Toyotismo- Segunda Parte

4.665 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.665
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
85
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
196
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Toyotismo- Segunda Parte

  1. 1. Toyotismo Continuação
  2. 2. Nas aulas anteriores vimos...
  3. 3. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>O Toyotismo procura combinar as vantagens da produção artesanal com as da produção em massa </li></ul>
  4. 4. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>O Toyotismo procura combinar as vantagens da produção artesanal com as da produção em massa </li></ul>Artesanal Manufa-tureiro Volume de produção Conteúdo do trabalho Qualificação da MDO Versatilidade ferramentas, máquinas e equipamentos Variedade de produtos Produção em massa Fabril Produção enxuta
  5. 5. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>O Toyotismo procura combinar as vantagens da produção artesanal com as da produção em massa </li></ul>Artesanal Manufa-tureiro Volume de produção Conteúdo do trabalho Qualificação da MDO Versatilidade ferramentas, máquinas e equipamentos Variedade de produtos Produção em massa Fabril Produção enxuta
  6. 6. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>Bases da Produção Enxuta </li></ul>
  7. 7. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>Bases da Produção Enxuta </li></ul>Princípio do não custo Just-in-time - JIT Autonomação - Jidoka Envolvimento da força de trabalho Processo X Operação
  8. 8. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>Bases da Produção Enxuta </li></ul>Princípio do não custo Autonomação - Jidoka Envolvimento da força de trabalho Processo X Operação LUCRO = PREÇO – CUSTO O objetivo da Produção Enxuta é aumentar os lucros através da eliminação das perdas. Just-in-time - JIT
  9. 9. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>Bases da Produção Enxuta </li></ul>Princípio do não custo Just-in-time - JIT Autonomação - Jidoka Envolvimento da força de trabalho Processo X Operação LUCRO = PREÇO – CUSTO O objetivo da Produção Enxuta é aumentar os lucros através da eliminação das perdas. <ul><li>Cada processo deve ser suprido com os itens certos, no momento certo, na quantidade certa e no local certo. </li></ul>
  10. 10. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>Bases da Produção Enxuta </li></ul>Princípio do não custo Just-in-time - JIT Autonomação - Jidoka Envolvimento da força de trabalho Processo X Operação LUCRO = PREÇO – CUSTO O objetivo da Produção Enxuta é aumentar os lucros através da eliminação das perdas. <ul><li>Cada processo deve ser suprido com os itens certos, no momento certo, na quantidade certa e no local certo. </li></ul><ul><li>Máquinas e operadores têm autonomia para interromper a produção quando a quantidade programada é atingida ou alguma anomalia é detectada. </li></ul>
  11. 11. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>Bases da Produção Enxuta </li></ul>Princípio do não custo Just-in-time - JIT Autonomação - Jidoka Envolvimento da força de trabalho Processo X Operação LUCRO = PREÇO – CUSTO O objetivo da Produção Enxuta é aumentar os lucros através da eliminação das perdas. <ul><li>Cada processo deve ser suprido com os itens certos, no momento certo, na quantidade certa e no local certo. </li></ul><ul><li>Máquinas e operadores têm autonomia para interromper a produção quando a quantidade programada é atingida ou alguma anomalia é detectada. </li></ul><ul><li>Emprego vitalício, remuneração por tempo de serviço, participação nos lucros, treinamento, multifuncionalidade, comprometimento, trabalho em equipe </li></ul>
  12. 12. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>Bases da Produção Enxuta </li></ul>Princípio do não custo Just-in-time - JIT Autonomação - Jidoka Envolvimento da força de trabalho Processo X Operação LUCRO = PREÇO – CUSTO O objetivo da Produção Enxuta é aumentar os lucros através da eliminação das perdas. <ul><li>Cada processo deve ser suprido com os itens certos, no momento certo, na quantidade certa e no local certo. </li></ul><ul><li>Máquinas e operadores têm autonomia para interromper a produção quando a quantidade programada é atingida ou alguma anomalia é detectada. </li></ul><ul><li>Emprego vitalício, remuneração por tempo de serviço, participação nos lucros, treinamento, multifuncionalidade, comprometimento, trabalho em equipe </li></ul><ul><li>Para maximizar a eficiência da produção, melhorar primeiro o processo, depois as operações. </li></ul>
  13. 13. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>Bases da Produção Enxuta </li></ul>Princípio do não custo Just-in-time - JIT Autonomação - Jidoka Envolvimento da força de trabalho Processo X Operação LUCRO = PREÇO – CUSTO O objetivo da Produção Enxuta é aumentar os lucros através da eliminação das perdas. <ul><li>Cada processo deve ser suprido com os itens certos, no momento certo, na quantidade certa e no local certo. </li></ul><ul><li>Máquinas e operadores têm autonomia para interromper a produção quando a quantidade programada é atingida ou alguma anomalia é detectada. </li></ul><ul><li>Emprego vitalício, remuneração por tempo de serviço, participação nos lucros, treinamento, multifuncionalidade, comprometimento, trabalho em equipe </li></ul><ul><li>Para maximizar a eficiência da produção, melhorar primeiro o processo, depois as operações. </li></ul>
