sensu em Ensino da Arte Orientadora : Profª.: Patrícia S. Mascarenhas Irará 2012
  3. 3. Quem busca sempre encontra. Não encontra necessariamente oque busca, menos ainda o que é necessário encontrar. Masencontra algo novo para relacionar à coisa que já conhece.Mestre é aquele que mantém àquele que busca em seu rumo,este rumo em que cada um está só em sua busca e no qual nãodeixa de buscar.(Jacques Rancière)
  4. 4. 3 ARTE: O ELO DE INTERAÇÃO NA INTERDISCIPLIONARIDADE José Plácido Mendes Suares¹ RESUMOHá milhares de anos o homem vem produzindo arte e, neste percurso, ao fazê-lo, contempla o mundo ao seuredor: paisagens, animais, outros homens. O artista tira do seu universo significados que possam transmitirideias, sentimentos como forma de compreender a evolução humana expressando-se com o intuito de registrarsua vida em todos os sentidos. Neste propósito, a arte é papel indispensável no processo de aprendizagem e deinvestidor na formação do indivíduo. A arte, como elemento essencial na interdisciplinaridade, convidaprofissionais das diversas áreas do conhecimento a ter um olhar perceptivo para a realização de uma educaçãoplena e consciente e que prepare o indivíduo para uma vida digna , adulta e mais consciente. Este trabalhoobjetiva o desenvolvimento e a competência estética do aluno nas diversas áreas, para que, progressivamente,possa aprender a desfrutar, valorizar e julgar os bens estéticos, de diferentes povos e culturas produzidas aolongo da nossa história e na contemporaneidade. Foi realizada entrevista com diversos professores das variadasáreas almejando uma ação reflexiva e dinâmica que propiciou transformações no quadro da aprendizagem,através de oficinas, o que possibilitou um trabalho interdisciplinar, tendo a arte como suporte para os conteúdosdas respectivas disciplinas.Palavras-chave: Arte; Interação; interdisciplinaridade; desenvolvimento e competência estética.INTRODUÇÃO A arte nasceu com o ser humano e lhe deu a consciência capaz de criar possibilidadesde interpretação, imaginação. Logo a arte é o principio de toda manifestação inculta nohomem, é graças à arte que o homem se elevou e se compreendeu. A arte não foi privilégiode, apenas, um povo, de uma era, de uma cultura universal que se eterniza. Todas ascivilizações contribuíram na evolução do homem como também no grande acervo propagadopelo mundo inteiro. A necessidade de manifestação artística acompanha a evolução humana desde a pré-história, quando as primeiras manifestações estéticas ainda se relacionavam apenas a umanecessidade de cumprir um ritual de conquistas: fosse um animal a ser caçado, fosse daperpetuação da espécie. A partir de então, o homem vem se utilizando da arte para se revelarexpressivamente e também para registrar a sua vida, em todos os aspectos. O desejo é que o projeto de interdisciplinaridade apresenta uma retórica de recuperaçãode uma visão de conjunto, de uma totalidade e consequentemente, de uma organicidade. Este trabalho visa à arte como o elo de interação na interdisciplinaridade.¹Graduado em Letras Vernáculas, pela Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS (2007) Professor deLíngua Portuguesa, Literatura e Arte no Colégio Estadual Joaquim Inácio de Carvalho, Articulador da Área deLinguagens, Códigos e Suas Tecnologias
  5. 5. 4 Ponto de discussão dos PCN’s, como também, daqueles que almejam uma educaçãoeficaz, recheada de novos conhecimentos. Assim sendo, estamos valorizando a tarefaeducativa como primícia do saber, consequentemente valorizando o (a) aluno (a) e apostandona sua aprendizagem, investindo na sua formação, utilizando a expressão artística paraestimulá-lo a exprimir sem receios, sem censuras, sem se importar com talentos ou capacidadecriativa, seus sentimentos e emoções, construindo, posteriormente, a interpretação expressa nacriação artística. A interdisciplinaridade é uma questão de atitude diferente a ser assumida frente aoproblema do conhecimento, isto substitui de uma concepção fragmentária para uma unitária,ou seja: A educação brasileira é marcada, historicamente, por currículos fragmentados edesarticulados em que as diversas disciplinas são estudadas isoladamente. A realidade étratada aos pedaços: pedaços de Geografia, de Educação Física, de História, de Literatura,pedaços de Matemática. A busca da interdisciplinaridade é uma reação a uma constatação epocal: vivemos num mundo de fragmentação, de saberes desconectados. Na Universidade o quadro é a de superespecialização nas disciplinas, de reducionismo e isolacionismo, a ponto dos pesquisadores não conseguirem mais se comunicar entre colegas da mesma área que dirá de áreas diferentes...