Parâmetros Curriculares
Nacionais
Ensino Médio
Parte I – Bases Legais
Pibidianas: Aline,
Cildete, Suelen
Ensino Médio no Brasil:
A intenção da reforma do Ensino Médio seria de incentivar e
capacitar o aprendizado,não reproduzin...
Papel dos PCN’s:
Os PCN's tem o papel de difundir as reformas curriculares e orientar
o professor na busca de novas aborda...
Novo Ensino Médio:
Neste novo ensino o aluno, ao final do Ensino Médio, deve trazer consigo
competências para ter uma melh...
Base Nacional Comum:
Destina-se a formação geral do aluno e deve assegurar que as
finalidades propostas em lei sejam alcan...
Áreas do Conhecimento:
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias:
Deve produzir sentido, articular significados, entre outros...
Considerações Finais:
Consideramos válidas as mudanças no Ensino Médio, porém a
prática nas escolas ainda está distante do...
Parâmetros curriculares nacionais
Parâmetros curriculares nacionais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Parâmetros curriculares nacionais

315 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
315
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
30
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parâmetros curriculares nacionais

  1. 1. Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio Parte I – Bases Legais Pibidianas: Aline, Cildete, Suelen
  2. 2. Ensino Médio no Brasil: A intenção da reforma do Ensino Médio seria de incentivar e capacitar o aprendizado,não reproduzindo aquele ensino de acumulo,compartimentalizado e onde os saberes não se completam. O novo Ensino Médio no Brasil assim como em outros países da América Latina (em comparação com o Ensino Médio de outros países desenvolvidos) encontra-se defasado, pois a partir dos anos 80 com as evoluções tecnológicas e a revolução da informática, ficou estagnado. A reforma preocupa-se com o jovem e a preparação para o trabalho, mas não somente isso, partindo da LDB foi criado um novo perfil para o currículo.
  3. 3. Papel dos PCN’s: Os PCN's tem o papel de difundir as reformas curriculares e orientar o professor na busca de novas abordagens e metodologias. A proposta para o Ensino Médio é que o jovem possa ser capaz de pesquisar e desenvolver, buscar e analisar informações. Não continuar apenas acumulando informações, mas ter um amplo conhecimento que possa levá-lo a ter base para dominar qualquer área superior especifica.
  4. 4. Novo Ensino Médio: Neste novo ensino o aluno, ao final do Ensino Médio, deve trazer consigo competências para ter uma melhor inserção e oportunidade na vida adulta. Regulada pela LDB. O ensino compartimentalizado e descontextualizado fazia com que o aluno não se interessasse, assim aumentando o índice da evasão escolar. A reforma traz o aspecto interdisciplinar, além de trazer o conteúdo dos currículos para perto da realidade escolar e levar em conta a experiência do aluno. Sendo assim importante analisar e conhecer a situação do aluno e o contexto social da sua comunidade para conseguir aplicar um ensino de acordo com essa realidade. Há também uma incorporação de novas tecnologias no ensino para que os alunos se familiarizem e se capacitem de forma básica de forma a poderem utilizá-las futuramente no mercado de trabalho e sociedade.
  5. 5. Base Nacional Comum: Destina-se a formação geral do aluno e deve assegurar que as finalidades propostas em lei sejam alcançadas. Construção de competências e habilidades básicas, tanto como preparação para o mercado de trabalho como sequência dos estudos. E elas são obrigatórias e servirão como meio de avaliação da Educação Básica em nível nacional. Mas a lei também permite e estimula a flexibilidade nos estabelecimentos de ensino, como a organização dos conteúdos mencionados na lei, avaliação e metodologia que será desenvolvida. E considera as desigualdades regionais.
  6. 6. Áreas do Conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Deve produzir sentido, articular significados, entre outros. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias: Deve apresentar os conhecimentos científicos para explicar o funcionamento do mundo, entre outros. Ciências Humanas e suas Tecnologias: Deve construir uma consciência critica e criativa, capacidade de resolver problemas atuais, entre outros. As áreas foram organizadas desta forma para melhor desenvolvimento dos conteúdos na perspectiva interdisciplinar e contextualizadora.
  7. 7. Considerações Finais: Consideramos válidas as mudanças no Ensino Médio, porém a prática nas escolas ainda está distante do que está descrito nos PNC’s e na LDB. Esperamos que aos poucos a educação evolua para o nível “sonhado”, onde a escola consiga realmente ajudar a construir um cidadão e desenvolver o aluno nas habilidades e competências referidas nos PCN’s. Entretanto não confiamos somente a escola realizar tal façanha, a escola é sim um agente transformador e precisa ser melhorada mas é uma ideia utópica pensar que a escola sozinha irá resolver todos os problemas que o Brasil enfrenta. A família possui um papel fundamental nesta construção do cidadão e o Estado precisa auxiliar na permanência dos alunos na escola, essas duas instituições têm que parar de obrigar simplesmente a criança ou jovem ir para escola, é absolutamente importante que estes queiram estar lá.

×