  14. 14. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>As 7 categorias de perdas ou desperdícios (MUDA) </li></ul>
  15. 15. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>As 7 categorias de perdas ou desperdícios (MUDA) </li></ul>Superprodução
  16. 16. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>As 7 categorias de perdas ou desperdícios (MUDA) </li></ul>Superprodução Estoque
  17. 17. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>As 7 categorias de perdas ou desperdícios (MUDA) </li></ul>Superprodução Estoque Defeitos
  18. 18. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>As 7 categorias de perdas ou desperdícios (MUDA) </li></ul>Superprodução Estoque Defeitos Transporte
  19. 19. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>As 7 categorias de perdas ou desperdícios (MUDA) </li></ul>Superprodução Estoque Defeitos Transporte Espera
  20. 20. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>As 7 categorias de perdas ou desperdícios (MUDA) </li></ul>Superprodução Estoque Defeitos Transporte Espera Movimentação
  21. 21. Nas aulas anteriores vimos... <ul><li>As 7 categorias de perdas ou desperdícios (MUDA) </li></ul>Superprodução Processamento desnecessário Estoque Defeitos Transporte Espera Movimentação
  22. 22. Toyotismo <ul><li>Busca pela perfeição através de custos sempre declinantes, ausência de estoques e itens defeituosos e com uma alta variedade de produtos. </li></ul><ul><li>Estrutura flexível: contratação de trabalhadores pouco qualificados, temporários ou subcontratados. </li></ul><ul><li>Aprendizagem exigida no processo ocorrer em poucos dias, pois o serviço oferecido geralmente é simples e padronizado </li></ul><ul><li>Multifuncionalidade </li></ul><ul><ul><li>Diversas funções simples e padronizadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumento da intensidade do trabalho </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumento da responsabilidade => stress </li></ul></ul><ul><ul><li>De acordo com o autor, ao invés do trabalhador polivalente se sentir mais seguro, ao ter um maior acesso aos “macetes” e conseqüentemente um poder maior do próprio meio de trabalho, o contrário ocorre, uma vez que, o operário sente-se mais confortável com a divisão do trabalho, à medida que esta diminui as responsabilidades e as tarefas desconhecidas. </li></ul></ul><ul><ul><li>pessoas com maior nível de formação têm de fazer também tarefas mais simples. O nível de qualificação não é determinante em relação aos objetivos aspirados pelo trabalhador. Gomes e Monteiro (1998) afirmam que a realização de tarefas consideradas mais simples que a qualificação adquirida, pode gerar sofrimento e refletir de forma negativa sobre a saúde. Para Dejours (1988), o indivíduo pode achar-se em situação inferior ou de subemprego. </li></ul></ul><ul><ul><li>inspecionando uns aos outros para evitarem erros, uma vez que o rendimento do grupo depende diretamente do rendimento de todos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Com a dependência coletiva da participação dos operários há a eliminação de sua autonomia de organização, pois se um operário falha todos perdem as vantagens a serem oferecidas ao grupo. Este mesmo tipo de controle gera conflitos constantes sobre o absenteísmo e grande pressão e tensão no trabalho dos funcionários. </li></ul></ul><ul><ul><li>O just in timeIkanban cria uma série de pressões aos trabalhadores à medida que inclui um envolvimento intensificado, eleva a responsabilidade e a constante vigilância para garantir a qualidade dos produtos. </li></ul></ul><ul><li>O autocontrole do próprio sistema isto é, a possibilidade de </li></ul><ul><li>indicar e acusar quem cometeu o erro e onde foi cometido, através da autonomia de parar a linha de produção por causa de uma peça defeituosa é mais uma forma de pressão, pois esta autonomia significa indicar o trabalhador que causou o defeito. </li></ul><ul><li>o kanban cria uma série de pressões aos operários à medida que incluiu um envolvimento intensificado, eleva a responsabilidade e a constante vigilância para garantir a qualidade dos produtos e uma diminuição da falta de peças. </li></ul><ul><li>Adicionalmente, o JIT pode reduzir o número de trabalhadores nas firmas à medida que eles próprios têm como obrigação inspecionar, fazer o controle de qualidade dos produtos, alimentar as máquinas, etc, de modo a reduzirem as habilidades de produção de outros trabalhadores, aumentando o nível de dificuldade dos que acumulam função em vista da intensificação do trabalho. Este trabalho adicional, segundo Smith (1997), não significa uma compensação salarial ou qualquer concessão de benefícios. </li></ul><ul><li>Esse excesso de trabalho durante o processo produtivo, típico da produção flexível, pode gerar doenças específicas como as LER/DORT e doenças psíquicas </li></ul><ul><li>Para os autores, a presença do stress laboral e dos transtornos mentais estão radicados em tarefas que possuem alta responsabilidade, exigência de não cometer erros, presença de conflitos no local de trabalho, relacionamento ruim com os supervisores assim como dificuldade de manter-se sempre inteirado com as mudanças tecnológicas. </li></ul>Críticas ao Toyotismo
  23. 23. Toyotismo Continuação

×