(KOHAN, 2008, p. 89). Esta visão denota uma percepção equivocada da realidade, que se constrói de formainterativa e se constitui um complexo de conexões entre as diversas áreas do conhecimento. Nesta concepção, é urgente a necessidade de se trabalhar a Arte como processointerdisciplinar para fortalecer a diversidade cultural que certamente é entendida comodemocrática. “A busca da prática interdisciplinar é uma espécie de reação a uma crise, a crise dafragmentação e da especialização: mas a fragmentação é ela mesma um sintoma de uma crisemuito mais profunda e radical.” (KOHAN, 2009, p. 92) A intencionalidade desta atividade interdisciplinar objetiva o desenvolvimento decompetências estéticas e artísticas do aluno nas diversas áreas para que, progressivamente,possam aprender a desfrutar, valorizar e julgar os bens artísticos de diferentes povos e culturasproduzidas ao longo da nossa história e na contemporaneidade. A formação em Arte, que inclui conhecimento do que é e foi produzido em diferentescomunidades, deve favorecer a valorização dos povos pelo reconhecimento de semelhanças econtrastes, qualidades e especificidades, o que pode abrir o leque das múltiplas escolhas que ojovem terá que realizar ao longo de seu crescimento, na consolidação de sua identidade -assim diz o PCN de Arte.
  6. 6. 5 Neste processo, necessário se faz observar os métodos aplicados pelas diferentes áreascaracterizando o contexto em que se insere o ensino da arte, apoiado em resultadosqualitativos após a realização de encontros de formação / oficinas com professores e alunos daUnidade Escolar, uma vez já apresentado as diversas possibilidades do trabalhointerdisciplinar, sendo a arte como suporte para os conteúdos das variadas disciplinas. Porfim, a maneira pela qual será concluído os trabalhos, manifestamos as considerações finaisreferente ao que foi proveitoso na pesquisa.UM DIÁLOGO COM OS DIFERENTES ASPECTOS DISCIPLINARES É notória a necessidade dos (as) alunos (as) se manifestarem artisticamente valorizandoa Arte como representação do universo, do natural, possibilitando a interpretação e aimaginação. É, sem dúvidas, a Arte, a causadora da elevação e da compreensão humana. Diante do exposto e visando vivenciar a arte nas diversas modalidades de ensino,foram elaborados alguns questionamentos, os quais foram respondidos por profissionais nasdiversas áreas do conhecimento, uma vez que a interdisciplinaridade é uma atitude diferente aser assumida frente ao problema do conhecimento. È visível o embate entre alunos eprofessores; entre a arte e as demais disciplinas, principalmente as da área de exatas. O tema da pesquisa foi delineado ao passo em que os estudos de representaçãopermitiram a visualização e discussão sobre conceitos, imagens, pinturas, símbolos e de quemaneira estes elementos poderiam organizar as suas práticas pedagógicas no meio em queestão inclusos. Na oportunidade, buscou-se refletir sobre os conhecimentos básicos,constituindo-se num diálogo com os diferentes aspectos existentes. O ponto principal desta pesquisa, logo no início dos relatos produzidas por meio dasentrevistas, permitiu uma reflexão ampla sobre a postura de cada um, de seu percurso e desuas percepções acerca da importância da Arte no cotidiano de suas disciplinas.A ARTICULAÇÃO INTERDISCIPLINAR Diversas ações de fortalecimento da articulação interdisciplinar podem ser realizadas,sobretudo, utilizando a Arte como instrumento complementar de trabalho, que é o foco deestudo deste artigo. Dentre tantas possibilidades, aqui, versar-se-á algumas, contemplando asáreas de conhecimento no geral e em determinadas disciplinas, em particular, dada a suaimportância para a temática em questão.
