12 Classificação de Sistemas - Parte 2

5.546 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
  • Seja o primeiro a comentar

12 Classificação de Sistemas - Parte 2

  1. 1. Classificação dos Sistemas de Produção Continuação Universidade Federal da Paraíba Campus I – Centro de Tecnologia Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto Profª. MSc. Mariana Moura Nóbrega
  2. 2. Na aula anterior vimos...
  3. 3. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos
  4. 4. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema Atividade econômica Padronização do produto Interação c/ o cliente Padronização do serviço
  5. 5. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Manufatura Atividade econômica  Serviço  Transporte Padronização do produto  Suprimento Interação c/ o cliente  Extração Padronização do serviço  Cultivo
  6. 6. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Setor primário Atividade econômica  Setor secundário  Setor terciário Padronização do produto Interação c/ o cliente Padronização do serviço
  7. 7. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Produto padronizado Atividade econômica  Produto sob encomenda Padronização do produto Interação c/ o cliente Padronização do serviço
  8. 8. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Produção para estoque (MTS – Make to Stock) Atividade econômica  Montagem sob encomenda (ATO – Assembly to Order) Padronização do produto  Produção sob encomenda Interação c/ o cliente (MTO – Make to Order) Padronização do serviço  Projeto sob encomenda (PTO – Project to Order)
  9. 9. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Serviço em massa  Loja de serviço Atividade econômica  Serviço profissional Padronização do produto Interação c/ o cliente Padronização do serviço
  10. 10. 1 Introdução
  11. 11. 1 Introdução  Os sistemas de produção também podem ser classificados segundo o tipo de processo
  12. 12. 1 Introdução  Os sistemas de produção também podem ser classificados segundo o tipo de processo Fronteira Entradas Processo Saídas Retro-alimentação  Os processos podem ser contínuos ou discretos
  13. 13. 1 Introdução  Diferença entre contínuo e discreto
  14. 14. 1 Introdução  Diferença entre contínuo e discreto Roupa tem tamanhos definidos
  15. 15. 1 Introdução  Escala contínua  Escala discreta Pode assumir qualquer Assume determinados valor no intervalo valores no intervalo
  16. 16. 2 Tipologia de Processos
  17. 17. 2 Tipologia de Processos  A classificação dos processos em contínuo e discreto relaciona-se com o fluxo produtivo
  18. 18. 2 Tipologia de Processos  A classificação dos processos em contínuo e discreto relaciona-se com o fluxo produtivo Processo contínuo  Fluxo contínuo  O tempo de set up é pequeno em relação ao tempo de operação
  19. 19. 2 Tipologia de Processos  A classificação dos processos em contínuo e discreto relaciona-se com o fluxo produtivo Processo contínuo Processo discreto  Fluxo contínuo  Fluxo intermitente  O tempo de set up é  O tempo de set up é pequeno em relação grande em relação ao ao tempo de operação tempo de operação
  20. 20. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor
  21. 21. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Discreto (Intermitente) Contínuo
  22. 22. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Sob encomenda Discreto (Intermitente) Repetitivo Contínuo
  23. 23. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Projeto Sob encomenda Jobbing Discreto (Intermitente) Repetitivo Contínuo
  24. 24. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Projeto Sob encomenda Jobbing Discreto (Intermitente) Batch Repetitivo Massa Contínuo
  25. 25. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Projeto Sob encomenda Jobbing Discreto (Intermitente) Batch Repetitivo Massa Contínuo Contínuo
  26. 26. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  27. 27. 2 Tipologia de Processos Por processo Processos similares (ou processos com necessidades similares) são localizados juntos um do outro. Isto faz com que, quando produtos, informações ou clientes fluírem através da operação, eles percorrerão um roteiro de processo a Variedade Projeto processo, de acordo com suas necessidades. Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  28. 28. 2 Tipologia de Processos  Produtos altamente customizados  Início e fim da produção bem definidos  Tempo de produção relativamente longo Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  29. 29. 2 Tipologia de Processos  Alta flexibilidade e certa ociosidade dos recursos  Recursos transformadores dedicados e normalmente organizados de forma especial para cada produto Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  30. 30. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  31. 31. 2 Tipologia de Processos  Produtos customizados (pode haver repetição em baixo grau)  Recursos transformadores flexíveis e compartilhados Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  32. 32. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  33. 33. 2 Tipologia de Processos  Produtos padronizados em batelada ou lotes repetitivos  Ciclo de vida relativamente curto  Quantidade limitada de um tipo de produto de cada vez  Lote Pequeno ≈ Jobbing Grande ≈ Massa (repetitivo) Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  34. 34. 2 Tipologia de Processos  Recursos transformadores relativamente flexíveis  Compartilhamento dos recursos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  35. 35. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  36. 36. 2 Tipologia de Processos  Produtos padronizados  Ciclo de vida relativamente longo (tendência de redução) Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  37. 37. 2 Tipologia de Processos  Variantes do produto não afetam o processo produtivo básico  Operações repetitivas e previsíveis  Baixa flexibilidade dos recursos transformadores  Favorece automatização Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  38. 38. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  39. 39. 2 Tipologia de Processos  Produtos altamente padronizados, oferecidos por longo período de tempo  Às vezes os produtos são literalmente contínuos, produzidos em fluxo ininterrupto. Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  40. 40. 2 Tipologia de Processos  Pouca ou nenhuma flexibilidade dos recursos transformadores  Dedicação total dos recursos transformadores  Uso intensivo de capital  Favorece a automatização Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  41. 41. 3 Resumindo
  42. 42. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / tempo operação Volume Variedade Grau de Padroni- zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  43. 43. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Variedade Grau de Padroni- zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  44. 44. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Grau de padroni- zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  45. 45. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  46. 46. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- Baixo Alto zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  47. 47. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- Baixo Alto zação do produto Ciclo de vida do Curto Longo produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  48. 48. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- Baixo Alto zação do produto Ciclo de vida do Curto Longo produto Flexibilidade dos Alta Baixa recursos Dedicação dos recursos
  49. 49. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- Baixo Alto zação do produto Ciclo de vida do Curto Longo produto Flexibilidade dos Alta Baixa recursos Dedicação dos Alta Baixa Alta recursos
  50. 50. Classificação dos Sistemas de Produção Continuação Universidade Federal da Paraíba Campus I – Centro de Tecnologia Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto Profª. MSc. Mariana Moura Nóbrega

×