Oficina de pintura em tela

3.560 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.560
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina de pintura em tela

  1. 1. Pintura em Tela Amanda Maia Cainã Mello Manuela Dias Sabrina Arrais Supervisor: Heraldo Meirelles
  2. 2. O que entendemos como o atoO que entendemos como o ato de pintar?de pintar? Pintar é também um processo de descobertas e, nessas condições, o quadro não obedeceria a uma estruturação prévia, vindo a constituir o registro de sua procura, ao longo da execução.
  3. 3. Até mesmo o assunto que definiria no ato de pintar, como se fosse uma soma de hesitações e certezas, remetendo a um clima de sonho - que dispensa referências ao mundo real. Nesse processo, a intuição exerce papel central. Formas e cores
  4. 4. As cores Primarias São as cores que não podem ser formadas por nenhuma mistura. São elas azul, amarelo e vermelho
  5. 5. As cores Secundárias Cores Secundárias: São as cores que surgem da mistura de duas cores primárias.
  6. 6. oHarmonia das cores opostas ou de contraste: o maior contraste se obtém justapondo cores complementares; a maior superfície é colorida com uma cor quente e a menor com sua cor complementar fria oHarmonia das cores análogas ou vizinhas: é o emprego de uma cor e uma ou duas vizinhas; por exemplo: laranja e seus vizinhos, vermelho e amarelo; a cor mais clara usada na superfície maior oHarmonia monocromática ou de cor dominante: é o uso de uma única cor, aplicada pura e em vários tons, claros e Contraste e Harmonia
  7. 7. Contrastes Orle Baertling Aqui um exemplo do uso da cor preto para destacar as demais.
  8. 8. Title • Tet
  9. 9. A composição visual • Baseia-se nas regras de organização dos elementos visuais – formas e superfícies – em mensagens que alcancem seus objetivos comunicativos, que agradem ou emocionem. Correspondendo a uma síntese entre a liberdade, inspiração interior e o princípio da ordem geométrica e estruturação.
  10. 10. O Equilíbrio O equilíbrio é a arte de harmonizar as diferentes forças visuais. Basicamente o equilíbrio se dá na interação entre os elementos visuais e o suporte sobre o qual se compõe a comunicação visual. O suporte em branco já é um campo marcado por pontos de energia. Especialmente o centro do suporte é um ponto forte na composição.
  11. 11. A importância do esboço No esboço você deve colocar suas primeiras ideias, além de testar as técnicas de composição visual. Não tenha medo de experimentar. Algumas de suas idéias talvez não resultem em grande coisa: outras contudo poderão desdobrar-se em novas possibilidades e ser exploradas.
  12. 12. Algumas inspirações
  13. 13. Tarsila do Amaral
  14. 14. Di Cavalcanti
  15. 15. Lasar Segall
  16. 16. Referências PEDROSA, israel. Da cor à cor inexistente. Editora Universidade de Brasília. 3ª edição. ARNHEIM, rudolf. Arte & Percepção Visual: uma psicologia da visão criadora. Editora Livraria Pioneira. 7ª edição. www. patches.nom/retalhos – Teoria da cores http://www.auladearte.com.br/lingg_visual/ http://pinturaemquadros.blogspot.com.br/ http://7dasartes.blogspot.com.br/

×