  7. 7. 6 No que diz respeito à área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, a produção doconhecimento como ingresso à informação, deve-se ao domínio da língua, esta por sua veztem uma pequena relação com a possibilidade de repleta participação social. As Orientações Curriculares para o Ensino Médio (2006. p. 27) aborda que o papel daLíngua Portuguesa é o de possibilitar, por procedimentos sistemáticos, o desenvolvimento dasações de produção da linguagem em diferentes situações de interação, logo, a abordageminterdisciplinar na prática de sala de aula é essencial. É verdadeiramente eficaz uma educação que esteja voltada ao compromisso com acidadania, para tanto, necessário se faz, criar condições que desenvolvam a capacidade do usoda linguagem e que esta esteja relacionada às ações afetivas do dia a dia. Se o ambiente escolar objetiva a formação de cidadãos capazes de compreenderdiferentes tipos textuais é viável organizar trabalhos educativos a serem experimentados.Logo, formar leitores, não é uma tarefa fácil e, não se pode formá-los apenas na escola. Adiversidade textual é uma importante estratégia na prática da leitura. Corti & Souza, (2005, p.26), afirmam que a autonomia faz parte da expansão dojovem em relação ao mundo social, à sua crescente capacidade de analisar situações,hierarquizar problemas, fazer julgamento e realizar escolhas. Trata-se de um processo deemancipação. A Arte, nesta perspectiva, é individualmente um tipo de narrativa acima do serhumano, ela possui uma diversidade de linguagens. Assim, é possível se trabalhar comoelemento indispensável em diversas manifestações, que seja verbal, musical, visual, corporal etantas outras formas. Cada texto trabalhado deve valorizar as propriedades que vão além do nívelgramatical ortográfico, analisando, avaliando, revisando, reelaborando e reescrevendo. Paratal, é fundamental construir um espaço para as conversas sobre diversos temas em dupla ouem pequenos grupos, fazendo uso de representações gráficas e/ou artísticas, utilizando osvários modos de leitura, sobretudo a leitura de imagens no cinema, no vídeo, na televisão, nafotografia, na pintura de uma tela, na escultura. Quando se coloca um aluno diante de uma pintura, coloca-se um universo de possibilidades em sua frente. Tem-se o primeiro impacto, a primeira impressão, a questão do gosto. A partir daí, parte-se para uma abordagem mais técnica. O professor pode mediar, perguntando sobre as cores, a técnica, as dimensões da obra. Tem-se o segundo momento da leitura, de análise do que de fato a obra apresenta. Depois, caminha-se para a parte mais emocionante: a leitura simbólica, a busca dos significados. Um leitor contemporâneo vai analisar os signos de uma obra produzida séculos antes do seu nascimento. E isso é fantástico! É o que torna a obra atemporal, porque sempre estará ressignificada. (NASCIMENTO, 2009, p.22)
  8. 8. 7 Cada imagem ao representar o mundo, revela um recorte e uma combinação singularque reconstrói o próprio mundo. Há muitas maneiras de combinar imagem e som, cada obra audiovisual permitedesvendar os desejos e as intencionalidades que cada imagem esconde ao revelar o mundo. A articulação interdisciplinar de Língua Portuguesa e Arte leva ao reconhecimento doque está culturalmente estabelecido, amplia rede de saberes, questionando, processando novoselementos, a fim de se operar novas possibilidades de compreensão da realidade já que a artepossibilita o contato com a diversidade cultural em sua região e através dela desenvolver seupotencial criativo. A literatura é uma das manifestações artísticas mais privilegiadas, é um sinaldistintivo de cultura, logo, arte que se constrói com palavras. Apropriar-se da Arte paraestudar literatura é o caminho mais prazeroso e eficaz. É conhecimento, participação efruição. Os produtos culturais (literatura, artes plásticas, música, dança) mantêm intensarelação com a formação do leitor crítico na escola.A ARTE COMO VALOR ESSENCIAL NA