Bolsistas PIBID:
GILSELENE MEIRELES, LUCIANDRA OLIVEIRA E SANDRA ECHEVERRY.
 As década de 80 e 90 foram marcadas por reformulações
curriculares no Brasil, as novas tecnologias e as mudanças na
prod...
 Revolução Informática – gerou mudanças radicais na área
conhecimento, estimulada pela incorporação as novas tecnológicas...
 Coube ao Ministério da Educação promover um projeto de reforma
do Ensino Médio priorizando as ações na área de educação ...
ANTES DA REFORMA
 O ensino médio era descontextualizado,
compartimentalizado e baseado no acúmulo de informações.
DEPOIS ...
 Formulação de uma nova concepção de ensino médio seria
fundamental o diálogo entre professores e técnicos diferentes nív...
 A reforma foi concluída em junho 97, a partir de uma série de
discussões internas que envolveram os dirigentes, a equipe...
 A lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e Reforma
curricular do Ensino Médio determina- O ENSINO MÉDIO COMO
ETA...
 Para reforma curricular, o currículo enquanto instrumento da
cidadania democrática, deve complementar conteúdos e estrat...
 Aprender a conhecer:
É importante para a educação, pois pressupõe apartes do
conhecimento do individuo, da realidade, do...
 Aprender a viver:
Trata-se em aprender a viver em equipes, coletivos, grupos,
desenvolvendo a solidariedade entre os ind...
 Aborda na formação geral do educando assegurando assim as
finalidades propostas pela lei objetivando assim que sejam
alc...
 Assim no art.36 paragrafo1º incita no final do ensino médio o aluno
demonstrar o que compreendeu
 No art.35 da LDB irá ...
 O ensino médio é a etapa final da educação básica em caráter
geral,pois redirecionam o educando como um agente produtor ...
 Desenvolvendo o conhecimento deste educando para ter uma
visão mais crítica com relação ao mundo não somente na área de
...
REFERENCIAL:
 BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e
Tecnológica. Parâmetros Curriculares Naciona...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Parametros curriculares pcns

451 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
451
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
71
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parametros curriculares pcns

