O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Música x Sustentabilidade

1.520 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Música x Sustentabilidade

  1. 1. Estamos vivendo um momento onde grandes festivais e grandes shows de música estão voltando ao nosso Brasil. Um dos grandes problemas de tais espetáculos é a grande quantidade de lixo gerada , tanto dentro da área dos show quanto em suas imediações. Grandes quantidades de copos descartáveis, latas de cerveja e embalagens plásticas dos mais diversos tipos, além de demorar para se degradarem , é gasto muito dinheiro para a coleta de tais materiais. Esse problema já começa a ser resolvido em grandes festivais no exterior, através de iniciativas muito simples, que infelizmente parecem estar longe dos nossos festivais, como o rock in rio (já encaminhando-se para sua 5ª edição) e o SWU (Encaminhanho-se para sua 2ª edição). Festivais estrangeiros como o Coachella promovem atitudes de fácil implantação , como um sistema de trocas. Ao juntar 10 garrafas de plástico vazias, você troca por uma cheia de graça, o mesmo valendo para latinhas de cerveja. Essa medida não só ajuda a reduzir o impacto do lixo nas imediações do festival como faz com que não se gaste quase nenhum dinheiro com o recolhimento de lixo. Esse mesmo festival promove um sistema onde você compra uma garrafa de água por 12 dólares e, para as pessoas não comprarem outras garrafas, você ganha refis ilimitados de água para o resto do festival. Outro festival que faz uma coisa bem legal quanto a reduzir a quantidade de lixo é um festival chamado Rothbury. Lá os organizadores gastaram um pouco mais de grana, porém eles investiram em produtos biodegradáveis no festival, como pratos feitos a base de cana-de-açúcar e copos feitos a base de milho. Música x Sustentabilidade
  2. 2. Manolos espertos lá no Coachella (repara na carinha bizarra do segundo cara da direita pra esquerda) Voltando ao Coachella, achei uma coisinha bizarra mas também bem legal. Quando uma pessoa não está assistindo nenhum dos shows do festival ( seja porque não gosta das atrações ou sei lá o que..) Você pode ir em uma das ‘’rodinhas de hamster’’ correr e gerar um pouco de energia para a ala onde os Dj’s fazem seus shows lá no festival. Porém um festival brasileiro também teve uma iniciativa boa. Desde 2008 , o Rock in Rio tem uma floresta própria em Portugal, que tem como objetivo amenizar os impactos de seus festivais, tanto na Europa quanto no Brasil. Mas nem todas as iniciativas são boas em nossos festivais. Como a atitude do Natura Nós sobre um outro grande problema de grandes shows: o transporte. Tal festival promoveu transporte coletivo para chegar até o local, porém as vans e ônibus eram apenas disponíveis para pessoas que estacionavam seus carros em determinado lugar. ‘-’
  3. 3. Infelizmente a maioria das pessoas não liga para os problemas de poluição dos grandes festivais, porém é um problema que deve e pode ser resolvido de maneiras muito simples, não tirando nenhuma qualidade e nenhum conforto dos espectadores. Esperamos que os próximos festivais aqui no Brasil sigam a linha dos gringos e melhorem isso aí, para que possamos curtir música de boa qualidade sem causar grandes impactos no meio ambiente.

×