LÍNGUA INGLESA O conhecimento das línguas estrangeiras deve focalizar a leitura, a escrita e acomunicação oral contextualizadas. O aluno desconhece de fato a necessidade do aprendizadode um idioma estrangeiro para a vida dele, entretanto, a interação com a Arte é bastanteproveitosa, principalmente por enfatizar valores sociais, culturais, políticos e ideológicos.Para isso, deve-se estimular um ensino que se preocupe com “uma cultura que permitacompreender nossa condição e nos ajude a viver, e que favoreça, ao mesmo tempo, um modode pensar aberto e livre” como diz Morin (2007, p.11). A contribuição de uma aprendizagem de Língua Estrangeira está em fazer com que osalunos entendam que a depender do contexto, em determinados momentos históricos, emoutras comunidades, pessoas pertencentes a grupos diferentes comunicam-se e fazem culturae arte de formas variadas e diferentes, além de comparar com sua língua materna e aprender avalorizar o que é seu, diferenciando o global do local. O trabalho pedagógico deve-se basear, então, em leitura, oralidade e na construção desentidos, afinal, cada língua é composta por variantes socioculturais. A gramática não devepreceder o uso prático da linguagem. A arte merece destaque porque existe nos códigos damúsica, do teatro, da dança, das artes visuais. Um conjunto de significados que não podem ser
  9. 9. 8transmitidos com a mesma intensidade por outro tipo de linguagem. Vive-se hoje na era daimagem, o que oportuniza ao aluno reconhecer seu tempo e o espaço em que vive. A língua inglesa e/ou estrangeira deve oportunizar através da Arte o mundo da culturaque venha favorecer conhecimentos que estão distantes da realidade dos nossos alunos, com ointuito de contemplar a Arte, em todos os seus aspectos, quer seja a dança, a música, aarquitetura, a pintura e tantas outras manifestações artísticas e que certamente trarão para oaluno uma nova compreensão e aprendizagem da Língua em questão, além de estimular ereconhecer a língua internacional, a expandir sua observação do mundo e suas diferenças e acomparar outras culturas com a sua própria.EDUCAÇÃO FÍSICA: ARTE DO CORPO EM MOVIMENTO A Educação Física não se resume nas práticas corporais no processo educativo, deve,então, ter seus fundamentos nas concepções de corpo e movimento e passar a ser mais umalinguagem. Pode-se dialogar com a escrita ou a linguagem audiovisual. O homem deixa suasmarcas culturais, seu conjunto de saberes. Assim, o processo ensino aprendizagem em Educação Física deve capacitar oindivíduo a refletir sobre suas possibilidades corporais e, com autonomia, exercê-las demaneira social e culturalmente significativa, Através de jogos, esportes, lutas, ginásticas,danças, brincadeiras, improvisação, coreografia ou qualquer outra manifestação expressiva,porque a escola é um espaço sociocultural e da diversidade e deve abordar as relações corpo,mente e expressão humana. Por meio da Arte é possível desenvolver a percepção e a imaginação, apreender a realidade do meio ambiente, desenvolver a capacidade crítica, permitindo ao indivíduo analisar a realidade percebida e desenvolver a criatividade de maneira a mudar a realidade que foi analisada. (BARBOSA, 2003, p.18) Assegurar o acesso dos alunos às práticas da cultura corporal e aprimorar para aconstrução de um estilo pessoal favorecendo subsídios para que possam apreciá-las de formacrítica é tarefa da Educação Física. O exercício de certas habilidades e aptidões não é limitadoao ensino e aprendizagem em Educação Física. O importante, neste contexto, é o de capacitaro indivíduo a uma profunda reflexão sobre suas possibilidades corporais e, com autonomia,exercê-las de maneira social e cultural. Gradativamente o aluno, ao longo deste processo deaprendizagem, conceberá práticas culturais de movimento como instrumento para oconhecimento, consequentemente, irá adquirir expressões de sensações, sentimentos eemoções individuais, nas relações com o outro; é o que se pode chamar de alteridade.