  1. 1. Bolsistas PIBID: GILSELENE MEIRELES, LUCIANDRA OLIVEIRA E SANDRA ECHEVERRY.
  2. 2.  As década de 80 e 90 foram marcadas por reformulações curriculares no Brasil, as novas tecnologias e as mudanças na produção de bens, serviços e conhecimentos exigem que a escola possibilite aos alunos integrarem-se ao mundo contemporâneo nas dimensões fundamentais da cidadania e o trabalho.  Esses parâmetros têm como objetivo difundir os princípios da reforma curricular – orientar o docente na busca de novas abordagens e metodologias.
  3. 3.  Revolução Informática – gerou mudanças radicais na área conhecimento, estimulada pela incorporação as novas tecnológicas.  Expansão Crescente da rede Pública – política educacional passou a priorizar na década de 70 a formação de especialistas capazes de dominar a utilização de maquinarias ou dirigir processos de produção.
  4. 4.  Coube ao Ministério da Educação promover um projeto de reforma do Ensino Médio priorizando as ações na área de educação com base em uma política desenvolvimento social.  Formar alunos que sejam capazes de pesquisar buscar informações, analisá-las e questioná-las, a capacidade de aprender, criar, formular aos invés do simples exercício de memorização.
  5. 5. ANTES DA REFORMA  O ensino médio era descontextualizado, compartimentalizado e baseado no acúmulo de informações. DEPOIS DA REFORMA  Os PCNS norteiam a educação para que ela seja contextualizado, evitando a compartimentalização com base na interdisciplinaridade e incentivar a visão crítica dos alunos, bem como sua capacidade de aprender.
  6. 6.  Formulação de uma nova concepção de ensino médio seria fundamental o diálogo entre professores e técnicos diferentes níveis de ensino equipe técnica da Secretária Educação Média e Tecnológica professores de várias Universidades do país.  Propuseram a reorganização curricular em áreas de conhecimento. Objetivo: Facilitar o desenvolvimento dos conteúdos em uma perspectiva de interdisciplinaridade e contextualização.
  7. 7.  A reforma foi concluída em junho 97, a partir de uma série de discussões internas que envolveram os dirigentes, a equipe técnica de coordenação do projeto e os professores consultores. Todos se embasaram na lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional como referência legal para a formulação das mudanças propostas, já que estabelece os princípios e finalidades da Educação Nacional.
  8. 8.  A lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e Reforma curricular do Ensino Médio determina- O ENSINO MÉDIO COMO ETAPA FINAL DA EDUCAÇAÕ BÁSICA.  A constituição de 1988, portanto confere o esse nível de ensino o estatuto de direito de todo o cidadão.  Finalidade do novo Ensino Médio- Desenvolver o educando assegurar-lhe a formação comum, indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.
  9. 9.  Para reforma curricular, o currículo enquanto instrumento da cidadania democrática, deve complementar conteúdos e estratégias de aprendizagem que capacitem o ser humano para realizações de atividades nos três domínios da ação humana: a vida em sociedade, a atividade produtiva e a experiência subjetiva, buscando a integração de homens e mulheres na tríplice universo das relações políticas, do trabalho e da simbolização subjetiva.  Visando incorporar –se diretrizes gerais e orientadoras das propostas curricular as quatro premissas apontadas pela UNESCO como eixos estruturas da educação na sociedade contemporâneas.
  10. 10.  Aprender a conhecer: É importante para a educação, pois pressupõe apartes do conhecimento do individuo, da realidade, do meio onde atuamos, podemos aprofundar a área do conhecimento para incidir nela. Aprender a fazer: A partir do conhecimento, aprende-se a fazer na pratica o que se aprende na teoria, criando alternativas de como agir.
  11. 11.  Aprender a viver: Trata-se em aprender a viver em equipes, coletivos, grupos, desenvolvendo a solidariedade entre os indivíduos, visando algo em comum a partir da troca de experiências com outro.  Aprender a ser: Aprender a ser pressupõe a preparação do individuo desde ser mais humano com o pensamento autônomos e critico. Esses princípios aprender a conhecer, a fazer, viver e ser estão interligados pois são aprendizagens permanentes do cidadão que vivem em sociedade.  Sendo assim o currículo permeia na articulação eixos básicos orientadores da seleção de conteúdos significativos visando as competências e habilidades há ser desenvolvida no Ensino Médio.
  12. 12.  Aborda na formação geral do educando assegurando assim as finalidades propostas pela lei objetivando assim que sejam alcançadas a educação básica em cada brasileiro  No art.26 da LDB determina a obrigatoriedade na base nacional comum.
  13. 13.  Assim no art.36 paragrafo1º incita no final do ensino médio o aluno demonstrar o que compreendeu  No art.35 da LDB irá abordar a consolidação destes conhecimentos preparação para o trabalho e de sua identidade em sociedade,os parâmetros foram feitos para auxiliarem as equipes escolares na execução de seus trabalhos estimulando assim sobre práticas adotadas em planejamentos de aulas e acima de tudo sobre a reforma curricular
  14. 14.  O ensino médio é a etapa final da educação básica em caráter geral,pois redirecionam o educando como um agente produtor do conhecimento,pensar crítico do mundo no trabalho.Quando a LDB põem em destaque as diretrizes curriculares do ensino médio ela aponta a preocupação com relação ao planejamento e desenvolvimento do currículo para o final do ensino médio o educando demonstrar o que absorveu não somente em sala de aula mas em inovações aprendizados interdisciplinares ,ou seja,a divisão por áreas,o compartilhamento destes objetos de estudos
  15. 15.  Desenvolvendo o conhecimento deste educando para ter uma visão mais crítica com relação ao mundo não somente na área de linguagem mas sim nas outras disciplinas escolares.  A parte diversificada deste currículo destina-se atender as características regionais locais da sociedade da cultura da economia e da clientela,consta no art.26 da LDB,complementa a base nacional comum que será definida em cada ensino e estabelecimento escolar .
  16. 16. REFERENCIAL:  BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília: MEC, 2000.

×