Religiões, Seitas e Heresias - Aula 4

746 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
746
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Religiões, Seitas e Heresias - Aula 4

  1. 1. P.I.B. J.A - E.B.D. MODULO – RELIGIÃO, SEITAS E HERESIAS AULA – 04 - ROMANISMOINTRODUÇÃO – A Igreja Romana reivindica para si a primazia do cristianismo, mencionando comodata de sua fundação o ano de 33 da era cristã. Dizendo ter sido iniciada por Jesus, tendo o apostoloPedro como a pedra fundamental. Afirma ser a Igreja dos Apóstolos, mas se analisarmos os fatoshistóricos veremos que ela surgiu muito tempo depois. Até meados do segundo século foi preservada apureza doutrinária da Igreja e o Espírito Santo tinha participação no viver dos cristãos.Já na final do século II, como os apóstolos previram, começaram a surgir indivíduos (heresiarcas), queintroduziram novos conceitos doutrinários. No entanto a história deixa claro que a Igreja Romananasceu por questões politicas, com a adesão e a universalização do cristianismo promovido peloImperador Constantino, a partir do Concilio de Nicéia em 325 d.C. Isso se deu em decorrência á invasãodos Bárbaros no Império Romano do Ocidente. A partir daí cessou a perseguição a Igreja como um todo.O Imperador concedeu numerosos favores aos cristãos. Praticamente o cristianismo tornou-se a religiãooficial do Estado. Em consequência, por ser a religião apoiada e professada do Imperador, houve aadesão de grandes números de pagãos, os quais , sem a devida conversão, trouxeram seus costumes ecrenças para o seio da Igreja. Mas veio a ser instituída como Igreja Católica Apostólica Romana somenteem 381 d.C. com o Imperador Teodósio.CONCLUSÃO – A Igreja Católica Romana não é a mais antiga. Ela consiste, na verdade, de umapaganização do Cristianismo puro das Escrituras para fins políticos.Ela conserva ainda que teoricamente, algumas doutrinas básicas da fé cristã, como o nascimento virginalde Cristo, sua deidade, sua ressurreição corporal e a doutrina da Trindade, mas ao longo dos séculos elavem acrescentando tradições, inovações e práticas religiosas como: O uso do rosário, atransubstanciação, adoração da hóstia, a proibição da leitura Bíblica pelos leigos, a oração da Ave-Maria,a canonização dos livros apócrifos entre outras tais como:ANO PRATICA RELIGIOSA ANO PRÁTICA RELIGIOSA320 Iniciou-se o uso de velas 381 Culto a Maria400 Oração pelos mortos e sinal da cruz no ar 503 Doutrina do Purgatório787 Culto as imagens 1000 Canonização dos santos1100 O sacrifício da missa e o culto aos anjos 1123 Celibato do sacerdócio1546 A tradição ganha a mesma autoridade que a Bíblia 1870 A infalibilidade papal1950 Assunção de Maria é declarado artigo de fé.Houve dois grande rachas na Igreja Romana, também chamado de cisma, o 1º foi no sec.XI maisprecisamente no ano de 1054. Este cisma chamado de O Grande Cisma do Oriente, separoudefinitivamente a Igreja Romana e Igreja Ortodoxa Grega ( Filioque ), fato ocorrido em Constantinopla. O2º Cisma se deu no sec. XVI, culminando na reforma protestante ( Martinho Lutero – Rm 1:17).