  10. 10. 9 Segundo Mattos (2003, p. 44), dentro do universo de conhecimentos que a EducaçãoFísica procura abordar, quando a metodologia utilizada é a de ensino por condicionamento, oresultado é uma aprendizagem restrita e limitada. O tratamento pedagógico dado a essas e outras questões da cultura se refletediretamente nas possibilidades de formação dos alunos e dos professores. Necessário enfatizarque o professor deverá sempre contextualizar a prática, considerando suas várias dimensõesde aprendizagem, e que possibilite aos seus alunos a aprendizagem e ao mesmo, sedesenvolverem. Assim sendo, o aluno aprenderá a conviver em grupo produzindo de modocooperativo. É imprescindível ao professor proporcionar situações em que o aluno possaaprender a dialogar, ouvir o outro, ajudá-lo, pedir ajuda, trocar ideias e experiência, abraçar ascríticas e sugestões.A ARTE E AS CIÊNCIAS EXATAS, UMA BARREIRA A SER VENCIDA Quanto à área de Ciências Exatas e da Natureza, a primeira, remete a umavisualização do que é preciso, rigoroso, perfeito, esmerado. Formada por disciplinas críticas emuitas vezes odiadas pela maioria dos jovens, até pela maneira que o professor de matemáticaage, de forma estática, fechada, criando uma aversão por parte dos alunos. Uma articulaçãocom Arte pode favorecer a mudança de caráter e tornar os conteúdos menos engessados.Apesar de seu caráter abstrato, seus conceitos e resultados têm origem na realidade, nocotidiano. As outras disciplinas da área de Exatas têm na Matemática a base, uma vez que elase transforma na ciência que estuda todas as possíveis relações e interdependênciasquantitativas em grandezas, teorias, metodologia, formas de coletar e interpretar dados. A vitalidade da Matemática deve-se ao fato que, apesar de seu caráter abstrato, seus conceitos e resultados têm origem no mundo real e encontram muitas aplicações em outras ciências e em inúmeros aspectos práticos da vida diária, na indústria, no comércio e na área tecnológica. Por outro lado, ciências como Física, Química e Astronomia têm na Matemática ferramenta essencial. (MATTOS, 2003, p. 27) A aversão ou o medo que os alunos têm talvez seja também em decorrência dametodologia utilizada, de forma descontextualizada, atemporal, geral. Muitos esquecem que aMatemática comporta um grande campo das relações que despertam curiosidade, instigam acapacidade de projetar, prever e abstrair. Assim, a Matemática e disciplinas afinsapresentam--se como um conhecimento de muita aplicabilidade e ainda está presente nacomposição musical, na coreografia, nos esportes, na Arte.
  11. 11. 10 O conhecimento matemático é feito por todos os grupos socioculturais que utilizamhabilidades para contar, localizar, medir, desenhar, representar, pintar, jogar e explicar adepender de suas necessidades e interesses. Aproximar o saber escolar do universo culturalem que o aluno está inserido é de fundamental importância para o ensino aprendizagem. A Matemática comporta um amplo campo de relações, regularidades e coerências que despertam a curiosidade e instigam a capacidade de generalizar, projetar, prever, abstrair, favorecendo a estruturação do pensamento e o desenvolvimento do raciocínio lógico. Faz parte da vida de todas as pessoas nas experiências mais simples como contar, e operar sobre quantidades [...] Também é um instrumental importante para diferentes áreas do conhecimento. (MATTOS 2003, p. 28) A Matemática é criação humana e seus conteúdos podem ser fontes naturais e potentesde inter-relações com a Arte e outras disciplinas. A proporcionalidade, composição,estimativa, a proporcionalidade presente na resolução de problemas multiplicativos, as figurasgeométricas, matemática financeira, análise de tabelas, gráficos e funções são exemplos disto.A própria geometria consiste em estimular o aluno a perceber e valorizar a presença daciência em elementos da natureza e em criações do homem. Deve-se explorar formas emobras de arte, esculturas, pinturas, arquitetura ou desenhos feitos em qualquer plano, quepodem ser feitos por meio de dobraduras, recortes, espelhos, empilhamento, modelagem,colagem, construção de maquetes, reconstrução de história de um processo em que amediação tenha como referência as dimensões do corpo humano. Nos últimos séculos o homem foi considerado o centro do universo e acreditam que anatureza estava e está à sua disposição. A área de Ciências da Natureza pode contribuir para aformação da integridade pessoal e gerar