  2. 2. - Para dar maior combate aqueles que permaneciam fiéis a doutrina dos Apóstolos e contrário aos seusdogmas a Igreja Romana criou em 1186 a chamada” Santa Inquisição” ou “Tribunal do Santo Oficio”, noConcilio de Verona. Esse infame tribunal foi ativo durante 500 anos, prendendo, torturando eassassinando milhares de cristãos em nome de Deus.A Igreja Romana continuou sua caminhada afastando-se cada vez mais da verdade com a instituição dedoutrinas heréticas, analisemos algumas:Dogmas Romano e as verdades BíblicasAs imagens de escultura – Os católicos romanos usam três argumentos para venerarem as imagens. 1- O caso da serpente de bronze - esculpida (Nm. 21:8,9), destruída (2Rs.18:4),objetivo(Jo.3:14) 2- O caso dos querubins na Arca do Senhor e no Templo ( Ex. 25:17-22 ; 1Rs.6:23-28 ) Refutação: A) como o povo podia venera-los se o Sumo Sacerdote era o único a ter acesso ao Santo dos Santos B) Os Anjos não recebem e condenam a veneração ( Ap. 9:10, 22:9 ) 3- O caso das fotografias - Defendem que as imagens dos santos é como se fosse uma fotografia de um ente querido falecido. Pergunta-se, você já viu alguém fazer o sinal da cruz em frente a foto de um falecido ou ajoelhar-se diante da mesma ( Dt.4:16 ; Mt. 4:10 ). A Hóstia e a Transubstanciação – Para eles a hóstia se transforma no corpo de Cristo. - Analise: Acaso, o Deus vivo poderia se transformar em coisa inanimada para ser ingerida? Isso é um absurdo! Baseiam-se na afirmação:” este é o meu corpo “. Jesus também disse que era a porta (Jo. 10:7). Ora trata-se de uma comparação. A Bíblia declara que a Ceia é feita em memoria da morte do Senhor, 1 Cor. 11:24-25. A missa – Esta foi instituída em 394 d.C. no lugar do culto Cristão. A sua finalidade é a repetição do sacrifício de Jesus na cruz de modo incruento ( sem derramar sangue ) - Analise: Por que Jesus precisaria morrer mais de uma vez, se o seu sacrifício foi eficaz, de uma vez por todas e para sempre? ( Hb. 9:22-28 e 10:8-14) como isso é inconcebível a luz da Bíblia. O Rosário Terço e Novena - composto de 165 contas, o rosário surgiu em 1090, com Pedro, o Eremita. Compõe-se de três terços. Enquanto o Pai Nosso é repetido 15 X e dão-se 15 glória ao Pai, rezam-se 150 Ave Marias. Recorrem-se, pois, 10X mais a Maria do que a Deus e não se utiliza do nome de Jesus uma vez se quer. - Analise: Porque oraríamos a outros se A Bíblia nos ensina a orar somente em nome de Jesus? (Jo. 14:13-15 ; 16:23). O próprio Senhor Jesus nos adverte quanto a repetições de palavras ( Mt.6:7 ). O Pai Nosso foi nos ensinado como modelo, para que você saiba que o relacionamento com Deus é pessoal (Pai Nosso ) Jr. 23:36-40. A Salvação e o Perdão de Pecados – A salvação na Igreja romana também se consegue através das boas obras e o perdão dos pecados e através das penitencias. Essas doutrinas anulam a graça de Deus, conf. Está escrito em Ef. 2:8-10 e I Jo 1:9.
  3. 3. Livros Apócrifos - São livros acrescentados a Bíblia pela Igreja Romana, com fins políticos-religiosos,em 8 de Abril de 1546, no Concilio de Trento, contra a Reforma Protestante. Trata-se de livros nãoinspirados e foram acrescentados ao V.T. são eles: Tobias - Judite - Sabedoria - Eclesiástico -Baruque, I e II Macabeus. A Ceia – Na missa só o padre toma vinho. Por que, se o próprio Senhor Jesus deu a ordenança para todos participarem dos dois elementos da Ceia? Desmascaramos esse erro, lendo Mt. 26:27-29, quando Jesus na ceia toma o cálice, e tendo dado graças disse aos discípulos” bebei dele todos”. A tradição da igreja – Em 1546 a Igreja Romana colocou a tradição eclesiástica em pé de igualdade com as Escrituras Sagrada. Por conseguinte, ela passou a manipular a sua interpretação, impedindo o povo de ler a Bíblia livremente, deixando-o na ignorância espiritual por séculos. Deste modo, milhares de pessoas nasceram, viveram e morreram mergulhados na superstição, sem terem conhecido o plano de salvação. - Analise: Como uma Igreja que se diz Cristã toma tal atitude se o próprio Senhor da Igreja, Jesus Cristo, condenou estas duas práticas, em Mt.15:3(a tradição), em Mt.22:29 (é um erro não conhecer as Escrituras). Algumas Verdades Bíblicas sobre Maria O culto a Maria foi organizado em 381 d.C. e a assunção tornou-se artigo de fé em 1950. Já a imaculada conceição de Maria, pela qual ela foi concebida sem “qualquer mancha de pecado original”, foi criada pelo Papa Pio IX em 1854. Vejamos o que a Bíblia diz sobre Maria:1- Maria considerava-se como pecadora e não como imaculada – Em Lc. 1:46-47 ela declarou-se pecadora como qualquer outra. – Ao apresentar Jesus no templo, ela mesma se inclui no sacrifício de um par de rolas ou dois pombinhos pelo seu pecado, (Compare Lc.2:22-24 com Lv.12: 1-8).2- Maria não é considerada mediadora ou intercessora pela Bíblia – Em I Tm.2:5 está escrito que Jesus é o único mediador entre Deus e os Homens. Em I Jo.2:1-2 ele é o nosso advogado fiel. Conceder a Maria a função de mediadora implicaria conferir-lhe atributos que pertencem somente a Deus. Como ela atenderia a todos ao mesmo tempo, já que ela não é Onipresente nem Onisciente.3- Maria não permaneceu virgem - José conheceu Maria depois de dar a luz a Jesus,( Mt 1:24-25). Ela teve mais filhos conf. Mt.13:54-56 e Mc. 3:32. Jesus é o seu Primogênito e não o seu Unigênito.4- Maria ainda aguarda a ressurreição dos mortos - Acaso, Maria teria acesso aos vivos para rogar a Deus por eles? Tal crença envolveria o espiritismo e a mediunidade. Tal crença impossível á luz da Bíblia, Lc. 16:27-31! Maria não ressuscitou. Ela espera este dia como todos que morreram em Cristo ( Jo; 3:13, I Ts 4:13-18).Agora para e pense: Como se atribui tanta veneração a Maria, se ela demonstrou ser uma pessoacomum ao esquecer Jesus no templo, Lc. 2:42-46.