representações do mundo. A Ciência e a Tecnologiasão ferramentas associadas a questões sociais e políticas. Os conceitos de matéria, energia,espaço, relação, interação, sistema, espaço, tempo relacionam-se ao desenvolvimento deposturas e valores humanos, na relação entre o homem, o conhecimento e o ambiente. Fundamentos da Química, de Física e de Biologia também podem estar presentes nestaarticulação interdisciplinar, através dos Temas Transversais como a cidadania, pluralidadecultural, meio ambiente, saúde, orientação sexual, trabalhos e consumo, a depender da série edo interesse do aluno e do professor.AS CIÊNCIAS HUMANAS E O CONVÍVIO COM A ARTE A área de Humanas, formada pelas disciplinas que apresentam a história do homem, oespaço e tempo em que ele está inserido, o estudo da sociedade e da formação do ser, além detratar sobre os povos de todos os continentes, retratando a multiplicidade de culturas, tem uma
  12. 12. 11relação muito estreita com a Arte, considerando a diversidade de vivências em umadeterminada sociedade, na medida em que grupos e classes sociais manifestam linguagens,representações do mundo de valores, de relações interpessoais e de criações cotidianas. A comunicação humana se deu e se dá, além de escrita, de forma oral, gestual, figurada,musical e rítmica. O ensino da História deve estabelecer relações entre identidadesindividuais, sociais e coletivas. Os fatos históricos podem ser entendidos como açõeshumanas significativas. Deve-se fazer uso de criações artísticas, ritos religiosos, técnicas deprodução, formas de desenho, atos governamentais, comportamentos, atividades culturais. Cabe ao professor de História, integrar as relações estabelecidas entre o passado e opresente, entre o local e regional, o nacional e o mundial. Os sentidos culturais, estéticos, queos objetos expressam são obras humanas que registram as relações coletivas e permitem acomparação e o confronto das informações obtidas, inclusive, em pesquisa e posteriorapresentação de resultados. Já o estudo da Geografia busca as dimensões objetivas que os homens estabelecem coma natureza, os diferentes espaços e sua construção. A Geografia que se propõe na articulaçãocom a Arte é aquela que demonstra os aspectos físicos, biológicos, políticos e econômicos, afim de compreender a realidade, trabalhar as noções espaciais e temporais, os fenômenossociais, culturais e naturais. As noções de sociedade, cultura, trabalho e natureza são fundamentais e devem serabordadas por meio de temas em que sociedade e natureza sejam estudadas de formaconjunta, usando os Temas Transversais já listados anteriormente neste artigo, acrescentandoa ética e se confundindo com a Sociologia e a Filosofia. No processo de leitura, um aspecto fundamental é a leitura de diferentes paisagens,fotografias e imagens de televisão. Enfim, a articulação interdisciplinar se fundamenta na crítica de uma concepção deconhecimento que torna a realidade como um conjunto de dados estáveis, aponta a teia derelações entre os seus diferentes e às vezes contraditórios aspectos, questiona a visãocompartimentada da realidade sobre a qual a escola historicamente se constitui. A Arte podemudar esta realidade, utilizando livros didáticos, atividades com música, com filmes,atividades em laboratórios, audiovisuais e de atividades de pesquisa, sempre numa abordagemreflexiva. Trata-se de desenvolver formas de apropriação para uma melhor leitura das culturasconsiderando as mesmas como dinâmicas e mutantes, logo, possíveis de ensinar e aprender nainteração com a outra (as) disciplina (s).
  13. 13. 12 CONSIDERAÇÕES FINAIS A Arte é uma disciplina indispensável à vida da escola. Pode-se dizer do “sal” quepermite dar sabor aos saberes do aluno e certamente de sua aprendizagem e esta deve servivencial que é a consequência do envolvimento entre as partes, aluno e professor em suasatividades. Ambos têm a oportunidade de analisar de forma crítica e aplicar o aprendizado emseu cotidiano. O presente artigo intenciona um forte estímulo, tanto para professores como para oaluno, para que se identifiquem com suas práticas e possam se encorajar a desenvolver suassensibilidades estéticas, sentimentos e emoções, através da prática interdisciplinar. Pretende-se que todo professor, independente da modalidade de ensino e da disciplinaque leciona, possa fazer uso deste material como ponto de partida para uma educação maiseficaz, mais eficiente, mais sensível, mais humana.