  4. 4. A VERDADE SOBRE A SENHORA APARECIDAEm 16 de Julho de 1930 o Papa Pio XI declarou e constituiu a imagem “ aparecida” como Padroeira daNação Brasileira.Conta-se que a imagem foi encontrada no Rio Paraíba, próximo do Porto de Itaguassu, no ano de 1717,por três pescadores que foram pescar para um grande banquete oferecido ao Governador da Provínciade São Paulo e Minas Gerais. Na primeira vez que lançaram as redes encontraram a imagem sem cabeçae logo após, com os peixes a parte que faltava. Por causa disso, os pescadores chamaram o ocorrido de“milagre”. Com os boatos, deu-se inicio ás romarias que culminou na construção da Basílica deAparecida do Norte.Esta história foi investigada pelo Dr. Aníbal Pereira dos Reis, ordenado padre em 1949, como ardentedevoto da imagem. Conviveu com os bastidores de Aparecida, e por se tornar sacerdote da cidade deGuaratinguetá , pode tirar, portanto conclusões exatas sobre a origem da imagem. Após descobrir averdadeira história da aparição, depois de uma longa investigação, o padre Aníbal se converte aoEvangelho.A história verdadeira segue da seguinte forma:Tendo em vista a febre do ouro, as desordens nas Capitanias de São Paulo e Minas Gerais e odescontrole do governa de Dom Braz Baltazar da Silveira, o Conde de Assur foi enviado para interferirna situação e recobrar a ordem. A chegada do Conde na cidade despertou o interesse do vigário local,José Alves Vilela, em se tornar Bispo. Por isso, programou um jantar na Câmara Municipal.Para tal evento precisava de uma grande quantidade de peixes. Então, orientou os três pescadores paralançarem suas redes próximo ao Porto. Na pesca encontraram as duas partes da imagem. Até aí tudocerto! Mas o que ocorreu de fato? O padre fora ao Porto de Itaguassu, antes dos pescadores chegareme colocou a imagem bem no local em que o mesmo os indicara para laçarem as redes. Logo apósprovidenciou para que ela estivesse nas redes. Como o povo da região estava presente para receber oGovernador, baseado na “ santidade do padre”, divulgou-se a noticia do milagre. O padre entregou aimagem ao pescador Felipe Pedrosa, residente no sopé do Morro dos Coqueiros. Frustrando-se, porém ,em conseguir o bispado, passou a utilizar o fato para fazer romaria.Em 1743, quando chegaram a capela, feita para a imagem, não a encontraram. O padre os orientou quea procurassem nas redondezas. Após a busca acharam-na numa pedra. Esse fato repetiu-se na semanaseguinte. Assim, as festividades e as missas se tornaram mais populares. O padre então aconselhou opovo para construir um templo no alto do Morro dos Coqueiros, o qual tornou-se numa das maioresfontes de arrecadação de dinheiro para os cofres do VaticanoCom tudo isso, porém, ninguém desconfiou que foi o mesmo padre quem retirou a imagem da capelalevando-a ao morro para engano de todos. Contudo sua tentativas de tornar-se bispo frustaram-se.Morreu como um simples vigário. T E S T A N D O O R O M A N I S M O: ( Quatro Caminhos ) Adição - Subtração - Multiplicação - Divisão

×