  14. 14. 13REFERÊNCIAS BAHIA, Secretaria da Educação. Orientações Curriculares Estaduais para o EnsinoMédio: Área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Salvador, 2005.BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte. Editora Perspectiva. São Paulo. 4ªedição, 2001.BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria da Educação Média Tecnológica. ParâmetrosCurriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília, 1999.__________Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação FundamentalParâmetros Curriculares Nacionais 3º e 4º ciclos – Brasília: MEC/SEF. 1998___________ Orientações Curriculares para o Ensino Médio. Linguagens, Códigos e suasTecnologias / Secretaria da Educação Básica – Ministério da Educação. volume 1 Brasilia,2006.CAVALCANTE, Márcia H. Koboldt; SOUZA, Rui Antonio de, Ensino Médio: Mudança eperspectivas. Porto Alegre: Edipucrs,2010DUARTE JÚNIOR, João Francisco. Por que arte-educação? Editora Papirus, 6ª edição,Campinas (SP), 1991.FREITAS. Joselaine Borges Fernandes de. Arte é conhecimento, É construção, éexpressão. In revista digital Art& Ano III, Número 03, Abril de 2005. Disponível desde 30 deabril de 2005. Acesso em 27 de abril de 2012MATTOS, Paula Belfort, A arte de educar. Cartilha de Arte e Educação para professores doEnsino Fundamental e Médio. Editora Antonio Bellini, 1ª edição. São Paulo. 2003NASCIMENTO, Evany. A leitura da obra de arte. Jornal Mundo Jovem PUCRS. RS. Ano47, nº 393. Fevereiro de 2009. p.22KOHAN, Walter O. Filosofia: Caminhos para o seu ensino. Editora Lamparina. Rio deJaneiro. RJ . 2008
  15. 15. 14APÊNDICE
  16. 16. 15Caro colega Estou concluindo o curso de Pós-Graduação em Ensino da Arte que tem me reveladoa importância da arte na vida do ser humano, além de abrir as portas do raciocínio lógico e dacompreensão humana, pois a Arte nasceu com o homem e deu a ele a consciência de umacapacidade criadora, da possibilidade de interpretar, de imaginar. O Ensino da Arte na escola tem sido ponto de discussão porque a escola, ainda, nãoacordou para sua importância no exercício do cotidiano. Costumo dizer que a arte é oprincípio de todas as coisas, não basta apenas apresentar conteúdos se estes não estiveremrecheados da produção artística – elemento indispensável ao aprendizado. O Artigo que estou desenvolvendo tem como tema: Arte: o elo de interação nainterdisciplinaridade. Acredito que a interdisciplinaridade é uma atitude diferente a serassumida frente ao problema do conhecimento. É preciso mudar, repensar, em caráter de urgência, nossa postura de educador no quediz respeito aos conteúdos aplicados e à forma de como são sobrepostos. A Arte é pedrafundamental neste processo de ensino/aprendizagem, capaz de desfragmentar pedaços deGeografia, Matemática, Língua Portuguesa, Química e tantas outras disciplinas. Diante deste contexto, gostaria de lhe fazer alguns questionamentos que servirão deguisa no aprimoramento dos conteúdos aplicados em sala de aula, com o intuito de reduzir oíndice de repetência escolar. Sua contribuição é de suma importância para esta caminhada! O primeiro passo éresponder ao questionário em anexo Obrigado! É assim que construímos a nossa vida: com sonhos, dedicação e trabalho.
  17. 17. 16 QUESTIONÁRIO DIRECIONADO AO PROFESSOR 1 – Qual a sua concepção sobre ARTE? ______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 2 – Que experiências didáticas você tem usado ou já desenvolveu que sejamrelacionadas às linguagens artísticas? _____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 3 - Você está disposto a fazer parte do projeto interdisciplinar em que a ARTE estejapresente também na disciplina que você ministra? Sim Não 4 – Relacione conteúdos/atividades em que possamos interdisciplinar ARTE em suadisciplina nesta Unidade de Estudo. ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 5 – Observe a famosa tela de Picasso “Guernica”. Que leitura você poderá fazer em relação à disciplina que você trabalha?Guernica foi bombardeada pelos nazistas em 26 de abril de 1937, durante a Guerra Civil Espanhola, o queinspirou a Pablo Picasso sua famosa obra "Guernica". Picasso pintou esse quadro para retratar o estado deGuernica após o bombardeio: restos de pessoas, animais espalhados por todos os lugares________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
  18. 18. 17 6 – Você acha possível que seu aluno possa desenvolver-se mais e melhor se suadisciplina estiver associada com a produção artística? Por gentileza, comente sua resposta._______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________Para melhor entrosamento, gostaria que você se identificasse._________________________________________________________________________ Professor(a)
  19. 19. 17 6 – Você acha possível que seu aluno possa desenvolver-se mais e melhor se suadisciplina estiver associada com a produção artística? Por gentileza, comente sua resposta._______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________Para melhor entrosamento, gostaria que você se identificasse._________________________________________________________________________ Professor(a)

×